browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Novas descobertas na Antártida corroboram informações de insiders

Posted by on 17/09/2017

Os pesquisadores encontraram oásis secretos e quentes sob o gelo da Antártica que poderia ser o lar de espécies ainda não descobertas.

Um estudo das cavernas subglaciais poderá revelar novas espécies de animais ou plantas não descobertas que vivem confortavelmente devido ao calor gerado por um vulcão ativo.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

No fundo das cavernas de gelo da Antártica, um grupo de cientistas pode ter descoberto um ecossistema secreto de plantas e animais apoiados pelo calor de um vulcão ativo. 

Fonte:  http://nationalpost.com/

Esta foto não datada divulgada pela Universidade Nacional Australiana em 8 de setembro de 2017 e tomada por Joel Bensing mostra a visão de uma caverna de gelo na geleira do monte Erebus, Ross Land, Antártida, perto da Estação McMurdo e Scott Base. Um mundo secreto de animais e plantas pode viver em cavernas quentes sob as geleiras da Antártida, incluindo novas espécies, disseram cientistas em 8 de setembro de 2017. JOEL BENSING / AFP / Getty Images

Embora as temperaturas médias de ano em Ross Island flutuem em torno de -17ºC, incluindo seis meses entre abril e setembro, onde não se elevam acima de -20ºC, a temperatura nos sistemas de cavernas abaixo das geleiras pode chegar a confortáveis 25ºC. 

“Você poderia usar uma camiseta lá dentro e ser bastante confortável”, disse a pesquisadora líder Ceridwen Fraser. “Há luz perto das foz das cavernas, e filtros de luz mais profundos em algumas cavernas onde o gelo subjacente é delgado”.

Localizado ao redor e embaixo do Monte Erebus, um vulcão ativo, as cavernas foram esvaziadas após anos de vapor viajando por suas passagens. O estudo das cavernas, liderado pela Universidade Nacional Australiana, evoluiu para uma análise do solo dentro do local. Fraser revelou que continha vestígios de DNA de algas, musgos e até pequenos animais que poderiam estar vivendo no oásis subterrâneo. 

A maioria do DNA, admite Fraser, é semelhante à das espécies que vivem na superfície. No entanto, nem todas as seqüências estudadas podem ser vinculadas a um grupo particular de animais ou plantas, o que significa que a equipe de Fraser pode estar à descoberta de novas formas de vida também. 

“Nosso estudo nos dá um vislumbre realmente emocionante e tentador do tipo de plantas e animais que podem viver sob o gelo na Antártida”, disse ela. “Algumas das evidências de DNA que encontramos sugerem que talvez haja coisas que vivem nessas cavernas de que não sabemos nada ainda. 

“Poderia até haver novas espécies”.

Esta foto não datada divulgada pela Universidade Nacional Australiana em 8 de setembro de 2017 e tomada por Michael S. Becker mostra a visão interna de uma caverna de gelo na Antártica. Um mundo secreto de animais e plantas pode viver em cavernas quentes sob as geleiras da Antártica, incluindo novas espécies, disseram cientistas em 8 de setembro de 2017. MICHAEL S. BECKER / AFP / Getty Images

Como há vários vulcões ativos na Antártida, o co-pesquisador Charles Lee, da Universidade de Waikato, na Nova Zelândia, disse que sistemas de cavernas subglaciais inexploradas semelhantes poderiam existir em todo o continente. A pesquisa, originalmente publicada na revista internacional Polar Biology, disse que existem mais 15 vulcões na Antártida que atualmente estão ativos ou sugerem sinais de atividade recente. 

“Ainda não sabemos quantos sistemas de cavernas existem em torno dos vulcões da Antártida, ou como esses ambientes subglaciares podem ser interconectados”, disse ele. 

O co-autor Laurie Connell, professor da Universidade do Maine, compartilhou a excitação de seus colegas, mas disse que as provas de DNA não provaram nada – especialmente que plantas e animais ainda estão vivendo lá. O próximo passo é explorar as próprias cavernas, esperando encontrar a prova viva que a equipe precisa.

“Se eles existem, abre a porta para um novo mundo excitante”.


Nota de Thoth: As descobertas aqui anunciadas corroboram depoimentos de insiders informantes como Corey Goode, de que existem civilizações dentro de cavernas gigantescas e profundas sob a camada de gelo da Antártida e que o momento de interagirmos com estas civilizações esta se aproximando. O esforço de divulgação pelo establishment acadêmico, com a publicação destas descobertas recentes no continente gelado, deu mais um passo para a revelação total de tudo que esta sendo mantido em segredo.


Mais informações sobre ANTÁRTIDA, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida na formatação original e mencione as fontes.

phi-golden-ratiowww.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *