U.E. acusa Washington de Fazer Fortuna com a Guerra na Ucrânia

“Nove meses depois de invadir a Ucrânia, Vladimir Putin está começando a fraturar o Ocidente”, observa o Politico em uma admissão surpreendente que marca uma reversão total do otimismo anterior da mídia convencional e da torcida pela abordagem do cheque em branco da Casa Branca para apoiar a Ucrânia. “As principais autoridades europeias estão furiosas com a administração de [”Dementia’ Joe] Biden e agora acusam os americanos de fazer fortuna com a guerra, enquanto os países da UE sofrem.”

U.E. acusa Washington de Fazer Fortuna com a Guerra na Ucrânia

Fonte: Zero Hedge

Há claramente uma crescente frustração entre as autoridades europeias sobre a recusa de Washington em forçar o governo Zelensky para a mesa de negociações de paz com a Rússia, enquanto uma quantia sem precedentes de bilhões de euros e dólares em armamento e ajuda de defesa chega, arriscando uma escalada imprevisível entre a OTAN e a Rússia. 

Enquanto isso, as populações europeias continuarão sendo as primeiras a pagar o preço em meio a temperaturas gélidas de inverno e uma grave crise simultânea de fornecimento de energia, mesmo que alguns líderes ainda pronunciem ideais abstratos de [mais]  “sacrifícios” [para os zumbis europeus de “primeiro mundo”]. 

E o tempo todo Biden continuou lançando seus controversos subsídios e impostos verdes que são amplamente vistos como punindo injustamente as indústrias europeias neste momento tão delicado . 

Um alto funcionário europeu falando ao Politico também criticou a política da Casa Branca de usar a guerra na Ucrânia para encher os bolsos dos fabricantes de armas do Complexo Industrial Militar dos EUA, ao mesmo tempo em que fez ouvidos moucos aos apelos europeus por algum alívio para a situação sem a vitória prevista.

“O fato é que, se você olhar com seriedade, o país que está lucrando mais com esta guerra são os Estados Unidos porque estão vendendo mais gás e a preços mais altos e porque [também] estão vendendo mais armas “, disse o alto funcionário. 

A pessoa reconheceu uma mudança em larga escala no sentimento [dos lacaios] europeus acontecendo, em grande parte impulsionada pela posição intratável de ‘vitória na Ucrânia a todo custo’ do governo dos EUA : 

Os comentários explosivos – apoiados em público e em particular por funcionários, diplomatas e ministros de outros lugares – seguem- se à crescente raiva na Europa sobre os subsídios americanos que ameaçam destruir a indústria europeia. O Kremlin provavelmente receberá bem o envenenamento da atmosfera entre os aliados ocidentais. 

“Estamos realmente em uma conjuntura histórica”, disse o alto funcionário da UE, argumentando que o duplo impacto da interrupção comercial dos subsídios dos EUA e dos altos preços da energia corre o risco de virar a opinião pública contra o esforço de guerra e a aliança transatlântica. “A América precisa perceber que a opinião pública está mudando em muitos países da UE.”

Mas o Conselho de Segurança Nacional dos EUA reiterou recentemente sua posição de que a crise está apenas nos ombros de Putin, enquanto Washington está simplesmente apresentando o aumento do fornecimento de gás natural liquefeito dos EUA para a Europa como cumprimento da necessidade de “diversificar para além da Rússia”. de acordo com uma declaração do NSC.

Mesmo o chefe de política externa da UE, normalmente complacente, Josep Borrell, agora está questionando e mostrando indícios de perder a fé nos esforços ‘unidos’ para apoiar a Ucrânia, reconhecendo ao Politico: “Os americanos – nossos “amigos” – tomam decisões que têm um impacto econômico sobre nós”.

E para uma análise mais precisa do problema como Bruxelas o vê…

“Os Estados Unidos nos vendem seu gás com um efeito multiplicador de quatro quando atravessam o Atlântico”, disse o comissário europeu para o mercado interno, Thierry Breton,  na TV francesa na quarta-feira. “Claro que os americanos são nossos aliados… mas quando algo dá errado é necessário também entre os aliados dizer isso.”

Outro diplomata da UE citado no relatório do Politico descreveu que o esquema de subsídios industriais de US$ 369 bilhões de Biden para apoiar indústrias verdes como parte da Lei de Redução da Inflação  desencadeou pânico nas capitais europeias. 

“A Lei de Redução da Inflação mudou tudo”, disse o diplomata da UE. “Washington ainda é nosso aliado ou não?” Essa fúria crescente pode se espalhar para as ruas, já que mais lares europeus provavelmente sofrerão escassez de eletricidade e calor neste inverno, intensificando ainda mais a pressão sobre os políticos da UE.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“Quando é chegada a tarde, dizeis: Haverá bom tempo, porque o céu está rubro. E, pela manhã: Hoje haverá tempestade, porque o céu está de um vermelho sombrio. Hipócritas, sabeis discernir a face do céu, e não reconheceis os sinais dos tempos? Uma geração má e adúltera pede um sinal, e nenhum sinal lhe será dado . . .” – Mateus 16:2-4


Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

4 respostas

  1. Parece que a Europa ainda nao conseguiu exergar que o plano e quebrar tudo o que o covid não conseguiu quebrar. Quando abrirem os olhos ja estarão com o pires na mão e so vão restar Rússia e China para salvar o que resta da Europa… povo lerdo… nunca perceberam o plano maior…!!!!

  2. Putz, mas só agora esses europeus idiotas estão enxergando essa jogada dos EUA? Joe e sua turma trapacearam de novo e os “amigos” da OTAN que se danem. “Guerra eterna” é o negócio deles. Ainda bem, pra todos nós e para o mundo livre, que a Russia resolveu por um fim a essa história de hegemonia norte-americana, ditando regra pro mundo. E quem se ajoelhou, como a UE, que trate de erguer a cabeça logo ou vai tomar um tombo monumental.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.327 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth