browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Professor de Harvard condenado por laços com a China e a Universidade de Wuhan [Mais um sinal das mudanças?]

Posted by on 24/12/2021

O ex-chefe do departamento de química da Universidade de Harvard o professor judeu khazar Charles Lieber, 62 foi condenado por mentir às autoridades sobre suas profundas conexões com a China e o Instituto de Tecnologia de Wuhan. O professor Charles Lieber, 62, foi considerado  culpado nessa terça-feira por fazer declarações falsas às autoridades, não divulgar uma conta bancária chinesa e evasão fiscal em conexão com o seu “papel secundário” como cientista estratégico na criação do Instituto de Tecnologia de Wuhan da China.

Professor de Harvard condenado por laços com a China e a universidade de Wuhan [Mais um sinal das mudanças?]

Fonte: Rússia Today e Thoth3126.com.br

  • Cientista Charles Lieber, esta sendo acusado de mentir sobre seus laços com a China, recebia US$ 50.000 por mês e US$ 1,5 milhão para iniciar um laboratório de pesquisa em Wuhan, alegam os promotores
  • “Esta é uma nova frente”, diz um especialista. “Este alerta é muito mais alto por causa de quem é essa pessoa, sua etnia [um judeu khazar] e a instituição para a qual ele trabalha”
  • Em 28 de janeiro de 2020, Lieber foi preso por acusações de fazer falsas declarações ao Departamento de Defesa dos EUA e a investigadores de Harvard sobre sua participação no Programa de Mil Talentos da China. O programa foi criado pelo governo chinês para pagar a cientistas estrangeiros o acesso a suas pesquisas. Além disso, sua casa foi invadida pelo FBI .

RELACIONADOS:

Lieber também ajudou o Plano dos Mil Talentos da China comunista, que “recruta especialistas” estrangeiros, enquanto trabalhava para a Universidade de Harvard – uma das universidades mais prestigiadas dos Estados Unidos.

Embora seu trabalho com a China não fosse um crime, a decisão de Lieber de ocultar informações sobre seu envolvimento violou várias leis.

Charles Lieber deixa o tribunal federal em Boston em 30 de janeiro, depois que ele foi acusado de mentir sobre seus supostos vínculos com o governo chinês. Foto: Reuters
Cientista Dr. Charles Lieber deixa o tribunal federal em Boston em 30 de janeiro, após pagar fiança de US$ 1 milhão, depois que ele foi acusado de mentir sobre seus supostos “vínculos” com o governo chinês. Agora foi condenado e esta preso. Foto: Reuters

Lieber admitiu que “não era completamente transparente com os investigadores do DoD por nenhum esforço de imaginação”. No entanto, seu advogado Marc Mukasey chamou a condenação de “um jogo de pegadinha” que se baseou em evidências soltas.

O professor foi preso em janeiro de 2020 sob a ‘Iniciativa China’ do ex-presidente Donald Trump, lançada pelo Departamento de Justiça [DoJ] para identificar “ameaças da China à segurança nacional dos EUA” e processar “aqueles envolvidos em roubo de segredos comerciais, hacking e espionagem econômica” e venda destes segredos para potencias estrangeiras.

Uma vez que o judeu khazar Lieber recebeu milhões de dólares em financiamento de órgãos do governo dos Estados Unidos, como o National Institutes of Health (NIH) do Dr. Tony Fauci e o Departamento de Defesa (DoD), o professor era obrigado por lei a divulgar quaisquer “conflitos de interesse financeiros estrangeiros significativos, incluindo apoio financeiro de governos estrangeiros ou entidades estrangeiras”.

Ao contrário de muitos outros casos recentes envolvendo cientistas de ascendência chinesa, Lieber é um caucasiano judeu khazar. Ele e as principais universidades dos EUA também estão sendo acusadas de não divulgar laços com a China, em vez de espionagem ou roubo industrial.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


“Você não é deste mundo. Você não é este corpo que habita. Você não é essas emoções, esses pensamentos, esse ego com o qual se identifica. Você nem mesmo é sua vida ou morte. Quando você é capaz de se distanciar dessas coisas, então o verdadeiro você, o você gnóstico, entra no foco de sua cognição. Mais puro que o éter, mais radiante que o sol, mais puro que a neve acumulada, cheio de vida e retirado do contexto da morte, este é o eu que você é. Para ajudá-lo a saber disso, Jesus e Buddha e todos os outros grandes mensageiros de luz vieram a este mundo, fazendo o sacrifício de vir da plenitude para o vazio para trazer isso a você. Você deve saber disso, e deve fazer isso, porque sem ele você não está realmente vivo, não está realmente consciente, mas com ele, você é todas as coisas, você tem todas as coisas, e o Tudo se tornou você. Esta é a mensagem da Gnose! ”  – Richard, Duc de Palatine (1916–1977)


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

One Response to Professor de Harvard condenado por laços com a China e a Universidade de Wuhan [Mais um sinal das mudanças?]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.