browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Reuniões secretas [Federação Galáctica] na órbita de Júpiter decidiram o futuro da Terra ?

Posted by on 20/07/2021

De acordo com uma ex-arqueóloga profissional e ‘contatada’ por extraterrestre benevolente, Elena Danaan, um recente conjunto de reuniões acaba de ser concluído na órbita do Júpiter, provocado pela Federação Galáctica, para discutir uma nova ordem na Terra e em nosso sistema solar que surgirá com o colapso militar iminente da Frota das Trevas e seus aliados reptilianos de Draco [sol Thuban] , aliens da Constelação de Orion, membros do Deep State na Terra e seus aliados do conglomerado de empresas de defesa/aeroespacial do Complexo Industrial Militar.


“O indivíduo é [TÃO] deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover, em 1956


Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Reuniões secretas na órbita de Júpiter, comandadas pela Federação Galáctica decidem o futuro da Terra ?

Fonte:  Exonews.Org

Três meses antes do colapso da Alemanha nazista durante a Segunda Guerra Mundial, as três grandes potências aliadas de então, os EUA, a União Soviética e a Grã-Bretanha, se reuniram em Yalta, na Península da Crimeia, para discutir a ordem da Europa no pós-guerra que seria baseada com base no princípio da autodeterminação nacional de cada pais.

De acordo com uma ex-arqueóloga profissional e ‘contatada’, Elena Danaan, um conjunto semelhante de reuniões acaba de ser concluído perto do planeta Júpiter para discutir uma nova ordem na Terra e em nosso sistema solar que surgirá com o colapso militar iminente da Frota das Trevas e seus aliados reptilianos de Draco [sol Thuban] , aliens da Constelação de Orion, membros do Deep State na Terra e seus aliados do conglomerado de grandes empresas de defesa/aeroespacial do Complexo Industrial Militar.

Ela disse que a Federação Galáctica de Mundos se reuniu recentemente com os representantes da Aliança Terrestre e uma aliança de programas espaciais secretos em um conjunto de 12 reuniões para discutir a nova ordem na Terra e em nosso sistema solar. Vale ressaltar que a existência de uma Federação Galáctica foi recentemente reconhecida pelo criador do programa espacial de Israel, Professor / General Haim Eshed, e ele acrescentou que estava trabalhando diretamente com a administração presidencial dos EUA de Donald Trump.

Além disso, eu discuti o conflito militar crescente entre a Federação Galáctica de Mundos com coalizões espaciais rivais – Frota Negra, Império Draconiano e Aliança Orion – em um artigo anterior distinguindo entre diferentes associações galácticas e suas interações históricas.

Elena entrou em contato comigo em 17 de julho com a dramática notícia das reuniões que haviam sido concluídas perto de Júpiter e as diferentes nações que estavam envolvidas por meio de seus respectivos e recentemente criados programas espaciais. Ela disse que a reunião final havia sido concluída apenas um dia antes, com um acordo sendo alcançado que estabeleceria uma aliança espacial multinacional entre as principais nações da Terra sob a liderança dos EUA.

Isso é o que Elena escreveu em seu primeiro e-mail:

“Acordos formais foram feitos ontem em Júpiter entre as diferentes coalizões galácticas progressivas e as forças militares terráqueas, para compartilhar o uso e a proteção deste sistema estelar, no que diz respeito aos domínios econômico e militar, em preparação para o futuro. Territórios de ação foram definidos. Os humanos terráqueos estão oficialmente assumindo a propriedade de seu sistema. Os Estados Unidos foram o principal representante nessa série de reuniões; eles foram escolhidos pelo FGM por causa de suas capacidades, recursos e objetivos [há mais de setenta anos os EUA, secretamente, vem desenvolvendo seus Programas Espaciais Secretos, com grande avanço tecnológico], mais capazes de garantir um futuro sustentável e glorioso para a humanidade fora do seu próprio mundo”.

“Longos anos de colaboração secreta [de diferentes raças de extraterrestres] com as nações da Terra chegaram ao fim, mas ainda precisamos encerrar esta guerra pela libertação deste sistema. Até lá, teremos de trabalhar muito e, quando este dia chegar, estaremos todos prontos para entrar juntos em uma nova era de fraternidade e cooperação”.

O que corrobora as afirmações notáveis ​​de Elena aqui são as recentes assinaturas dos Acordos Artemis entre países da Terra com programas espaciais em funcionamento. São acordos bilaterais negociados entre as nações que viajam pelo espaço e os EUA, assinados pela primeira vez em 13 de outubro de 2020, entre os Estados Unidos e sete nações: Austrália, Canadá, Itália, Japão, Luxemburgo, Emirados Árabes Unidos e Reino Unido.

Desde o lançamento dos Acordos Artemis, também o Brasil, Coréia do Sul, Nova Zelândia e Ucrânia assinaram os acordos posteriormente. Outra grande nação de viajantes espaciais, a Índia, também está considerando aderir aos Acordos Artemis . Vale ressaltar que os acordos resultam de vários anos de negociações entre os Estados Unidos e outras nações que começaram para valer durante o governo Trump e continuam sob o atual governo Biden.

O que os Acordos Artemis criaram são os princípios básicos de uma aliança espacial multinacional que será estabelecida sob a liderança dos Estados Unidos. Os Acordos possibilitam a busca de atividades econômicas e científicas conjuntas no espaço, juntamente com uma aliança militar multinacional que protegerá essas atividades por meio de “zonas de segurança”, como discuti anteriormente .

A recente assinatura e expansão dos Acordos de Ártemis, após vários anos de negociações, se aproximam do que Elena afirma ter acontecido perto de Júpiter, onde a Federação Galáctica e outras alianças espaciais progressivas como o “Conselho de Andrômeda”  recentemente chegaram a acordos.

Para ajudar a esclarecer o que tinha acontecido, Elena me enviou um segundo e-mail em 17 de julho com informações adicionais que ela havia recebido sobre as reuniões de seu contato extraterrestre principal, Thor Han Eredyon. Ela havia explicado anteriormente que recebe comunicações regulares através de um implante cerebral, que foi reaproveitado de uma abdução alienígena que ocorreu quando ela tinha nove anos de idade, e da qual ela foi resgatada por Thor Han e seus companheiros da Federação. Eu recomendo fortemente a leitura de seu livro, A Gift From the Stars , para aprender sobre sua experiência e comunicação contínua com Thor Han.

Elena foi informada de que:

“Thor Han não fazia parte dessas reuniões; ele era apenas parte da escolta dos representantes da FGM [Federação Galáctica de Mundos] e permaneceu na órbita de Júpiter. Mas ele sabe do seguinte”:

“Houve uma série de reuniões, e isso já vinha acontecendo há algum tempo. Foram doze reuniões no total, primeiro ocorrendo entre grupos específicos, separadamente, e depois nos últimos dias, três grandes reuniões: a primeira reunindo todos, a segunda um grupo selecionado e a terceira os acordos finais com o líder do grupo selecionado. Cada grupo era formado por oficiais militares das forças espaciais e CEOs de corporações (progressistas)”.

“Assim, uma delegação do FGM tem auditado separadamente diferentes representantes da Terra, oficiais militares responsáveis ​​pelas forças espaciais, bem como chefes de certas corporações progressistas para determinar as zonas de segurança e que serviriam o melhor aos interesses de todos”.

É muito significativo que Elena tenha usado o termo “zonas de segurança” para descrever as áreas de cooperação espacial multinacional e o que serviria aos melhores interesses da maioria das nações. É idêntica à linguagem usada nos Acordos de Artemis , algo com o qual ela não estava familiarizada antes de nossas comunicações.

Também é muito importante destacar que grandes nações têm recentemente formado comandos espaciais, onde suas respectivas forças militares estão cada vez mais trabalhando juntas em questões relacionadas ao espaço. a Grã-Bretanha ( 2021) , Alemanha ( 2021 ), Itália ( 2021 ) e Austrália ( 2022 ) juntaram-se recentemente aos EUA ( 1985/2019 ), França ( 2010 ), Rússia ( 2011 ) e China ( 2015 ) na criação de comnados militares do espaço para integrar suas atividades militares no espaço.

Imagem obtida pela sonda Voyager 2 em 09 de julho de 1997 sob uma perspectiva de dentro da sombra de Júpiter. A resolução foi degradada pelo movimento da câmera durante o tempo de exposição da imagem. A imagem mostra um ENORME objeto [UFO] em formato cilindrico com PROTUBERÂNCIAS [cerca de nove simetricamente dispostas] ao longo de seu corpo. FONTE

Mais significativamente, em outubro de 2020, a OTAN montou um Centro Espacial que executará todas as suas operações espaciais na Base Aérea de Ramstein, na Alemanha. Todos esses desenvolvimentos militares recentes relativos ao espaço sideral corroboram as afirmações notáveis ​​de Elena.Seu segundo e-mail foi o seguinte:

“A FGM só quer trabalhar com uma civilização unificada da Terra, não com uma confusão de diferentes forças espaciais rivais jogando jogos de poder. Thor Han disse que há, na verdade, quatorze países envolvidos em programas espaciais, que foram representados lá, mas os seis principais têm programas reconhecidos pela FGM como os mais progressivos e duráveis ​​e adequados para unir forças com eles. Os outros oito entraram apenas por motivos comerciais, para beneficios de muitos”.

“Thor Han também estava falando sobre uma coalizão “horizontal” desses seis primeiros programas, surgindo como um departamento espacial unificado. Estaríamos testemunhando, como você disse Michael, o nascimento da Frota Estelar da Terra?”

É compreensível por que a Federação Galáctica de Mundos estaria insistindo em uma “civilização global unificada” que se associe a ela nos assuntos espaciais, em vez da atual situação de vários países concorrentes em seus programas espaciais com agendas conflitantes. A formação de uma aliança de países com comandos espaciais militares trabalhando dentro de uma estrutura de comando unificada para a Terra faz muito sentido.

Com base na atual adesão aos Acordos Artemis, pode-se supor que os seis países identificados como os “mais progressistas e confiáveis” seriam os Estados Unidos, França, Grã-Bretanha, Alemanha, Japão e Itália ou Austrália – todos os quais já têm comandos espaciais em funcionamento ou em processo de lançamento.

Em meu livro Força Espacial: Nosso Futuro de Jornada nas Estrelas (2021), explico como a aliança espacial multinacional que está sendo criada atualmente sob a liderança dos EUA é o antecedente de uma futura Frota Estelar Conjunta dos países da Terra, não muito diferente daquela imaginada por Gene Rodenberry. Na verdade, apresento evidências de que a Frota Estelar de Rodenberry foi modelada em uma futura coalizão espacial multinacional sobre a qual ele foi clandestinamente informado na década de 1960!

As outras oito nações que participaram das reuniões da FGM na órbita de Júpiter seriam escolhidas entre os membros do Artemis Accord ou outras nações. Isso leva à questão crítica de onde a China e a Rússia se encaixam nesta aliança espacial multinacional emergente, colaborando diretamente com e patrocinada pela Federação Galáctica e outras organizações espaciais positivas e benevolentes ? A mensagem de Elena de Thor Han nos fornece uma resposta:

“Thor Han me mostrou também a única memória visual que ele teve desses eventos: visto de sua nave, três naves ovóides deixando a órbita de Júpiter após o segundo desta série de três encontros finais com a FGM. Cada espaçonave tinha delegados militares de países da Terra a bordo. Ele não me disse qual era o terceiro, mas duas dessas naves carregavam funcionários chineses e russos, e ele foi informado de que as duas delegações estavam muito infelizes. Ele disse que os EUA ganharam a responsabilidade [da FGM] de organizar a nova coalizão espacial unida da Terra”.

O que corrobora a informação de Elena aqui é que nenhuma outra nação espacial se juntou à China e à Rússia em sua proposta de iniciativa de criação da Estação de Pesquisa Lunar Internacional lançada com seu acordo bilateral assinado em junho de 2021 . Apenas os EUA conseguiram criar uma coalizão espacial multinacional por meio dos Acordos Artemis, aos quais a Rússia se recusou a aderir porque era “muito centrada nos EUA”, e a China comunista foi excluída do ingresso ao acordo devido ao contínuo e contumaz roubo de propriedade intelectual e espionagem industrial .  Consequentemente, não é uma grande surpresa que as delegações chinesa e russa “tenham ficado muito descontentes” com os acordos alcançados perto de Júpiter e dos quais foram descartados pela FGM.

Além das evidências circunstanciais apresentadas até agora que corroboram as afirmações de Elena, precisamos considerar mais a fundo se é viável que um conjunto de reuniões e acordos como o de Yalta tenha acabado de ser alcançado em relação à exploração do espaço sideral. Yalta claramente criou um precedente de que mesmo em meio a lutas selvagens durante os três meses finais da Segunda Guerra Mundial, as potências aliadas já estavam planejando ativamente para uma ordem pós-guerra livre do nazismo.

Parece que estamos em uma situação muito semelhante agora, com uma guerra secreta sendo travada na Terra, na Lua e em Marte, onde quer que a Frota Negra, o Império Draconiano dos reptilianos e Greys e a Aliança Orion tenham estabelecido bases ou tenham ativos. Essas bases foram criadas já na década de 1940 por causa de acordos firmados com a Alemanha nazista, e desde então se expandiram com participação de grandes corporações multinacionais [do Complexo Industrial Militar] que construíram secretamente os ativos espaciais para diferentes clientes – a Frota Negra, Orion Alliance, Tall [Nórdicos] Whites, etc. Significativamente, essas corporações construíram eles próprios programas espaciais secretos e tornaram-se potências espaciais independentes por direito próprio [como foi mostrado na obra de “ficção”, de James Cameron, o filme AVATAR].

De acordo com informações anteriores divulgadas por Elena , essas bases Dark Fleet-Draco-Orion foram atacadas pelas forças militares da Federação e estão em vários estágios de liberação. Isso é consistente com as alegações de uma série de insiders de que a Frota Negra e seus aliados corporativos foram cortados de seus parceiros interestelares, o que levou à redução de recursos e deserções significativas. Também coincide com dados divulgados por espectadores de Visão Remota associados ao Farsight Institute discutindo a atual situação exopolítica do sistema solar.

Em conclusão, com o contínuo e intencional apagão global de informações sobre assuntos extraterrestres (exopolítica) na Terra [pela mídia mainstream PRE$$TITUTE$] e no espaço profundo, é muito difícil confirmar as informações surpreendentes de Elena Danaan de que reuniões e acordos secretos estão ocorrendo no espaço envolvendo os “principais poderes” e corporações espaciais da Terra e a Federação Galáctica.

No entanto, suas informações mais recentes são apoiadas por muitas evidências circunstanciais, o que outros insiders do programa espacial secreto, como Corey Goode, Willian Tompkins, David Adair, Bob Lazar têm afirmado recentemente e os dados obtidos através de visualização remota [*] de visualizadores do Instituto Farsight. Embora isso não confirme suas afirmações notáveis, vale a pena investigá-las mais ainda para aqueles que desejam saber o que está acontecendo no espaço profundo agora com importantes consequências e desenvolvimentos para a nossa civilização aqui na Terra.

© Michael E. Salla, Ph.D. [Nota: o canal de Elena Danaan no YouTube está aqui e seu site está aqui]


[*] A visão remota (RV) é a prática de buscar impressões sobre um alvo distante ou invisível, supostamente “vendo” uma situação, região, local à distância com a mente do visualizador [pode-se ir para o passado e o futuro].  Experimentos de visão remota têm sido historicamente criticados por falta de controles adequados e repetibilidade, mas sabe-se que os serviços de inteligência {EUA e URSS} secretamente a utilizaram.  Normalmente, espera-se que um visualizador remoto forneça informações sobre um objeto, evento, pessoa ou local que está oculto da visão física e separado à distância.

Os físicos Russell Targ e Harold Puthoff , pesquisadores de  parapsicologia do Stanford Research Institute (SRI), são geralmente creditados por cunhar o termo “visão remota” para distingui-lo do conceito intimamente relacionado de clarividência,  embora de acordo com Targ, o termo foi sugerido pela primeira vez por Ingo Swann em dezembro de 1971 durante um experimento na American Society for Psychical Research, na cidade de Nova York.

A visão remota foi popularizada na década de 1990 com a  desclassificação de certos documentos relacionados ao Projeto Stargate , um programa de pesquisa de US$ 20 milhões que começou em 1975 e foi patrocinado pela inteligência dos EUA , em uma tentativa de determinar qualquer aplicação militar potencial de fenômenos psíquicos. O programa foi encerrado [alegadamente] em 1995, depois que não conseguiu produzir nenhuma informação de inteligência acionável.


Nosso trabalho no Blog é anônimo e não visa lucro, no entanto temos despesas fixas para mantê-lo funcionando e assim continuar a disseminar informação alternativa de fontes confiáveis. Desde modo solicitamos a colaboração mais efetiva de nossos leitores que possam contribuir com doação de qualquer valor ao mesmo tempo que agradecemos a todos que já contribuíram, pois sua ajuda mantem o blog ativo. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 00001756-6 – TIPO: 013 [poupança] e pelo PIX 211.365.990-53 (Caixa).


“A sabedoria (Sophia) clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz. Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras:  Até quando vocês, inexperientes, irão contentar-se com a sua inexperiência? Vocês, zombadores, até quando terão prazer na zombaria? E vocês, tolos, até quando desprezarão o conhecimento? Atentai para a minha repreensão; pois eis que vos derramarei abundantemente do meu espírito e vos farei saber as minhas palavras [o conhecimento]. – Provérbios 1:20-23


Mais informações, leitura adicional:

4 Responses to Reuniões secretas [Federação Galáctica] na órbita de Júpiter decidiram o futuro da Terra ?

  1. Bruno

    Elena, vc realmente acredita que os EUA têm alguma aptidão moral e ética para liderar os seres humanos em alguma coisa? Dá um tempo…

    • fernando

      Pra mim a Elena esta vendendo livros, mas os EUA não precisam ter aptidão moral, nós só precisamos ter menos aptidão do que eles.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.