TPI emite mandados de prisão para Netanyahu e o líder do Hamas, Sinwar, por “Crimes Contra a Humanidade”

O Tribunal Penal Internacional (TPI) puxou o gatilho para emitir o seu controverso mandado de prisão para o primeiro-ministro israelita, o açougueiro Benjamin Netanyahu, após meses de especulações de que poderá não o cumprir, no meio de uma campanha de pressão de Washington. O seu promotor-chefe, Karim Khan, revelou na segunda-feira que o tribunal mundial está buscando mandados de prisão para os líderes de Israel que estão executando a guerra em Gaza, incluindo também o ministro da Defesa, Yoav Gallant. O TPI também busca o mandado de prisão do líder do Hamas, os açougueiros Yahya Sinwar, e de Mohammed Deif, líder das Brigadas Al-Qassem, e de Ismail Haniyeh, o líder político do Hamas.

TPI pede mandados de prisão para Netanyahu e o líder do Hamas, Sinwar, por “Crimes Contra a Humanidade”

Fonte: Zero Hedge

A ação dessa segunda-feira marca a primeira vez que o tribunal com sede em Haia tem como alvo um líder nacional de um aliado próximo dos EUA . Netanyahu está agora na lista de “procurados” do tribunal, ao lado do presidente russo, Vladimir Putin.

O promotor disse que havia “motivos razoáveis ​​para acreditar que o primeiro-ministro israelense, Netanyahu, é responsável criminalmente por crimes de guerra e crimes contra a humanidade e que um pedido foi apresentado na segunda-feira. Os juízes do TPI devem analisar os pedidos apresentados por Khan para os mandados de prisão para que entrem formalmente em vigor.

Kahn anunciou ainda que as acusações decorrem dos crimes de “causar extermínio, causar fome como método de guerra de extermínio, incluindo a negação de suprimentos de ajuda humanitária aos palestinos, visando deliberadamente civis em meio ao conflito”.

Os mesmos funcionários ocidentais que aplaudiram o TPI com sede em Haia quando este emitiu um mandado de prisão para Vladimir Putin estão agora “horrorizados” com o fato de o TPI fazer o mesmo com o aliado dos EUA, o genocida Benjamin Netanyahu. 

O TPI também busca o mandado de prisão do líder do Hamas, Yahya Sinwar, e de Mohammed Deif, líder das Brigadas Al-Qassem, e de Ismail Haniyeh, o líder político do Hamas. Quanto aos três líderes do Hamas, estão sendo procurados pelos ataques terroristas de 7 de Outubro e por crimes de guerra, incluindo homicídio, rapto de reféns e abuso sexual.

“Hoje solicitamos mandados de prisão à câmara de pré-julgamento do tribunal penal internacional em relação a três indivíduos que são membros do Hamas”, anunciou Kahn sobre a listagem de Sinwar, Deif e Haniyeh.

O anúncio de segunda-feira em Haia constitui um enorme choque para a reputação e um enorme olho roxo para o “povo eleito” de Israel no cenário mundial, enquanto o país luta para reprimir as crescentes críticas internacionais sobre o aumento das baixas civis de mulheres e crianças em Gaza. Tem assistido cada vez mais aos países do Sul Global virarem-se especialmente contra o país controlado por judeus khazares sionistas, à medida que o movimento global de boicote e protestos anti-Israel também cresce internacionalmente.

Isto também significará que [o psicopata genocida] Netanyahu poderá ter dificuldades em viajar para certos países que são signatários do Estatuto de Roma, ou pelo menos terá de “ter cuidado” quando se trata de visitas ao estrangeiro, mesmo quando eventualmente deixar um cargo governamental.

No ano passado, o Presidente Putin evitou viajar para a África do Sul para uma importante conferência dos BRICS precisamente por isso e para aliviar a pressão sobre o governo do Presidente Cyril Ramaphosa.

Declaração do promotor do TPI Karim A.A. Khan KC: Com base nas provas recolhidas e examinadas pelo meu Gabinete, tenho motivos razoáveis para acreditar que Benjamin NETANYAHU, o Primeiro Ministro de Israel, e Yoav GALLANT, o Ministro da Defesa de Israel, têm responsabilidade criminal pelos crimes de guerra e crimes contra a humanidade cometidos no território do Estado da Palestina (na Faixa de Gaza) desde pelo menos 8 de outubro de 2023:

Abaixo está a seção introdutória do pedido de mandado de prisão de Khan para os líderes israelenses :

Com base nas provas recolhidas e examinadas pelo meu Gabinete, tenho motivos razoáveis ​​para acreditar que  Benjamin NETANYAHU, o Primeiro Ministro de Israel, e  Yoav GALLANT, o Ministro da Defesa de Israel, são responsáveis ​​criminais pelos seguintes crimes de guerra e crimes contra a humanidade cometidos contra os palestinos no território do Estado da Palestina (na Faixa de Gaza) desde pelo menos 8 de outubro de 2023:

  • A fome de civis como método de guerra como crime de guerra contrário ao artigo 8(2)(b)(xxv) do Estatuto;
  • Causar intencionalmente grande sofrimento ou lesões graves ao corpo ou à saúde, contrários ao artigo 8(2)(a)(iii), ou tratamento cruel como crime de guerra contrário ao artigo 8(2)(c)(i);
  • Homicídio intencional contrário ao artigo 8(2)(a)(i), ou Homicídio como crime de guerra contrário ao artigo 8(2)(c)(i);
  • Dirigir intencionalmente ataques contra uma população civil c[em sua maioria mulheres e crianças] omo crime de guerra contrário aos artigos 8(2)(b)(i), ou 8(2)(e)(i);
  • Extermínio e/ou homicídio contrário ao disposto nos artigos 7(1)(b) e 7(1)(a), inclusive no contexto de mortes causadas por fome, como crime contra a humanidade;
  • A perseguição à civis como crime contra a humanidade, contrária ao artigo 7(1)(h);
  • Outros atos desumanos considerados crimes contra a humanidade, contrários ao artigo 7(1)(k).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth