Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Fed discretamente manda US$ 11 bilhões para a Suíça, enquanto onda de choque de swaps em dólares esmaga Bancos Centrais

Na esteira das crises passadas, o Federal Reserve estabeleceu uma série de swaps de dólares americanos com suas principais contrapartes dos bancos centrais em todo o mundo, para que tivessem acesso a dólares “apenas por precaução”. As linhas de swap costumavam ser configuradas em uma base ad hoc, mas desde 2013 têm sido uma parte estabelecida da arquitetura financeira global, embora rarefeita.

Fed discretamente manda US$ 11 bilhões para i Banco Central da Suíça, enquanto onda de choque de swaps em dólares esmaga Bancos Centrais

Fonte: Financial Times

Apenas o Banco Central do Canadá, o Banco Central da Inglaterra [BoE], o Banco Central do Japão [BoJ], o Banco Central Europeu [BCE] e o Banco Nacional Suíço SNB] têm acesso às linhas de swap permanentes do FeD. (Outros normalmente podem obter swaps temporários em meio a grandes crises, como em março de 2020.)

É uma ideia inteligente e pode ser usada para apoiar uma grande instituição financeira local que precisa urgentemente de acesso a dólares e evitar grandes contratempos financeiros. (Em teoria, eles funcionam nos dois sentidos, mas, na verdade, se formos honestos, o Fed não precisa muito de dólares canadenses. Trata-se de dar a outros grandes bancos centrais legítimos acesso a dólares americanos.)

Fora das crises, as linhas de troca tendem a não ser muito usadas, além de pequenos exercícios ocasionais para verificar sua prontidão operacional e coisas de rotina. Mas veja o que o banco central da Suíça tem feito ultimamente.

Por razões técnicas irritantes e tediosas, não conseguimos fazer um gráfico que remontasse ao início de 2021, mas sucessivos swaps de sete dias de US$ 11,09 bilhões que derrubou esta semana é de longe o máximo que o SNB aproveitou a linha de troca. É quase cinco vezes o valor máximo que levou nas profundezas da queda do mercado em 2020 (US$ 2,34 bilhões no início de abril daquele ano), e os dados do Fed de NY indicam que o uso em toda a crise da zona do euro nunca ultrapassou US$ 400 milhões.

Para comparação, o BCE esta semana apenas tocou na linha de swap por US$ 210 milhões, e o Banco do Japão por US$ 1 milhão. Portanto, esta não é uma questão mais ampla. Como o estrategista do JPMorgan, Nikolaos Panigirtzoglou, disse em uma nota na semana passada:

“Há poucos sinais até agora de um aumento no uso das linhas de swap de liquidez em dólares americanos do Fed, apesar da volatilidade na base de moedas cruzadas de 3 meses”.

E, ao contrário, digamos, dos rumores de que o Banco da Coréia pode tentar ressuscitar sua linha de swap do Fed para ajudar a conter a queda de sua mopeda, o won em relação ao dólar, isso não pode ser para reforçar o franco suíço. Então, como vai ser? O WSJ sugeriu na semana passada que pode ser simplesmente que os bancos suíços agora tenham uma oportunidade lucrativa de arbitragem.

Os bancos podem emprestar dólares por uma semana do SNB (através da linha de swap). Em seguida, troca esses dólares por francos suíços, mas só precisa pagar cerca de 0,20%. Pode então dar esses francos ao SNB através de um leilão de recompra de uma semana, que paga aos bancos 0,45%. O banco embolsa a diferença entre os dois, em torno de 0,25 ponto percentual. Alguns bancos domésticos podem ganhar ainda mais se tiverem capacidade para estacionar os francos extras durante a noite no SNB, onde a taxa básica de juros foi recentemente positiva, para 0,5%.

Isso parece possível. Mas não podemos imaginar que o Federal Reserve de Nova York – que supervisiona as linhas de swap – ficaria feliz com um monte de bancos suíços usando uma ferramenta de mitigação de crises como forma de extrair dinheiro de várias instalações do banco central.

Talvez sejamos ingênuos, mas também parece improvável que o SNB fique feliz em facilitar isso também, dado o estigma que o uso pesado das linhas de swap pode acarretar (e artigos como este)? Afinal, os cartazes de merda de sempre estão em vigor. Então, em conclusão, esta é provavelmente uma daquelas situações “provavelmente não é nada, mas vale a pena ficar de olho”.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *