Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Por Que ”Esquerda Acordada” dos EUA está em silêncio sobre o filme de Tráfico Sexual Infantil de Grande Audiência?

O silêncio equivale a CUMPLICIDADE no crime abominável? – Um novo filme americano que revela a brutal realidade do tráfico sexual infantil foi recebido sem nenhum entusiasmo pela esquerda política, o que levanta a questão: o silêncio é igual à cumplicidade [quem sabe a prática] nesse crime indescritível? – De acordo com estimativas da Bedbible Research Centerhouve 24,9 milhões de vítimas de tráfico humano em todo o mundo em 2016. No entanto, a mídia de esquerda e outras instituições parecem estar estranhamente ansiosas para fechar a cortina sobre a Produção da Angel Studios.

Por que a ”Esquerda ‘Acordada”, Transgênero, LGBTQ+, Transumanista, da América está em silêncio sobre o filme de tráfico sexual infantil de grande sucesso?

Fonte: Strategic-Culture.org

Tim Ballard é um ativista americano anti-tráfico humano, autor e fundador da organização sem fins lucrativos Operation Underground Railroad, uma organização anti-tráfico sexual infantil. Um insider ex-agente especial do Departamento de Segurança Interna [DHS] que agora trabalha de forma independente, o trabalho da vida de Ballard está sendo imortalizado em um filme de Hollywood, intitulado Sound of Freedom.

O filme, estrelado por Jim Caviezel no papel de Ballard, conduz o público pelas reviravoltas angustiantes das verdadeiras experiências de vida de Ballard, onde ele trabalha para resgatar crianças do pesadelo da escravidão sexual. Apesar de receber críticas mistas dos críticos, o filme arrecadou mais de US$ 150 milhões nos Estados Unidos contra um orçamento de apenas US$ 14,5 milhões, enquanto a recepção do público foi altamente positiva, marcando 99% no site de crítica de filmes Rotten Tomatoes, e aparentemente por um bom motivo.

De acordo com estimativas da Organização Internacional do Trabalho, houve 24,9 milhões de vítimas de tráfico humano em todo o mundo em 2016. No entanto, por razões conhecidas apenas por eles, a mídia de esquerda e outras instituições parecem estar estranhamente ansiosas para abrir a cortina sobre o Produção Angel Studios.

Escrevendo para a revista Variety, Owen Gleiberman observou : “Vamos supor que, como eu, você não seja um teórico da conspiração fundamentalista de direita procurando um filme de suspense sombrio e baseado na fé para ver no fim de semana de feriado. Mesmo assim, você não precisa ter crenças extremas para experimentar ‘Sound of Freedom’ como um filme atraente que lança uma luz autêntica sobre um dos horrores criminais cruciais de nosso tempo, do qual Hollywood quase sempre se esquivou.

Numa época em que a questão da má conduta sexual dentro da indústria do entretenimento continua a ganhar manchetes, como testemunhado pelo movimento #MeToo, a indiferença e até mesmo a aversão de Hollywood ao assunto da pedofilia e do tráfico sexual infantil é no mínimo estranha

Afinal, como esta biópsia cinematográfica revela com razão, há mais pessoas escravizadas agora, pelo tráfico sexual, do que quando a escravidão era legal. E embora as alegações de abuso sexual cometido por figurões de Hollywood (entre adultos consentidos) sejam altamente perturbadoras, até mesmo a insinuação de que a indústria líder da América poderia estar defendendo ou mesmo participando do tráfico sexual infantil desafia seriamente os limites da aceitabilidade moral.

https://youtube.com/watch?v=Rt0kp4VW1cI%3Ffeature%3Doembed

Nem é preciso dizer que praticamente não há limite para o número de teorias da conspiração envolvendo o santuário interno [satânico] de Hollywood – do controle dos Illuminati no estilo Stanley Kubrick à má conduta sexual desenfreada – a indústria testemunhou todas as acusações sórdidas sob o sol da Califórnia. 

Somando-se à sua reputação manchada, um número crescente de pessoas, muitas delas empregadas pela indústria cinematográfica, estão falando sobre a pedofilia dentro das fileiras de Hollywood e o fato de que seus esforços não estão sendo levados a sério apenas pelos senhores da mídia e do entretenimento. aumenta mais ainda a aura de suspeita.

Então, por que o silêncio da esquerda progressista sobre Sound of Freedom, que os serviços de streaming Netflix, Hulu e Amazon evitaram como uma praga? Primeiro, o vilão aqui é a própria “natureza humana”, uma admissão que vai contra a filosofia liberal “acordada”, que tem como certo que todo comportamento humano, e não menos importante de natureza sexual, merece uma audiência justa, completa com um tribunal carregado de ativistas progressistas. De fato, houve até apelos para legitimar a pedofilia e perdoar os culpados.

O Dr. Stephen Kershnar, um professor de filosofia na SUNY Fredonia, é apenas um dos muitos acadêmicos de esquerda – há algum outro? – que defende as relações sexuais entre crianças e adultos. “Imagine que um homem adulto quer fazer sexo com uma menina de 12 anos. Imagine que ela é uma participante disposta”argumentou Kershnar . 

“Uma visão muito comum e amplamente aceita é que há algo profundamente errado nisso. É errado independente de ser criminalizado”, disse. “Não é óbvio para mim que seja de fato errado. Eu acho que isso é um erro. E acho que explorar por que é um erro nos dirá não apenas coisas sobre sexo adulto/infantil e estupro estatutário, mas também princípios fundamentais de moralidade.”

O Dr. Kershnar chegou ao ponto de sugerir que pode haver “vantagens evolutivas” no sexo adulto com infantil, concluindo com esta observação chocante: “A noção de que isso é errado mesmo com uma criança de um ano não é muito óbvia para mim”.

Para não ficar para trás nas Olimpíadas ‘acordadas’ da academia, Allyn Walker, professora assistente da Old Dominion University, cunhou o termo “pessoa com atração por menores” para desestigmatizar a palavra “pedófilo”. Walker não considera a atração física de um adulto por uma criança pequena, mesmo que seja um bebê, alguma forma de perturbação mental, mas sim um caso de indivíduos que não conseguem controlar quem amam, o que é uma maneira muito doentia de justificar o estupro infantil. .

Com tamanha insanidade no ar, é alguma surpresa que o governador da Califórnia, o psicopata ‘acordado’ Gavin Newsom, tenha assinado o projeto de lei 145 do Senado estadual, que reduz as penalidades para adultos que fazem sexo com menores do mesmo sexo?

TWEET: Bem, que choque. Newsom assinou o SB145, o projeto de lei que permite que um jovem de 24 anos faça sexo com um jovem de 14 anos e escape de uma condenação criminal e da exigência de ser um criminoso sexual registrado. Absolutamente nojento. — Senadora Melissa Melendez (@senatormelendez) 12 de setembro de 2020

Finalmente, não devemos esquecer o ambiente cultural radical que o filme Sound of Freedom está tentando derrubar: desfiles LGBTQ+, Drag Queen Story Hour para crianças e discussões no nível do ensino fundamental sobre transgênero e estilos de vida sexuais alternativos para as crianças em idade escolar passaram a dominar a conversa nacional nos Estados Unidos, e isso faz com que um filme que visa predadores sexuais infantis pareça algo ameaçador para uma grande parte da população. 

É difícil imaginar as coisas ficando, mais ainda, de cabeça para baixo na “terra dos homens livres”, mas parece que a loucura está apenas começando.


“A sabedoria (Sophia) clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:  “Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento? Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras [o conhecimento]“. – Provérbios: 1 – 20 : 23


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *