browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Pólo Norte Magnético continua mudança em direção à Sibéria em ritmo misteriosamente rápido

Posted by on 16/06/2020

Nosso planeta está inquieto e seus pólos estão vagando. É claro que o pólo norte geográfico está no mesmo lugar que sempre esteve, mas seu equivalente magnético – indicado pelo N em qualquer bússola – está em mudança rápida em direção ao interior da Sibéria , na Rússia, em velocidades recordes que os cientistas não compreendem completamente. “O movimento de mudança do polo norte desde os anos 90 esta muito mais rápido do que em qualquer momento há pelo menos quatro séculos”, disse à FT o especialista geomagnético Ciaran Beggan, do British Geological Survey (BGS) . 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

O Pólo Norte Magnético da Terra continua migrando em direção à Sibéria em um ritmo misteriosamente rápido

Fonte: https://www.sciencealert.com/earth-s-magnetic-north-pole-is-drifting-towards-siberia-at-a-mysteriously-rapid-pace?perpetual=yes&limitstart=1

Peter Dockrill

Vale ressaltar que, embora o ritmo seja notável, o movimento em si não é. O pólo norte magnético nunca esta   realmente estacionário , devido a flutuações no fluxo de ferro fundido dentro do núcleo do nosso planeta, que afetam o comportamento do campo magnético da Terra.

“Desde sua primeira descoberta formal em 1831, o pólo norte magnético viajou cerca de 1.450 milhas (2.250 km)”, explica o Centro Nacional de Informações Ambientais (NCEI) da NOAA em seu site . “Essa perambulação geralmente tem sido bastante lenta, permitindo que os cientistas acompanhem sua posição com bastante facilidade”.

Essa lenta caminhada acelerou muito ultimamente. Nas últimas décadas, o pólo norte magnético acelerou a uma velocidade média de 55 quilômetros (34 milhas) por ano.

Os dados mais recentes sugerem que seu movimento em direção à Rússia pode ter abrandado para cerca de 40 quilômetros por ano, mas, mesmo assim, comparado com medidas teóricas que remontam a centenas de anos, esse é um fenômeno que os cientistas nunca haviam testemunhado antes.

“O movimento de mudança do polo norte desde os anos 90 esta muito mais rápido do que em qualquer momento há pelo menos quatro séculos”, disse à FT o especialista geomagnético Ciaran Beggan, do British Geological Survey (BGS) . “Realmente não sabemos muito sobre as mudanças no núcleo que o estão impulsionando a aceleração”.

Embora os pesquisadores não possam explicar completamente as principais flutuações que afetam a extrema inquietação do Pólo Norte, eles podem mapear o campo magnético da Terra e calcular sua taxa de mudança ao longo do tempo, o que nos ajuda a prever como ele poderá ser distribuído no futuro.

Esse sistema produz o que é chamado de World Magnetic Model (WMM): uma representação do campo que fornece tudo em termos de geo-orientação, desde ferramentas de navegação como GPS a serviços de mapeamento e aplicativos de bússola para consumidores, sem mencionar os sistemas usados ​​pela NASA, FAA e militares, entre outras instituições. como navios de transporte e todas as marinhas do mundo. 

010 wwm 1

(NOAA NCEI / CIRES)

O Modelo Magnético Mundial é o modelo padrão usado pelo Departamento de Defesa dos EUA, pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) e pela Organização Hidrográfica Internacional (IHO), para sistemas de referência de navegação, atitude e rumo usando o sistema do campo  geomagnético. Também é amplamente utilizado em sistemas civis de navegação e direção. 

Apesar da importância, os poderes de previsão do WMM – como o próprio pólo norte magnético – não são imutáveis, e as leituras precisam ser atualizadas a cada cinco anos para manter o modelo preciso.

“Desde que observações magnéticas de satélite adequadas estejam disponíveis, a previsão do WMM é altamente precisa na data de seu lançamento e, posteriormente, se deteriora no final do período de cinco anos, quando deve ser atualizado com os valores revisados ​​dos coeficientes do modelo, “ o NCEI explica . Esse é o ponto que estamos fazendo agora, com os órgãos que mantêm o WMM – o NCEI e o BGS – tendo finalmente  atualizado o modelo na semana passada .

Earths Magnetic Field

A atualização chega um ano antes do previsto devido o aumento da velocidade incomum com a qual o pólo norte magnético está mudando de localização, afetando todos os sistemas de localização, o que significa que as previsões do WMM se deterioraram mais rapidamente do que o habitual neste ciclo, apesar da recente desaceleração.

Embora as flutuações da velocidade pareçam loucas, na verdade é uma gama de movimentos de pólos mais moderada do que aconteceu na história da Terra: quando os pólos magnéticos se afastam o suficiente da posição, eles podem se INVERTER , algo que acontece a cada centenas de milhares de anos, com efeitos catastróficos para toda a vida planetária .

Não há como saber com certeza quando isso pode acontecer a seguir, mas se e quando acontecer, poderá ter sérias implicações para toda a humanidade . Enquanto isso, os novos dados do WMM são bons até 2025 e, com certeza, não há previsão de inversão iminente por enquanto.


Saiba mais: Descobertas sobre mudanças dos polos da Terra provocadas por eventos solares e pelos raios cósmicos: 


“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes.

Deverão acontecerfortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol) que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. Saiba maisAQUI


Mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.