Israel pronto para encerrar as operações em Gaza para Combater o Hezbollah no Norte

Várias “autoridades” ocidentais alertaram que o Oriente Médio está à beira de uma guerra maior entre Israel e o Hezbollah libanês, que tem o apoio do Irã, o que inclui uma nova declaração do chefe de política externa da UE, Josep Borrell, alertando : “Estamos às vésperas da expansão da Guerra [no Oriente Médio]”.

Fonte: Zero Hedge

“O risco dessa guerra afetar o sul do Líbano e se espalhar [pelo Oriente Médio] é cada dia maior”, disse Borrell aos repórteres  ao participar de uma reunião de ministros das Relações Exteriores em Luxemburgo.

Isto segue dias atrás declaração do chefe do Hezbollah, Hassan Nasrallah, declarando que se Israel lançar uma ofensiva maior, “nenhum lugar [em Israel] seria seguro” e até mesmo o membro da UE, Chipre, poderia ser atacado, dada sua cooperação histórica com o exército de Israel e a OTAN. Líderes gregos e cipriotas condenaram a ameaça como “absolutamente inaceitável”.

A ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, também confirmou na segunda-feira que viajará ao Líbano em breve como parte de um “esforço diplomático” para evitar uma escalada. “Uma nova escalada seria uma catástrofe para as pessoas na região”, disse ela.

Uma entrevista no domingo do primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu não fez nada para acalmar as coisas, mas apenas aumentou as tensões, já que ele sinalizou que encerrar as operações em Gaza no sul significará levar uma luta maior contra o Hezbollah no norte :

Netanyahu disse em uma longa entrevista na TV que, embora o exército esteja perto de completar sua atual ofensiva terrestre na cidade de Rafah, no sul de Gaza, isso não significaria que a guerra acabou . Mas ele disse que menos tropas seriam necessárias em Gaza, liberando forças para lutar contra o Hezbollah [no norte].

“Teremos a possibilidade de transferir algumas de nossas forças para o norte, e faremos isso”, disse ele ao Canal 14 de Israel, um canal de TV pró-Netanyahu, em uma entrevista que foi frequentemente interrompida por aplausos da plateia do estúdio. Em primeiro lugar, pela defesa”, acrescentou, mas também para permitir que dezenas de milhares de israelenses deslocados retornem para casa.

“Podemos lutar em várias frentes e estamos preparados para isso“, declarou Netanyahu, dizendo também que ainda está aberto a uma solução diplomática, mas que o problema pode ser resolvido “de uma maneira diferente”, se necessário. 

A França, bem como vários outros países sem nome, teriam oferecido assistência e apoio militar ao Líbano, incluindo ataques aéreos e conselheiros, se decidirem lançar uma operação de segurança no sul do país para empurrar o Hezbollah de volta ao rio Litani, de acordo com a Segurança da ONU. Resolução 1701 do Conselho. Com a esperança de que isso possa evitar uma invasão israelense do sul do Líbano.

Enquanto isso, há novos relatos de que a França está oferecendo ao governo libanês um acordo militar se suas forças armadas concordarem em empurrar o Hezbollah para longe da fronteira israelense . Paris quer que o exército libanês lance uma operação de segurança para mover o Hezbollah de volta para o Rio Litani, no entanto, o cenário é absurdo total [mais um dos franceses].

“Nada acontecerá sem luz verde política”, disse uma autoridade francesa a uma publicação internacional, “[mas] precisamos estar preparados para facilitar uma presença maior das FAL no sul do Líbano para contribuir com a segurança do povo libanês e com a soberania do estado e território libaneses.”

Em meio a uma troca diária crescente de ataques de drones e foguetes, combatentes iranianos estão se oferecendo para viajar ao sul do Líbano para apoiar o Hezbollah. A Associated Press escreve que “Milhares de combatentes de grupos apoiados pelo Irã no Oriente Médio estão prontos para vir ao Líbano para se juntar ao grupo militante Hezbollah em sua batalha com Israel se o conflito latente se transformar em uma guerra total, dizem autoridades de facções apoiadas pelo Irã e analistas.”

Isso ressalta o quão facilmente isso pode explodir em um confronto massivo entre Israel e Irã num primeiro momento, escalando rapidamente para os demais países do Oriente Médio, finalmente explodindo [talvez nuclearmente] toda a região.


{ Excerto do post: NWO-Nova Ordem Mundial: A missão anglo-saxônica – 2

Bill Ryan: Tudo bem. Então o que você está dizendo, é que há um plano a longo prazo que vem sendo decidido há algum tempo para definir a situação, para configurar o tabuleiro de xadrez, o tabuleiro de xadrez global, de modo que vai ser uma guerra contra a China . Isto é o que você está dizendo.

W: Sim, em poucas palavras. Você pode ter isso. É toda uma série de eventos, e muitos deles já se concretizaram. E outra vez eu só posso enfatizar que o tempo que resta parece ser crítico.

Bill Ryan: O que aconteceu, e que ainda está para acontecer, e qual é o plano eventual para o que querem que aconteça, se tudo que eles esperam e planejam venha a ocorrer?

A destruição da Mesquita do Domo da Rocha, em Jerusalém, em algum tipo de atentado, em um dos locais mais sagrados para o mundo árabe e muçulmano poderia ser o estopim para um conflito armado generalizado no Oriente Médio.

W: Bem, o plano é para que o fusível a ser usado (que inicie o processo para UM ÚLTIMO CONFLITO GLOBAL) seja o Oriente Médio mais uma vez, de uma maneira que faria os conflitos anteriores que aconteceram na região parecerem brincadeira. Essa nova situação de confronto vai envolver o uso de armas nucleares/atômicas (n.t. De ambos os lados, pois ISRAEL tem um arsenal com cerca de 220 ogivas atômicas, desenvolvidas na usina Nuclear de Dimona) e, novamente, é para criar uma atmosfera de caos e medo extremo, não só no Ocidente, mas em todo o mundo, em todo o planeta e para colocar em prática aquilo que eu mencionei como (a implantação de) um governo ocidental unificado e mundial totalitário  (n.t. A NWO,  Nova Ordem Mundial-New World Order), e para fazer isso a CHINA precisa ser retirada de cena, politica, econômica e socialmente, para que isso possa acontecer, segundo os planos de quem deseja essa  NWO-Nova Ordem Mundial.

Bill Ryan: Então pelo que estamos vendo aqui, eles estão matando dois pássaros com uma só pedrada. Eles estão usando isso como uma justificativa para criar o que muitos na internet tem chamado o  Governo Mundial Único (NWO – A Nova Ordem Mundial), exceto que não está incluindo a China. Você está falando sobre as nações ocidentais em aliança num bloqueio contra esta nova ameaça.

W: É especificamente as nações ocidentais, mas acho que também temos de incluir o Japão nisto também.

Bill Ryan: E o que dizer sobre a Rússia? Onde é que a Rússia entra nessa conspiração?

W: Eu acredito que a Rússia é um jogador também, mas eu não tenho provas. Por alguma razão ou outra a Rússia realmente não aparece por aqui, e é apenas uma suposição minha, é que o governo russo no momento está de mãos dadas com os agentes de controle que estão operando aqui no Ocidente.

Bill Ryan: Hum. Então você está dizendo isso porque nesta “reunião que você assistiu”, a Rússia não foi mencionada como um fator importante.

W: Não, nenhum fator. A única maneira que foi mencionada é que a ideia é criar uma situação de caos em todo o planeta. Isso mais tarde significaria o uso posterior de armas biológicas, a escassez generalizada de alimentos, o que afetará os países mais vulneráveis em todo o mundo, seguido por fome e doenças. A única menção que a Rússia entra aqui é uma estranha que não consigo explicar e talvez alguém possa. Eu realmente não posso colocar minha cabeça em torno deste fato. Mas dentro desta reunião, foi mencionado: “para fazer com que os militares chineses façam um ataque à região Leste da Rússia” (n.t. Onde estão as principais reservas de gás e petróleo e que é a principal fonte de receita da nação russa pelo seu grande volume de exportação desses itens).  Agora, não posso qualificar isso e por que isso foi mencionado na reunião – eu simplesmente não sei. FIM DE CITAÇÃO. }


2 respostas

  1. Entendo que a aliança entre Rússia e China entra como um fator totalmente inesperado para os da NOW. O fator que pode mudar os rumos dos acontecimentos.
    Os acontecimentos dependem de nossas escolhas.
    Planos, profecias, só se concretizam se aceitamos em nossos corações como a mais pura verdade e pensamos que não podemos mudar isso.

    1. “EMMANUEL, através de Chico Xavier, respondendo a uma entrevista já publicada em livro nos diz que as profecias são reveladas aos homens para não serem cumpridas. Que elas são na realidade um grande AVISO ESPIRITUAL para que nos melhoremos e afastemos de nós a hipótese da realização do pior caminho profetizado, caso nada façamos”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.310 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth