Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Uma ‘Escalada Perigosa’ na Guerra Rússia-Ucrânia

Talvez Viktor Orbán, primeiro ministro da Hungria esteja certo. Na sua recente entrevista com Tucker Carlson, o primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, fez um alerta severo: “Este é um momento muito perigoso agora”,  conclui, acrescentando que  “deveria ser óbvio para todos que “uma terceira guerra mundial está batendo à nossa porta”.

Uma ‘Escalada Perigosa’ na Guerra Rússia-Ucrânia

Fonte: Portfólio Armor

Logo após o aviso de Orbán à Tucker Carlson, um novo e inédito tipo de ataque atingiu a Rússia, pois pode não ter sido a Ucrânia o agressor:

Grande incêndio no Aeroporto Internacional de Pskov parece combustível. Há muitos relatos não confirmados neste momento, dois aviões foram supostamente danificados, algumas fontes relatam que os drones vieram do oeste, o que implicaria que foram lançados da Letónia ou da Estónia“.

O que existe de inédito neste ataque não foi apenas a sua escala – o blogueiro russo Anatoly Karlin sugeriu que poderia ter sido o ataque aéreo mais significativo na Rússia desde a Segunda Guerra Mundial e isto não é pouco e é muito grave …

Mas e principalmente onde fica a localização disso. Observem onde Pskov está em relação à Ucrânia.  Pskov está muito mais perto da Estónia e da Letónia, dois membros da OTAN (50 e 65 quilômetros, respectivamente) do que da Ucrânia (800 quilômetros). 

Além do mais, Pskov está do lado oposto da Bielorrússia, aliada à Rússia, da Ucrânia. Daí a postagem (tweet) preocupada do analista militar Sergei Witte abaixo. 

O que aconteceu aqui

Em um longo post (tweet) no X (Twitter), Armchair Warlord esboçou algumas possibilidades. O maior desenvolvimento da Guerra Ucraniana em curso hoje foi um ataque massivo de drones ao campo de aviação de Pskov que parece ter destruído dois aviões de transporte Il-76 e iniciado um incêndio de combustível.

A questão é a seguinte: Pskov fica do outro lado da Bielorrússia, em relação à Ucrânia. Então as nossas opções são: 

  1. Mais de 20 drones de ataque ucranianos voaram sobre 660 km de território hostil (incluindo toda a Bielorrússia) sem que ninguém percebesse. Isto é improvável e quase impossível;
  2. Os DRGs ucranianos lançaram mais de 20 drones de ataque de dentro da Rússia. Isto está muito além de qualquer capacidade que já tenham demonstrado e representaria um grande desperdício de recursos contra um alvo periférico; ou
  3. Os drones foram lançados da Letónia ou da Estónia, ou de navios no Mar Báltico, e sobrevoaram-nos durante o percurso. Isto explica por que Pskov foi alvo e a falta de aviso prévio, uma vez que a cidade fica a apenas cerca de 60 km da fronteira. Acho essa teoria mais provável.

Mas por que agora? Pois bem, a “grande contra-ofensiva” ucraniana está acabando a cerca de 10 km da sua linha de partida e com ela a esperança de qualquer vitória ucraniana. Os Estados Bálticos distinguiram-se pela sua beligerância durante esta guerra e provavelmente vêem claramente o pós-guerra escrito na parede para os seus próprios destinos a longo prazo imprensados ​​entre uma Rússia ascendente e o Mar Báltico. Posso imaginar um líder suficientemente irresponsável autorizando tal ataque na esperança de que a retaliação russa desencadeie uma guerra geral com a OTAN para arrancar a vitória das garras da derrota.

Mas o problema é o seguinte: a OTAN não está remotamente preparada para uma guerra com a Rússia neste momento, e qualquer um que afirme que esteja está iludido. A OTAN não tem tropas e equipamento na Europa Oriental para combater a Rússia neste momento. Além disso, ficou bastante claro para os membros que a adesão à aliança não garante o patrocínio da OTAN se você simplesmente decidir atacar alguém. Deixando de lado a conversa fiada, os pesos pesados ​​da OTAN estão tão interessados ​​na guerra com a Rússia como os russos estão em guerra com eles neste momento. Com isso dito, a face deve ser salva.

As autoridades russas ainda não divulgaram uma declaração oficial atribuindo a culpa pelo ataque em Pskov. Isto é bastante significativo porque eles já divulgaram declarações sobre a habitual garoa de ataques esporádicos de drones ucranianos na noite passada. 

Se a minha avaliação estiver correta e este ataque tiver origem num dos Estados Bálticos, espero uma resposta russa rigorosamente controlada – e espero que a própria OTAN fique à margem. As discussões sobre como exatamente isso será provavelmente estão em andamento entre as partes neste momento.

Pareceria bastante imprudente da parte dos membros da NATO terem facilitado este ataque, mas, mais uma vez, destruir os oleodutos Nord Stream 1 e 2 também pareceu bastante imprudente. Talvez a falta de retaliação da Rússia ao Nord Stream tenha encorajado quem quer que estivesse envolvido no ataque a Pskov.

Esperançosamente, esperemos que as cabeças mais frias prevalecerão. 


“O medo é a emoção predominante das massas que ainda estão presas no turbilhão da negatividade da estrutura de crença da (in)consciência das massas. Medo do futuro, medo da escassez, do governo, das empresas, de outras  crenças religiosas, das raças e culturas diferentes, e até mesmo medo da ira divina. Há aversão e medo daqueles que olham, pensam e agem de modo diferente (os que OUVEM e SEGUEM a sua voz interior), e acima de tudo, existe medo de MUDAR e da própria MUDANÇA.” – Arcanjo Miguel


Estamos executando o nosso blog com as doações de nossos leitores. Como a receita de anúncios foi  “cancelada” há bastante tempo, agora você não é apenas um leitor, mas uma parte integrante do processo que constrói este site. Obrigado pelo seu apoio, ele é muito importante.  Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-5


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *