browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

EUA e Rússia estão desenvolvendo planos para asteróides que estão chegando

Posted by on 24/10/2020

Imagem relacionadaO QUE ELES SABEM ? EUA e a Rússia estão desenvolvendo planos para lidar com asteróides que estão se dirigindo para colidir com a Terra: Quando os russos tomam uma ação decisiva, geralmente é pela existência de uma razão direta. Como você verá abaixo, os russos decidiram repentinamente que agora era a hora de criar uma organização encarregada de detectar, rastrear e potencialmente destruir asteróides que ameaçam colidir com a Terra. Eles estão fazendo isso agora porque finalmente decidiram que é uma boa ideia ou por que algo chamou sua atenção? 

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

Asteroides que estão se dirigindo para atingir à Terra, como enfrentá-los

Fonte: http://themostimportantnews.com/archives/what-do-they-know-the-u-s-and-russia-have-both-been-developing-plans-to-deal-with-incoming-asteroids

É claro que eles provavelmente não admitirão publicamente se chegaram à conclusão e souberem que uma gigantesca rocha espacial está se dirigindo diretamente para nós. Assim como o governo dos EUA, o governo russo está muito interessado em manter a ordem social e, portanto, provavelmente adiaria a divulgação ao público sobre um potencial impacto de asteroide pelo maior tempo possível.

Na vida, o que as pessoas fazem é muito mais importante do que dizem, e o novo centro de pesquisa que os russos acabaram de criar não estará apenas observando rochas espaciais gigantes. Segundo o site futurismo , esta nova organização será responsável por garantir que “eles não colidam com a Terra” …

A agência espacial russa Roscosmos está criando um centro dedicado ao monitoramento de meteoros, cometas e asteróides para garantir que eles não colidam com a Terra – mesmo que isso signifique ter que explodi-los no espaço . Como parte da criação de um sistema de monitoramento e suporte de informações para a segurança de atividades espaciais no espaço próximo à Terra, planejamos lançar o Centro Russo para Pequenos Corpos Celestes, cuja principal tarefa será detectar e rastrear corpos celestes que se aproximam da Terra”, Igor Bakaras, funcionário sênior da TsNIIMash, subsidiária da Roscosmos, disse à agência de notícias russa Sputnik.

Certamente ninguém pode culpar os russos por alocarem recursos para esse fim. Nosso sistema solar está cheio de rochas espaciais gigantes desconhecidas e potencialmente perigosas e um impacto suficientemente grande pode literalmente acabar com nossa civilização. Mas por que agora?

Segundo uma fonte de notícias britânica , esta nova organização avaliará se é melhor “destruir objetos celestes ou levá-los a novas trajetórias e assim passar longe da Terra”…

Roscosmos, o equivalente russo da NASA, quer descobrir se é possível destruir objetos celestes ou levá-los a novas trajetórias e para longe da TerraIsso poderia envolver a colisão de uma nave ‘impactador cinético’ na rocha ou usar um satélite para arrastá-la para um novo percurso. As armas nucleares também podem ser enviadas para o espaço para explodir as rochas. Um novo departamento em Roscosmos, chamado Centro Russo de Corpos Celestes, terá a tarefa de rastrear o espaço a procura de cometas, meteoros e asteróides que se aproximam da Terra.

Mais uma vez, ninguém pode argumentar com o valor de um projeto tão importante, mas a NASA já não está fazendo tudo isso?

Os russos não poderiam simplesmente sentar e deixar que nós, americanos, fizéssemos todo o trabalho?

Eu gostaria que alguém fizesse essa pergunta a Vladimir Putin. E esse movimento repentino dos russos ocorre apenas um ano depois que os EUA emitiram uma “Estratégia Nacional de Preparação de Defesa para Objetos Próximos à Terra e Plano de Ação” …

Em 2018, o Escritório de Política Científica e Tecnológica da Casa Branca lançou um novo relatório intitulado “Estratégia e Plano de Ação Nacional para a Preparação de Objetos Próximo à Terra”. O documento de 18 páginas descreve as etapas que a NASA e a Agência Federal de Gerenciamento de Emergências (FEMA) tomarão nos próximos 10 anos para impedir que asteróides perigosos atinjam a Terra e preparar o país para as possíveis consequências de um evento desse tipo .

Talvez as autoridades americanas tenham subitamente decidido no ano passado que ter um plano para evitar a queda na Terra de rochas espaciais gigantes fosse uma ótima ideia, e talvez os russos tenham decidido que era uma ótima ideia que eles deveriam nos copiar.

Ou talvez os dois governos saibam algo que ainda não estão nos dizendo.

Claro que a verdade é que a NASA nem sequer identificou a maioria das rochas espaciais gigantes que estão flutuando por aí em órbitas desconhecidas. Por exemplo, em julho, um asteroide muito grande chegou perto de nos atingir …

Um asteróide de 427 pés [128 metros] de largura zuniu a 45.000 milhas da Terra na quinta-feira. Embora isso possa parecer distante, 45.000 milhas é o que os astrônomos consideram um barbear muito rente: é menos de 20% da distância entre a Terra e a lua. Este objeto foi o mais próximo que chegamos a um cenário semelhante ao do filme “Armagedom” em pelo menos alguns anos.

Related image

Cenas do filme ARMAGEDOM sobre impacto de um grande asteroide na Terra.

Se esse asteroide tivesse realmente atingido nosso planeta, teria sido o pior desastre que algum de nós já teria visto por uma margem muito ampla. E, de acordo com os e-mails vazados, os funcionários da NASA só souberam da chegada da rocha APENAS um dia antes dela passar zunindo por nós …

Viajando a 55.000 km / h e medindo 426 pés por 187 pés (130m x 57m), a NASA só percebeu que o asteroide 2019 OK estava chegando 24 horas antes dele passar rente à Terra. Especialistas dizem que, se atingisse uma área densamente povoada, teria devastado uma cidade inteira do tamanho de Londres, com cerca de 9 milhões de habitantes, com o poder de mais de 30 vezes a energia da explosão atômica em Hiroshima.

Portanto, a verdade é que poderemos ser atingidos por uma rocha espacial gigante a qualquer momento, e nenhum de nós pode ter alguma ideia sequer de que ela esteja chegando. Com isso dito, existem alguns asteróides enormes que os cientistas sabem que podem ser grandes problemas na próxima década.

O primeiro que eu quero discutir é o 2007 FT3. Esse não é um nome sofisticado, e pouco se sabe sobre o asteroide, mas aparentemente há uma chance de que ele “possa atingir o planeta em 2 de outubro de 2024” …

No caso do FT3 de 2007, o Sentry informou que o asteróide poderia atingir a Terra entre os anos de 2024 e 2116. Durante esses anos, o Sentry registra um total de 164 impactos potenciais na Terra causados ​​pelo asteroide. Conforme observado pelo sistema de monitoramento, há uma chance de que o 2007 FT3 possa atingir o planeta em 2 de outubro de 2024.

CLIQUE NA IMAGEM PARA AMPLIAR

A propósito, o Rosh Hashaná [festa de ano novo hebraico] começa na noite de 2 de outubro de 2024. Não sei se isso é importante, mas pensei em lançar isso para fora. Segundo a NASA, este asteroide atingiria uma velocidade de aproximadamente 46.000 milhas por hora e “criaria uma cratera de vários quilômetros” no local em que atingir o planeta…

Com base nos dados coletados pela Sentry, o asteróide tem um diâmetro estimado de 1.115 pés [335 metros], o que o torna quase tão alto quanto o Empire State Building. O sistema de monitoramento observou que o objeto poderia romper a atmosfera da Terra e atingir o planeta a uma velocidade de cerca de 46.000 milhas [74.014 km] por hora. Dada a velocidade e o tamanho do asteroide, ele certamente é capaz de causar altos níveis de destruição se acabar colidindo com a Terra. Com o impacto, criaria uma cratera de vários quilômetros de diâmetro. A energia que será liberada pela explosão do asteroide seria poderosa o suficiente para nivelar uma cidade inteira, bem como suas áreas vizinhas.

O FT3 2007 não está recebendo muita publicidade, mas um asteroide um pouco maior que poderia nos atingir em 2029 está recebendo muito mais atenção. Em 13 de abril de 2029, está sendo projetado que o asteroide Apophis passará pelo nosso planeta a uma distância que é “dez vezes mais perto que a lua”. O seguinte vem da Wikipedia …

A abordagem mais próxima conhecida do gigante asteroide Apophis [diâmetro de cerca de 370 metros] ocorrerá em 13 de abril de 2029, quando o asteroide ficará a uma distância de cerca de apenas 31.000 quilômetros da superfície da Terra. A distância, a amplitude de um fio de cabelo em termos astronômicos, é dez vezes mais próxima que a lua e ainda mais próxima que alguns satélites feitos pelo homem. Será o asteroide mais próximo de seu tamanho na história registrada a passar tão próximo da Terra. Nessa data, ficará tão brilhante quanto a magnitude 3,1  (será visível a olho nu nas áreas rurais e nas áreas suburbanas mais escuras, visível com binóculos na maioria dos locais). A estreita aproximação será visível na Europa , África e Ásia Ocidental. Durante sua passagem, a massa da Terra perturbará a rota do Apophis de uma órbita da classe Aten com um eixo semi-maior de 0,92 UA para uma órbita da classe Apollo com um eixo semi-principal de 1,1 AU.

A NASA insiste que o Apophis não vai nos atingir, mas outros pesquisadores independentes são céticos. E se Apophis não nos atingir, a NASA já listou outras dez datas futuras quando potencialmente poderia ocorrer uma colisão…

  • 12 de abril de 2060
  • 11 de abril de 2065
  • 12 de abril de 2068
  • 10 de outubro de 2068
  • 13 de abril de 2076
  • 13 de abril de 2077
  • 13 de abril de 2078
  • 10 de outubro de 2089
  • 13 de abril de 2091
  • 14 de abril de 2103

Essas previsões são para os objetos já identificados e estudados em suas órbitas, mas e quantos pedaços de rochas, de diferentes tamanhos, peso e constituição ainda não foram sequer detectados e quando o forem quanto tempo teríamos para evacuar um possível local de impacto, caso o local seja densamente povoado?

Na Rússia, eles estão tão preocupados com o Apophis que “desenvolveram mísseis balísticos intercontinentais que visam destruir esse asteroide” …

No que parece um passo de elevador para uma sequência do Armageddon, os cientistas russos anunciaram que desenvolveram mísseis balísticos intercontinentais que visam destruir o asteróide Apophis, que vai passar muito próximo pela Terra em 2036. Também conhecido como 99942 Apophis, mede 210-330 metros (690-1080 pés) de diâmetro. De acordo com um artigo da Slate do astrônomo Phil Plait, um encontro e colisão com a Terra significaria momentos não tão divertidos para o nosso planeta; “Liberaria a energia equivalente a mais de 1 bilhão de toneladas de TNT explodindo com um impacto devastador, pelo menos 20 vezes mais do que a maior bomba nuclear já detonada pelo homem!”

Os cientistas russos também alertaram que o asteroide Apophis poderia ter “centenas de oportunidades para atingir a Terra ao longo do próximo século” . Mas, por enquanto, cientistas americanos e russos estão nos assegurando que está tudo bem e que não há motivo para entrarmos em pânico.


ADENDO de Thoth: Recentemente a Rússia teve a experiência com a queda e explosão do Meteoro de Cheliabinsk, que NÃO FOI DETECTADO PREVIAMENTE, que foi provocado por um asteroide que adentrou a atmosfera terrestre sobre a região dos Montes Urais, na Rússia em 15 de fevereiro de 2013, transformando-se em uma bola-de-fogo que cruzou os céus do sul da região dos Urais até explodir sobre a cidade de Cheliabinsk, às 9:20:26 (horário local) ou 03:20:26 (UTC).

O Meteoro de Chelyabinsk foi um asteroide que adentrou a atmosfera terrestre e explodiu sobre a Rússia em 15 de fevereiro de 2013,  FONTE

Estima-se que o asteroide, ao adentrar a atmosfera terrestre, tinha aproximadamente 10 000 toneladas de massa e apenas 17 metros de diâmetro, liberando o equivalente a 500  quilotons de energia durante o evento.  Para efeitos de comparação, a bomba nuclear jogada sobre Hiroshima  liberou cerca de 13 quilotons de energia. Após despedaçar-se em explosão sobre Cheliabinsk, o maior pedaço do objeto caiu no lago Chebarkul.

Cerca de 1 200 pessoas procuraram atendimento médico em consequência do evento, sendo que a maioria dos feridos machucou-se com estilhaços de vidro das janelas destruídas pela onda de impacto em expansão da explosão da bola-de-fogo. Segundo a defesa civil, pelo menos duas pessoas estavam muito mal. A explosão e os impactos resultantes danificaram prédios em seis cidades na região do evento. 

chelyabinsk-meteoro.02-gif

Equipe de pesquisadores russos recuperaram pedaço enorme do meteorito, com 570 quilos,  no Lago Chebarkul, nos montes Urais.

O calor resultante do atrito do objeto com o ar da atmosfera produziu uma luz ofuscante, a ponto de projetar sombras em Cheliabynsk, tendo sido avistada nos óblasts de Sverdlovsk e  Oremburgo e no vizinho Cazaquistão a centenas e milhares de quilômetros de distância.

O mais incrível em relação à explosão do meteoro em Chelyabynsk, na Rússia É QUE O OBJETO PODE TER SIDO EXPLODIDO por um UFO, conforme imagens no vídeo abaixo. Seria uma clara demonstração de que ainda TEMOS PROTEÇÃO, digamos, de “instancias superiores”, que nos ajudam a evitar o pior cenário possível.  


Você acredita neles [nos governos] ?

Talvez eles estejam nos dizendo a verdade. Talvez não haja nada com o que se preocupar. Mas é claro que ambos os governos têm um longo histórico de estarem soltos com a verdade, e não seria uma grande surpresa se não estivessem exatamente sendo sinceros conosco [algo que nenhum governo da Terra foi algum dia…].


“E o primeiro anjo tocou a sua trombeta, e houve saraiva de pedras e fogo misturado com sangue, e foram lançados na Terra, que foi queimada na sua terça parte; queimou-se a terça parte das árvores, e toda a erva verde foi queimada. E o segundo anjo tocou a trombeta; e foi lançada no mar uma coisa como um grande monte ardendo em fogo, e tornou-se em sangue a terça parte do mar. E morreu a terça parte das criaturas que tinham vida no mar; e perdeu-se a terça parte das naus. E o terceiro anjo tocou a sua trombeta, e caiu do céu uma grande estrela ardendo como uma tocha, e caiu sobre a terça parte dos rios, e sobre as fontes das águas. E o nome da estrela era Absinto, e a terça parte das águas tornou-se em absinto, e muitos homens morreram das águas, porque se tornaram amargas”.  Apocalipse 8:7-11

“E o quinto anjo tocou a sua trombeta, e vi uma estrela que do céu caiu na Terra; e foi-lhe dada a chave do poço do abismo. E abriu o poço do abismo, e subiu fumaça do poço, como a fumaça de uma grande fornalha, e com a fumaça do poço escureceu-se o sol e o ar”.  Apocalipse 9:1,2


Image result for the end gifs

Isto é tudo pessoal, o Tempo acabou!

“Haverá muitas mudanças dramáticas no clima do planeta, muitas mudanças nas condições meteorológicas  na medida em que o tempo da grande colheita se aproxima muito rapidamente ao longo dos próximos anos. Você vai ver a velocidade do vento em tempestades ultrapassando 300 milhas (480 quilômetros) por hora, às vezes. Deverão acontecer fortes tsunamis e devastação generalizada NAS REGIÕES COSTEIRAS, e emissão de energia solar (CME-Ejeção de Massa Coronal do Sol)  que fará  importante fusão e derretimento das calotas de gelo nos polos, e subseqüente aumento drástico no nível do mar, deixando muitas áreas metropolitanas submersas em todo o planeta“.  SAIBA MAIS no LINK 


Muito mais informações, LEITURA ADICIONAL

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

www.thoth3126.com.br

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.