Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Políticos Ocidentais admitem ‘Em Particular’ que a Ucrânia não pode vencer a Guerra

Os marionetes políticos do Hospício Ocidental disseram em particular ao presidente ucraniano, o ator palhaço judeu khazar Volodymyr Zelensky, que a Ucrânia não pode vencer a guerra contra a Rússia e que deveria iniciar negociações de paz com Moscou este ano em troca de laços mais estreitos com a OTAN. As comunicações privadas estão [SEMPRE] em desacordo com as declarações públicas dos marionetes ocidentais, que rotineira e hipocritamente dizem que continuarão a apoiar a Ucrânia pelo tempo que for necessário até que ela alcance a vitória no campo de batalha. 

Políticos Ocidentais admitem ‘Em Particular’ que a Ucrânia não pode vencer a Guerra

Fonte: ConsortiumNews.com – Por Joe Lauria

As comunicações privadas estão em desacordo com as declarações públicas dos líderes ocidentais, que rotineiramente dizem que continuarão a apoiar a Ucrânia pelo tempo que for necessário até que ela alcance a vitória no campo de batalha. 

O Wall Street Journal, que noticiou os comentários privados a Zelenksy, disse:

“A retórica pública [e o show circense] mascara o aprofundamento das dúvidas não manifestadas publicamente entre os políticos do Reino Unido, França e Alemanha de que a Ucrânia seja capaz de expulsar os russos do leste da Ucrânia e da Crimeia, que a Rússia controla desde 2014, e uma crença de que o Ocidente só pode ajudar a sustentar o conflito e o esforço de guerra por tanto tempo, até o último ucraniano vivo, especialmente se o conflito chegar a um impasse, pensam as [pseudo] autoridades dos três países.

‘Continuamos repetindo que a Rússia não deve vencer, mas o que isso significa? Se a guerra continuar por muito tempo com esta intensidade, as perdas da Ucrânia se tornarão irreparáveis e insuportáveis”, disse um alto funcionário francês.

“E ninguém acredita que eles serão capazes de recuperar a Crimeia.”

O presidente francês, um marionete dos khazares Rothschild, o peão Emmanuel Macron e o chanceler alemão Olaf Scholz disseram a Zelensky em um jantar no Palácio do Eliseu no início deste mês que ele deveria considerar negociações de paz com Moscou,  informou o  jornal .

Segundo sua fonte, o jornal citou Macron dizendo a Zelensky que “mesmo inimigos mortais ao longo de séculos como a França e a Alemanha tiveram que fazer as pazes após a Segunda Guerra Mundial”.

Macron disse a Zelensky que “ele tinha sido um grande líder de guerra, mas que eventualmente teria que mudar para um estadista político e tomar decisões difíceis”, informou o jornal.   

Um retorno à dura realidade: a Rússia não pode ser derrotada [nem mesmo pela OTAN]

Na Conferência de Segurança de Munique na semana passada, o general Petr Pavel, presidente eleito da República Tcheca e ex-comandante da OTAN, disse:

“Podemos acabar em uma situação em que a liberação de algumas partes do território ucraniano pode resultar em mais perdas de vidas do que seria suportável pela sociedade. … Pode haver um ponto em que os ucranianos possam começar a pensar em outro resultado.

Mesmo quando era comandante da OTAN, Pavel era realista em relação à Rússia. Durante os controversos jogos de guerra da OTAN com 31.000 soldados nas fronteiras da Rússia em 2016 – a primeira vez em 75 anos que as tropas alemãs refizeram os passos da invasão nazista da União Soviética – Pavel descartou o exagero sobre uma ameaça russa à OTAN. 

Pavel, que era presidente do comitê militar da OTAN na época, disse em uma coletiva de imprensa em Bruxelas que “não é objetivo da OTAN criar uma barreira militar contra uma agressão russa em larga escala, porque tal agressão não está na agenda da Rússia e não há avaliação de inteligência da OTAN que sugira tal coisa.”  

O ministro das Relações Exteriores alemão na época, Frank-Walter Steinmeier, também abraçou o realismo em relação à Rússia, dizendo :  “O que não devemos fazer agora é inflamar ainda mais a situação por meio de golpes de sabre e belicismo. Engana-se quem acredita que um desfile simbólico de tanques na fronteira leste da aliança trará segurança”.

Em vez de uma postura agressiva da OTAN em relação à Rússia que poderia sair [inclusive nuclearmente] pela culatra, Steinmeier pediu diálogo com Moscou. “Estamos bem aconselhados a não criar pretextos para renovar um confronto antigo”, disse ele, dizendo que seria “fatal buscar apenas soluções militares e uma política de dissuasão”

Sob a liderança dos EUA, a [os lacaios da] OTAN claramente não seguiram esse conselho, pois continuou a enviar mais tropas para a Europa Oriental e a armar e treinar a Ucrânia (sob o disfarce de fingir apoiar   os Acordos de Minsk).

Antes de sua intervenção na Ucrânia, a Rússia citou a expansão da OTAN para o leste, a implantação de mísseis do bloco na Romênia e na Polônia, jogos de guerra perto de suas fronteiras e o armamento da Ucrânia como linhas vermelhas que o Ocidente havia cruzado em sua relação com a Rússia. 

Depois de um ano de guerra, os marionetes políticos ocidentais parecem agora estar se voltando para uma abordagem de acordo com a realidade. Macron, por exemplo, na Conferência de Segurança de Munique descartou qualquer conversa sobre tentativa de mudança de regime em Moscou. 

 Nenhuma reação dos EUA

Washington não comentou a história do WS Journal sobre a proposta de negociações de paz por armas.

O secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, discutiu no mês passado com o The Washington Post sobre o armamento da Ucrânia no pós-guerra, mas não disse que a Ucrânia deveria buscar negociações de paz.

“Temos que pensar – e estamos – sobre como será o futuro do pós-guerra para garantir que tenhamos segurança e estabilidade para os ucranianos e segurança e estabilidade na Europa”, disse  Blinken na conferência em Munique.

A proposta de aproximar ainda mais a Ucrânia da OTAN do que já está, com maior acesso a armas depois da guerra, deve estar na agenda da reunião anual da OTAN em julho [se ela ocorrer…], disse Rishi Sunak, primeiro-ministro britânico, na conferência de Munique.

“A cúpula da OTAN deve produzir uma oferta clara à Ucrânia, também para dar a Zelensky uma vitória política [??!!] que ele possa apresentar em casa como um incentivo para as negociações”, disse uma autoridade britânica ao WS Journal. 

O acordo com a OTAN não incluiria a adesão com sua proteção do Artigo 5, informou o jornal.  “Gostaríamos de ter garantias de segurança no caminho para a OTAN”, disse Zelensky em entrevista coletiva na sexta-feira.

Nesse ínterim, Macron, de acordo com o  relatório do WSJ , disse que a Ucrânia deveria avançar com uma ofensiva militar para recuperar território, a fim de empurrar Moscou para a mesa de paz. 

Não houve nenhuma reação de Moscou sobre a proposta. O analista político Alexander Mercouris, em sua  reportagem em vídeo  no sábado, disse que a Rússia provavelmente seria incentivada a continuar lutando em vez de entrar em negociações de paz com o conhecimento de que a Ucrânia estaria fortemente armada pela OTAN após a guerra.   

“Os russos nunca vão concordar com algo [tão estúpido e idiota] assim”, disse Mercouris.

“Eles devem estar dizendo a si mesmos que, em vez de concordar com este plano, na verdade faz mais sentido … continuar esta guerra porque um dos objetivos [da Rússia] é a desmilitarização desarmamento total da Ucrânia”.

Proposta surge logo após a patética visita de “Dementia” Joe e seu circo sendo montado na Polônia.

O que os psicopatas mentalmente perturbados do hospício do ocidente estão propondo é o oposto, disse ele. Dado que a Rússia considera que está ganhando [e de fato ESTÁ] e “parece haver um reconhecimento geral entre os governos ocidentais de que a Ucrânia não pode vencer esta guerra, … onde está o incentivo para … a Rússia sequer vir a considerar [o absurdo] este plano?”

Para Moscou, disse Mercouris, a desmilitarização da Ucrânia é uma “questão absoluta e existencial”.  

Se a Ucrânia vai obter armas ainda mais avançadas da OTAN após a guerra, em oposição ao que obteria “enquanto a guerra ainda está em andamento, então faz ainda menos sentido” para a Rússia “parar a guerra e concordar com este plano”. [é de uma idiotice sem tamanho tal proposta]

A Rússia está enfrentando um “adversário enfraquecido agora”, disse Mercouris, e Moscou claramente prefere isso a enfrentar um “adversário fortalecido mais tarde”.


E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a BESTA. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; Vencerão os que estão com Ele, Chamados, e Eleitos, e Fiéis. E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta [ROMA], são povos, e multidões, e nações, e línguas“. – Apocalipse 17:12-15

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nabucodonoor-estatua-daniel.png

A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta”, a cidade de Roma será varrida da face da Terra, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta. Em 2023 o Brasil terá um papel decisivo na Guerra entre a Luz e as trevas.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *