browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Agenda 2022 do Grupo Bilderberg: Desinformação, Desglobalização e Ruptura do Sistema Financeiro Global

Posted by on 06/06/2022

Todos os anos, os executivos de negócios, banqueiros, chefes de mídia, líderes de pensamento acadêmico, políticos, os oligarcas mais ricos e poderosos do mundo, et caterva, se reúnem a portas fechadas e discutem como moldar o mundo enquanto perpetuam um status quo que tem sido altamente benéfico para alguns poucos selecionados. Estamos falando, é claro, da reunião anual e sempre super secreta dos membros do Grupo Bilderberg.

Agenda 2022 do Grupo Bilderberg: Desinformação, Desglobalização e Ruptura do Sistema Financeiro Global

Fonte: Zero Hedge

A 68ª Reunião Bilderberg já aconteceu em Washington, DC, que começou na quinta-feira e foi até o domingo. 

O CEO da Pfizer, Albert Bourla, o ex-CEO do Google Eric Schmidt, Henry Kissinger e o diretor da CIA William J. Burns estão entre os 120 convidados ( clique aqui para ver a lista completa ) deste ano de 21 países… embora não muitos russos.

O Grupo Bilderberg se orgulha de fazer cumprir a Chatham House Rule,  segundo a qual os participantes são livres para usar todas as informações preciosas que desejarem, porque aqueles que participam dessas reuniões são obrigados a não divulgar a fonte de qualquer informação sensível ou o que exatamente foi dito. 

Isso ajuda a garantir o lendário sigilo dos membros e da real agenda do Grupo Bilderberg – o que é motivo de inúmeras teorias da conspiração. Mas, como observa Pepe Escobarisso não significa que o estranho segredo não possa ser revelado.

De acordo com o grupo, esta é a lista de temas a serem discutidos durante o encontro deste ano: 

  1. Realinhamentos geopolíticos
  2. Desafios da OTAN
  3. China
  4. Realinhamento da região do Indo-Pacifico 
  5. Competição de tecnologia CHINA-EUA
  6. A Rússia
  7. “Continuidade” do Governo e da Economia
  8. Perturbação do Sistema Financeiro Global
  9. Desinformação
  10. Segurança Energética e Sustentabilidade
  11. Saúde pós-pandemia
  12. Fragmentação das Sociedades Democráticas
  13. Comércio e Desglobalização
  14. Ucrânia

Como pode ser visto, os membros (dois terços dos participantes da Europa e o restante da América do Norte) estarão discutindo (tratando?) maneiras de gerenciar a emergência de um mundo bipolar.  Além disso, a agenda parece estar longe da liberdade, pois o grupo discutirá planos para combater a “desinformação”, ou seja as elites, os tecnocratas, oligarcas bilionários et caterva silenciando seus oponentes que delatam sua agenda. 

O tema principal durante o fim de semana será “Realinhamentos Geopolíticos” após a invasão russa da Ucrânia. O segundo é “Desafios da OTAN” e provavelmente como os membros europeus impedirão a “agressão russa”. E o terceiro é a China, pois Pequim ameaça invadir Taiwan. 

Em última análise, o que for decidido nunca verá a luz do dia, embora emerja como política oficial que ajuda a servir a elite do Grupo Bilderberg. E se a história for um indicador, só piorará a atual situação global.

“Se o Grupo Bilderberg não é uma conspiração de algum tipo, é conduzido de forma a dar uma imitação notavelmente boa de uma conspiração”, disse  C. Gordon Tether, um escritor do Financial Times, que uma vez opinou sobre o Grupo Bilderberg em maio de 1975 . 

E aqui está como o Grupo Bilderberg controla o mundo. 

Enquanto isso…

O CEO da Pfizer, o chefe da CIA, o diretor do NSC, o vice-presidente do Facebook, o rei da Holanda e o secretário-geral da OTAN estão todos se reunindo secretamente agora a portas fechadas em DC. Chama-se [Grupo] Bilderberg, e nem um único grande meio de comunicação noticiou sobre isso.

Na medida que o Grupo Bilderberg, com seus membros das elites se reunindo regularmente há décadas, “temos certeza de que os acontecimentos dos últimos anos não têm nada a ver com eles”.

Finalmente, notamos a crença de Alastair Crooke de que o  início  do fim da visão Bilderberg/Soros está à vista. 

A Velha Ordem vai se agarrar até a última unha à sua agenda de mais controle. A visão Bilderberg é a noção de cosmopolitismo multicultural e internacional que supera o nacionalismo [e as nações e seus povos] dos velhos tempos; anunciando o fim das fronteiras; e levando a uma governança política e econômica global ‘tecnocrática’ liderada pelos [que secretamente controlam os] EUA .

Suas raízes estão em figuras como James Burnham, um anti-Stalin, um comunista ex-trotskista, que, escrevendo já em 1941, defendia que as alavancas do poder financeiro e econômico fossem colocadas nas mãos de uma classe gerencial: uma elite – que sozinha seria capaz de dirigir o estado contemporâneo – graças ao mercado e à técnica financeira desta elite. Era, sem rodeios, um apelo a uma oligarquia global tecnocrática e especializada. 

Burnham renunciou à sua fidelidade a Trotsky e ao marxismo, em todas as suas formas em 1940, mas ele levaria consigo [do comunismo] as táticas e estratégias de infiltração e subversão (aprendidas como membro do círculo íntimo de Leon Trotsky) e elevaria a gestão trotskista de ‘política de identidade’ para se tornar o ‘dispositivo’ de fragmentação preparado para explodir a cultura nacional em um novo palco, na esfera ocidental. Seu livro de 1941,  The Managerial Revolution”,  chamou a atenção de Frank Wisner, posteriormente, uma figura lendária da CIA, que viu nas obras de Burnham e de seu colega também trotskista, Sidney Hook, a perspectiva de montar uma aliança efetiva de antigos Trotskistas contra o stalinismo.

Mas, além disso, Wisner percebeu seus méritos como o projeto para uma ordem global liderada pela CIA, pseudoliberal e liderada pelos EUA. (‘Pseudo’, porque, como Burnham articulou claramente, em The Machiavellians, Defenders of Freedom,  sua versão  de liberdade significava tudo menos liberdade intelectual ou aquelas liberdades definidas pela Constituição dos Estados Unidos. “O que realmente significava era conformidade e submissão”- dos “camponeses estúpidos”).

Em suma, (como Paul Fitzgerald e Elizabeth Gould  notaram ), “em 1947, a transformação de James Burnham de radical comunista em conservador americano da Nova Ordem Mundial estava completa. Seu  Struggle for the World,  [convertido em um memorando para o  Escritório de Serviços Estratégicos dos EUA  (OSS, o precursor da CIA)], havia feito uma ‘ Virada Francesa’  na revolução comunista permanente de Trotsky, e a transformou em um plano de batalha permanente para um império americano global. Tudo o que era necessário para completar a dialética de Burnham era um inimigo permanente, e isso exigiria uma campanha psicológica sofisticada para manter vivo o ódio à Rússia, “por gerações”.

Ainda assim, como Charlie Skelton escreveu anteriormente , a maior questão ética enfrentada pela cúpula do Grupo Bilderberg não é se deve ordenhar a loucura da guerra por lucro. Bombardear e reconstruir países, mísseis e dívidas, tudo bem: é assim que funciona o neoliberalismo. 

O que é mais difícil de justificar, dentro de uma estrutura democrática, é o processo prático pelo qual os conflitos estão sendo debatidos, a portas fechadas, pelos principais formuladores de políticas em conjunto com industriais bilionários e aproveitadores do setor privado. 

O primeiro-ministro da Holanda discutindo pontos de conflito globais em privacidade luxuosa com o CEO da Royal Dutch Shell e o presidente da Goldman Sachs International. É uma visão horrível.

{ Excerto do post: Aliens governam o planeta: Grupo Bilderberg e o controle da Terra por ETs:

A seguinte história me foi contada por um ex-funcionário de hotel que havia trabalhado em um local onde o Grupo BILDERBERG esteve reunido em um determinado ano. Este foi o ano (O ANO FOI 1991, no ano seguinte ele foi eleito presidente dos EUA) em que Bill Clinton participou da reunião de acordo com esse funcionário. Eu conheço este antigo funcionário de hotel e simplesmente vou me referir a esta pessoa como o Sr. B, para manter em sigilo a sua identificação. Eu conheço o Sr. B como uma pessoa muito confiável, e ele não tinha nenhuma razão para fabricar o fato que se segue e que descreveu.

Enquanto estava no trabalho durante aquela reunião anual do Grupo Bilderberg, o Sr. B foi instruído para entregar uma mensagem importante para uma pessoa específica que estava participando de uma reunião em uma das salas menores para reuniões, sendo utilizadas pelos membros do Grupo BILDERBERG.  Como agora já é um fato bem conhecido, é uma tradição dos membros do Grupo BILDERBERG o hábito de contratar um hotel inteiro para seu uso exclusivo durante essa sua reunião anual.

Todos os funcionários do hotel estão, durante o evento, basicamente existindo para servir as necessidades dos participantes durante a reunião. Então, não foi incomum para o Sr. B lhe ser dada uma tarefa que ele então era o responsável para executar. Inicialmente, ao Sr. B foi lhe recusada a entrada na sala de reuniões e ao mesmo tempo ele foi convidado para entregar a mensagem para outra pessoa. O Sr. B insistiu que ele estava sob estritas ordens para entregar a mensagem pessoalmente ao destinatário. Depois de alguma discussão acalorada, foi dada permissão ao Sr. B para entrar na sala de reuniões. É quando as coisas ficam muito bizarras:

“O Sr. B alegou, que ao entrar na sala, viu cerca de 24 pessoas sentadas ao redor de uma grande mesa retangular. Eles estavam falando em meio a uma cacofonia de sons, nenhum dos quais era inteligível. Não se parecia com qualquer língua que o Sr. B tivesse ouvido falar antes. O Sr. B também não conseguia ver nenhum rosto dos que estavam sentados ao redor da mesa. Ele podia ver seus corpos físicos vestidos com seus ternos, e etc, mas os rostos estavam envolvidos em algo nebuloso, devido a algum tipo de neblina ou nevoeiro. O Sr. B relatou que havia um campo de intensa energia que permeava e envolvia toda a sala – aquilo tudo era definitivamente muito incomum e ele sentiu como se fosse oriundo de outro mundo. O Sr. B sentiu um forte ressentimento sendo projetado em sua direção e sobre a sua indesejada presença. Ele foi dirigido para a pessoa a quem ele tinha que entregar a mensagem. O Sr. B entregou a mesma e prontamente deixou o local. Ele não tinha conhecimento do conteúdo da mensagem. Logo após sair da sala, o Sr. B experimentou uma enorme dor de cabeça, que durou vários dias e ele teve que tirar uma folga por causa disso.”

Essa “experiência” do Sr. B sugere que um elemento dentro do Grupo BILDERBERG tem uma composição e agenda de outro mundo. É muito provável que o Sr. B tenha assistido o misterioso Comitê Executivo do Grupo BILDERBERG em sessão ordinária, e que as pessoas que comandam o Grupo BILDERBERGpodem estar em contato com e/ou são controladas por uma força externa de um outro PLANETA !!! (n.t. Ou nível de consciência, nesse caso das trevas ???). Fim de citação }


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


“O indivíduo é deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover, em 1956


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

One Response to Agenda 2022 do Grupo Bilderberg: Desinformação, Desglobalização e Ruptura do Sistema Financeiro Global

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.