Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Boeing 737 Max (‘Caixão Voador’) Aterrado no mundo inteiro para inspeções de segurança

Pouco depois da Administração Federal de Aviação dos EUA emitir uma ordem emergencial para suspender 171 jatos Boeing 737-9 (MAX) usados ​​pelas principais companhias aéreas europeias devido um grave [mais um] incidente em que uma porta de emergência se separou de um jato Alaska Airlines Max sobre a cidade de Portland na noite de sexta-feira, as autoridades de aviação europeias adotaram a mesma diretriz da FAA, órgão regulador da aviação nos EUA.

Centenas de aeronaves Boeing 737 Max 9 aterraram em todo o mundo após incidente de explosão no ar de sua fuselagem

Fontes: Rússia TodayZero Hedge

A EASA escreveu em uma declaração que a “configuração específica” da aeronave 737-9 MAX será aterrada para inspeção imediata após “um grave evento em um voo da Alaska Airlines, onde um painel de saída se soltou da aeronave durante o voo, levando à rápida descompressão da cabine”

“A agência europeia de aviação EASA tomou a decisão de adotar a Diretiva de Aeronavegabilidade de Emergência (EAD) da FAA pelo fato de que, tanto quanto é do conhecimento da Agência e também com base em declarações da FAA e da Boeing,” disse o regulador. 

No entanto, o regulador da UE observou: “Nenhuma companhia aérea num Estado-Membro da EASA opera atualmente uma aeronave na configuração relevante”. 

As precauções de segurança na UE para o problemático 737 MAX ocorrem no momento em que a FAA suspendeu 171 jatos 737-9 Max no sábado, depois que uma porta de saída intermediária da cabine explodiu num voo da Alaska Airlines e se separou do avião no meio do voo sobre Portland.  

BREAKING: Avião da Alaska Airlines faz pouso de emergência em Portland, Oregon, depois que uma janela estourou no ar. Vários itens, incluindo telefones, foram sugados para fora do avião quando ele despressurizou repentinamente. Todos estão seguros.

Aqui está uma lista das ações mais recentes das companhias aéreas nos EUA e no mundo que operam esses jatos problemáticos (lista cortesia da Bloomberg): 

  • Alaska Air Group Inc., a companhia aérea no centro da turbulência, inicialmente suspendeu todos os 65 jatos 737-9 Max horas após o acidente. Posteriormente, permitiu que 18 dos aviões voltassem a voar após receberem inspeções de manutenção detalhadas antes do evento. No entanto, posteriormente retirou todos os jatos de serviço novamente.
  • A United Airlines Holding Inc., a maior operadora do tipo Max afetado, afirma que todos os 79 jatos estão temporariamente parados. A próxima etapa é a companhia aérea determinar junto à FAA o processo de inspeção e os requisitos para retornar os aviões ao serviço. Anteriormente, a empresa disse que 33 dos jatos passaram pelas inspeções necessárias antes de aterrissar todos os aviões.
  • A Copa Airlines SA do Panamá disse que aterrou 21 de seus jatos impactados. A transportadora possui um total de 29 em sua frota, mas os opera em duas configurações diferentes. – A Aeromexico seguiu a United e a Alaska Air na retirada de serviço de todos os 19 jatos 737-9 Max para inspeções.
  • A Icelandair disse que sua pequena frota de jatos 737-9 Max não é afetada pelas inspeções da FAA. A transportadora entrou em contato com a Boeing e a FAA.
  • A Turkish Airlines disse que a autoridade de aviação civil de seu país solicitou que examinasse sua pequena frota de cinco aviões 737-9 Max. Até que a revisão técnica seja concluída, a transportadora retirou os jatos de serviço.
  • A FlyDubai disse que seus três jatos 737-9 Max não são afetados pela diretriz da FAA, disse a empresa à Bloomberg News.

Dezenas de Boeings aterraram em todo o mundo após incidente de explosão no ar

A empresa foi muito criticada por dois graves acidentes fatais envolvendo variantes do jato 737 Max, que ficou parado por 18 meses em março de 2019, após dois graves acidentes em 2018 e 2019, que mataram um total de 346 pessoas  (voo 610 da Lion Air e voo 302 da Ethiopian Airlines). Embora a causa do incidente ainda não esteja clara, a Alaska Airlines suspendeu temporariamente todas as 65 aeronaves 737 Max 9 para inspeções de segurança.

A Administração Federal de Aviação dos EUA (FAA) disse no sábado que ordenou o aterramento temporário de um certo número de aeronaves 737 Max 9 operadas por companhias aéreas dos EUA ou dentro do país, exigindo inspeções imediatas antes que possam decolar novamente. A ordem afeta cerca de 171 aviões, disseram as autoridades da FAA.

A falha do casco do Boeing 737 Max é grave. Esta era uma aeronave totalmente nova. ~ 150 voos lucrativos. Provavelmente não mais do que 250 ciclos de pressurização no total (se houver). Embora falhas desse tipo não sejam desconhecidas, elas tendem a não ocorrer em uma fuselagem nova. O que sugere que um problema de produção é o culpado

A Boeing disse que apoia totalmente a decisão da FAA e “lamenta profundamente” o incidente, acrescentando que seus técnicos estão ajudando na investigação.

A Autoridade de Aviação Civil da Grã-Bretanha disse que, embora as companhias aéreas do Reino Unido não voem este tipo de avião, pediu às transportadoras estrangeiras que solicitassem que fossem realizadas inspeções antes da operação dessas aeronaves no espaço aéreo do Reino Unido.

A Turkish Airlines também anunciou que suspenderia a operação de suas cinco aeronaves Boeing 737 MAX 9 até que o processo de revisão técnica fosse concluído, enfatizando que “a segurança de voo é nossa principal prioridade. ” As companhias aéreas latino-americanas Copa Airlines [com voos para o Brasil nesse tipo de aeronave] e Aeromexico seguiram o exemplo, também paralisando 40 aeronaves.

O novo incidente é o mais recente de uma série de acidentes que afetaram a Boeing e sua série de aeronaves 737 Max mais vendida nos últimos anos. A aeronave ficou suspensa por 20 meses após dois acidentes na Etiópia (2019) e na Indonésia (2018), que mataram 346 pessoas. A empresa também tem enfrentado defeitos de fabricação e, no mês passado, pediu às companhias aéreas que inspecionassem seus aviões Max em busca de “parafusos soltos no sistema de controle do leme“.

[lembramos que a Boeing é uma das “grandes” empresas do Complexo Industrial Militar . . .]


SEJA UM ASSINANTE DO BLOG: Para os leitores do Blog que ainda não são assinantes e desejam acessar as postagens em seus endereços de E-Mail, solicitamos, por favor, que façam a sua inscrição aqui neste LINK: https://linktr.ee/thoth3126

Convidamos também a conhecerem e seguirem nossas redes sociais:
Instagram: https://www.instagram.com/th.oth3126/
Facebook: https://www.facebook.com/thoth3126.blog
X (antigo Twitter): https://twitter.com/thoth3126_blog
Youtube: https://www.youtube.com/@thoth3126_blog

Siga o canal “Blog Thoth3126” no WhatsApp: https://www.whatsapp.com/channel/0029VaF1s8E9Gv7YevnqRB3X


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.311 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

NOSSOS PRODUTOS

Indicações Thoth

Seja um Anunciante

Divulge seu produto ou serviço em nosso portal!
Converse com a equipe comercial no WhatsApp