‘Absurdo’ que a Índia não seja membro permanente do Conselho de Segurança da ONU – Elon Musk

O bilionário Elon Musk opinou na segunda-feira que é um “absurdo” que a Índia, agora o país mais populoso do planeta, não seja membro permanente do Conselho de Segurança das Nações Unidas (CSNU) e sugeriu ajustar a organização intergovernamental para abrir espaço para novos membros. Tuitando no X (antigo Twitter), plataforma que comprou em 2022 por US$ 44 bilhões, Musk pediu uma “revisão dos órgãos da ONU”.

‘Absurdo’ que a Índia não seja membro permanente do Conselho de Segurança da ONU – Elon Musk

Fonte: Rússia Today

Musk estava respondendo a outra postagem X, do secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, que levantou a questão de que não havia nenhuma nação africana entre os membros permanentes do Conselho de Segurança. “As instituições devem reflectir o mundo de hoje e não o de há 80 anos. A Cúpula do Futuro a ser realizada em Setembro será uma oportunidade para considerar reformas de governança global e reconstruir a confiança”, escreveu Guterres. 

“[O] problema é que aqueles com excesso de poder não querem desistir dele”, respondeu Musk, sugerindo que a Índia e a África “coletivamente” deveriam ter assentos permanentes no Conselho de Segurança da ONU.

Em algum momento, será necessária uma revisão dos órgãos da ONU. O problema é que quem tem excesso de poder não quer abrir mão dele. A Índia não ter um assento permanente no Conselho de Segurança, apesar de ser o país mais populoso do planeta, é um absurdo. A África coletivamente também deveria ter um assento permanente.

Nova Deli, que cumpriu um mandato de dois anos como membro não permanente do Conselho de Segurança da ONU em 2022, é uma das principais vozes que apelam a amplas reformas na ONU.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Índia, S. Jaishankar, defendeu fortemente um CSNU  “contemporâneo” durante o seu discurso na 78ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU) em Nova Iorque no ano passado. “A ordem internacional é diversa e devemos atender às divergências, senão às diferenças”, sublinhou o diplomata. “Os dias em que algumas nações definiam a agenda global e esperavam que outras seguissem a sua linha acabaram.” 

De acordo com Jaishankar, a Cúpula do Futuro, que a ONU acolherá no próximo ano, deverá proporcionar uma “oportunidade séria” para “impulsionar as mudanças, defender a justiça e reformar o multilateralismo”, incluindo a expansão do número de membros permanentes do Conselho de Segurança.

Entre os cinco países membros permanentes do Conselho de Segurança, os EUA, o Reino Unido, a França e a Rússia manifestaram apoio à adesão permanente da Índia; A China foi o único país que se manteve em silêncio sobre a candidatura do seu vizinho. Isto apesar de Pequim ter argumentado que a reforma do Conselho de Segurança “deveria defender a equidade e a justiça” e aumentar a representação e a voz dos países em desenvolvimento, “permitindo que mais países pequenos e médios” participassem na tomada de decisões.


SEJA UM ASSINANTE DO BLOG: Para os leitores do Blog que ainda não são assinantes e desejam acessar as postagens em seus endereços de E-Mail, solicitamos, por favor, que façam a sua inscrição aqui neste LINK: https://linktr.ee/thoth3126

Convidamos também a conhecerem e seguirem nossas redes sociais:
Instagram: https://www.instagram.com/th.oth3126/
Facebook: https://www.facebook.com/thoth3126.blog
X (antigo Twitter): https://twitter.com/thoth3126_blog
Youtube: https://www.youtube.com/@thoth3126_blog

Siga o canal “Blog Thoth3126” no WhatsApp: https://www.whatsapp.com/channel/0029VaF1s8E9Gv7YevnqRB3X


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.327 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth