Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Ucrânia tem 25 milhões de Toneladas de Grãos bloqueadas pela Guerra

Um enorme acúmulo de embarques de grãos [cereais] está se acumulando na Ucrânia na ordem de quase 25 milhões de toneladas devido a ‘desafios de infraestrutura’, com a destruição de ferrovias, pontes, rodovias e portos bloqueados no Mar Negro, incluindo Mariupol, relata a Reuters, citando um funcionário da agência de alimentos da ONU.’

Quase 25 milhões de toneladas de grãos presos na Ucrânia, diz agência de alimentos da ONU

Fonte: Zero HedgeReuters

A Ucrânia foi o quarto maior exportador de milho do mundo na temporada 2020/21 e o sexto maior exportador de trigo do mundo, segundo o Conselho Internacional de Grãos.

“É uma situação quase grotesca que vemos neste momento na Ucrânia com quase 25 milhões de toneladas de grãos que poderiam ser exportados, mas que não podem deixar o país simplesmente por falta de infraestrutura e bloqueio dos portos”, disse o vice-diretor da FAO, Josef Schmidhuber. durante uma coletiva de imprensa em Genebra via Zoom.

De acordo com Schmidhuber, os silos cheios podem resultar em escassez de armazenamento para as safras de julho e agosto deste ano.

“Apesar da guerra, as condições de colheita não parecem tão terríveis. Isso pode realmente significar que não há capacidade de armazenamento suficiente na Ucrânia, principalmente se não houver um corredor de trigo aberto para exportação da Ucrânia.”

Ele aludiu ao armazenamento de grãos destruído como resultado da invasão russa, sem dar detalhes.

A CNN, no entanto, informa de ‘múltiplas fontes’ que as forças russas supostamente saquearam equipamentos agrícolas e centenas de milhares de toneladas de grãos da Ucrânia, com o Ministério da Defesa estimando na quinta-feira que 400.000 toneladas de grãos foram roubadas até o momento.

[E dada a(s) fonte(s), a isenção de responsabilidade usual de ‘grão de sal’ se aplica à extensão e precisão das reivindicações.]

Oleg Nivievskyi, da Escola de Economia de Kiev, disse à  CNN que  os roubos de equipamentos agrícolas, como tratores e colheitadeiras, pelas forças russas foram absolutamente devastadores para os agricultores ucranianos. 

“Mesmo que essas regiões sejam liberadas amanhã, levará tempo para reiniciar o ciclo de produção”, talvez de dois a três anos. Comprar fertilizantes e equipamentos e contratar trabalhadores seria difícil para os agricultores que foram eliminados pelos russos – porque seus grãos são seu capital de giro para a próxima temporada”,  disse Nivievskyi. 

Filmagens foram postadas online de longos comboios russos de equipamentos agrícolas em caminhões-carreta saindo de Melitopol, uma cidade no sudeste da Ucrânia. 

Olga Trofimtseva, ex-ministra da Agricultura da Ucrânia, disse que roubos de equipamentos agrícolas também foram vistos em Donetsk e Kharkiv. “Seu equipamento foi simplesmente roubado e puxado através da fronteira – novos tratores, colheitadeiras” , disse ela. 

Antes da invasão do pais, havia 6 milhões de toneladas de trigo e 15 milhões de toneladas de milho prontas para exportação pelos agricultores ucranianos. 

Agricultores nas principais áreas de cultivo no sul do país, como Kherson e Zaporizhzhia,  interromperam as operações de semeadura devido à falta de equipamentos agrícolas, escassez de diesel, fertilizantes e sementes como as interrupções causadas pelo conflito. A CNN relatou um caso em que um grande complexo de armazenamento de grãos localizado na parte leste do país foi bombardeado. 

A Rússia também intensificou ataques à infraestrutura, destruindo rodovias, pontes, centros ferroviários, portos, usinas de energia elétrica e instalações de combustível, em uma tentativa de interromper os carregamentos de armas do Ocidente para reabastecer o que restou das Forças Armadas ucranianas. 

A combinação de roubos de tratores e grãos, interrupções na semeadura e instalações agrícolas, falta de insumos e fertilizantes e infraestrutura explodidas afetarão severamente a produção de alimentos  em um dos  maiores produtores e exportadores de grãos do mundo . 

O vice-ministro da Agricultura da Ucrânia, Taras Vysotskiy, disse na quinta-feira que o país só tem estoques suficientes para alimentar sua população. Isso significa que a Ucrânia pode não conseguir exportar grãos para outros países. Mesmo que os agricultores plantassem, danos a rodovias, portos e sistemas ferroviários poderiam tornar o fluxo de produtos agrícolas para fora do país quase impossível

O último relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação estimou um  declínio de 20% na produção global de trigo este ano devido à situação atual na Ucrânia, onde o Ministério da Agricultura alertou recentemente que um terço das terras agrícolas do país está ocupada ou insegura.

O pior da crise alimentar global ainda pode estar à frente (bem, pelo menos a Fundação Rockefeller  pensa assim…) já que a temporada de plantio no Hemisfério Norte está apenas começando, e os comerciantes de commodities terão uma estimativa mais precisa da produção agrícola até o verão, o que pode resultar em preços ainda mais altos dos alimentos.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *