“Corrupção Política Flagrante”: Podridão da ‘democracia’ nos EUA explicada em menos de 1000 palavras

Nas últimas semanas e meses, firme e constante um dilúvio de migalhas de pão condenatórias foi revelado por vários insiders denunciantes, investigadores do Congresso e repórteres [ainda existem] investigativos – a totalidade do que está sendo desvelado é uma explosão de sobrecarga de informações que só podemos concluir que estamos vivendo um dos piores, senão o pior, período de escândalos políticos e podridão institucional da história americana.

“Corrupção Política Flagrante”: Podridão da ‘democracia’ nos EUA explicada em menos de 1000 palavras

Fonte: Zero Hedge

Quando colocados juntos, eles pintam um quadro de corrupção tão chocante, que só podemos concluir que o período que vivemos, entre a eleição de 2020 nos EUA, o financiamento, as origens e o encobrimento da pandemia de Covid-19 e o manifesta e comprovada corrupção da família Biden, só podemos concluir que estamos vivendo um dos piores, senão o pior, dos períodos de escândalos políticos e podridão institucional da história americana.

Para dar algum sentido ao estado atual das coisas, está o jornalista Tom Elliott, fundador da Grabien, que reuniu o que pode ser o tweet mais perfeito do mundo sobre como [‘Dementia’ Joe] Biden deve sua vitória nas eleições de 2020 à “corrupção política flagrante e generalizada”, que permeia TODAS as instituições do país.

Quanto mais aprendemos sobre a eleição de 2020, mais inegável se torna que Biden deve sua “vitória” à flagrante corrupção política. A saber:

1) Uma investigação do IRS sobre os pagamentos de lavagem de dinheiro de nações hostis para a ‘famiglia’ dos Bidens – cujo resultado normal teria encerrado sua candidatura – recebeu uma ordem de suspensão de investigação e publicação geral pela mídia.

2) O FBI e o IRS queriam revistar a casa de Biden em setembro de 2020 , mas receberam uma ordem de retirada.

3) O FBI autenticou o laptop de Hunter um ano antes de o NYPost relatar seu bombástico conteúdo pela primeira vez.

4) Em vez de usar a volumosa documentação do laptop de inúmeros crimes para iniciar investigações criminais, o FBI traçou um plano para alertar as empresas de mídia social sobre uma operação iminente de “hack & leak” do que eles fortemente sugeriram ser [é claro] desinformação russa.

5) O FBI usou sua investigação de conluio na Rússia em 2016 – que a investigação de Durham provou ser essencialmente uma extensão da campanha de Hilary Clinton – para racionalizar sua intromissão nas eleições de 2020.

6) O FBI também conduziu uma operação de influência com vários repórteres pre$$tituta$ nos principais jornais para convencê-los de que as próximas reportagens prejudiciais sobre Biden que eles sabiam serem verdadeiras não o eram de fato.

7) O FBI estava espionando Giuliani quando ele compartilhou o conteúdo do laptop com o NYPost.

8) Quando o FBI disse ao Twitter e Facebook que uma campanha de “desinformação russa” estava chegando, eles já haviam concluído que a Rússia não estava tentando manipular a eleição.

9) Em sua tentativa de corroborar seu próprio boato sobre a interferência eleitoral russa, o FBI tornou-se agressivo com suas demandas por dados de usuários do Twitter, eventualmente sendo paralisado por buscar informações privadas de usuários sem um mandado judicial.

10) No entanto, nos anos anteriores, o FBI estabeleceu uma “cabeça de ponte” dentro do Twitter, com um centro de operações de ex-agentes que se comunicavam por meio de seu próprio canal slack dedicado. Esses ex-agentes incluíam Jim Baker, o ex-conselheiro do FBI que desempenhou um papel central no golpe Trump/Rússia do FBI, bem como a ex-chefe de gabinete de Comey, Dawn Burton, que iniciou a investigação de conluio do FBI na Rússia.

11) A CIA, em conluio com a campanha de Biden, semeou desinformação alegando que o próprio laptop era “desinformação russa”. As pre$$tituta$ da grande mídia usou isso como pretexto para evitar reportar seu conteúdo e, em vez disso, atacar aqueles que o fizeram.

12) O FBI também marcou uma reunião com os senadores Grassley & Johnson sobre suposta desinformação russa e o Lap Top de Hunter Biden.

13) O FBI então usou esse briefing com os senadores para justificar a anulação da investigação de seus próprios agentes sobre a corrupção dos Bidens.  

14) Quando a história [de Hunter Biden] estourou poucas semanas antes da eleição de 2020 – uma que as pesquisas mais tarde indicaram que teria alterado votos democratas suficientes para enviar Trump a um segundo mandato – o Twitter e o Facebook orquestraram uma campanha de censura em massa antidemocrática e sem precedentes.

15) Quando o Twitter inicialmente resistiu em censurar a história, foi Jim Baker quem os convenceu a fazê-lo (apesar do FBI saber há um ano que a informação era verdadeira).

16) Em dezembro de 2020, após o sucesso da operação e a “vitória” de Biden, os agentes do FBI que trabalham no e com o Twitter comemoraram o resultado.

17) O FBI subseqüentemente pagou ao Twitter US$ 3,5 milhões pelas horas da equipe gastas em suas operações de tráfico de influência.  

18) Na época em que Trump estava sofrendo impeachment por pedir à Ucrânia que investigasse a suposta corrupção de Biden na Ucrânia, no caso Burisma, o FBI e o IRS já sabiam que os Bidens haviam de fato lavado mais de US$ 10 milhões da Burisma, por meio de empresas falsas e dezenas de contas bancárias, enquanto que ao mesmo tempo, o então VP Biden usou a ajuda dos EUA como alavanca para fazer com que o promotor ucraniano que investigava a Burisma fosse demitido.

P.S. E isso sem falar dos democratas orquestrando uma campanha estado por estado para mudar as regras de votação para permitir a adoção generalizada de urnas… Grupos ativistas de esquerda, financiados em parte pelo Facebook, facilitaram a exploração dessas urnas em nome do Partido Democrata. Essa parte pode não ter sido ilegal, já que eles simplesmente mudaram as regras, mas é especialmente duvidosa, pois foi feita junto com as agências federais de saúde da época – exagerando conscientemente a ameaça da Covid, que foi usada como justificativa para a mudança de regras em primeiro lugar.

P.P.S. E isso é exatamente o que sabemos, apesar dos melhores esforços dos federais. Imagine o quanto nós não sabemos ainda e que está para vir à tona.

Portanto, da próxima vez que você ouvir um democrata condenar os esforços republicanos para “desmantelar a democracia” com suas leis de identificação do eleitor, ou acabar com a colheita, considere a ameaça real à democracia americana do Estado Profundo. Todas as ações deles soam muito ‘insurrecionais’ para nós.

Alguém poderia ser perdoado por considerá-lo ‘intromissão’ e ‘conluio’, mas isso seria coisa de teóricos da conspiração, certo?


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Você não é deste mundo. Você não é este corpo que habita. Você não é essas emoções, esses pensamentos, esse EGO com o qual se identifica. Você nem mesmo é sua vida ou a morte. Quando você é capaz de se distanciar dessas coisas, então o verdadeiro você, o você gnóstico, entra no foco de sua cognição. Mais puro que o éter, mais radiante que o sol, mais puro que a neve acumulada, cheio de vida e retirado do contexto da morte, este é o eu que você é. Para ajudá-lo a saber disso, Krishna, Buddha, Jesus e todos os outros grandes Mensageiros da Luz vieram a este mundo, fazendo o sacrifício de vir da plenitude para o caos para trazer isso [esse CONHECIMENTO] a você. Você deve saber disso, e deve fazer isso, porque sem ele você não está realmente vivo, não está realmente consciente, mas com ele, você é todas as coisas, você tem todas as coisas, e o Tudo se tornou você. Esta é a mensagem da GNOSE!  Richard, Duc de Palatine (1916–1977)


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.328 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth