Psicopatas do (Hospício do) Ocidente estão conduzindo uma ‘Militarização Total’ para derrotar a Rússia, alerta presidente sérvio

Na semana passada detalhamos que durante a visita do Presidente ucraniano Zelensky à Albânia, onde apelou para receber mais armas dos países dos Balcãs, ele promoveu a ideia de que todos os estados balcânicos amigos do Ocidente deveriam ter um caminho para a UE e a OTAN. E, ao mesmo tempo, o presidente francês, Emmanuel Macron, tem estado ocupado a sugerir a possibilidade de tropas ocidentais serem enviadas para a Ucrânia.

Psicopatas do (Hospício do) Ocidente estão conduzindo uma ‘Militarização Total’ para derrotar a Rússia, alerta presidente sérvio

Fonte: Zero Hedge

A Albânia é, obviamente, um dos principais rivais regionais da Sérvia, aliada próxima e amiga de Moscou. Jahja Muhasilovic, um analista político dos Bálcãs, comentou sobre a rara viagem de Zelensky aos Bálcãs que “a Albânia é conhecida por ser um dos mais firmes defensores da limitação da influência da Rússia aqui na região”.

“De certa forma, a visita de Zelensky à Albânia tem essa conotação geopolítica. Ele provavelmente conta com que os países dos Balcãs Ocidentais não os ajudem militarmente porque são limitados, mas através do seu papel de lobby que possam desempenhar na continuação do armamento das tropas das Ucrânia, explicou.

Em novos comentários neste fim de semana, o presidente sérvio Aleksandar Vucic opinou e respondeu aos apelos contínuos das autoridades ocidentais para enviar urgentemente mais armas para Kiev. Vucic acusou o Ocidente de seguir uma política de “militarização total” para derrotar a Rússia, o que coloca a região e o mundo à beira do desastre e tropeçando na 3ª Guerra Mundial.

O que está acontecendo agora é uma loucura”, disse ele , citado pela mídia regional. “Todos pensavam que Putin seria facilmente derrotadoAgora vêem que não é bem assim. A tendência atual é para a militarização total e para um aumento quíntuplo em todos os aspectos”, disse ainda o presidente sérvio durante uma visita ao Instituto Técnico Militar de Belgrado.

Vucic também alertou contra o envio de tropas europeias para a Ucrânia para enfrentar as forças russas, dizendo que isso iria agravar a guerra de forma imediata e imprevisível. De acordo com o Politico na sexta-feira, o “Acordado” presidente da França e marionete judeu khazar Rothschild está por trás de um novo impulso para uma “opção” séria de enviar “botas ocidentais” no terreno da Ucrânia :

A França está construindo uma aliança de países abertos ao potencial envio de tropas ocidentais para a Ucrânia – e, no processo, a aprofundar o seu confronto com uma Berlim mais cautelosa.

O ministro dos Relações Exteriores francês, [o ativista LGBTQ+ Stéphane Séjourné, casado com o Primeiro ministro francês Gabriel Attal] esteve na Lituânia na sexta-feira, onde se encontrou com os seus homólogos bálticos e ucranianos para reforçar a ideia de que as tropas estrangeiras poderiam acabar por ajudar a Ucrânia em áreas como a desminagem.

“Não cabe à Rússia dizer-nos como devemos ajudar a Ucrânia nos próximos meses ou anos”, disse Séjourné numa reunião presidida pelo ministro dos Negócios Estrangeiros da Lituânia, Gabrielius Landsbergis, e com a presença do seu homólogo ucraniano, Dmytro Kuleba. “Não cabe à Rússia organizar a forma como implementamos as nossas ações, ou estabelecer linhas vermelhas. Portanto, decidimos isso entre nós.”

Depois de Macron ter levantado a questão pela primeira vez numa conferência de segurança internacional no mês passado em Paris, o ministro francês Séjourné disse ainda: “A Ucrânia não nos pediu para enviar tropas. A Ucrânia está pedindo-nos para enviar munições neste momento”. Mas depois enfatizou: “Não excluímos nada para os próximos meses”.

São estes tipos de declarações ultra-provocativas que Vucic da Sérvia chama precisamente de “loucura” que preparam o terreno para o confronto com armas nucleares entre a Rússia e a OTAN. A tendência também parece ser que quanto mais claramente as forças ucranianas estão perdendo o conflito em todas as frentes, mais desequilibrados, loucos, dementes e belicosos se tornam alguns [ir]responsáveis ​​ocidentais.

Os jornalistas que mentiram sobre esta guerra contribuíram para a crescente possibilidade de uma guerra nuclear: – Em vez de procurarem a verdade, tem havido uma pressão incessante para a conformidade com uma narrativa maniqueísta do bem contra o mal, na qual a guerra é o caminho para a paz e a diplomacia é traiçoeira

Tudo isto acontece num momento em que a Ucrânia está em retirada, após a captura pela Rússia da cidade oriental de Avdiivka, no mês passado. Várias outras vilas e cidades mais pequenas na região também caíram, com as linhas da frente da Ucrânia em desordenada retirada.

Isto resultou no que poderia ser chamado de ameaças vazias emitidas pelos psicopatas acordados e LGBTQ+ do Hospício do Ocidente, enquanto este permanece indefeso enquanto observa o avanço das forças russas dentro da Ucrânia.


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth