browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

ONU é forçada a admitir que vacina financiada por Bill Gates está causando grave surto de pólio na África

Posted by on 05/09/2020

Isso realmente deveria ser um dos maiores escândalos de saúde pública do século XXI, mas, em vez disso, NÃO recebe nenhuma atenção – principalmente por causa das pessoas e organizações envolvidas  A Organização das Nações Unidas [ONU]  foi forçada a admitir via OMS que uma importante “iniciativa internacional de vacinação” está na verdade causando um surto mortal da mesma doença que supostamente deveria eliminar EM CRIANÇAS  na ÁFRICA.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

ONU é forçada a admitir que vacina financiada por Gates está causando um grave surto de pólio na África

Fonte:  21st Century Wire

Enquanto “organizações internacionais” como a Organização Mundial da Saúde (OMS) regularmente se gabam de ‘erradicar a poliomielite’ com vacinas – atualmente o oposto parece ser o caso, com as vacinas causando a morte e invalidez de muitas CRIANÇAS que vivem na África.

Autoridades de saúde admitiram agora que seu plano para impedir a pólio ‘selvagem’ está saindo pela culatra, já que dezenas de crianças estão sendo infectadas e paralisadas por uma cepa mortal do patógeno da pólio derivada de uma vacina viva – causando uma onda virulenta de poliomielite.

“Autoridades de saúde” administram vacina contra poliomielite em crianças no campo de refugiados em Maiduguri, Nigéria, 28 de agosto de 2016 (AP Photo / Sunday Alamba)

Esta última pandemia induzida por medicamentos começou nos países africanos do Chade e do Sudão , com o culpado identificado como sendo o vírus da poliomielite derivado de vacina tipo 2

As “autoridades” agora temem que essa nova e perigosa cepa do vírus da poliomelite possa em breve ‘pular continentes’, causando novos surtos mortais em todo o mundo.

Por mais chocante que possa parecer, esse desastre da elite e das grandes empresas farmacêuticas da Big Pharma não é novo. Depois de gastar cerca de US$ 16 bilhões ao longo de 30 anos para erradicar a pólio, os órgãos internacionais de saúde reintroduziram “acidentalmente” a doença no Paquistão, Afeganistão e também no Irã , quando a região da Ásia Central foi atingida por uma cepa virulenta da poliomielite produzida pela  vacina das grandes farmacêuticas. Além disso, em 2019, o governo da Etiópia ordenou a destruição de 57.000 frascos da vacina oral da poliomielite tipo 2 (mOPV2) após um surto semelhante de poliomielite induzida pela vacina. O mesmo incidentaconteceu na Índia também.

É importante observar que a vacina oral da pólio está sendo promovida pela “Iniciativa Global de Erradicação da Pólio” (GPEI), um consórcio que é apoiado e financiado pela Fundação Bill e Melinda Gates do eugenista Bill Gates.  Tudo isso deve ser motivo de muita preocupação, especialmente com os governos ocidentais e gigantes farmacêuticos transnacionais da Big Pharma, todos correndo para lançar sua nova vacina experimental contra o coronavírus financiada por … Gates e incentivada pela OMS para a população global, em alguns países obrigatoriamente.

Atualmente, a primeira vacina experimental COVID-19 está sendo testada na população africana por meio da GAVI Vaccine Alliance , outra organização financiada pela Fundação Gates. Uma grande rodada de testes em humanos está ocorrendo na África do Sul, administrada pela Universidade de Witwatersrand em Joanesburgo – outra instituição financiada por Gates.

Esta última ocorrência de surto causado por vacina da África deve levar os jornalistas e defensores da saúde infantil [e das crianças] a fazerem perguntas mais difíceis aos pseudos filantropos e cientistas sobre a eficácia e a segurança da muito badalada vacina ‘milagre’ COVID-19 que esta sendo “desenvolvida” as pressas.

Relatórios da AP News …

LONDRES (AP) – A Organização Mundial da Saúde afirma que um novo surto de pólio no Sudão está ligado a uma epidemia contínua provocada pela vacina no Chade – uma semana depois que a agência de saúde da ONU declarou o continente africano livre do vírus selvagem da pólio.

Em um comunicado esta semana, a OMS disse que duas crianças no Sudão – uma do estado de Darfur do Sul e outra do estado de Gedarif, perto da fronteira com a Etiópia e a Eritreia – ficaram paralisadas em março e abril.  Ambos haviam sido vacinados recentemente contra a poliomielite. A OMS disse que as investigações iniciais do surto mostram que os casos estão ligados a um surto derivado da campanha de vacinação em curso no Chade, que foi detectado pela primeira vez no ano passado e agora está se espalhando no Chade e Camarões.

“Há circulação local do vírus no Sudão e o compartilhamento contínuo da transmissão com o Chade”, disse a agência da ONU, acrescentando que o sequenciamento genético confirmou numerosas introduções do vírus no Sudão a partir do Chade.

A OMS disse ter encontrado 11 casos adicionais de poliomielite derivados da vacina no Sudão e que o vírus também foi identificado em amostras ambientais. Normalmente, há muito mais casos não relatados para cada paciente confirmado de pólio. A doença altamente infecciosa pode se espalhar rapidamente em água contaminada e na maioria das vezes atinge crianças com menos de 5 anos.

Em casos raros, o vírus da poliomielite vivo na vacina oral pode sofrer mutação para uma forma capaz de desencadear novos surtos. Na semana passada, a OMS e parceiros declararam que o continente africano estava livre do vírus selvagem da pólio , chamando-o de “um dia incrível e emocionante”, para, apenas na semana seguinte, na segunda-feira, a OMS alertar que o risco de uma maior disseminação da pólio derivada da vacina na África Central e no Chifre da África era “alto”, observando os movimentos populacionais em grande escala na região. Mais de uma dúzia de países africanos estão lutando contra surtos de pólio causados ​​pelo vírus, incluindo Angola, Congo, Nigéria e Zâmbia.

Em meio à pandemia de coronavírus, muitas das campanhas de vacinação em grande escala necessárias para erradicar a pólio foram interrompidas em toda a África e em outros lugares, deixando milhões de crianças vulneráveis ​​à infecção.

Em abril, a OMS e seus parceiros recomendaram relutantemente uma suspensão temporária das campanhas de imunização em massa contra a pólio, reconhecendo que a mudança poderia levar ao ressurgimento da doença. Em maio, eles relataram que 46 campanhas para vacinar crianças contra a poliomielite foram suspensas em 38 países, principalmente na África, por causa da pandemia do coronavírus.

Algumas das campanhas foram reiniciadas recentemente, mas os profissionais de saúde precisam vacinar mais de 90% das crianças em seus esforços para erradicar a doença paralítica. Autoridades de saúde tinham inicialmente como objetivo erradicar a poliomielite até 2000, um prazo repetidamente adiado e não cumprido. A poliomielite selvagem continua endêmica no Afeganistão e no Paquistão; ambos os países também estão lutando para conter surtos de poliomielite derivada do uso da própria vacina.


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá FOMES, PESTES e TERREMOTOS, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio de dores. – Mateus 24:6-8

“E faz que a todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e servos, lhes seja posto um sinal na sua mão direita, ou nas suas testas, Para que ninguém possa comprar ou vender, senão aquele que tiver o sinal, ou o nome da besta, ou o número do seu nome. Aqui há sabedoria. Aquele que tem entendimento, calcule o número da BESTA; porque é o número de um homem, e o seu número é seiscentos e sessenta e seis[666]“.  –  Apocalipse 13:16-18


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

7 Responses to ONU é forçada a admitir que vacina financiada por Bill Gates está causando grave surto de pólio na África

  1. Silvio J B Maia

    Estando a redução populacional na alça de mira do dinheiro quem pode discernir percebe facilmente que confiável só a russa.

  2. Paulo Roberto

    A OMS ACABOU DE ANUNCIAR A ERRADICAÇÂO DA POLIOMIELITE NA ÀFRICA. https://veja.abril.com.br/mundo/oms-anuncia-erradicacao-da-poliomielite-na-africa/

  3. Silvia Oliveira

    As postagem estão na cor azul claro e amarelo de uns tempos pra cá.
    Tá difícil ler. Artigos tão bons. Não dá pra retornar o modelo anterior, letras em preto e fundo branco?

    • Thoth3126

      Cara Sílvia, desde que o site existe NUNCA FOI ALTERADO o padrão das matérias publicadas.

  4. Rui M. Palmela

    Primeiro começo por dizer que não creio que Bill Gates queira matar crianças em África com vacinas, mas sim salvá-las de doenças e epidemias que as afecta.
    Segundo, a noticia que aqui publicam é falsa por estar deturpada intencionalmente com o propósito de denegrir ou descredibilizar Organizações Internacionais como a OMS, a ONU e outras, que Donald Trump acusa de serem controladas por interesses contrários aos seus como se ele fosse o dono e senhor do Mundo a quem os conspirólogos da Internet veneram pensando que ele é o ‘salvador’ da Humanidade quando pode ser o seu maior destruidor.

  5. jedu

    Muito boa as matérias publicadas, mostrando diversas opiniões fundamentadas que auxiliam a esclarecer os diversos momentos.
    Existe restrição nos conteúdos apresentados pela diversas compreensão dos leitores?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.