browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Epidemia misteriosa dizima aves nos EUA

Posted by on 11/07/2021

Uma desconhecida doença parece estar se propagando entre os pássaros da capital americana e arredores. Intrigados, especialistas buscam causa e alertam sobre os riscos para os seres humanos. Enquanto nós continuamos lutando contra a covid-19, uma nova epidemia parece ter atingido várias espécies de pássaros na América do Norte. Nos Estados Unidos, pessoas têm encontrado pássaros mortos por toda parte. As aves parecem estar sendo atingidas por uma onda de doenças misteriosas desde abril.

Edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Epidemia misteriosa dizima aves nos EUA

Fonte:  Deutsche Welle

Ornitologistas (especialistas em pássaros) dizem que as aves mortas ou doentes tendem a ter olhos inchados, bem como problemas neurológicos que parecem provocar uma perda de equilíbrio.

“Não é incomum ver pássaros com problemas nos olhos”, diz Jim Monsma, diretor e fundador do centro de resgate de animais City Wildlife em Washington, D.C.

Monsma trabalha na proteção e reabilitação animal em áreas urbanas há 25 anos, especialmente na área de Washington D.C. Mas levou um tempo para que ele e seus colegas percebessem que o que estavam vendo “não era comum”. “A princípio, não sabíamos que estávamos lidando com uma epidemia”, diz Monsma.

Enfermedad misteriosa afecta a aves de Estados Unidos: qué es - EEUU - Internacional - ELTIEMPO.COM

“Estamos vendo um aumento incomum na morte de Charas Azuis, Melros e Estorninhos Comuns Europeus. A causa exata das mortes ainda não é conhecida, mas parece que a doença que as está afetando é bastante séria” , disse Kate Slankard, uma bióloga especialista em aves do estado de Kentucky.

Em busca da causa

Eles acreditam agora que várias espécies de pássaros estejam contraindo uma estranha doença há cerca de dois meses. A enfermidade provavelmente se espalhou por pelo menos 965 quilômetros a partir da capital americana, pelas regiões do centro-oeste dos Estados Unidos e no estado de Indiana.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS) publicou um relatório sobre as misteriosas mortes de pássaros no início de junho. Os detalhes permanecem nebulosos, mas os especialistas continuam tentando rastrear as origens da epidemia.

“A primeira que vimos foi em abril. No início de junho, começamos então a enviar os pássaros a um centro de animais, onde todos ficaram alarmados ao ouvir os números na época. Agora, chegamos a pouco menos de 200 que estão infectados”, diz Monsma.

Ainda sem respostas

Centros de animais têm examinado as aves em busca de uma possível causa de morte ou doença, mas os testes até agora foram inconclusivos.

“O [vírus] Nilo Ocidental está descartado… Tudo foi descartado. Até o momento, ainda não sabemos”, disse Monsma, citando testes conduzidos pela diretora da clínica de vida selvagem Wildlife, Cheryl Chooljian.

O Serviço Geológico americano também se diz perplexo com a epidemia. “Neste momento, o USGS não tem nenhuma atualização além do comunicado interagências”, diz Marisa Lubeck, porta-voz do departamento.

Teorias para “explicar a doença”

Os especialistas ainda têm suas teorias. Uma delas relaciona a doença com a chegada das cigarras Brood-X, que surgiram por volta do final de abril e início de maio – mesma época em que se começaram a notar os pássaros mortos.

É apenas uma teoria, mas é algo com que trabalhar, dizem os ornitólogos. E a pesquisa contínua é importante, pois uma outra gripe aviária poderia ser muito perigosa também para as pessoas.

“Estamos perdendo nossa população de pássaros em uma taxa alarmante”, alerta Monsma, citando espécies como estorninhos, gaios-azuis e outras.

Comedouros para pássaros descartados em caixa de papelão para doação

Em um esforço para conter a propagação da doença desconhecida, alguns residentes já se livraram de seus comedouros para pássaros

“Cerca de um terço das espécies nos EUA está diminuindo rapidamente. Isso está se espalhando para outras”, diz ele. “E certamente não podemos descartar a possibilidade de que possa se espalhar para os humanos.”

Monsma conta que, histórica e atualmente, “quando vemos um surto entre animais, isto é motivo de preocupação. É algo que não devemos ignorar”.

Não alimentar os pássaros

Mas ainda há esperança para as aves: a quantidade de pássaros doentes reportados ao City Wildlife diminuiu nas últimas duas semanas. Para eliminar a propagação da doença entre várias espécies, diz Monsma, a City Wildlife pediu ao distrito de D.C., assim como aos estados de Maryland e Virginia, para que tomassem precauções e atuassem na remoção de comedouros e fontes para pássaros. Alguns residentes já se livraram deles, enquanto outros adotaram estratégias alternativas, como colocar esqueletos de pássaros nos comedouros para espantar os visitantes regulares.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos recomenda a todos que parem de alimentar os pássaros até que a epidemia termine. Se houver comedouros e fontes, eles devem ser limpos com uma solução alvejante a 10%. Animais de estimação também devem ser mantidos longe de aves doentes ou mortas.

Mas mesmo com o número de infecções diminuindo, ainda não há um fim à vista. Especialistas dizem que a população pode ajudar ao aderir às medidas cautelares para conter a doença antes que seja tarde demais.


[As razões para a atual mortandade de pássaros, especulada por vários especialistas no texto acima, podem ser perturbações no campo magnético da Terra, usado por aves e baleias para se deslocarem pelo planeta: Excerto do post: Mudança nos Polos Magnéticos: a Ciência se dobra as Profecias

“O campo geomagnético da Terra está sofrendo grandes mudanças, e esta enfraquecendo. Há 2 mil anos, o campo media cerca de 4 gauss. Quase 500 anos depois, o campo geomagnético terrestre começou a cair, numa taxa muito mais acelerada. O campo agora mede somente 0,4 gauss. Nos últimos 30 anos, esse campo não tem só caído, mas está se tornando ir regular. Os pássaros, que se utilizam dele para migrar, estão agora indo parar em outros locais e estão morrendo aos milhares. Ocorre o mesmo com os golfinhos, os cetáceos e as baleias. Eles usam as linhas geomagnéticas para migrar pelos oceanos do planeta”. 

“Estas linhas, que estavam estacionadas por milhares de anos nos mesmos lugares, agora mudaram. Algumas dessas linhas movem-se para áreas no interior dos continentes e essa é a razão pela qual muitas baleias e golfinhos têm encalhado nas praias. As linhas geomagnéticas, que sempre guiaram sua migração PELO OCEANO, agora as levam para a terra. Nas últimas duas semanas de setembro de 1994, o mundo experimentou uma oscilação do campo geomagnético. Pilotos de aviões de todo o mundo foram forçados a aterrissar manualmente seus aviões porque o campo geomagnético terrestre começou a se mover erraticamente. No início dos anos 2000 ele parecia voltar ao normal”.  Fim de citação]


{N.T.“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas na medida em que o TEMPO DA GRANDE COLHEITA se aproxima  RAPIDAMENTE ao longo dos próximos anos. Vocês vão ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer  fortes TSUNAMIS e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e uma emissão de energia solar que fará importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“. FONTE 


Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.