Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Israelenses questionam “Falha Catastrófica” de inteligência do Mossad pelo ataque do Hamas

Nunca na história o Hamas ou a Jihad Islâmica Palestina foram capazes de matar e raptar centenas de israelitas num único dia. O ataque de sábado foi clara e minuciosamente bem planejado, altamente coordenado e bem armado, e muito provavelmente esteve em preparação durante meses ou mesmo anos. O conflito entre  Israel e Hamas, que chega ao terceiro dia nesta segunda-feira, provocou a morte de cerca de 700 em Israel, 413 na Faixa de Gaza e 7 na Cisjordânia, com os militares a confirmarem mais de 100 israelenses agora em cativeiro do Hamas

Israelenses questionam “Falha Catastrófica” de inteligência do Mossad pelo ataque do Hamas

Fonte: Zero Hedge

As autoridades israelenses e os “especialistas” dos meios de comunicação querem agora respostas: como é que a mais célebre, eficiente e melhor organização de inteligência de Israel e do mundo, o Mossad, não as percebeu? 

Como é que os militares israelenses “inocentemente” não tiveram qualquer conhecimento prévio do que estava por vir? Como é que os jihadistas de Gaza invadiram vários postos avançados das IDF [Forças militares de Defesa de Israel] com tanta rapidez e assombrosa facilidade? 

Autoridades israelenses atuais e antigas condenam agora a falha “catastrófica” dos serviços de informação e alertam que esta pode ter sérias ramificações políticas duradouras. Toda esta guerra poderá até servir para desestabilizar o governo de coligação de Netanyahu. 

Ataque de caças israelenses explodem prédio na Faixa de Gaza. Foto: MAHMUD HAMS / AFP

Chuck Freilich, ex-conselheiro adjunto de segurança nacional de Israel, disse ao Politico“Este é um fracasso catastrófico em relação a Gaza”.

“É um fracasso em termos de inteligência, operacionalmente”, disse Freilich. ” Está claro que fomos apanhados totalmente despreparados por isto. O quartel-general da divisão responsável por Gaza foi ocupado, está em desordem e, por isso, toda a resposta foi adiada.”

Ele prevê “ramificações políticas” de longo alcance …

“Há sempre uma manifestação de curto prazo em torno da bandeira. Mas quando a poeira baixar, teremos grandes ramificações políticas“, disse Freilich. “Depois da guerra do Yom Kippur, foram necessários três anos e meio para [a então primeira-ministra israelense] o governo de Golda Meir ser derrubado – não creio que demore tanto tempo desta vez.”

O ex-chefe de inteligência das IDF, Amos Yadlin, comparou  os ataques de sábado à “falha de inteligência” da Guerra do Yom Kippur – que viu os exércitos egípcio e sírio montarem um ataque surpresa às forças de Tel Aviv.

O público comum israelense também tem expressado indignação...

Uma ex-soldado das FDI explica que os acontecimentos que aconteceram hoje são impossíveis. Ela era uma observadora de fronteira com a mais alta tecnologia disponível. “Se um pássaro chegasse perto, nós saberíamos. Até mesmo uma barata chegasse à nossa fronteira cercada, nós saberíamos. “Como é que 400 militantes do Hamas passaram hoje”?

Muitos militares estão fazendo perguntas semelhantes, com Eli Marom – o ex-chefe da marinha israelense,  afirmando  em uma transmissão nacional:

“Todo Israel está se perguntando: onde estava a IDF, onde estava a polícia, onde estava a segurança? … um fracasso colossal; as hierarquias simplesmente falharam, com vastas consequências .”

E entre os especialistas ocidentais, um artigo de opinião no The Guardian diz que era “impensável” e uma “falha de inteligência para sempre”. Peter Beaumont escreve :

O ataque surpresa do Hamas  a Israel , no 50º aniversário da guerra do Yom Kippur, será lembrado como um fracasso da inteligência para sempre. No espaço de várias horas, centenas de militantes do Hamas romperam a cerca da fronteira com o sul de  Israel, surpreendendo as posições militares locais.

Homens armados raptaram e assassinaram israelitas nas comunidades fronteiriças do sul, filmando o seu ataque enquanto avançavam em vários locais. Num caso, um jornalista da televisão de Gaza fez uma reportagem sobre um ataque vindo de dentro de Israel, um momento quase impensável .

Alguns chegaram ao ponto de especular que o governo de Netanyahu pode ter tido consciência de que algo estava para acontecer, mas planejou explorar e capitalizar qualquer ataque como justificação para destruir Gaza e lançar uma grande guerra terrestre contra o Hamas e impor um governo mais tirânico sobre seus cidadãos com Lei Marcial. No domingo, o primeiro-ministro Netanyahu declarou formalmente guerra ao Hamas.

“A declaração de guerra foi tomada de acordo com o Artigo 40 da Lei Básica de Israel, disse a assessoria de imprensa do governo israelense”, segundo a CNN .

O próximo conflito vai estourar na fronteira norte de Israel?

TÓPICO: DIA 2 da Revolta de Gaza contra Israel O ataque surpresa de ontem por combatentes da resistência palestina foi um fracasso catastrófico da inteligência e militar por parte de Israel. Esta manhã, o Hezbollah apoiou o Hamas e o PIJ disparando morteiros do sul do Líbano [atacando o norte de Israel]


⁷ E, quando ouvirdes de guerras e de rumores de guerras, não vos perturbeis; porque assim deve acontecer; mas ainda não será o fim. ⁸ Porque se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá terremotos em diversos lugares, e haverá fomes e tribulações. Estas coisas sào os princípios das dores. – Marcos 13:7,8


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *