browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

A chegada do anti-Cristo foi adiada

Posted by on 24/06/2019

Se os judeus têm planos para o domínio mundial, seus planos sofreram mais um revés devido à grande rivalidade dos políticos israelenses.  Agora, esse pequeno contratempo ameaça perturbar todo o “Plano Mestre”. Pela falta de um prego, o reino está perdido. Um pequeno erro pode ter grandes consequências; Assim disse Eugene Scribe  sobre um copo de água que havia terminado uma guerra muito longa.  O pequeno contratempo para o “Plano Mestre” foi o fracasso de Bibi Netanyahu em formar seu novo governo após uma campanha eleitoral bem-sucedida.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A chegada do anti-Cristo foi adiada, mais uma vez …

Fonte:  http://www.unz.com/ishamir/the-arrival-of-the-anti-christ-delayed/

 “As grandes conseqüências” são o colapso do ambicioso “Deal of the Century” do genro judeu de Trump, Jared Kushner. A aliança da Rússia com Israel parece menos certa; e além disso, a coroação do Messias, o rei judeu e a “maior autoridade espiritual do mundo” parece ser adiada indefinidamente.  Como no efeito dominó, esses planos começaram a falhar, um após o outro.

Falando à nação de Israel em transmissão dramática e reconhecendo sua derrota, depois que o Knesset (o Parlamento israelense) se dissolveu por insistência de Netanyahu, o Eterno Líder Benjamin Netanyahu anunciou os planos da Reunião Trilateral da Rússia, dos EUA e dos supremos de segurança de Israel em Jerusalém. A Casa Branca confirmou isso também. Esta reunião sem precedentes deveria tornar-se a grande conquista de Netanyahu, coroando seu última e recente reeleição e confirmando o seu estatuto internacional como político.

Negócio do século

“Graças à firmeza do povo palestino e ao compromisso da liderança com as constantes nacionais, o ‘golpe do século’ liderado pelos EUA foi frustrado”, disse o porta-voz da Autoridade Palestina, Nabil Abu Rudeina, em uma declaração citada pela agência oficial de notícias Wafa.

Simbolicamente, esta reunião significaria uma posição especial de Israel com as duas superpotências; A capacidade única de Israel de trazer a Rússia e a América mutuamente hostis, como o domador que leva um leão e um tigre para a arena. Mesmo para a nossa época profana e sóbria, esse encontro significa muito, muito mais do que gostaríamos de pensar.

Na Idade Média, quando as pessoas tinham menos reservas em investigar o esotérico, a suposta agenda dos grandes mestres das principais ordens cristãs ao encontrar seu equivalente pagão, o Velho da Montanha, em Jerusalém (o mais “sagrado” de todos os lugares!) definitivamente incluia o beijo do ânus de Baphomet. Tal encontro com o judeu implicaria seu desejo de coroar o Anticristo. Em ambos os casos, eles terminariam na fogueira em frente a Notre-Dame-de-Paris, como fizeram com Jacques de Molay, o último Grão Mestre da Ordem dos Cavaleiros Templários.

E se o homem medieval soubesse do recente incêndio culposo da venerada catedral {Notre Dame de Paris}, ele consideraria o caso encerrado, mesmo para o mais ardente cético. Claramente os cavaleiros vira-casaca, herdeiros dos Templários, tentaram estabelecer o eterno domínio judaico sobre os cristãos, diria um sábio cristão; enquanto seu contemporâneo judeu saudaria a reunião como uma prefiguração do advento do Pastor-Rei para liderar o povo de Israel e os gentios obedientes.

Hoje em dia, na era das leis da racionalidade e do ódio, tais avaliações dolorosas são proibidas, mas nossas almas são junguianas à moda antiga e ainda interpretam o trovão e o relâmpago como um sinal de cima. Os símbolos têm um significado e transmitem uma mensagem, gostemos ou não. Se você está condicionado a rejeitar qualquer interpretação espiritual, pense em PNL , a Programação Neurolinguística da Bíblia, o livro a que você e seus pais e avós foram expostos. “Uma reunião em Jerusalém” são palavras-chave, não apenas para os crentes, mas também para materialistas grosseiros que negam tudo. Em palavras simples, as profecias de que temos consciência tendem a ser auto-realizáveis.

As expectativas messiânicas sempre são altas em Jerusalém. Há poucos dias, quando o Dia de Jerusalém em Israel (o aniversário da conquista da cidade em 1967) coincidiu com o dia muçulmano Laylat al-Qadr (a festa mais importante no final do Ramadã), os judeus foram ao pátio da mesquita de al-Aqsa {Domo da Rocha, de 691 d.C., é o terceiro local mais sagrado dos muçulmanos} para lá rezar. Geralmente os judeus não podem entrar no pátio na última semana do Ramadã. 

A Mesquita de Al-Aqsa (ou Domo da Rocha) situa-se na cidade de Jerusalém, mais concretamente na área da Cidade Antiga, na parte sul do Haram al-Sharif (o “Nobre Santuário”), terceiro local sagrado para o islão, depois de Meca e Medina (o judaísmo designa este espaço por Har ha-Bayit, Monte do Templo). É a maior mesquita de Jerusalém, tendo capacidade para receber cerca de cinco mil pessoas.Em primeiro plano o “Muro das Lamentações” local sagrado dos Judeus.

Depois de escaramuças, soldados israelenses invadiram a mesquita. “Espero que em breve, oremos lá, em nosso lugar sagrado”disse Miri Regev, uma religiosa sionista e uma ministra popular da cultura no governo de Netanyahu.  Essas palavras foram entendidas na expectativa da tomada da Mesquita por Israel, sua destruição e construção do 3º Templo Judeu em seu lugar.

A Reunião Trilateral se encaixa muito bem no esquema dessas expectativas messiânicas. A reunião pública aberta deste tipo sem precedentes será interpretada como o apoio das superpotências para a aquisição e a submissão dos gentios. O representante dos EUA na reunião é o Sr. John Bolton, um sionista zeloso, um homem obcecado com sua adoração aos judeus, que provavelmente dirá qualquer coisa para agradar seu público israelense. Ele é conhecido por ter uma influência séria sobre o Presidente Trump, e ele foi descrito como seu ‘minder’, selecionado pelos espiões para controlar o Presidente extravagante.

O representante russo é o Sr. Nikolai Patrushev, um velho amigo de Putin. Ele herdou a primeira posição na Inteligência Russa (FSB) depois que Putin a deixou para começar sua ascensão à Presidência. Ele é considerado um homem chato de visão limitada e imaginação que geralmente lê seus discursos textualmente. Ele não é conhecido por improvisar, pensar rápido ou habilidades de negociação. Isso é bom. Um improvisador pode ser levado quando é a última coisa que é necessária. Patrushev vai se ater ao roteiro, dizem seus colegas. No Ministério das Relações Exteriores da Rússia, os diplomatas estão insatisfeitos com a escolha, mas ficariam descontentes com quem não é diplomata de carreira.

Os israelenses acreditam e esperam que a reunião possa levar a uma grande aliança da Rússia, à mudança de Moscou para o lado israelense-americano contra o Irã. Isso é extremamente improvável. A Rússia é amiga de Israel e quer fazer amizade com os EUA, enquanto observa seus próprios interesses nacionais na explosiva região do Oriente Médio.

Na semana passada, no Fórum Econômico de São Petersburgo, em  Moscou, o presidente Putin reiterou os principais pontos de seu memorável discurso em Munique . Ele fez sete reclamações, sem deixar dúvidas de que está insatisfeito com a mão pesada americana, com as tentativas dos EUA de equiparar o dólar, o Google, o Facebook e o know-how como no caso da Huawei da China.  “Estados que anteriormente defendiam os princípios da liberdade de comércio, concorrência justa e aberta, começaram a falar a linguagem das guerras comerciais e sanções, invasões econômicas flagrantes, torcer o braço, intimidação, eliminar concorrentes por meio dos chamados métodos não mercantis”, ele disse. Esta não é a linguagem de um homem que espera por uma deixa para se juntar à comitiva dos EUA.

Ainda assim, há outros sinais menos agradáveis.

  • O equivalente russo à John Bolton, Eugene Satanovsky {curioso seu sobrenome… Satan..ovsky}, chefe do think tank pró-israelense, ex-chefe de um corpo judaico sionista e comentarista frequente na TV russa, foi indicado como conselheiro do ministro da Defesa russo, sr. Sergey Shoygu. Sua indicação veio diretamente do Kremlin e surpreendeu os funcionários do ministério.
  • Um proeminente sacerdote russo, Pe. Chaplin, expressou sua satisfação com o controle israelense de Jerusalém, em uma coluna na Nezavisimaya Gazeta .
  • Ao mesmo tempo, o sistema antimísseis russo S-300 não respondeu aos bombardeios israelenses na Síria.

Parece que os israelenses tentaram os russos na reunião ambiciosa, prometendo tirar as sanções dos EUA das costas russas. É duvidoso que Israel possa cumprir essa promessa para começar. Putin é um estadista muito experiente, e ele não aceita uma promessa dos EUA em vez da entrega completa. Não depois do fracasso de Hanói nas conversas de Trump-Kim, e não antes disso. De qualquer forma, Putin gostaria de ser sancionado, mas não ao preço que os EUA pedem.

Os israelenses querem neutralizar o Irã, já que a República Islâmica é a única defensora da mesquita de al-Aqsa. Amã, Riyad e outras capitais árabes não combaterão Israel, se Netanyahu destruir a mesquita. Os palestinos vão lutar, mas eles não têm armas. A última vítima judia de um ataque palestino foi ferida por uma tesoura. O Irã tem armas e cuidados para com a mesquita. Pode Netanyahu convencer Putin a neutralizar o Irã ou pressionar o Irã a ficar longe da Palestina? Seria um grande feito digno de um mago.

E agora chegamos ao ponto importante. Em vez de receber dois enviados de superpotência em esplendor como [quase] o rei dos judeus, Bibi Netanyahu os encontrará como chefe de um governo de transição que enfrentará novas eleições e um possível julgamento por corrupção. Em tal situação, é difícil convencer seu banqueiro a dar-lhe um empréstimo para comprar um carro novo, quanto mais convencer Putin a trocar de aliança e Trump a negar a Cristo.

Em resposta aos palestinos reunidos em Al-Aqsa, a polícia israelense – que supostamente permitiu que os colonos entrassem no local – invadiu a mesquita em 04 de junho:

Ao mesmo tempo, o genro com cara de bebê Kushner planejava executar o seu (e de Trump) Deal of the Century.  Mesmo um inexpugnável Trump e o inatacável Netanyahu teria uma grande dificuldade em fazer este truque. Trump enfrentando possibilidade de impeachment e Bibi enfrentando eleições e investigação policial não tem chance. Provavelmente isto é bom também. Rússia e China decidiram ficar longe. Mahmud Abbas, o presidente da ANP, também recusou, e o fracasso desta fraude impedirá que a Palestina seja sancionada.

O acordo pretendido não havia sido divulgado oficialmente; Tudo o que temos é um vazamento em um jornal próximo a Bibi Netanyahu e financiado por Sheldon Adelson, dizendo que vazou do Ministério de Relações Exteriores de Israel. Fique comigo, gentil leitor, e suspenda seu descredito! Embora este pedaço de devaneio parece um projeto escrito por crianças do ensino médio durante as férias de verão, não é particularmente bem-humorado.

A redação do acordo diz que os EUA vão matar (isso mesmo, k_i_l_l) líderes palestinos que não aceitarem o tratado/acordo, mas antes, sancionará a Palestina à morte e proibirá todos os seus aliados de comprar, vender e doar qualquer coisa para os palestinos.

O acordo prevê uma entidade palestina permanentemente desarmada que pagará a Israel por sua “proteção”. Todos os assentamentos judaicos permanecem invioláveis ​​e são considerados parte de Israel. Israel controlará cada chegada e partida da entidade chamada “Nova Palestina”. Jerusalém fica judaica. Gaza será conectada à Cisjordânia por uma ponte de areia de 30 km sob controle israelense. Esta ponte será paga pela… China. A usina de dessalinização de água para Gaza será paga pelo… Japão. Se não fosse pela ameaça de matar os árabes desobedientes, isso seria simplesmente absurdo. Portanto, o fim desse “negócio” bizarro não deve ser lamentado.

O presidente Trump compreendeu que, com Bibi enfrentando julgamento e reeleição, não há chance de avançar nesse projeto – ou em qualquer outro projeto. “Israel está todo bagunçado em sua eleição”, disse Trump a repórteres. “Eles têm que agir juntos.” “Bibi foi eleito recentemente e agora eles têm que passar pelo processo novamente? Não estamos felizes com isso ”disse Trump.

Neste mapa uma “diferente” visão do ORIENTE MÉDIO: O GRANDE ISRAEL: Em 04 de setembro de 2001 uma manifestação foi realizada em Jerusalém, para apoiar à ideia da implantação do Estado de Israel desde o RIO NILO (Egito) até o RIO EUFRATES (Iraque). Foi organizado pelo movimento Bhead Artzeinu (“Para a Pátria”), presidido pelo rabino e historiador Avraham Shmulevic de Hebron. De acordo com Shmulevic: “Nós não teremos paz enquanto todo o território da Terra de Israel não voltar sob o controle judaico …. Uma paz estável só virá depois, quando ISRAEL tomar a si todas as suas terras históricas, e, assim, controlar tanto desde o CANAL de SUEZ (EGITO) até o ESTREITO de ORMUZ (o IRÃ) … Devemos lembrar que os campos de petróleo iraquianos também estão localizadas na terra dos judeus”. UMA DECLARAÇÃO do ministro Yuval Steinitz, do Likud, que detém o extenso título de ministro da Inteligência, Relações Internacionais e Assuntos Estratégicos de Israel hoje: “Estamos testemunhando o extermínio do antigo Oriente Médio. A ordem das coisas esta sendo completamente abalada. O antigo Oriente Médio está morto, e o novo Oriente Médio não está aqui ainda. Esta instabilidade extrema poderia durar mais um ano, ou até mais alguns anos, e nós não sabemos como a nova ordem do Oriente Médio vai se parecer à medida que emergir a partir do caos e derramamento de sangue e fumaça atual. É por isso que devemos continuar a agir com premeditação. No mapa acima podemos ver as pretensões de judeus radicais (tão ou mais radicais quanto os fanáticos islâmicos).

Assim, os dois grandes planos de Bibi: o encontro trilateral em Jerusalém e o “Acordo do Século” para Israel diminuíram quando Bibi não conseguiu sequer formar um governo em sua casa. Esses planos desagradáveis ​​não foram abortados pela esquerda israelense, nem pela direita americana, nem pelos cristãos ortodoxos russos. Um homem judeu fez isso: Avigdor Lieberman, um político israelense, chefe de um pequeno partido representando os israelenses russos. É difícil gostar dele, mas ele sabotou ou pelo menos adiou o advento do Messias judeu, também conhecido como o Anticristo.

Eu o compararia com Gollum, a criatura revoltante e traiçoeira que seguiu Frodo no filme Senhor dos Anéis .  Quando Frodo fez sua tentativa louca de reivindicar o Anel para si mesmo, Gollum salvou a missão. Ele mordeu o dedo de Frodo e caiu com o Anel no Rio de Fogo de Orodruin. Até mesmo Gollum pode ter algo a fazer , concluiu Gandalf.

Lieberman destruiu a coalizão de Netanyahu não por qualquer razão boa e decente, não por compaixão pelos palestinos: ao contrário, ele queria bombardear Gaza e fazê-la em pedacinhos; não por ódio à corrupção, pois ele não é menos corrupto que Netanyahu; sua razão proclamada (ele alegou que ele se opunha ao domínio pelos judeus religiosos) não suporta o exame, pois ele votou com os partidos religiosos durante toda a sua carreira, mesmo contra os interesses dos israelenses russos que lhe deram seus votos. 

No final, a ele foi oferecido tudo o que ele poderia querer, mas ele insistiu em uma demanda que seus eleitores não davam a mínima: deixe todos os estudantes da Lei Judaica serem convocados para o exército. O exército não os queria, os eleitores russos não se importavam com isso, e os jovens judeus eram inflexíveis e prontos para morrer em vez de se juntarem ao exército.

Ele fez isso por puro despeito. Netanyahu não o tratou com o devido respeito;  ele se sentiu usado e nunca foi apreciado. No final, ele recusou todas as ofertas tentadoras de Netanyahu e “caiu no rio Orodruin” junto com o anel, ops, o Knesset.

Esse puro despeito parece ser do judeu. O Segundo Templo de Jerusalém foi destruído pelos romanos em 70 d.C. por pura maldade (שינאת חינם) o Talmude (Yoma 9b) diz. R. Yohanan (BT Gittin 55b) espalha toda a história de Kamtza e Bar Kamtza, cuja inimizade desencadeada causou a guerra com Roma e a eventual destruição do Segundo Templo. R. Yohanan b. Torta (PT, Yoma 4b (1: 1) melhorou sobre eles dizendo que o Segundo Templo foi destruído devido ao amor pelo dinheiro e ao ódio irresponsável.

O amor ao dinheiro e o ódio irresponsável dos líderes israelenses se repetiram, prendendo um desenvolvimento muito perigoso em cima da hora.  Provavelmente a construção do Terceiro Templo foi adiada, como aconteceu muitas vezes na história. A ocasião mais memorável ocorreu nos dias de Juliano, o Apóstata, que permitiu aos judeus reconstruir o Templo em 363 d.C.; eles começaram a construí-lo, mas um grande terremoto demoliu o prédio inacabado (parece que até os “deuses” não querem o Terceiro Templo de Jerusalém). Lieberman fora menos espetacular que o terremoto, mas igualmente foi muito eficaz.

Para os leitores insatisfeitos com a simples explicação do puro despeito, posso oferecer uma outra versão sobre Israel. Dizem que Lieberman fez isso seguindo as ordens de Putin. Putin não estava disposto a ser empurrado por Netanyahu e Trump para agir contra o Irã; ele não queria brigar com esses dois líderes também. Ele ativou Lieberman e torpedeou o governo do novo Netanyahu. Não è vero, è ben trovato. Se não é verdade, é uma boa história.

Israel Shamir pode ser alcançado em adam@israelshamir.net


“Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo”.Apocalipse 3:9


A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle MENTAL. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Sobre os Judeus Khazares, saiba mais acessando os links:


Mais informações sobre NWO, Illuminati, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

One Response to A chegada do anti-Cristo foi adiada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.