browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Os ‘Tecnocratas’ por trás da grande reinicialização [Great Reset]

Posted by on 07/12/2020

Mercola: ‘The Great Reset é sobre se livrar do [atual] capitalismo e da livre empresa, e substituí-los pela tecnocracia, publicamente referida como “desenvolvimento sustentável” e “capitalismo das partes interessadas’. O Dr. Joseph Mercola está entre os poucos pesquisadores e escritores que realmente entendem o que é a Tecnocracia e para onde ela está nos levando. Ele publicou repetidamente artigos chamando-o do jeito que está e alertando os norte americanos e o ocidente sobre o perigo claro e presente no Great Reset. ⁃ Editor TNTradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Os ‘Tecnocratas’ por trás da grande reinicialização [Great Reset]

Fonte:  Technocracy News

Postado por: Dr. Joseph Mercola

O que é essa “Grande Restauração” de que tanto estamos ouvindo agora? Em poucas palavras, o Great Reset se refere a uma agenda global para monitorar e controlar o mundo mais ainda por meio da vigilância digital.

Conforme explicado pelo jornalista James Corbett em seu relatório Corbett de 16 de outubro de 2020,[1]  o Great Reset é um novo “contrato social” que vincula todas as pessoas a ele por meio de uma identidade eletrônica vinculada à sua conta bancária [em breve digital] e aos seus registros de saúde [vacinação], e um identificação de crédito que acabará ditando todas as facetas de sua vida.

Trata-se de livrar-se do capitalismo e da livre empresa como os conhecemos nos dias de hoje e substituí-los por “desenvolvimento sustentável” e “capitalismo de partes interessadas” – termos que desmentem suas nefastas intenções anti-humanidade. Conforme observado no livro, “ Tecnocracia : O difícil caminho para uma nova ordem mundial”:[2]

“… Desenvolvimento Sustentável é Tecnocracia… O movimento Desenvolvimento Sustentável tem tomado medidas cuidadosas para esconder sua verdadeira intenção, identidade, estratégia e propósito, mas uma vez que o véu seja levantado, você nunca o verá de outra forma. Assim que sua estratégia for desmascarada, todo o resto começará a fazer sentido ”.

O Grande Plano

Em sua postagem no blog “The Great Reset for Dummies”, Tessa Lena resume o propósito por trás da chamada para um “reset” global:[3]

“A razão matemática para a Grande Restauração é que, graças à tecnologia, o planeta ficou pequeno e o modelo econômico de expansão infinita faliu – mas obviamente, os super-ricos querem continuar super-ricos e, por isso, precisam fabricar um milagre, outra bolha, além de um sistema cirurgicamente preciso para gerenciar o que eles percebem como ‘seus recursos [deles] limitados.’

Assim, eles desejam desesperadamente uma bolha que forneça um novo crescimento do nada – literalmente – enquanto simultaneamente procuram apertar os cintos dos ‘camponeses’, um esforço que começa com ‘modificação comportamental’, também conhecido como redefinir o senso de direito dos ‘camponeses [zumbis] ocidentais’ de direito à padrões de vida elevados e liberdades (ver terrível ‘privilégio’).

A razão psicológica para a Grande Restauração é o medo de perder o controle da sua “propriedade”, o planeta inteiro. Suponho que, se você possui bilhões e movimenta e controla trilhões, sua percepção da realidade fica ruim, e tudo lá embaixo parece um formigueiro que existe apenas para você. Apenas formigas e números, os seus ativos. Assim, o objetivo prático da Grande Restauração é reestruturar fundamentalmente a economia mundial e as relações geopolíticas com base em duas premissas:

Um, que cada elemento da natureza e cada forma de vida é uma parte do inventário global (administrado pelo estado supostamente benevolente, que, por sua vez, é um estado de propriedade de várias pessoas estupidamente ricas repentinamente benevolentes, via tecnologia).

E dois, que todo o inventário precisa ser contabilizado estritamente: ser registrado em um banco de dados central [IA], ser lido por um scanner e facilmente identificado, e ser gerenciado por IA, usando a última ‘ciência’.

O objetivo é contar e, em seguida, gerenciar e controlar de forma eficiente todos os recursos, incluindo pessoas e as suas vidas e destinos, em uma escala sem precedentes, com uma precisão digital sem precedentes – tudo enquanto os “mestres” continuam se entregando, desfrutando de vastas áreas de natureza conservada [proibida aos ‘camponeses’], livres dos zumbis camponeses desnecessários e sua imprevisibilidade . ”

Realocações de ativos globais não irão beneficiar ‘o povo’

Esses novos “ativos” globais também podem ser transformados em novos instrumentos financeiros que podem então ser negociados e valorizados financeiramente. Um exemplo disso foi dado por Vandana Shiva, Ph.D., em minha entrevista com ela.

Na entrevista, ela explicou como a Índia está caminhando para a  Agricultura Natural de Orçamento Zero  – um “conceito totalmente novo de agricultura” no qual os agricultores devem negociar a taxa de carbono em seu solo no mercado global se quiserem ganhar a vida. Eles não receberão nenhum dinheiro pelas safras que realmente cultivam.

Não há uma única área da vida que seja deixada de fora deste plano da Grande Restauração. A reforma planejada afetará tudo, desde governo, energia e finanças até produção e distribuição de alimentos, medicamentos, imóveis, policiamento e até mesmo como interagimos com nossos semelhantes em geral.

As proteções de privacidade, é claro, são um grande obstáculo nesse plano, e é por isso que todos os esforços são feitos para fazer com que as pessoas abram as suas visões sobre o direito à ter privacidade.  Nos Estados Unidos, também temos a  Constituição que impede que isso aconteça [assim como o direito de ter armas e munições, um grande obstáculo á ideia da Grande Restauração], por isso os esforços para minar, contornar, ignorar ou anular a constituição nos EUA estão aumentando descaradamente.

“Resumindo, o resultado final desejado é um comando central e controle global gigante, sem alegria e altamente controlado de tudo e de todos, onde a privacidade é tremendamente cara, a discordância é impensável e a submissão de todo tipo é obrigatória.

É como uma realidade medicada 24 horas por dia, 7 dias por semana, exceto que os medicamentos são químicos e digitais, e eles estão acompanhando você de volta à nave-mãe, que pode puni-lo por mau comportamento, por exemplo, bloqueando seu acesso a determinados lugares ou colocando um  fim em sua conta bancária digital – talvez sem qualquer intervenção humana ”,  escreve Lena.[4]

Capitalismo das partes interessadas

Em 5 de outubro de 2020, o artigo[5] de Winter Oak  abordou a “visão tecnocrática fascista” do professor Klaus Schwab, fundador e presidente executivo do Fórum Econômico Mundial [WEF], que escreveu o livro sobre a Quarta Revolução Industrial. Schwab anunciou  a Grande Iniciativa de Redefinição do Fórum Econômico Mundial  em junho de 2020, que inclui a tomada  dos ativos privados e propriedades de todas as pessoas [a velha e boa utopia socialista].

Além de ser um tecnocrata ferrenho, Schwab também tem uma forte tendência transhumanista e falou de um futuro próximo no qual os humanos se fundirão com as máquinas e no qual os policiais poderão ler nossa mente.[6]

Winter Oak – uma organização britânica de justiça social sem fins lucrativos – aponta que Schwab e seus cúmplices globalistas e psicopatas estão usando a [fake] pandemia COVID-19 “para contornar a responsabilidade democrática, anular a oposição às suas ideias, acelerar a implantação de sua agenda e impô-la ao resto da humanidade contra nossos interesses [dos camponeses].”

Esta não é uma teoria da conspiração. O plano está aberto. Conforme observado pela revista Time,[7]  “A pandemia COVID-19 forneceu uma oportunidade única de pensar sobre o tipo de futuro que desejamos [eles desejam].” A mesma declaração foi feita por vários políticos e organizações em todo o mundo nos últimos meses.

O livro de Schwab, [8,9]  “COVID-19: The Great Reset” também exorta os líderes da indústria e tomadores de decisão a “fazer bom uso da pandemia” e “não deixar a crise passar como oportunidade”. A propósito, o proprietário da revista Time e fundador da Salesforce, Mark Benioff, também é membro do conselho do Fórum Econômico Mundial, [10] portanto, ele está claramente familiarizado com o plano de reinicialização.

O problema é que, embora o plano esteja sendo vendido como uma forma de, finalmente, tornar a vida justa e equitativa para todas as pessoas, os sacrifícios exigidos não se aplicam aos tecnocratas que administram, implantam e controlam o sistema. No final das contas, a Grande Redefinição resultará em duas camadas ou pessoas: a elite tecnocrática, que tem todo o poder e governa sobre todos os ativos, e o resto da humanidade, que não tem poder, não tem ativos e não tem voz em nada.

Embora a tecnocracia não seja um sistema político, mas econômico, em termos práticos ela se assemelha ao fascismo. Nada disso está sendo vendido sob a bandeira do fascismo, é claro. Em vez disso, eles usam termos financeiros como “capitalismo das partes interessadas”, descrito pela revista Forbes[11] como “a noção de que uma empresa se concentra em atender às necessidades de todas as partes interessadas: clientes, funcionários, parceiros, a comunidade e a sociedade como um todo.”

Patrick WoodPatrick Wood é um especialista e crítico em Desenvolvimento Sustentável, Economia Verde, Agenda 21, Agenda 2030 e Tecnocracia histórica. Ele é o autor de Technocracy Rising: The Trojan Horse of Global Transformation (2015) e coautor de Trilaterals Over Washington, Volumes I e II (1978-1980) com o falecido Antony C. Sutton.


Questione tudo, nunca aceite nada como verdade sem a sua própria análise, chegue às suas próprias conclusões.


Mas, conhecendo ele os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino, dividido contra si mesmo, será assolado; e a casa, dividida contra si mesma, cairá”.  Lucas 11:17

“Jesus, porém, conhecendo os seus pensamentos, disse-lhes: Todo o reino dividido contra si mesmo é devastado; e toda a cidade, ou casa, dividida contra si mesma não subsistirá”.  Mateus 12:25

“E, se uma casa se dividir contra si mesma, tal casa não pode subsistir”. Marcos 3:25 


Mais informações, leitura adicional:

Permite reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

phi-cosmoswww.thoth3126.com.br

 

2 Responses to Os ‘Tecnocratas’ por trás da grande reinicialização [Great Reset]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.