Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Berlim diz NÃO à ‘Agenda Verde’ de Redução de Emissões

Uma Derrota esmagadora. O referendo “Berlin Climate Neutrality By 2030” do último domingo falhou retumbante e espetacularmente, apesar dos mais de um milhão de euros gastos em uma campanha massiva que incluiu engessar a cidade com cartazes, shows de artistas famosos, enorme apoio e propaganda das pre$$tituta$ da mídia e doações pesadas vindo de ativistas liberais ‘acordados’ e ‘verdes’ de esquerda das costas leste e oeste dos EUA.

Berlim diz NÃO à ‘Agenda Verde’ de Redução de Emissões pela mudança climática

Fonte: NoTricksZone.com – De autoria de Paul Gosselin

Os resultados do referendo sobre a neutralidade climática de Berlim até 2030 nos dizem que o FFF-Fridays for Future e a Last Generation são movimentos marginais, distantes até mesmo do mainstream de Berlim. Levará muito tempo para os ativistas climáticos “verdes” radicais se recuperarem desse grande revés.

O referendo “Berlin Climate Neutrality By 2030” do último domingo falhou retumbantemente, apesar dos mais de um milhão de euros gastos em uma campanha massiva que incluiu engessar a cidade com cartazes, shows de artistas famosos, enorme apoio e propaganda da mídia e doações pesadas vindo de ativistas de esquerda liberais ‘acordados’ das costas leste e oeste dos EUA.

Os líderes do movimento “verde” reagiram com descrença e amargura à retumbante derrota, como o titular da conta do Twitter Georg twittou:

“Luisa e seus defensores do clima provavelmente não esperavam que 85% votassem NÃO ou não votassem. Ela se entregará a uma longa viagem de avião para se recuperar do choque do #referendo fracassado?”

Derrota esmagadora

Depois que a poeira do referendo baixou, descobriu-se que o lado dos berlinenses que votou “sim” ficou muito aquém do quórum de 608.000 votos necessários para aprovar a medida. Apenas 442.210 votaram a favor, o que representa apenas 18% dos eleitores elegíveis de Berlim. Os ativistas esperavam uma participação muito maior, com 82% se recusando a dar qualquer apoio a esta agenda “Verde” globalista.

A rejeição de Berlim ao mandato de Neutralidade Climática até 2030 é um duro golpe para o movimento radical das Sextas-Feiras para o Futuro e Última Geração na Alemanha, para os defensores das mudanças climáticas e levará meses para que os radicais verdes e acordados se recuperem desse revés.

A iniciativa de Berlim para tornar a cidade neutra para o clima até 2030 foi liderada por jovens ricos da classe alta, como  Luisa “Longhaul” Neubauer. Mas os berlinenses, que foram perseguidos durante meses por ativistas ‘verdes” que se aglomeravam nas ruas e bloqueavam o trânsito, viram a loucura da iniciativa e os altos custos políticos e financeiros que ela acarretaria. Eles decidiram retumbantemente que não queriam fazer parte disso.

Atacando a maioria

A agonia da derrota no referendo foi visivelmente palpável quando alguns de seus líderes reagiram atacando e insultando aqueles que se recusaram a votar “sim”, com palavras de ordem como “cínicos fósseis” e “destruidores do clima”.

Neubauer acrescentou:

“Existem forças nesta cidade que estão fazendo de tudo para tirar a última centelha da destruição climática.”

Na visão de Neubauer, essas forças incluem os vastos 82% dos berlinenses que se recusaram a votar “sim”. A Democracia pode ser tão problemática.

“A bolha finalmente estourou”

O Pleiteticker da Alemanha  aqui comentou  sobre o referendo de Berlim:

O social-democrata Dario Schramm chorou no Twitter com a exultação que agora viria do outro lado. Mas ele e outros defensores da política de proibição verde não precisam se surpreender. Durante anos, eles espalharam suas idéias de boa política de maneira hipócrita, arrogante e às vezes agressiva.

Eles, em sua maioria membros da classe média alta, declararam guerra à classe média e baixa com suas medidas climáticas destrutivas. Fora da bolha política de Berlim e dos outros oásis urbanos de bem-estar da Alemanha, os Neubauers deste mundo nunca tiveram muito apoio. E agora a bolha finalmente estourou. Nos distritos de Marzahn, Köpenick e Lichtenberg, a maioria dos eleitores votou contra o referendo. A população trabalhadora normal de Berlim decidiu contra a política verde da elite”.

Mas não espere que os radicais climáticos desapareçam. Eles estarão de volta em breve.

Com a crescente radicalização do ambiente climático, os movimentos “verdes” Fridays for Future e os Verdes estão sendo cada vez mais criticados – inclusive dentro de seu próprio campo. Neubauer e o Partido Verde deveriam ver o referendo como um sinal de alerta, mas ainda parecem fechar os olhos para ele.

{Nota de Thoth: Estes desdobramentos são muito significativos, porque estamos presenciando um movimento lento mas muito firme, em vários países chaves, das populações DIZENDO NÃO em alto e bom som, as diferentes frentes das agendas globalistas, khazares, ‘acordadas’, et caterva. Estamos virando a mesa do jogo ao nosso favor, da humanidade, contra déspotas liberais ‘acordados’ e tiranos corruptos do meio político e das elites que nunca governaram visando o interesse dos povos que os elegeram}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e a citação das fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *