China Bloqueia cerca de 1 milhão em Zhengzhou após apenas 6 novos casos de Covid-19

Quase um milhão de moradores do distrito de Zhongyuan, em Zhengzhou, China, foram obrigados a ficar em casa a partir de segunda-feira, 17 de outubro, em um esforço para conter um recente “aumento” de infecções por coronavírus COVID-19. Zhengzhou relatou apenas seis novos casos de COVID-19 no domingo, 16 de outubro, abaixo de um pico recente de 40 em 9 de outubro. Em toda a China, os casos relatados caíram para 697, o menor em duas semanas.

China Bloqueia cerca de 1 milhão em Zhengzhou após apenas 6 novos casos de Covid-19

Fonte: NaturalNews

Zhongyuan é um dos distritos mais populosos de Zhengzhou, capital e maior cidade da província de Henan. Zhengzhou relatou seis novos casos de COVID-19 no domingo, 16 de outubro, abaixo de um pico recente de 40 em 9 de outubro. Em toda a China, os casos relatados caíram para 697, o menor em duas semanas.

Os moradores não podem sair de casa, a menos que precisem se submeter a testes de COVID-19 e negócios não essenciais tenham sido fechados, de acordo com um aviso do governo.

Em Xangai, onde foram relatados 32 novos casos, algumas escolas suspenderam as aulas presenciais.  Locais de entretenimento, como cinemas e bares, fecharam temporariamente em pelo menos cinco distritos. Alguns bairros também estão sob o rigoroso mandato de saúde pública. Em certas áreas, complexos individuais foram barricados com cercas verdes.

O presidente Xi Jinping sugeriu durante o Congresso do Partido que ocorre duas vezes por década em Pequim no domingo que não há nenhuma mudança iminente na política de zero COVID do país, dizendo que “regras rígidas protegem a vida das pessoas”.

Observadores perceberam como Xi parecia deliberadamente evitar mencionar como os bloqueios afetam a economia, especialmente porque os investidores esperavam que eles afrouxassem seus mandatos de saúde pública. Os bloqueios foram “custosos” para as partes interessadas, interrompendo a cadeia de suprimentos de indústrias como carros, telefones e até árvores de Natal. 

(Relacionado:  o bloqueio perpétuo da China na principal cidade portuária de Xangai leva a cadeia de suprimentos à beira do colapso, mas esse pode ser o plano .)

Os residentes chineses também estão ficando frustrados com as políticas autoritárias do Partido Comunista Chinês (PCC). Uma moradora de Pequim de 34 anos disse à Al Jazeera que as autoridades pediram que ela usasse uma pulseira de monitoramento eletrônico o tempo todo como parte da luta do regime comunista contra a pandemia.

“Eu nunca a coloquei”, disse ela. “Aceitei bloqueios, testes forçados de COVID-19 e códigos de saúde, mas essa coisa parece vigilância apenas por vigilância. Receio que a estratégia COVID-19 esteja começando a ser controlar o povo chinês em vez de combater o COVID-19.” [Bingo!]

PCC censura o próprio povo e controla a narrativa para criar ilusão de crescimento econômico

O PCC também considerou importante censurar seus zumbis e controlar a narrativa para criar a ilusão de que a China está desfrutando de uma economia próspera.

Por exemplo, a nação ateu comunista recentemente restringiu as palavras “Pequim” e “ponte” em plataformas de mídia social como Weibo depois que dois banners criticando Xi e sua política de zero COVID foram exibidos em uma ponte em Pequim. Um banner dizia: “Queremos comida, não testes de PCR. Queremos liberdade, não bloqueios e controles.”

Por ter grande influência na mídia convencional e social, o PCC pode facilmente controlar a narrativa.

Alfred Wu, professor associado da Escola de Políticas Públicas Lee Kuan Yew , disse que Xi agora está tentando desviar a base de sua legitimidade  do crescimento econômico para a segurança .

“Sua narrativa é: a China enfrenta “muitos perigos”, o país está em estado de guerra, figurativamente, e ele é o salvador. Com essa narrativa, ele pode fazer com que as pessoas se unam ao seu redor”, disse Wu.

Em seu relatório completo de trabalho, Xi usou os termos “segurança” 89 vezes, contra 55 vezes em 2017, segundo a Reuters. Seu uso da palavra “reforma” caiu para 48 de 68 menções há cinco anos.

Espera-se que Xi, de 69 anos, ganhe um terceiro mandato de liderança do pais na conclusão do congresso de uma semana que começou na manhã de domingo [ele foi confirmado no cargo], consolidando seu lugar como o governante mais poderoso da China desde Mao Zedong.

Visite ComunistaChina.news para mais notícias relacionadas às rigorosas políticas de saúde pública da China.

Assista a este vídeo sobre a agitação dos cidadãos devido aos bloqueios do COVID-19 na China. Este vídeo é do canal Clampdown Report em Brighteon.com.

Tradução: Thoth3126


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.327 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth