Com o mundo focado em Israel, WaPo se orgulha de que ‘CIA Está Por Trás de Assassinatos’ descarados de russos

Num momento em que a atenção do mundo está, em geral, completamente focada nos acontecimentos em Gaza, o Washington Post [WaPo] publicou esta semana um relatório bombástico que justifica os piores receios de Moscou. Até agora, qualquer um que se atrevesse a escrever que as acusações de Putin de que o Ocidente apoiou durante anos uma campanha secreta para desestabilizar a Rússia, ao mesmo tempo que alimentava a guerra civil ucraniana de 2014 (e depois) no Donbass e Luhansk, foi difamado como um “teórico da conspiração” e/ou um “propagandista pró-Kremlin”. 

Espiões ucranianos com “laços profundos” com a CIA travam uma Guerra Clandestina contra a Rússia

Fontes: Washington PostZero Hedge

Mas agora, o principal jornal [pre$$tituta$ à $erviço] do establishment de D.C. está já admitindo aberta e escandalosamente que a CIA está de fato conduzindo ativamente operações secretas dentro da Rússia, que incluíram o assassinato da jornalista e comentadora geopolítica Darya Dugina, filha de Alexaner Dugin, cientista político e filósofo político russo. Mais uma “teoria da conspiração” foi admitida tardiamente como um fato conspiratório REAL.

O relatório documenta aberta e surpreendentemente esta “Guerra nas Sombras” que “as missões envolveram equipes de elite de agentes ucranianos provenientes de direções que foram formadas, treinadas e equipadas em estreita parceria com a CIA, de acordo com atuais e antigos funcionários ucranianos e norte-americanos. Desde 2015, a CIA gastou dezenas de milhões de dólares para transformar os serviços ucranianos formados pelos soviéticos em aliados poderosos contra Moscou , disseram as autoridades.”

Darya Dugina, foi morta em um carro-bomba em Moscou.

Muito depois de a mídia independente e a mídia alternativa ter afirmado o envolvimento profundo e de anos da inteligência dos EUA e dos seus aliados [da OTAN] na criação das condições para uma grande guerra Rússia-Ucrânia, que foi lançada em fevereiro de 2022 (e essas mesmas vozes da mídia independente foram rejeitadas pelas Pre$$tituta$ da mídia mainstream [como o WaPo] por denunciarem este fato), parece que algumas autoridades norte-americanas anonimamente estão agora a gabar-se abertamente de terem ajudado nos assassinatos descarados de cidadãos russos ao Washington Post :

O carro lotado que transportava uma mãe e sua filha de 12 anos mal parecia merecer a atenção das autoridades de segurança russas ao se aproximar de um posto de fronteira. Mas a bagagem menos visível – uma caixa para um gato – fazia parte de uma trama elaborada e letal. Agentes ucranianos instalaram um compartimento escondido no transportador de animais de estimação, segundo autoridades de segurança com conhecimento da operação,  e usaram-no para ocultar componentes de uma bomba.

Quatro semanas mais tarde, o dispositivo detonou nos arredores de Moscou, num SUV conduzido pela filha de um nacionalista russo que tinha instado o seu país a “matar, matar, matar” ucranianos, uma explosão que sinalizou que o coração da Rússia não seria poupado da carnificina da guerra.

A operação foi orquestrada pelo serviço de segurança interna da Ucrânia, o SBU, segundo autoridades que forneceram detalhes, incluindo o uso da caixa para animais de estimação, que não foram divulgados anteriormente. 

Em cada passo do artigo muito revelador do WaPo, as autoridades norte-americanas enfatizam que as operações secretas da CIA e dos serviços secretos aliados destinadas a Moscou têm sido uma “realidade” que remonta a muitos anos.

“Na realidade, representam capacidades que as agências de espionagem da Ucrânia desenvolveram ao longo de quase uma década – desde que a Rússia tomou pela primeira vez o território ucraniano em 2014 – um período durante o qual os serviços também estabeleceram novos laços profundos com a CIA”, continua o relatório. 

Não só os funcionários da inteligência dos EUA disseram ao Post que a CIA tem uma presença significativa na Ucrânia, e particularmente na capital, até hoje – mas a agência forneceu a Kiev sistemas de vigilância avançados e até orientou a formação de uma nova SBU (Serviço de Segurança da Ucrânia) unidade denominada “Quinta Direção” . 

A noção de que a Ucrânia se tornou um representante dos EUA desde o golpe de Maidan em 2014 é frequentemente rejeitada como “desinformação russa”. Aqui está um antigo oficial de inteligência dos EUA a gabar-se de que o serviço de inteligência militar da Ucrânia, GUR, “era o nosso bebe”, que os EUA “reconstruíram do zero”. Desculpe se isso ofende pequenos bebês guerreiros por procuração.

A inteligência militar da Ucrânia também recebeu apoio significativo. “O GUR era o nosso bebe. Demos-lhes todo o novo equipamento e formação”, disse um antigo funcionário dos serviços secretos dos EUA ao WaPo.

O assassinato de Darya Dugina foi um entre dezenas de assassinatos de alto perfil e atentados de sabotagem levados a cabo pela inteligência ucraniana – com o apoio de homólogos da CIA dos EUA – que também incluiu dois grandes ataques na ponte do Estreito de Kerch. 

No entanto, como esperado, as fontes que falaram com o Post  tentaram colocar alguma distância entre a CIA e o envolvimento direto nos assassinatos. Os responsáveis ​​afirmam que a CIA desempenhou apenas um papel de apoio, ou o que equivale a “reforçar as capacidades desses serviços para recolher informações sobre um adversário perigoso”. É claro que o Kremlin não verá as coisas desta forma, nem qualquer país que esteja na mira da CIA.


“Precisamos do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na CEF AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (CEF)


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth