browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Vírus ainda desconhecido, com origem na China, pode ter infectado centenas de pessoas

Posted by on 18/01/2020

O número de pessoas já infectadas pelo misterioso vírus na China é muito maior do que as estatísticas oficiais sugerem, dizem cientistas à BBC. A desconhecida e misteriosa pneumonia tem 4 novas ocorrências, somando quase 50 pessoas infectadas e várias outras em observação. Tailândia e Japão registraram casos. Os EUA e países asiáticos iniciam verificações em pessoas vindas da região. O surto da misteriosa doença teve início em Wuhan – cidade de 11 milhões de pessoas e capital da província de Hubei – em dezembro do ano passado. Os sintomas são febre e cansaço, acompanhados de tosse seca e, em muitos casos, dificuldades respiratórias.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

China tem novos casos de contaminação após 2ª morte em surto de coronavírus

Fonte:  https://p.dw.com/p/3WPWM

Autoridades sanitárias da China confirmaram neste sábado (18/01) quatro novos casos da misteriosa pneumonia viral detectada na cidade de Wuhan, na região central do país. O surto da doença, iniciado em dezembro, é causado por um tipo de coronavírus semelhante ao da Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars).

A Comissão Municipal de Saúde da cidade de Wuhan confirmou na última quarta-feira a morte da segunda vítima da doença, um homem de 69 anos que foi diagnosticado no dia 31 de dezembro. Segundo a Comissão, ele tinha uma inflamação grave do miocárdio, insuficiência renal e danos em vários órgãos. Exames detectaram anormalidades no coração, além de problemas nos pulmões.

O surto da misteriosa doença teve início em Wuhan – cidade de 11 milhões de pessoas e capital da província de Hubei – em dezembro do ano passado. Os sintomas são febre e cansaço, acompanhados de tosse seca e, em muitos casos, dificuldades respiratórias.

Em torno de 50 pessoas foram afetadas pela doença, sendo que cinco destas estão em estado crítico e outras cinco se recuperaram, segundo informou a Comissão Municipal. Os quatro novos casos descobertos permanecem em condições estáveis. Até o momento, não foram identificados sinais da doença em 763 pessoas que tiveram contatos diretos com os infectados. Destes, 665 foram liberados enquanto 98 permanecem em observação.

A Tailândia identificou dois casos do mesmo coronavírus nesta semana em turistas chineses vindos de Wuhan. O Japão confirmou que um de seus cidadãos que viajou para a cidade também foi infectado. Diversos países na Ásia realizam verificações de saúde em passageiros que chegam de voos da região de Hubei. Os Estados Unidos anunciaram que já adotam a mesma medida.

O governo se preocupa com a possível propagação da doença durante o feriado do Ano Novo chinês, de 25 de janeiro a 18 de fevereiro, quando milhões de chineses devem viajar para suas cidades de origem ou para o exterior. O governo estima que 440 milhões deverão utilizar o transporte ferroviário, e 79 milhões se deslocarão em aviões comerciais.

O Ministério chinês dos Transportes realiza ações de segurança para desinfetar trens, aviões e ônibus a fim de evitar a disseminação da doença. O mesmo ocorre em estações de passageiros, aeroportos e centrais de distribuição de cargas. Medidas de prevenção também são adotadas em Hong Kong, Taiwan e na Coreia do Sul.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o provável causador da pneumonia de Wuham seria um novo membro da família coronavírus. Estes organismos podem causar infecções que vão desde doenças simples até a Sars e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (Mers). O surto da Sars, que se espalhou pela China em 2003, causou 646 mortes no país e 813 em todo o mundo, de acordo com dados da OMS.

O surto da misteriosa doença teve início em Wuhan – cidade de 11 milhões de pessoas e capital da província de Hubei – em dezembro do ano passado.

O novo tipo de coronavírus foi inicialmente detectado no mês passado pelos serviços de saúde em pessoas que frequentam ou trabalham em um mercado de frutos do mar no subúrbio de Wuhan. As autoridades afirmam que a pneumonia foi provavelmente originada de animais, mas descartam a possibilidade de transmissões entre humanos.

A OMS alertou para a possibilidade de disseminação da doença na região, mas afirmou não ser necessário impor restrições de viagem à China. [ RC/rtr/afp/efe ]

O Misterioso vírus chinês pode ter infectado centenas de pessoas, dizem cientistas

Houve quase 50 casos confirmados do novo coronavírus, mas especialistas do Reino Unido estimam um número aproximado de 1.700. Até agora, duas pessoas morreram em decorrência da doença respiratória, que surgiu na cidade chinesa de Wuhan em dezembro.

No Brasil, o Ministério da Saúde enviou comunicado às representações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em portos e aeroportos para que viajantes sejam orientados a tomar medidas de precauções em viagens ao exterior, especialmente às regiões com casos confirmados.

Entre as medidas, estão ações como lavar as mãos, evitar locais com grandes aglomerações e ficar atento a sintomas como febre, dores no corpo e problemas respiratórios. “Estou consideravelmente mais preocupado do que estava há uma semana”, diz o cientista Neil Ferguson, especialista em surtos de doenças, em entrevista à BBC.

Centro médico em Wuhan, na China, onde são tratados os pacientes infectados com o coronavírus.

Centro médico em Wuhan, na China, onde são tratados os pacientes infectados com o coronavírus.

A pesquisa foi conduzida pelo MRC Center for Global Infectious Disease Analysis na universidade Imperial College London (Reino Unido), que assessora órgãos como o governo britânico e a Organização Mundial da Saúde (OMS). Cingapura e Hong Kong estão examinando passageiros aéreos de Wuhan, e autoridades americanas anunciaram medidas semelhantes a partir de sexta-feira em três grandes aeroportos do país: San Francisco, Los Angeles e Nova York.

Como os números foram calculados?

A pista crucial para a escala do problema está nos casos detectados em outros países. Enquanto o surto está centrado na cidade chinesa central de Wuhan, houve dois casos na Tailândia e um no Japão. “Isso me preocupou”, diz Ferguson.

Ele acrescenta: “Para Wuhan exportar três casos para outros países, isso quer dizer que deve haver muito mais casos do que os relatados”. É impossível determinar o número exato, mas a análise de surtos, baseado no vírus, na população local e nos dados de voo, pode dar uma idéia.

O Aeroporto Internacional de Wuhan atende a uma população de 19 milhões de pessoas, mas apenas 3.400 por dia fazem voos internacionais. Os cálculos detalhados, publicados on-line antes da publicação em uma revista científica, chegaram a 1.700 casos.

O que tudo isso significa?

Ferguson diz que é “muito cedo para ser alarmista”. No entanto, o cientista mostrou-se “substancialmente mais preocupado” do que há uma semana. As autoridades chinesas afirmam que não houve casos do vírus se espalhar de uma pessoa para outra.

Profissionais de saúde evacuam “pacientes infectados” de um prédio durante uma pesquisa sobre surtos de SARS em Hong Kong em novembro de 2004. As autoridades consideraram necessário aumentar o alerta sobre doenças infecciosas. © Reuters

Em vez disso, alegam que o vírus atravessou a barreira das espécies e vem de animais infectados em um mercado de frutos do mar e animais selvagens em Wuhan. “As pessoas devem considerar a possibilidade de transmissão substancial de humano para humano mais seriamente do que até agora”, diz Ferguson.

“Seria improvável em minha mente, dado o que sabemos sobre os coronavírus, que a exposição animal seja a principal causa de um número tão grande de infecções humanas”. Compreender como um novo vírus está se espalhando é parte crucial na avaliação de sua ameaça. O escritório da OMS na China disse que a análise foi útil e ajudaria as autoridades a planejar a resposta ao surto.

“Ainda há muito a ser entendido sobre o novo coronavírus”, afirma. “Não sabemos o suficiente para tirar conclusões definitivas sobre como ele é transmitido, as características clínicas da doença, a extensão em que ele se espalhou, ou sua fonte, que permanece desconhecida”.

O que é esse vírus desconhecido?

Amostras virais foram coletadas de pacientes e analisadas em laboratório. E autoridades da China e da Organização Mundial da Saúde concluíram que a infecção é um coronavírus. Os coronavírus são uma ampla família de vírus, mas apenas seis (o novo seria o sétimo) são conhecidos por infectar pessoas.

Geralmente, causam o resfriado comum, mas a síndrome respiratória aguda grave (Sars) é um coronavírus que matou 774 das 8.098 pessoas infectadas em um surto iniciado na China em 2002. A análise do código genético do novo vírus mostra que ele está mais estreitamente relacionado ao Sars do que qualquer outro coronavírus humano. O vírus causou pneumonia em alguns pacientes e foi fatal em dois deles.

Genebra: – A Organização Mundial da Saúde ( OMS ) emitiu um aviso sério de que o surto de um vírus misterioso iniciado na China pode se espalhar globalmente e que as agências de saúde de todos os países do mundo devem fazer os preparativos necessários.

O que dizem outros especialistas?

Jeremy Farrar, diretor da instituição de pesquisa médica Wellcome, diz: “Há mais por vir desta nova epidemia.  “Incerteza e lacunas permanecem, mas é claro que há algum nível de transmissão de pessoa para pessoa”, acrescenta.

“Estamos começando a ouvir mais casos na China e em outros países e é provável, como mostra essa análise, que haverá muito mais casos em vários países”.

Jonathan Ball, professor de Virologia Molecular da Universidade de Nottingham, ressalva: “Até que haja testes laboratoriais em larga escala, é muito difícil determinar um número de casos existentes”. “Mas esse é um número que devemos levar a sério até que saibamos o contrário”, conclui.


[Excerto do post: NWO-Nova Ordem Mundial: A missão anglo-saxônica – 2

Bill Ryan: Eles estão falando sobre tirar a CHINA do caminho, pois eles são um grande grupo populacional inconveniente que não está de acordo com os planos de dominação global? Ou eles estão falando isso como uma desculpa para diminuir a população do mundo inteiro, inclusive em países ocidentais?

W: Bem, é uma pergunta muito boa e, tanto quanto eu posso ver, é uma hipótese. Novamente, eu não posso te dar uma resposta para essa pergunta. Do ponto de vista pessoal, isso definitivamente parece ser uma redução da população do mundo e está começando com um tamanho controlável para este novo governo [NWO] que vai vir, para que eles tenham o controle do que eles desejam.

Caso contrário, não teria isso. Isso tudo me deixa enojado, falar sobre isso agora, me faz enjoado de que eles vão adiante para fazer esse tipo de coisa, que essas coisas foram realmente comentadas. Eles estão trazendo a população para uma redução, para um nível que eles friamente acreditam ser um “nível controlável”.

Os quatro cavaleiros do apocalipse, parece que um deles vem montado em um frango…

Bill Ryan: É possível a referência nesta reunião que você assistiu, esses níveis, ou os números, ou das percentagens, ou qualquer coisa tangível que você se lembra? 

W: Sim. Eles estão falando sobre a metade da população.

Bill Ryan: Uau. Isso é um monte de gente.

W: Sim. E é. (n.t. Significa eliminar 3,6 bilhões de pessoas, através da guerra, fome, contaminação radioativa e biológica, com o uso de super vírus)

Bill Ryan: Tudo bem.

W: Isso é uma redução pela metade. 

Bill Ryan: Então é mais do que o total da população chinesa, então. Isso responde a essa pergunta, não é?                           

W: Bem, em uma troca nuclear – e eu acredito que haverá uma troca nuclear limitada – haverá algum tipo de cessar-fogo. Isso foi falado, que previa um cessar-fogo rápido, mas não antes que bilhões já tenham morrido, no Oriente Médioprincipalmente. Então, nós estamos falando provavelmente sobre ISRAEL aqui, a população de Israel ser sacrificada. Possivelmente também lugares como Síria, Líbano, Turquia, Iraque, Arábia Saudita e definitivamente o IRÃ, você sabe, as cidades grandes, usinas de energia e assim por diante, esse tipo de coisa. E então um cessar-fogo antes que se destrua tudo.

As Pedras Guia da Geórgia (Georgia Guidestones) é um monumento em granito localizado num cume no condado de Elbert, estado norte-americano da Geórgia. O monumento fica a 72 quilômetros de Atlanta, no estado da Geórgia, e são visíveis da Rodovia 77 (Highway 77). Nas pedras estão gravadas dez frases,  em oito idiomas, de objetivos a serem alcançados, sendo o primeiro: “Manter a humanidade abaixo de 500 milhões de habitantes … ”  FONTE

Bill Ryan: Um cessar …? Uau. Desculpe, estou a interrompê-lo, eu me desculpo. Um cessar-fogo antes que se destrua tudo?

W: Sim, é como uma espécie de jogo de poker onde eles já sabem quais as cartas que vão ser dadas. Eles sabem o que vai ser tratado. Eles sabem que o cenário pode ser provocado e esse cenário pode ser encerrado novamente com um cessar-fogo. Então nós vamos ter o cessar-fogo, e é durante este período do cessar-fogo que as coisas vão começar a realmente decolar. 

Bill Ryan: Você sabe como?

W: Sim. Isto é, quando as armas biológicas serão utilizadas. Isso vai criar as condições para que as armas biológicas possam ser utilizadas. E aqui você tem que imaginar um mundo, agora no pós-guerra nuclear ou uma guerra nuclear limitada, no caos completo, com o colapso financeiro, e os governos totalitários se encaixando. (n.t. O colapso de toda estrutura governamental, distribuição de água, energia e alimento, transporte, assim como de atendimento aos feridos, etc, etc… Com o nível de destruição e contaminação radioativa pelo uso de armas atômicas, isso será aproveitado e usado como uma cobertura e o campo fica aberto para a disseminação de agentes biológicos em massa, causando pandemias generalizadas)

Bill Ryan: E uma série de danos à infra-estrutura.

W: As pessoas “vivendo” com medo e pânico total – isso é o que vai acontecer a seguir.Você terá um cenário … e desta vez ISSO foi falado na reunião de que participei, e eu posso entrar em alguns detalhes sobre como as pessoas se tornarão mais controláveis com ninguém saindo em disputa sobre o que vai acontecer, porque sua própria segurança e a segurança geral tem agora que ser colocada firmemente nas mãos daqueles que estão dizendo que podem “protegê-los” melhor.

E que é neste caos que se seguirá a uma troca de ataques pós-nuclear que essas armas biológicas serão implantados de tal modo que não haverá nenhuma estrutura, nem redes de segurança, para que ninguém possa resistir contra esse tipo de ataque biológico. E deve ser mencionado, para aqueles que não são conscientes de que as armas biológicas são tão eficazes como as nucleares, elas apenas só levam um pouco mais de tempo para MATAR – isso é tudo [e deixam a infra-estrutura INTACTA]. 

Bill Ryan: Sim. Agora, o uso das armas biológicas após o cessar-fogo, isso é algo que acontece de forma encoberta, como se de repente as pessoas vão começar a ficar doentes e ninguém sabe de onde veio a doença? Ou isso é uma arma de implantação evidente que seria muito óbvio?

W: Eu não acho que seria evidente e óbvio, pois os chineses vão ser atingidos pela gripe! Então haverá uma epidemia mundial de gripe, talvez, com um país como a China – porque a China foi mencionada- sendo o que vai sofrer mais (a sua população).

Bill Ryan: Tudo bem. Agora, se você fosse um comandante militar chinês, o que você faria nessa situação?  Provavelmente, você vai retaliar.

W: Sim, de fato. O tipo de retaliação que as forças armadas chinesas poderiam fornecer não é o mesmo que aqueles que são possíveis pelo Ocidente. O tipo de armas que o Ocidente pode implantar supera em muito, muito rapidamente, e de longe qualquer coisa que está ao alcance tecnológico das forças armadas chinesas, neste momento – embora eles estejam cada vez melhor preparados na medida em que o tempo passa. Mas quando eu estou falando sobre a China, nós estamos falando sobre o Exército Popular de Libertação, o Exército Popular, se reunindo de forma rápida, e você está falando de movimentos de massa das tropas de alguma forma, em zonas onde eles podem se envolver com tropas inimigas de seu número oposto.

E neste tipo de intercâmbio que vai ser usado a capacidade nuclear … é por isso que eu mencionei logo no início … vai haver uma guerra convencional, para começar, em seguida, ele irá rapidamente se transformar em nuclear com o Irã ou a China sendo provocados na primeira utilização de armas atômicas, é porque eles não serão capazes de estar em condições de se defenderem adequadamente contra o que o Ocidente pode oferecer em um ataque convencional, sem usar a capacidade nuclear em resposta primeiro.

Bill Ryan: Tudo bem. Então os chineses vão ser obrigados a usar um ataque (nuclear) preventivo.

W: Sim, todas as suas opções serão tiradas do meio deles … as opções de retaliação serão tiradas do meio deles muito rapidamente e eles não teriam tempo para se recuperarem … FIM DE CITAÇÃO]


“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim.  Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo”Mateus 24:6-13


Leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.