browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Corrida ao Deutsche Bank chega a saques de US$ 1 bilhão diários, quebra do sistema?

Posted by on 17/07/2019

Há uma razão pela qual RenTec, de James Simons, é o fundo de hedge com melhor desempenho do mundo – ele detecta tendências (mesmo que sejam claramente óbvias) bem à frente de quase todos os outros, e certamente muito antes do consenso chegar ao mercado. Foi o que aconteceu com o Deutsche Bank, quando, como informamos há duas semanas , o fundo Quant retirou seu caixa do Deutsche Bank como resultado do aumento do risco de contraparte, poucos dias antes da extensão total – e para muitos, devastadora – do histórico do banco alemão. 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

A reestruturação do Detsche Bank foi divulgada, e resultaria em um banco que é radicalmente diferente do que o Deutsche Bank foi anteriormente (ver ” O Deutsche Bank como você sabe que não é mais o mesmo “).

Fonte:  https://www.zerohedge.com/

De qualquer forma, agora que a RenTec se foi há muito tempo e as questões sobre a viabilidade do Deutsche Bank estão agitando o mercado – sim, o DB não será insolvente da noite para o dia, mas como o maior cubo de gelo derretido do mundo, simplesmente não há valor patrimonial – todos os demais fundos decidiram cortar o risco de contraparte junto ao banco com os $ 45 trilhões de euros em derivativos e, de acordo com os clientes do Bloomberg Deutsche Bank, principalmente hedge funds, iniciaram uma “corrida bancária” de saques que culminou com cerca de US$ 1 bilhão por dia sendo sacados do banco.

Como resultado da versão moderna desta “corrida bancária”, em que não são os depositantes, sacando seus ativos, mas contrapartes que estão extraindo sua exposição líquida do DB por temores, outro bloqueio ao estilo Lehman Brother como em 2008 pode congelar seus fundos indefinidamente, o Deutsche Bank está considerando como transferir (vender) € 150 bilhões (US$ 168 bilhões) de saldos mantidos em primeira unidade de corretagem – junto com tecnologia e potencialmente centenas de funcionários – para o gigante bancário francês BNP Paribas.

Imagem relacionada

Um problema, como observa a Bloomberg, é que uma tentativa tão forçada de mudar contrapartes de intermediários seria como pastorear gatos, já que os clientes já haviam decidido que não tinham intenção de manter seus investimentos no Deutsche Bank, e certamente preferem escolher os seus próprios parceiros. Infelizmente, o problema para a DB é que, com a corrida do banco acelerando, a pressão sobre o maior banco  da Alemanha para concluir um acordo em breve está em alta.

Aqui está a dinâmica em poucas palavras (via Bloomberg): Christian Sewing, CEO do Deutsche Bank, está recuando de atender a clientes arriscados de hedge funds, ou seja, administrando uma corretora de primeira linha, enquanto tenta reformular radicalmente o problemático credor alemão enquanto o CEO do BNP Jean -Laurent Bonnafe quer expandir no setor. Um negócio dessa magnitude seria um exemplo absoluto da retirada da empresa alemã do banco de investimento global, enquanto potencialmente transformaria seu rival francês de um pequeno participante na chamada indústria de corretagem de primeira linha para uma das maiores da Europa.

É claro, telegrafar publicamente que o banco de investimentos está em dificuldades financeiras e precisa de uma transferência em espécie de seu principal livro de corretagem desencadearia um pânico total, e então a história tem que ser apresentada de forma mais bem palatável, ou seja, “o BNP está fornecendo” continuidade de serviço ”aos principais clientes de corretagem e de patrimônio eletrônico do Deutsche Bank à medida que as duas empresas discutem a transferência de tecnologia e de pessoal do banco alemão para o BNP”, de acordo com um comunicado de 7 de julho. O objetivo final das negociações é que o BNP assuma a grande maioria dos saldos de clientes, um pouco menos de US$ 200 bilhões atualmente.

Há apenas um problema: nada impede que os clientes que seriam transferidos à força de um gigante bancário alemão para um gigante bancário francês resgatem seus fundos. E isso é exatamente o que eles estão fazendo. Ou melhor, nada está impedindo-os de sacar sua exposição por enquanto , e é por isso que eles estão subitamente se esforçando para fazê-lo antes de serem subitamente fechados.

É por isso que a forma final do acordo permanece, com o perdão do trocadilho, fluida, e não está claro como isso vai acontecer, enfrentando uma infinidade de complexidades, incluindo os clientes que abandonam o barco levando os remos, nesse caso os seus recursos.

Em uma tentativa de impedir a corrida aos bancos, os executivos do BNP estão se reunindo com os clientes dos fundos de hedge norte-americanos nesta semana para convencê-los a permanecer na mesma posição com fundos europeus na semana passada, disseram fontes da Bloomberg.

No entanto, se esse risco falhar, e os fundos de hedge continuarem transferindo seus negócios para outros lugares, os funcionários do banco alemão podem relegar seus ativos vinculados à divisão de financiamento privilegiada para a recém-formada Unidade de Liberação de Capital , ou seja, o infame “banco ruim” para com ativos indesejados totalizando € 288 bilhões de euros (US$ 324 bilhões) de exposição, e a corretagem prime é responsável por grande parte dos € 170 bilhões de euros de exposição por alavancagem que está vindo da divisão de ações, também conhecido como CRU uma apresentação mostra.

Isso também significa que inúmeros fundos hegde estão subitamente em risco de serem afetados por qualquer exposição líquida que tenham em relação ao Deutsche Bank .

Para ter certeza, os saldos dos fundos de hedge do Deutsche Bank têm diminuído ao longo do ano, conforme a especulação girava em torno das intenções do seu CEO,  Sewing para a corretora principal, mas então a taxa de resgates ainda era muito inferior a US$ 1 bilhão por dia. Agora que a corrida bancária ao DB se tornou um fato, a próxima pergunta é quanto o DeutscheBank realmente tem e o que acontecerá se os clientes de fundos de hedge – de repente se assustarem como os últimos detentores de títulos – e sacarem os restantes € 150 bilhões de uma só vez.

Estamos confiantes de que obteremos a resposta em alguns dias, se não em horas, até então, por favor, aproveitem este gráfico acima que compara o declínio do preço de suas ações do DeutscheBank ao de outro banco que foi atingido por uma corrida de saques e a sua histórica quebra pela falta de liquidez em 2008, o Lehman Brother, o que deu início a “grande crise” de 2008 …


A Matrix, o SISTEMA de CONTROLE MENTAL: “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar. Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos.

Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle Mental. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …”


Muito mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

One Response to Corrida ao Deutsche Bank chega a saques de US$ 1 bilhão diários, quebra do sistema?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.