Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Terremoto na Turquia-Síria: Foi um ato de Terrorismo HAARP ? Vítimas já chegam a 46 mil

De acordo com o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan,   “mais de 13 milhões de pessoas foram afetadas pelo terremoto devastador na Turquia”. (citado por Tass, 7 de fevereiro de 2023). Os terremotos que atingiram a Turquia e a Síria em 6 de fevereiro já causaram a morte de pelo menos 45.472 pessoas nos 2 países, segundo dados oficiais divulgados até às 09h12 (horário de Brasília) deste sábado [18], com milhares de feridos em ambos países.

Terremoto na Turquia-Síria: Foi um ato de Terrorismo HAARP ? Vítimas já chegam a 46 mil

Fonte: GlobalResearch

“O terremoto causador de danos colossais. Foi a maior calamidade de todos os tempos, não apenas na história do nosso país, mas na história do mundo inteiro”, disse o presidente Erdogan aos canais de televisão locais.

“Estamos vivendo os dias mais dolorosos da nossa história. Dois terremotos poderosos, com epicentros em Pazarcik e Elbistan em Kahramanmaras, [perto da cidade de Gaziantep] causaram danos em grande escala em dez províncias. Cerca de 13,5 milhões [dos 85 milhões de habitantes turcos] de nossos cidadãos são residentes nesses territórios”, disse ele.

Na madrugada de segunda-feira, por volta das 4h da manhã de 6 de fevereiro de 2023, um grande  e devastador terremoto de magnitude 7,8º na escala Richter abalou o sudeste da Turquia e o norte da Síria. De acordo com o US Geological Survey, o epicentro do terremoto ocorreu numa área a cerca de 30 km de Gaziantep (2,1 milhões de habitantes), uma grande cidade e capital da província a 100 km da fronteira com a Síria. O terremoto foi centrado a cerca de 18 km de profundidade.

Logo depois ele foi seguido por um forte tremor secundário de magnitude 7,5º na escala Richter cerca de 10 minutos depois. Leia mais aqui . Veja também o vídeo do drone do NY Post a seguir com imagens fortes de algumas das áreas devastadas.

O número de mortos do terremoto até agora ultrapassa 45 mil vítimas e milhares de pessoas ficaram feridas. Isso ocorreu apenas após o segundo dia, quando a maior parte da destruição e escombros ainda não havia sido revistada em busca de sobreviventes ou corpos.

O terremoto também atingiu o norte da Síria, deixando até agora pelo menos 5.800 mortos e milhares de feridos. Em comparação, o terremoto de 1960 no Chile que atingiu a área de Santiago foi um dos tremores mais devastadores da história recente, matando cerca de 1.700 pessoas, mais o tsunami que se seguiu com um número de mortos entre 2.000 e 2.500 e dezenas de milhares de feridos.

Crescem as suspeitas de um gigantesco ato de terror

Se o presidente Erdogan estiver certo em suas declarações, que esta é uma das maiores calamidades do mundo de todos os tempos – e parece que ele está certo – apesar das guerras, esse evento poderia ter sido um ato de terror?

O que a Turquia fez para provocar uma reação tão devastadora – e por quem ?

A OTAN, que no que diz respeito ao comando também é Washington e o Pentágono, ou seja os EUA?

Algumas posições políticas recentes da Turquia – um membro-chave e peso-pesado da OTAN por sua localização geográfica estratégica entre leste e oeste e a segunda maior forças armadas da OTAN – podem ter provocado a ira de seus aliados da OTAN.

Não necessariamente em ordem de prioridade eia alguns pontos de atrito da Turquia com a OTAN:

  • 1. A Turquia entrou em aliança com a Rússia – o que para um membro da OTAN é como “ dormir com o inimigo”. (Michel Chossudovsky) Veja isso e isso. Tal parceria com o principal inimigo da OTAN é de fato um risco para a proteção absoluta para o Ocidente.
  • 2. Sob esta aliança, a Turquia decidiu comprar o sistema de defesa aérea russo S-400, em vez do sistema Patriot dos EUA, como seria conveniente para um membro da OTAN, especialmente um tão crucial como é a Turquia. Patriot (que significa Phased Array Tracking Radar for Intercept on Target ) é um míssil terra-ar e sistema antibalístico. É o sistema de defesa aérea da OTAN. Em vez disso, a decisão da Turquia pelo S-400 russo mais sofisticado, moderno, preciso e eficaz é uma forte espinha dorsal para sua aliança com a Rússia.
  • 3. O presidente Erdogan negociou em 2017 um acordo de US$ 2,5 bilhões com o presidente Putin para os sistemas S-400. As primeiras entregas das baterias de mísseis S-400 chegaram em 2019.
  • 4. Diz-se que o sistema S-400 representa um risco para a aliança da OTAN, bem como para o caça F-35, a plataforma de armas mais cara da América e cheio de problemas operacionais. A Turquia foi severamente sancionada na época pelo presidente Trump, principalmente por uma desvalorização cambial da lira turca, manipulada por estrangeiros – que teve um impacto devastador na economia da Turquia. É incomum, quase inédito, para Washington “punir” um membro da OTAN por mau comportamento. 
  • 5. O Navio de guerra dos EUA USS Nitze impedido de entrar no Mar Negro através do Bósforo controlado pela Turquia . De acordo com o USNI News , o navio de guerra dos EUA USS Nitze, um contratorpedeiro dos EUA, foi avistado no início de fevereiro de 2023, operando perto do Mar Negro. Diz-se que foi o mais próximo que um navio de guerra dos EUA chegou da Rússia desde o início da invasão de Putin na Ucrânia.
  • 6. Em 3 de fevereiro, o USS Nitze foi visto na borda inferior do Estreito de Bósforo, a caminho de uma escala na Turquia. O último navio de guerra dos EUA a passar pelo estreito foi o USS Arleigh Burke (DDG-51), que deixou o Mar Negro em 15 de dezembro de 2021.
  • 7. Em fevereiro de 2022, a Turquia fechou a passagem do Bósforo do Mediterrâneo para o Mar Negro para todos os navios que não possuem um porto nacional no Mar Negro. Isso significa que os navios de guerra dos EUA e da Europa não têm permissão para cruzar o Mar Mediterrâneo através do Bósforo para o Mar Negro, de onde a Rússia pode ser vulnerável a missões de ataque com mísseis de cruzeiro de contratorpedeiros americanos, por exemplo, o USS Nitze. Nesse ínterim, o Nitze agendou uma escala na Base Naval de Gölcük, no Mar de Mármara, na Turquia.
  • 8. A Turquia, um país-chave da OTAN, entre o Oriente e o Ocidente, com o crucial Bósforo como linha de separação entre a Europa e a Ásia , está fazendo uma passagem estratégica crítica para seu aliado da OTAN – comandante da OTAN – protegendo a Rússia, o inimigo dos EUA – isso pode não ter sido visto com alegria por Washington.
  • 9. A reaproximação turco-síria certamente não é o que Washington deseja. É o mais recente desenvolvimento em surpresas regionais, conforme relatado pelo Arab Center Washington DC – veja isto .
  • 10. O interesse do presidente turco Recep Tayyip Erdogan em uma reaproximação com o presidente sírio, Bashar al-Assad, é o capítulo mais recente de seu delicado ato de equilíbrio doméstico e regional, e tem seus amigos e inimigos, especialmente os EUA, lutando para saber como esse desenvolvimento pode impactá-los. A reaproximação, se for bem-sucedida, complicaria ainda mais a dinâmica doméstica e regional no norte da Síria sem garantir nenhuma vantagem clara para Erdogan além, talvez, das próximas eleições turcas.
  • 11. Lembre-se do envolvimento russo na Síria – quando os EUA foram expulsos da Síria por causa da intervenção russa? A ordem do presidente Bashar al-Assad – o exército russo, principalmente a interferência da força aérea russa de setembro de 2015 até o final de 2017, foi o grande responsável pela retirada significativa de Washington da região, embora não completa, da Síria. Em 2017, quando “missão ocorreu”, as tropas de combate russas foram retiradas, mas a Rússia mantém uma presença policial militar nominal no norte da Síria.
  • 12. Atentado à bomba na Turquia – alguns dias atrás, rejeição turca da Suécia como membro da OTAN , pode ter sido a proverbial gota que quebrou as costas do camelo. Para que um novo país se torne membro da OTAN, TODAS as nações da OTAN devem aprovar o novo candidato.
  • 13. A Suécia diz que não pode cumprir algumas das condições turcas. Entre elas estão as ameaças da Turquia de que a Suécia está apoiando membros do separatista Partido do Trabalho Curdo – o PKK, arqui-inimigo de Erdogan.
  • 14. De acordo com um grupo de crise turco, estima-se que cerca de 30.000 a 40.000 pessoas tenham matado em combates entre o PKK e o governo turco, desde 1984.
  • 15. Talvez também alguns russos se interessem em jogo na rejeição da Turquia à Suécia como membro da OTAN.  Embora a paz tenha prevalecido entre a Suécia e a Rússia, desde 1809, os dois países nunca alcançaram uma relação estreita, ao contrário da situação com outros vizinhos. Este é particularmente o caso do atual governo sueco.

Eleições gerais turcas em 14 de maio de 2023 .

Se o momento do terremoto fosse parte de um plano, ele se encaixaria perfeitamente nas próximas eleições gerais em 14 de maio de 2023. O presidente Erdogan e seu Partido da Justiça e Desenvolvimento (Partido AK) não estão indo bem nas pesquisas de popularidade e buscam a reeleição.

Dependendo de como lidar com as consequências do terremoto, ele e seu partido podem ganhar ou perder em índices de aprovação. Normalmente, os desastres “naturais” não são um bom presságio para os governos em vigor, independentemente de eles terem qualquer responsabilidade.

Em todo o caso, novas eleições trazem novas “oportunidades”. Enquanto isso, está claro para a maioria dos analistas que nenhuma eleição é “democrática” – que não há literalmente nenhuma eleição no mundo em que o voto decisivo – a influência controlada – não seja herdada pelo império ocidental anglo-saxão.

Substituir Erdogan por um fantoche dos EUA pode trazer a Turquia de volta como o desejado país obediente da OTAN, sem aliança com a Rússia, sem mais “dormir com o inimigo”.

É apenas “mais” uma coincidência que apenas alguns dias depois que a Turquia rejeitou a candidatura da Suécia à adesão à OTAN, um terremoto maciço, mortal e totalmente destrutivo atinge a Turquia, com ramificações terríveis para a Síria, e até impactando Chipre e Líbano.

Os terremotos foram consequência de um ataque terrorista? Sem Evidências . . . ainda, mas existe uma “forte suspeição no ar”

Terremotos já foram provocados antes. Por exemplo, o terremoto de 12 de janeiro de 2010 ao largo de Porto Príncipe, capital do Haiti, é suspeito de ter sido causado por explosões subaquáticas/subterrâneas, a fim de trazer enormes reservas de petróleo alojadas em grande parte ao redor das margens do Mar do Caribe, mais perto da superfície sendo mais facilmente acessível e explorável. A “negação estratégica do petróleo no Haiti” de William Engdahl aponta claramente nessa direção.

F. William Engdahl diz que a geofísica sugere que podem haver enormes depósitos de petróleo e minerais dentro e fora da costa do Haiti. Veja este vídeo de 9 minutos de 30 de janeiro de 2010.

A guerra climática da Força Aérea dos EUA 

A alteração do clima, de acordo com o documento AF 2025 Final Report da Força Aérea dos EUA,   “ oferece ao combatente uma ampla gama de opções possíveis para derrotar ou coagir um adversário”:

‘A mudança do clima se torna parte da segurança doméstica e internacional e poderá ser feita unilateralmente… Pode ter aplicações ofensivas e defensivas e até mesmo ser usada para fins de dissuasão. A capacidade de gerar tempestades, neblinas e tempestades na Terra ou modificar o clima espacial… e a produção de clima artificial fazem parte de um conjunto integrado de tecnologias [militares].”

Estudo encomendado pela Força Aérea dos Estados Unidos:  o clima como um multiplicador de força, dominando o clima em 2025 , agosto de 1996 

O Programa de Pesquisa Auroral Ativo de Alta Frequência (High Frequency Active Auroral Research Program-HAARP)

A “Guerra do Clima” da Força Aérea dos EUA está relacionada ao Programa de Pesquisa Aurora Ativa de Alta Frequência (HAARP), desenvolvido no início dos anos 90.

Um relatório científico  (HAL Id: hal-01082992) sobre o HAARP (2011, 2014) explica que a radiação ELF de alta potência gerada pelo aquecimento HF modulado da ionosfera pode causar terremotos, ciclones e aquecimento localizado. O artigo de Fran De Aquino Maranhão resumiu as descobertas científicas da seguinte forma:

“HAARP é atualmente [em 2014 ], [o projeto foi fechado em Gakona, Alaska  e transferido em 2014] a instalação mais importante usada para gerar radiação eletromagnética de frequência extremamente baixa (ELF) na ionosfera. Para produzir esta radiação ELF, o transmissor HAARP irradia um forte feixe de ondas de alta frequência (HF) moduladas em ELF.

Modulando HF a temperatura dos elétrons na ionosfera da região D e leva a uma condutividade modulada e uma variável de corrente no tempo que então irradia na frequência de modulação.  Recentemente, o transmissor HAARP HF operou com 3,6 GW de potência irradiada efetivamente modulada na frequência de 2,5 Hz. É demonstrado que a radiação ELF de alta potência gerada por aquecedores ionosféricos de HF, como o atual aquecedor HAARP, pode causar terremotos, ciclones e forte aquecimento localizado.”

As patentes usadas para desenvolver o programa HAARP são de propriedade da Raytheon por meio de sua subsidiária E-Systems.

Deve-se notar que, com o [aparente] encerramento do programa HAARP ( High-frequency Active Auroral Research Program) em Gakona, Alaska, em 2014, para outro local, a Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa do Pentágono (DARPA) esteve ativamente envolvida na pesquisa ENMOD, a maioria dos quais é classificada. Veja  isso

No momento em que escrevo, há [e crescem as] suspeitas, mas ainda nenhuma evidência concreta de que o terremoto Turquia-Síria foi um ato de terror, desencadeado por técnicas de modificação ambiental utilizando o HAARP.

As declarações acima ainda precisam ser totalmente verificadas.  

Peter Koenig  é analista geopolítico e ex-economista sênior do Banco Mundial e da Organização Mundial da Saúde (OMS), onde trabalhou por mais de 30 anos em todo o mundo. Ele dá palestras em universidades nos Estados Unidos, Europa e América do Sul. Ele escreve regularmente para jornais online e é autor de Implosion – An Economic Thriller about War, Environmental Destruction and Corporate Greed; e   coautor do livro de Cynthia McKinney, “When China Sneezes: From the Coronavirus Lockdown to the Global Politico-Economic Crisis” (Clarity Press – 1 de novembro de 2020). Peter é pesquisador associado do Centre for Research on Globalization (CRG). Ele também é membro sênior não residente do Instituto Chongyang da Universidade Renmin, Pequim.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


E os dez chifres que viste são dez reis, que ainda não receberam o reino, mas receberão poder como reis por uma hora, juntamente com a BESTA. Estes têm um mesmo intento, e entregarão o seu poder e autoridade à besta. Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; Vencerão os que estão com Ele, Chamados, e Eleitos, e Fiéis. E disse-me: As águas que viste, onde se assenta a prostituta [ROMA], são povos, e multidões, e nações, e línguas“. – Apocalipse 17:12-15

O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é nabucodonoor-estatua-daniel.png

A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta”, a cidade de Roma será varrida da face da Terra, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta. Em 2023 o Brasil terá um papel decisivo na Guerra entre a Luz e as trevas.


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *