browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Entrevista com um Alienígena – Introdução

Posted by on 01/10/2016

entrevista-com-extraterrestre-alienLivro “ALIEN INTERVIEW” – Entrevista com um alienígena. Baseado em notas pessoais e transcrição de entrevistas de Matilda O’Donnell MacElroy.

Se você estudou o fenômeno UFO, você já está familiarizado com a infame transmissão de rádio de “Guerra dos Mundos, e a invasão de Marte” de Orson Welles feita em 30 de outubro de 1938. Esta dramatização de rádio fictícia de um invasão da Terra por “extraterrestres” incitou uma histeria mundial sobre OVNIs e aliens um pouco antes da queda do UFO perto de Roswell, NM, no ano de 1947.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Livro “ALIEN INTERVIEW”  (Entrevista com um alienígena)

Fonte: http://www.bibliotecapleyades.net/vida_alien/alieninterview/alieninterview.htm

Introdução do livro “ALIEN INTERVIEW”  (Entrevista com um alienígena)

(Baseado em notas pessoais e transcrição de entrevistas de Matilda O’Donnell MacElroy)

Introdução: O Mistério de OVNIs e extraterrestres

Se você estudou o fenômeno UFO, você já está familiarizado com a infame transmissão de rádio de “Guerra dos Mundos, e a invasão de Marte” de Orson Welles em 30 de outubro de 1938. Esta dramatização de rádio fictícia de um invasão da Terra por “extraterrestres” incitou uma histeria mundial sobre OVNI e extraterrestres um pouco antes da queda do UFO perto de Roswell, NM, no mês de julho no ano de 1947.

roswell2

Acima Primeira manchete (08/07/1947) publicada em jornais locais (há exatos 69 anos, em JULHO de 1947) que fala do resgate de um “Flying Saucer”, literalmente UM DISCO VOADOR. Abaixo: Notícia desmentida no dia seguinte pelo exército dos EUA, visando o acobertamento do fato.

Após os últimos quase 70 anos, depois que o alegado acidente (e incidente) de Roswell aconteceu, dezenas de milhares de avistamentos de OVNIs foram relatados. A histeria mundial emergiu das “provas” do que se presume ser o fenômeno extraterrestre. Ao mesmo tempo, a negação implacável deste fenômeno pelo governo dos EUA, precipitou uma enxurrada ininterrupta de acusações, teorias da conspiração, encobrimento, especulações de lunáticos, investigações científicas”, etc., etc., ad nauseam, e uma crescente multidão de supostos “close encounters” semelhantes.

Meu primeiro pensamento quando eu recebi o pacote de documentos da Sra MacElroy foi: “Este é apenas mais um outro conjunto de documentos estilo Majestic-12. Eu estou me referindo a um “pacote misterioso” que teria sido recebido pelo correio, em 1984, pouco depois da morte do último membro sobrevivente da comissão denominada por Majestic-12, alegadamente organizada pelo presidente Harry Truman, logo após o incidente da queda e resgate UFO (OVNI) de Roswell em 1947.

Há várias semelhanças com os documentos Majestic-12 e o pacote de documentos que recebi da Sra MacElroy. No caso do primeiro, um envelope foi enviado por um remetente anônimo, sem mencionar seu nome. Ele continha um rolo pouco desenvolvido de filme. Isso é tudo. No rolo de filme havia fotos de documentos que foram assumidos como sendo autênticos pelo recebedor beneficiário e seus colegas cujo interesse, ou seja, meios de subsistência, dependem fortemente de atrair atenção pública e credibilidade a si mesmos como as “principais autoridades” sobre o tema do fenômeno UFO.

Eles têm trabalhado incansavelmente, desde então, para descobrir “provas” de que os documentos são autênticos. Naturalmente, as agências governamentais dos EUA negaram tudo que esta alegado nos documentos e qualquer coisa que tenha a ver com o tema extraterrestres em geral.

Majestic-12

Os doze primeiros integrantes do Grupo Majestic-12 quando o projeto foi implantado. Todos, sem exceção, foram amplamente enganados em seus contatos e acordos com seres extraterrestres (conhecidos como Greys).

Além disso, o assunto tornou-se tão completamente sobrecarregado com óbvios relatórios falsos, fontes desacreditadas, boatos, calúnias manufaturadas, mal-entendidos, informações em falta, informações adicionadas inaplicáveis e uma miríade de outras complexidades conflitantes que tornaram o assunto risível ou inacessível como uma ciência. Isto pode ser intencional, ou simplesmente um reflexo do caos geral e barbárie do que é a Humanidade atual em termos de consciência.

Após os encobrimentos, desculpas, negações e as recusas do governo sobre os acontecimentos do “atentado terrorista” de 11 de setembro de 2001 às torres gêmeas em New York, já ficou bem claro para mim que o governo dos EUA tem destruído qualquer vestígio de confiança do povo norte americano e do mundo que algum dia existiu, até mesmo através da guerra do Vietnã, o escândalo Watergate, e muitas traições similares, colocando em cheque sobre a “honestidade” da comunidade de inteligência americana, do governo, dos militares e  por mentir descaradamente ao povo sobre quase tudo e qualquer coisa.

Apesar do relato de um grande número de “avistamentos de OVNIs”, inúmeros relatos de “abduções por alienígenas”, “encontros imediatos” com extraterrestres que permeiam quase toda a história humana pré-histórica registrados, eu encontrei apenas um indiscutível denominador comum subjacente, unificador, axiomático que permeia todos esses dados: assumindo que essa realidade subjetiva, ou crença, de indivíduos é evidência aceitável, ela não tem sido universalmente acordada como “prova” de que os OVNIs e / ou formas de vida extraterrestres existem, seja com base na admissão do governo, provas físicas, circunstanciais ou dados subjetivos.

majestic12-memorandum de criação

Acima, memorando assinado p/Presidente Harry Truman para o Secretário de Defesa americano à época, James Forrestal (que se “suicidou” – foi assassinado – mais tarde) em 24/11/1947, criando o Projeto Majestic Twelve (Projeto Majestic-12, ou MJ-12), para análise do assunto vida Extraterrestre (TOP SECRET).

Há várias deduções que posso inferir a partir da falta de acordo, da admissão do governo ou evidência física de que tais coisas são reais e que, se confirmadas, podem levar a uma solução viável para este mistério:

  • Dedução: Apesar de uma enorme coleção de “evidências” subjetivas, circunstancial e objetiva da atividade extraterrestre acontecendo na Terra, a existência, as intenções e as atividades dos extraterrestres permanecem ocultas e misteriosas.
  • Dedução: Universalmente acordado de que a prova de vida extraterrestre com base em dados subjetivos, a admissão do governo, as provas materiais e circunstanciais estão sujeitos a conflitantes interesses escusos, que faz que tais provas sejam inatingíveis.

Coletivamente, estas deduções imploram uma pergunta óbvia: Se existem formas de vida extraterrestre, por que não há uma comunicação consistente, franca, aberta e interativa entre a humanidade e os extraterrestres? Felizmente, a realidade subjetiva não exige provas ou a “prova”. Portanto, eu decidi escrever este livro, a fim de transmitir uma comunicação subjetiva que recebi da Sra MacElroy para outras pessoas que possam estar interessados em seu conteúdo.

Pessoalmente, eu não estou supondo que qualquer coisa que eu recebi da Sra MacElroy seja de qualquer forma autêntica, com exceção do envelope e dos papeis no interior do envelope. Eu não posso comprovar nada disso. Na verdade, eu não posso realmente verificar se alguma vez houve uma pessoa que existiu como a senhora MacElroy diferente de uma voz que ouvi ao telefone em 1998. A voz poderia ter sido de qualquer um. Pessoalmente, eu não tenho um grande interesse na pesquisa ufológica. Sim, eu escrevi alguns livros sobre seres espirituais imortais – porque eu estou interessado no assunto. Mas que não vendeu o suficiente daqueles livros para pagar o tempo que levou para escrevê-los. É um hobby. Eu ganho a vida como um consultor de pequenas empresas.

roswell1

Foto do que seriam os destroços da nave recuperada próxima à Roswell, com um dos corpos alienígenas, já morto, embaixo e à direita da foto, com um ferimento na coxa direita e embaixo do braço direito, ambos ferimentos também aparecem na foto menor do corpo do alienígena.

Não é minha intenção justificar, explicar ou corrigir qualquer deficiência de percepção ou compreender os mistérios da existência de vida extraterrestre, UFOs, agendas ocultas de governo ou habilidades espirituais. Também não se destina a educar, persuadir, ou promover a ninguém de que qualquer um desses fenômenos existe de fato. Assim, o que eu posso ou não pensar a respeito sobre isso é irrelevante.

Além disso, eu queimei todos os documentos originais, incluindo o envelope que recebi da Sra MacElroy. Eu não quero passar o resto da minha vida sendo perseguido por ufólogos, agentes governamentais, jornalistas de tablóides de supermercado, defensores de OVNIs e iguais desmistificadores, ou qualquer outra pessoa. Quaisquer “provas” ou tentativas para autenticar a afirmação de que a Sra MacElroy realmente entrevistou um ser alienígena extraterrestre em 1947 terá que ser feito por outros. 

Ripley diz: “Acredite ou Não”. 

Eu digo: “O que é verdade para você, é verdade para você”.

Lawrence R. Spencer – Editor 

Sobre a origem do material deste livro:

matilda-odonnell-mac-elroy (1)

Matilda O’Donnell MacElroy

O conteúdo deste livro foi extraído principalmente dos documentos, nas transcrições de entrevistas e notas pessoais que recebi de Matilda O’Donnell MacElroy. Sua carta de próprio punho me afirma que este material é baseado em sua lembrança de comunicação com um ser alienígena, que “falou” com ela telepaticamente, durante os meses de Julho e Agosto de 1947, quando ela entrevistou telepaticamente um ser extraterrestre que ela identifica como “Airl”, e a quem ela afirma ser um oficial, piloto e engenheiro alienígena que foi resgatado de um disco voador (UFO-OVNI) que sofreu um acidente e caiu perto de Roswell, no estado do Novo México, no dia 8 de julho de 1947.

Obviamente, quem lê sobre isso no mais famoso, ou infame, de todos os eventos sobre “disco voador” ou eventos de “encontro com alienígenas” (close encounters) deve necessariamente ser altamente cético sobre:

  1. a autenticidade do relatório e
  2. a credibilidade da fonte de informação, especialmente quando ela aparece pela primeira vez, sessenta anos após o alegado evento ter acontecido!

Eu recebi a referida carta da Sra MacElroy no dia 14 de setembro de 2007 (sessenta anos após os eventos mundialmente conhecidos como o “Caso Roswell”), juntamente com um pacote de documentos. O pacote continha três tipos de documentos:

  1. notas escritas à mão em letra cursiva em papel de caderno de escola normal tamanho 8 1/2 “x 11” , alinhado, que eu suponho que foram manuscritos pessoalmente pela Sra MacElroy.
  2. notas digitadas em uma máquina de escrever manual, em papel bond branco de 20 lb simples, que eu suponho foram preparados pessoalmente por ela. Pelo menos tinham a aparência de terem sidos escritos na mesma escrita manual, e / ou digitados na mesma máquina de escrever de forma consistente por toda parte. A escrita nas notas que recebi também parecia ser a mesma que a escrita no endereço de retorno do envelope pardo que recebi postado desde Navan, na Irlanda, e que foi carimbado em 3 de setembro de 2007. Desde que eu não sou um especialista forense, ou analista de escrita, minha opinião sobre isso não é um julgamento profissional qualificado.
  3. muitas páginas de transcrições datilografadas de sua entrevista com o ser extraterrestre. Estes foram, obviamente, datilografados em uma máquina de escrever diferente. Estas páginas foram digitados em um tipo de papel diferente e mostrava sinais aparentes de envelhecimento e manuseio repetido.

Nenhuma dessas notas estavam montadas em qualquer ordem particular, ou por data, exceto quando indicado por uma frase ou parágrafo do preâmbulo ou explicado por ela, ou por extrapolação a partir do contexto das páginas. Voltaire  é citado como tendo dito: “A história (oficial) é um Mississippi (rio) de mentiras”.

De acordo com as observações feitas pelo alienígena nas transcrições das entrevistas, fornecidos pela Sra MacElroy, a lição fundamental da história é que muitos, muitos deuses se tornaram homens, mas muitos poucos homens, se houver, voltaram a ser um deus novamente.

ufo-crash

De acordo com o ser alienígena – “Airl” – se qualquer coisa que ele / ela / supostamente comunicou pode ser confiável – e se a “tradução” ou interpretação da presente alegada comunicação for precisa, a história “oficial” deste universo é um “rio de mentiras” na medida em que o poder e a liberdade de deus todo-poderoso, dos seres espirituais imortais terminou e esta perdida em um mar de matéria e mortalidade.

Além disso, de acordo com as declarações muito diretas e nada diplomáticas feitas pelo ser extraterrestre – que parecem expressar a “opinião pessoal” do alienígena – se seres estiverem viajando pelos confins do universo em busca de um lugar chamado “Inferno”, chegar na Terra seria uma descrição precisa daquele local e dos nossos habitantes em sua condição evolutiva atual (para os alienígenas aqui é o INFERNO).

Para compor, complicar e ampliar a “incrível” fonte das “transcrições da entrevista” que eu recebi da Sra MacElroy esta o fato de que são:

  1. com base quase inteiramente em “comunicação telepática” entre a Sra MacElroy o o ser alienígena;
  2. em muitas dessas entrevistas se discute as atividades “paranormais” de “seres espirituais imortais”.

Claro, a maioria das “autoridades científicas” não estão dispostas a reconhecer ou perceber fenômenos espirituais de qualquer espécie. A definição do dicionário da palavra paranormal é a seguinte:
adjetivo:

  • não pode ser explicado por “métodos científicos”
  • supernatural, canais sensoriais sobrenaturais, ou aparentemente fora dos padrões “normais” 

Por definição, as pessoas que usam a palavra “paranormal” são:

  • não é capaz de explicar os fenômenos espirituais e
  • fenômenos espirituais estão fora de seus canais sensoriais normais.

ETSERPOEm suma, os cientistas sofrem com a sua incapacidade e / ou relutância em perceber e / ou explicar as atividades espirituais. Portanto, a discussão de atividades espirituais ou universos espirituais neste livro são esperados para serem entendidas apenas por aqueles que podem e vão perceber essas coisas como possíveis.

De acordo com os intervalos de tempo relacionados pelo alienígena em várias das suas respostas, há uma série de razões convincentes e até então desconhecidas que sugerem a possibilidade de que muitos erros de cálculo extraordinárias têm sido feitas por cientistas da Terra sobre as origens e a antiguidade do universo, da Terra, formas de vida e eventos cósmicos. Naturalmente, estes dados podem ou não ser precisos, assim como o tempo e as histórias infantis, são em grande parte subjetivos.

No entanto, pode-se observar que, em contraste com tempo “macrocósmico” ou interestelar, a perspectiva histórica dos moradores da Terra é muito limitada a um período relativamente microscópico de tempo (nossa “civilização” tem apenas cerca de seis mil anos de idade !!!), em comparação com o que são considerados “eventos recentes” na cronologia dos seres que pertencem a uma civilização capaz de viagens espaciais interestelares, e muito menos todo o período de tempo do universo.

O registro geológico da Terra é contado, pelos melhores palpites de cientistas, para ser apenas de cerca de 4 bilhões de anos. A antiguidade do homo sapiens nos livros de arqueologia é estimada em apenas alguns milhões de anos, no máximo. Mesmo todo o espectro biológico é considerado ter existido no planeta por apenas algumas centenas de milhões de anos. E, de modo geral, a memória pessoal dos seres individuais neste planeta é limitada a apenas uma vida.

Todas as outras datas, eventos, ou interpretações de eventos citados neste livro são provenientes de fontes terrestres, que são puramente observações subjetivas, conjecturas ou invenções de seres humanos, incluindo as do autor, e deve, portanto, ser creditadas ou ignoradas pelo leitor em conformidade, considerando a propensão dos habitantes da Terra a miopia, egocentrismo, estupidez e ignorância geral dos vários universos em que habitam.

alien-entrevista-anjo

Este livro pretende ser uma apresentação informal de informações fornecidas a mim, sessenta anos após o fato relatado ter acontecido, de uma série de entrevistas entre um alienígena, piloto e engenheiro de espaçonave interestelar extraterrestre e uma enfermeira cirúrgica da Força Aérea do Exército dos EUA através da telepatia.


Muito mais informações em:

  1. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua/
  2. http://thoth3126.com.br/grupo-bilderberg-misterios-e-controle-alienigena/
  3. http://thoth3126.com.br/o-governo-oculto-secreto-nos-eua-ii/
  4. http://thoth3126.com.br/category/serpo-zeta-reticuli/
  5. http://thoth3126.com.br/aliens-eles-estao-entre-nos/
  6. http://thoth3126.com.br/henry-deacon-01/
  7. http://thoth3126.com.br/resumo-do-quadro-geral-do-atual-momento-na-terra/
  8. http://thoth3126.com.br/o-maior-dos-segredos/
  9. http://thoth3126.com.br/henry-deacon-segredos-desvelados-3/
  10. http://thoth3126.com.br/area-51-janet-airlines-uma-misteriosa-companhia-aerea-do-governo-americano/
  11. http://thoth3126.com.br/majestic-12-area-51-aliens-j-rod-greys-ufos-por-dan-burisch-parte-1/

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

2 Responses to Entrevista com um Alienígena – Introdução

  1. Paulo de Melo

    Quero comprar este livro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *