Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Entendendo a Mente Tirânica e Como ela Opera em um Psicopata

Todas as pessoas procuram controlar seu ambiente até certo ponto. Eles querem um nível confiável de gerenciamento sobre seu mundo, sobre a sua bolha de realidade, e remover quaisquer dúvidas que possam ter sobre sua sobrevivência no futuro. Se puderem, as pessoas tomarão medidas para remover qualquer dor ou luta em potencial e estabelecer uma vida de conforto perpétuo. O caminho fácil é o sonho da maioria e, para alcançá-lo, os seres humanos veem o USO do PODER como uma ferramenta formidável.

Entendendo a Mente Tirânica e Como ela opera em um Psicopata

Fonte: AltMarket – Por Brandon Smith

Estou explorando essa condição comum porque quero deixar claro que quase TODAS AS PESSOAS desejam poder até certo ponto. Às vezes, isso significa até controlar as ações dos outros para evitar que eles perturbem o oásis de conforto que construímos ao nosso redor. Às vezes, existem pessoas destrutivas que sentimos que somos forçados a inibir e enjaular em nossa autodefesa. E ainda outras vezes, tentamos controlar os que nos rodeiam por medo irracional.

A mentalidade tirânica não é exclusiva dos Stalins, Maos e Hitlers da história, é uma sombra profundamente enraizada que às vezes se esconde inserida na maioria de nós. É esta condição de sombra em nós que os tiranos políticos tentam explorar a seu favor, porque nenhum governo autoritário pode ser bem sucedido sem a ajuda de milhões de pequenos tiranos que os apoiam. Eles encontram uma maneira de alimentar nosso desejo de controle e previsibilidade ao mesmo tempo em que nos escravizam.

A questão é que os tiranos precisam de nós. Todos nós temos um pouco de tirania em nossas almas;  estamos ligados, mas somos diferentes.

Isso não quer dizer que a ordem em si seja má ou que as estruturas sociais sejam inerentemente opressivas. As pessoas precisam de limites porque nem todas são boas ou sãs; alguns são cruéis, alguns são preguiçosos, alguns são loucos, alguns são incompetentes e alguns são desonestos e arrastam o resto de nós para baixo. A anarquia não é a solução, mas o totalitarismo também não. É tudo sobre quem define os limites, quando e como.

É aqui que descobrimos um elemento humano específico que é obsessivamente atraído pelo controle, não porque tem medo, nem porque quer conforto, mas porque gosta da sensação de exercer poder sobre os outros. Eles são viciados nisso. Estou falando especificamente sobre narcisistas, egoístas, sociopatas e psicopatas; eles são membros de nossa espécie humana, mas carecem dos principais traços psicológicos que nos tornam humanos, como empatia, consciência, imaginação, amor, ética, moral e vergonha. Em quase todos os casos de governo que deu errado, é porque esses tipos de pessoas foram capazes de deslizar para posições de autoridade e tirar vantagem da mesma.

Apesar das representações exageradas nos filmes e na TV, seu psicopata médio não é tão complexo ou interessante – O fato de sua existência é interessante, mas como pessoas eles tendem a ser chatos. A ideia deles é fascinante porque são uma anomalia biológica, um erro evolutivo ou talvez uma deformidade espiritual. Cerca de 1% de qualquer população é propensa à psicopatia e uma porcentagem ainda menor são psicopatas de alto funcionamento que são adeptos de esconder suas naturezas cruéis e monstruosas.

A maioria dos psicopatas comuns acaba na prisão ou se envolve em uma sucessão interminável de fracassos na vida. Eles não conseguem ficar juntos e manter relacionamentos e construir uma vida normal porque são muito obcecados por si mesmos e perigosos e, eventualmente, as pessoas ao seu redor percebem isso. Esses tipos de pessoas são o que eu chamaria de “pequenos tiranos”. Eles parecem subir à superfície da sociedade quando os tempos são desesperados; quando as pessoas são distraídas pela crise é quando os psicopatas sentem que é seguro mostrar sua verdadeira natureza.

Por exemplo, durante os bloqueios da pandemia de covid e as tentativas do governo de introduzir mandatos draconianos de vacinas, os pequenos tiranos estavam por toda parte. Eles simplesmente apareceram do éter e giraram em torno do vórtice autoritário como se fosse um frenesi de alimentação.  Eles tiveram o prazer da oportunidade de ordenar aos outros sobre imposição do uso de máscaras, lockdowns generalizados, vacinas duvidosas e “distanciamento social”, embora nenhuma dessas medidas tenha feito QUALQUER diferença para impedir a disseminação de covid ou a taxa mediana de mortalidade por infecção de 0,23% .

Para eles estavam sendo jogados da mesa migalhas do poder central [governo] e eles saboreavam cada minuto. A verdadeira ciência não estava do lado deles, mas eles não se importavam; a mídia pre$$titute$ e o governo de políticos marionetes e corruptos estavam do lado deles e isso é tudo que importava. Eles estavam felizes por serem usados ??como armas contra outros cidadãos que suspeitavam de algo sobre a ‘pandemia’ e só queriam ser livres.

Além da relação simbiótica (ou talvez parasitária e obsessiva) entre os grandes tiranos e os pequenos tiranos, há um conjunto de padrões que devem ser atendidos para que a tirania seja bem-sucedida:

Destruição da possibilidade de escolha

No cerne da tirania está a remoção da escolha individual. A centralização tem tudo a ver com a eliminação de opções de escolha para o público em geral, enquanto diz a eles que suas vidas serão simplificadas, serão mais fáceis e mais seguras ao seguirem o que lhes é imposto. Se as pessoas têm opções fora do sistema estabelecido, do que lhes é imposto ou da ideologia, elas podem questionar a validade da estrutura de poder. Eles podem se perguntar “E se houver uma maneira melhor do que essa?”

E, como sempre há um caminho melhor do que o medo e a escravidão, os tiranos têm que se engajar em uma guerra constante com todas as ideias e princípios alternativos à sua agenda. A única maneira de ter certeza de que as pessoas não se rebelarão um dia é apagar a existência da escolha. Não só isso, mas eles têm que convencer as massas de que até mesmo sugerir outra escolha é um sacrilégio e perigoso. O sistema deve tornar-se absoluto em todas as coisas e em todas as áreas da vida diária das massas ignorantes e medrosa que domina.

Crie um falso paradoxo moral

Liberdade é Escravidão – A Ignorância é Força“. É o velho paradoxo orwelliano que perverte o significado das palavras e ações para justificar a tirania. Uma extensão dessa forma distorcida de pensar é a religião do “bem maior”; a ideia de que todos os males são justificados desde que o “bem maior” seja realizado. 

Mas qual é o bem maior? É qualquer coisa que os tiranos dizem que é; geralmente qualquer coisa que os ajude a ganhar mais poder e ter mais controle. Alguém poderia pensar que um “bem” que é “maior” implicaria mais liberdade e menos medo, não menos liberdade e mais medo.

Como parte da tática de remoção da possibilidade e do direito de escolha, os tiranos muitas vezes criam um falso enigma moral no qual as pessoas são informadas de que sua liberdade é realmente prejudicial aos outros, portanto, suas liberdades devem ser retiradas “para um bem maior”. Mais uma vez, o experimento da tirania médica covid e sua agenda foi construído completamente em torno desse argumento. 

E se a sua escolha de não usar máscara, de não ficar trancado em casa e de não tomar uma vacina questionável prejudicasse centenas ou milhares de outras pessoas? Isso não justifica tirar suas escolhas? Essas alegações são uma fantasia completa, é claro, mas no calor de um pânico nacional induzido pela propaganda das pre$$tituta$ as pessoas podem ser levadas a acreditar que o falso paradoxo é real.

Expansão Obsessiva Compulsiva

Como observado, os tiranos geralmente são personalidades psicopatas, e uma parte dessa mentalidade é a compulsão de expandir e devorar tudo ao seu redor. Como uma ameba em crescimento, ou aquela criatura do filme ‘The Blob’. Sua fome de controle nunca é saciada, eles sempre vão querer mais.

As pessoas serão informadas de que estão perdendo apenas uma liberdade, ou duas liberdades, ou que suas liberdades serão restringidas “por um curto período de tempo”. Isso é sempre uma mentira. Uma vez que os tiranos ganhem um novo poder, eles o agarrarão obsessivamente como se fosse oxigênio e que sem ele eles poderiam morrer. E, então, eles vão buscar mais poderes porque o que eles têm nunca é suficiente. Um amigo meu uma vez descreveu assim:

Empilhado diante do tirano está um banquete de proporções reais, como um banquete do Dia de Ação de Graças fluindo sobre sua mesa de jantar. Você se senta em silêncio sem acesso à sua mesa farta, mas em suas mãos você segura um pouco de côdea de pão. Isso é tudo que você tem e você o embala com cuidado porque deve ser guardado para durar. E mesmo que a barriga do tirano esteja cheia e ele tenha mais do que ele poderia comer na sua vida, tudo o que ele consegue pensar é na SUA pequena casca de pão.

Tudo o que ele se pergunta dia e a noite é por que você tem aquela casca de pão quando ela deveria ser dele. Ele range os dentes espumando em desespero por sua ‘escassa’ refeição. Então um dia ele decide que não vai parar até que sua casca de pão esteja nas suas mãos enquanto você passa fome. Esta é agora a sua missão na vida – Para tirar sua casca e migalhas de pão e deixá-lo sem nada.  Qualquer outro resultado seria inimaginável.

Ele não só quer roubar sua casca, mas quer ver seu desespero quando ele o fizer. Ele quer que você saiba que ele tomou sua última refeição e quer ver a dor em seu rosto quando ele tirar sua casca de pão de voce. Então, depois disso ele ainda espera que você aja como se o amasse por isso.

É assim que a mente de um psicopata funciona. Por que seus cérebros funcionam dessa maneira?  Existem muitas teorias, mas ninguém sabe ao certo. As evidências sugerem que eles realmente nasceram do jeito que são; sem consciência, empatia, emoções, sentimentos, compaixão e sem contrapeso à loucura e crueldade.

A história da casca de pão é uma metáfora, mas ilustra como os autoritários psicopatas veem várias liberdades – são pedaços de vida que os tiranos não podem tolerar que você tenha em sua posse. Isso os deixa loucos saber que você tem aquele pequeno pedaço de Luz e alegria em suas mãos e eles planejam e tramam e gritam e gemem, mordem e arranham até que eles o tirem de você.

A tirania não pode ser derrotada a menos que ‘Seja Compreendida

Haverá pessoas por aí que farão o argumento comum ignorante de que tudo isso é um exercício de futilidade porque não “aborda soluções”. Existem muitas soluções para sistemas autoritários, eu tenho escrito sobre eles há mais de 16 anos. Podemos falar o dia todo sobre descentralização e localismo e organização e revolução, mas nada disso importa a menos que entendamos como nossos inimigos pensam e as táticas que eles usam. Se não os conhecermos, não podemos derrotá-los.

Eles não são complexos e não são necessariamente engenhosos, mas são egocêntricos implacáveis.  Subestimar sua obsessão pelo controle ABSOLUTO seria desastroso. Dito isto, a única coisa que eles valorizam mais do que o poder são as suas próprias vidas, e até que essas pessoas entendam que suas vidas podem ser o custo de suas compulsões, os psicopatas tirânicos nunca vão parar. Não há raciocínio e acordo com eles. Não há diplomacia ou compromisso. Não há meio termo. Eles continuarão a tomar, tomar, cada vez mais, até que sejam impedidos. Conhecer a mentalidade deles nos deixa vários passos mais perto de desligá-los.


“Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente.  Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932].  Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que e prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito sugerindo às pessoas que amem sua servidão ao invés de açoita-los e chutando-os até à obediência. ”  Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”


0 resposta

    1. Tipo os ZUMBIS que ainda estão POLARIZADOS, os pequenos TIRANOS de que fala o artigo …. da direita e da esquerda, pois continuam sendo manipulados e controlados mentalmente, como parece ser o teu caso. Muita Luz e Paz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *