Bombardeio ucraniano de Sevastopol é um ataque direto dos EUA e OTAN à Rússia. Como Moscou retaliará o ataque ?

Ontem (23), as Forças Armadas da Ucrânia atacaram cidade russa de Sevastopol, situada na Crimeia, com mísseis ATACMS dos EUA munidos com ogivas de fragmentação, quatro dos quais foram abatidos, um se desviou da trajetória e acabou explodindo sobre a cidade que matou pelo menos 5 banhistas russos e feriu outros 124 em Sevastopol. Como a Rússia retaliará a esse ataque?

Fontes: SputnikZero Hedge

Scott Ritter, ex-fuzileiro naval e inspetor de armas da ONU, comentou o ataque terrorista da Ucrânia contra Sevastopol.

“Os ucranianos tomaram a decisão de usar mísseis ATACMS equipados com munições de fragmentação contra uma cidade, uma cidade civil. Este é um ato de terrorismo”, enfatizou Ritter.

“A Ucrânia, desde 2014, tem bombardeado locais civis russos, cidades, povoados, vilas com o único propósito de infligir morte e destruição a civis russos. Trata-se de um ato de terrorismo e, dado que os mísseis ATACMS não podem ser implantados pelos ucranianos sem amplo apoio da inteligência dos EUA, este é um ato de terrorismo dos Estados Unidos contra a Rússia”, disse o analista.

Comentando os ataques terroristas no Daguestão, no sul da Rússia, Ritter disse que eles foram “deliberadamente planejados [CIA] para desorganizar a vida civil na Rússia“. Ele destacou que a CIA historicamente tem feito tentativas de “causar uma divisão entre os segmentos muçulmanos e não-muçulmanos da sociedade russa [igrejas, sinagogas foram atacadas] e falhou.

“Esse esforço falhou e o esforço no Daguestão também falhará, mas isso não absolve as partes envolvidas da culpa de lançar o que é um ataque direto à Federação da Rússia”, ressaltou Ritter.

Fica a questão: A Rússia finalmente retaliará fora da Ucrânia? 

ataque ucraniano que matou pelo menos 5 banhistas russos e feriu outros 124 em Sevastopol supostamente usou mísseis ATACMS fornecidos pelos americanos armados com ogivas de munição cluster.

Vários analistas de inteligência de código aberto sugeriram que os mísseis foram observados e podem até ter sido direcionados por um drone de vigilância da Força Aérea dos EUA operando nas proximidades no momento do ataque.

Adendo 2: Não está claro pela forma como escrevi, mas havia cinco mísseis no total – quatro abatidos no mar e um sobre a praia em questão. Peço desculpas, deveria ter sido mais claro.

Adendo 3: Este ataque foi observado e provavelmente dirigido por meios de reconhecimento estratégico americanos. Aqui está o FORTE 10, fazendo donuts em um corredor aéreo civil no sul do Mar Negro e observando claramente a Crimeia. O que o EUCOM entendeu que deveria acontecer neste ataque?

Como ZeroHedge observou na postagem que vinculei acima, É provável que a Rússia esteja se preparando para atacar vários locais na Ucrânia e tentará atacar bases que hospedam equipamentos militares estrangeiros e depósitos de armas. 

Mas a Rússia também retaliará fora da Ucrânia? Houve indícios de autoridades russas de que isso pode acontecer. De acordo com o canal Telegram do Ministério das Relações Exteriores da Rússia , o embaixador russo nos EUA, Anatoly Antonov, disse isso quando solicitado a comentar sobre o ataque ATACMS na Crimeia ( ênfase nossa): 

A administração [dos EUA] apoia demonstrativamente os crimes do regime de Kiev. […] As tentativas de Washington de silenciar o terrível crime contra cidadãos russos causam raiva e indignação. Os americanos não podem ficar sentados no exterior e escapar da responsabilidade pelo sangue e lágrimas de pessoas inocentes . […]

É óbvio para os formuladores de políticas em Washington que munições cluster em mísseis ATACMS não podem ser lançadas sem a participação de especialistas americanos e o apoio da inteligência dos EUA. Não é coincidência que drones inimigos estejam circulando sobre o Mar Negro quase todos os dias . 

Vamos parar por um momento e observar que este é um diplomata experiente usando a palavra “inimigo” para descrever os EUA. Voltando ao Embaixador Antonov, pulando para o final de sua resposta: 

Estamos confiantes de que os nazistas receberão uma resposta dura na frente. E não só lá . 

Da mesma forma, foi isso que o ex-presidente e ex-primeiro-ministro russo e atual vice-presidente do Conselho de Segurança da Rússia, Dmitry Medvedev, disse em seu canal do Telegram após o ataque (novamente, ênfase nossa): 

Os bastardos dos EUA estão fornecendo munições de fragmentação para os banderovsty e os ajudando a mirar em alvos. Os bastardos de Kiev estão escolhendo uma praia cheia de civis como alvo e apertam o botão. Ambos queimarão no inferno ; espero que não apenas nas chamas sacras, mas mesmo antes disso, no fogo inicial . 

O que aconteceu não são ações militares, mas um ataque terrorista furtivo e vil em um feriado ortodoxo, assim como o massacre que extremistas realizaram no Daguestão. É por isso que não diferenciamos nenhum deles, sejam as autoridades americanas, o regime de Bandera ou fanáticos insanos . 

Como a Rússia retaliaria os EUA?

Há uma boa chance de a Rússia não retaliar os EUA agora, preferindo, em vez disso, ver como a eleição dos EUA em novembro se desenrola. Parece loucura dizer isso, mas até agora a prudência e a contenção de Putin e Xi são o que impediram a erupção da Terceira Guerra Mundial.

Mas Putin provavelmente está sob alguma pressão doméstica para que a Rússia respondea. Que forma essa resposta pode tomar? No começo deste mês, ele nos deu uma ideia. 

No Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo, Putin disse que a Rússia poderia fornecer armas aos adversários dos EUA , em resposta ao fornecimento, pelos EUA, de armas de longo alcance à Ucrânia para que ela as usasse contra a Rússia. 

O pior cenário atual

Atualmente, o poirta aviões nuclear USS Eisenhower está no Mediterrâneo, e o USS Roosevelt está indo em direção ao Oriente Médio. Na semana passada, os militares de Israel aprovaram planos de batalha  para uma ofensiva contra o Hezbollah no sul do Líbano, em retaliação aos ataques de mísseis do Hezbollah de lá contra o norte de Israel. Israel já está bombardeando o sul do Líbano. 

O exército israelita lançou um ataque aéreo em grande escala contra as posições do Hezbollah no sul do Líbano.

O pior cenário seria a Rússia fornecer mísseis antinavio avançados ao Hezbollah, e o Hezbollah atingir e afundar um porta-aviões dos EUA com eles. 


Excerto do Post: EUA Apoiam Genocídio palestino para Travar Movimento da Multipolaridade. Israel quer a III Guerra Mundial

Se não bastassem estas provações e tribulações, mensageiros irracionais – sob ordens – estão ocupados aproximando-nos, dia após dia, de uma guerra nuclear total. E alguns funcionários humildes até o admitem, à queima-roupa. Está tudo aqui, numa conversa entre o juiz Andrew Napolitano e os analistas Larry Johnson e Ray McGovern, durante a qual o primeiro se refere a um e-mail que recebeu de uma fonte militar/de inteligência. Isto é o que a fonte militar disse a ele: 

Hoje, ouvi uma extensa entrevista com um ex-oficial de inteligência das FDI [Israel]. A sua posição era clara: Estamos (Israel)”, disse ele, visando uma GUERRA MUNDIAL (itálico meu). Israel, portanto, não deve deixar de implementar algumas das medidas mais radicais porque as suas ações serão medidas retroativamente no contexto do brutal conflito mundial que está por vir.

Isto deve ser visto como a explicação definitiva para a escalada frenética e ininterrupta dos Hegemon – Vassalos [da Besta do G-7/OTAN/Khazares] na entrelaçada frente das Guerras Eternas – de Gaza a Novorossiya. 

[Os judeus khazares sionistas de ISRAEL]visando uma guerra mundial deixa bem claro quem está realmente comandando o show sanguinário. E todo o mundo multipolar continua refém [da Besta do G-7/OTAN/Khazares].


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth