Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Zelensky admite que Ucrânia já está sem munição

As pre$$tituta$ da Mainstream Media (MSM) do [Hospício ‘acordado’ do] Ocidente, liderada pelos EUA, começou a relatar com mais precisão a dinâmica militar-estratégica da guerra por procuração  OTANX Rússia na Ucrânia desde o início do ano, mas o verdadeiro teste de sua integridade comparativamente melhorada será se eles tomaram consciência sobre a última admissão condenatória de Zelensky. Em entrevista ao jornal japonês Yomiuri Shimbun, ele disse com franqueza a seus interlocutores que “Não temos munição. Para nós, a situação no Oriente não é boa”.

Zelensky admite que Ucrânia já está sem munição

Fonte: TheAutomaticEarth.com

Esta é uma grande revelação por várias razões. Primeiro, prova que a Rússia está ganhando a autodeclarada “corrida da logística” contra a OTAN, no sentido de que suas forças armadas ainda têm munição para continuar lutando enquanto os representantes ucranianos do Ocidente já ficaram sem o que seus patronos ocidentais forneceram no ano passado.

Em segundo lugar, a referida ajuda que já foi estendida a esta ex-república soviética em escombros ultrapassa US$ 100 bilhões, o que torna a posição de liderança da Rússia nesta “corrida de logística” ainda mais impressionante.

Em terceiro lugar, a admissão de Zelensky acrescenta credibilidade ao que o Washington Post relatou recentemente sobre o quão mal as forças de Kiev estão se saindo neste conflito, especialmente sua “grave escassez de munição” de que falou uma de suas fontes. 

Quarto, os pontos anteriores diminuem drasticamente as chances de que a próxima contraofensiva militar de Kiev consiga muito de qualquer coisa e, na verdade, tornam cada vez mais provável que tal movimento seja um erro épico que poderia levar a um avanço russo decisivo.

E, finalmente, pode-se esperar que Zelensky e seus agentes de influência em todo o Ocidente implorem por ainda mais ajuda, argumentando que o não pagamento arriscaria fazer seus investimentos anteriores nesta guerra por procuração valer nada se Kiev acabar perdendo o conflito e capitular para Rússia. 

O problema, no entanto, é que nenhuma quantia de dinheiro pode fazer a munição aparecer do nada, pois requer muito tempo para se escalar a produção nas fábricas do ocidente de acordo com essas novas necessidades exorbitantes.

O próprio fato de a Ucrânia estar sem munição prova que a derrota do Ocidente em sua autodeclarada “corrida de logística” com a Rússia pode já ser um fato consumado a esta altura, pois está claro que Kiev não consegue acompanhar o ritmo de seu oponente, apesar de ser apoiada por toda a capacidade militar-industrial da OTAN e do Complexo Industrial Militar dos EUA. 

É quase certo que Zelensky não percebeu que sua admissão sincera de seus militares estarem com escassa munição basicamente se resumia a isso, mas atualmente não está claro se as pre$$tituta$ da MSM informará seu público zumbificado sobre isso ou não.

Por um lado, isso poderia contribuir para a próxima campanha de mendicância de Zelensky, e uma nova oportunidade para azeitar a máquina de corrupção ucraniana, mas também poderia sair pela culatra se os contribuintes começarem a perguntar se vale a pena desembolsar ainda mais dinheiro se a Ucrânia já ficou sem munição, apesar dos mais de US$ 100 bilhões em ajuda que recebeu.

Afinal, se essa quantia astronômica não foi suficiente para manter suas armas disparando e obter vitórias no campo de batalha, então não há como dizer o quanto será necessário para Kiev reconquistar mais de seu território perdido como pretende fazer.

Não apenas isso, mas como foi explicado anteriormente, nenhuma quantia de dinheiro pode fazer a munição aparecer de repente do nada. Claramente, mudanças fundamentais nas Forças Armadas ucranianas são necessárias para perpetuar indefinidamente esse conflito, como os EUA planejam fazer, mas seus combatentes não podem fazer a transição imediata para o uso de equipamentos exclusivamente ocidentais quando estão acostumados a operar com armas e munições da era soviética. Isso representa um grave dilema, já que a Rússia avança cada dia mais nessa “corrida da logística”.

Falando objetivamente, a dinâmica estratégico-militar está tendendo fortemente a favor do Kremlin, o que normalmente obrigaria Kiev a considerar seriamente o plano de paz da China se não fosse por seus senhores americanos impedindo-o de fazê-lo. 

Quanto mais Zelensky permanecer resistente ao próprio pensamento de um cessar-fogo, maiores são as chances de a Rússia transformar sua vantagem crescente em sua “corrida de logística” com a OTAN em uma vitória decisiva que pode resultar na perda de ainda mais território para a Ucrânia.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“, “acordado” . . .}


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *