Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Antigo Conflito entre Reptilianos (Dracos) vs Insetóides (Negumaks) – O Impacto na Terra com os segundos aliando-se à FG

Os Negumak são uma poderosa espécie insetóide que são os antigos inimigos do Império Reptiliano oriundo da constelação de Draco (Sol Thuban) que há muito interferem nos assuntos humanos. Reclusos e misteriosos, os Negumak há muito são cortejados pela Federação Galáctica para se juntarem à sua crescente aliança contra os Draconianos e seus aliados Greys (Nebu) de Órion em um conflito galáctico em andamento. Em seu livro de 2020, A Gift from the Stars, Elena Danaan descreveu pela primeira vez os Negumak e nos esforços da Federação Galáctica para recrutá-los como aliados.

O Antigo Conflito entre Reptilianos (Dracos) vs Insetóides (Negumaks, de Antares) – Seu Impacto na Terra com os segundos aliando-se à Federação Galáctica

Fonte: Exopolitics.org

Nesta entrevista Exopolitics Today, Elena Danaan descreve suas atualizações recentes sobre ela ter participado de uma reunião diplomática extraterrestre da Federação em 19 de abril envolvendo os Negumak e sua resposta a uma tentativa renovada da Federação Galáctica de fazer com que eles se juntem à sua aliança contra o Império Draconiano. 

Ela afirma que as recentes escaramuças dos Insetoides Negumak, de Antares, principal estrela da constelação do Escorpião, com os reptilianos de Draco criaram as condições para que uma união fosse finalmente formada. Tal aliança terá implicações significativas para a Terra, já que a humanidade está a caminho de se juntar à Federação Galáctica após a derrota final do Estado Profundo, que compreende os seres humanos aliados e antigos asseclas reptilianos do Império Draco.

Em 1989, os insetoides Negumak fizeram contato pela primeira vez com os governos da Terra. Logo depois que os lacaios do Estado Profundo dominado pelos reptilianos de Draco entraram em ação, iniciando uma campanha de guerra psicológica retratando os Negumak como alienígenas malignos com planos genocidas para a humanidade. 

Para esse fim, filmes como Independence Day e a série de filmes Alien vs Predator são exemplos dessa campanha de percepção secreta que emerge dos filmes de grande sucesso de Hollywood. Nos dois filmes Alien vs Predator, os Predadores (semelhantes aos Reptilianos Dracos) são retratados como inimigos da humanidade, enquanto os Aliens (semelhantes a Negumak) são retratados como genocidas.

Este programa secreto de guerra psicológica é melhor evidenciado comparando o desenho de Danaan de um Negumak depois que ela recebeu uma imagem mental de Thor Han Eredyon que apareceu em seu livro de 2020. A comparação lado a lado de um Negumak com a Rainha Alien mostrada em Independence Day: Resurgence mostra uma notável semelhança. 

A estranha semelhança sugere que o diretor Roland Emmerich, e também produtor dos filmes Independence Day, recebeu uma imagem de um Negumak e lhe foi dito para torná-lo o vilão genocida definitivo da série de filmes.

Em sua entrevista com o Dr. Michael Salla, Elena Danaan descreve ainda o significado da relação dos Anunnaki com a Federação Galáctica em um iminente confronto galáctico com o Império Draco e seus aliados. Suas fontes da Federação Galáctica dizem que uma Guerra Galáctica com o Império Draco está se aproximando e ambos os lados estão recrutando aliados e se preparando para o confronto final inevitável.

Em seguida, Danaan discute seu último livro, Area 51: Conversations with Insider Stephen Chua. O militar Chua era um supersoldado de Cingapura que tinha habilidades especiais e foi treinado para lutar contra os reptilianos Draconianos. Chua passou um tempo na Área 51, onde foi exposto a algumas das tecnologias avançadas usadas em programas espaciais secretos. 

O livro, que está programado para ser lançado em 1º de junho, apresenta as transcrições de muitas horas de entrevistas e comunicações que ela teve com Chua antes de sua morte após sua primeira entrevista pública. A sequência de eventos que culminou na morte de Chua sugere que ele sabia que estava morrendo devido às maquinações do Estado Profundo e desejava que seu testemunho fosse tornado público antes que fosse tarde demais.

Finalmente, Danaan e o Dr. Salla discutem algumas das implicações da revelação extraterrestre para as três religiões semitas, particularmente a identidade do suposto [pseudo] deus criador chamado Yahweh, Jeová, Allah em relação aos principais Anunnaki reverenciados como deuses pelos antigos sumérios. 

Eles também discutem os ensinamentos secretos de Cristo, através de Jesus que focam em estabelecer uma conexão com uma Luz Interior que é parte de um Deus Universal único verdadeiro ao invés de um único deus criador local e como a Igreja Católica Romana suprimiu esses ensinamentos depois de se tornar a religião oficial do [de Yahweh] Império Romano.


AREA 51 – Conversations with Insider Stephen Chua

As revelações de tirar o fôlego do Super Soldado Stephen Chua, reunidas por Elena Danaan

Existem heróis anônimos e incríveis vivendo entre nós, no anonimato, sofrendo em silêncio por não poder compartilhar sua intensa experiência com a massa hipnotizada do público. Eles assinaram acordos de sigilo, receberam ameaças de morte contra si mesmos e suas famílias e, no caso de Stephen Chua, ataques físicos também. 

Stephen Chua foi um membro das Forças Especiais de Cingapura, onde serviu como atirador de elite. Na década de 1980, em uma idade relativamente jovem, ele também foi recrutado como Super Soldado.  Stephen Chua encontrou repetidamente alienígenas reptilianos no sudeste da Ásia. Ele serviu como piloto experimental na ÁREA 51, trabalhando com tecnologia alienígena de engenharia reversa. 

Meu encontro com Stephen Chua foi inesperado. Foi sincrônico e um presente do Universo, como também acredito que foi assim para todos que o conheceram. Exceto por seus inimigos, é claro. Stephen Chua não era um soldado comum como qualquer outro; ele era um “cara de pau”. 

Stephen chutou alienígenas reptilianos de 9 pés [2,70 metros] de altura de volta para suas cavernas, resgatou crianças abduzidas de monstros, libertou aldeões do Khmer Vermelho, salvou a vida de Benazir Bhutto, sobreviveu a uma explosão atômica, pilotou aviões com sua mente, trabalhou na ÁREA 51, desafiou alienígenas de Maytra, viajou em uma nave espacial e conheceu pessoas que voltaram de bases de Marte.
Stephen era atirador de elite, guarda-costas do primeiro-ministro de Cingapura, piloto da Força Aérea dos Estados Unidos, mas também era uma pessoa altamente espiritual. Esse homem notável treinado em artes marciais com monges no Tibete, ele sabia levitar, e o mais extraordinário de tudo: Stephen tinha uma habilidade muito peculiar.

Stephen era um ser humano extraordinário. Não sei como ele conseguiu sobreviver a tudo o que passou, mas sobreviveu, para trazer a verdade quando chegasse a hora certa. Ele foi um herói e a coragem necessária para realizar o ato final é insondável. Stephen sabia das consequências e as enfrentou com honra. Que seu espírito e seu legado inspirem muitos.


“O indivíduo é deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover, em 1956


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *