Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

O Colapso dos Bancos: como a Crise Financeira impulsiona a ‘Adoção’ dos CBDCs

A última sexta-feira assistiu à falência total do Silicon Valley Bank, o 16º maior banco dos Estados Unidos. A maior falência bancária desde a crise financeira de 2008. No domingo, o Silvergate Bank e o Signature Bank se juntaram ao SVB em pleno colapso. Todos os três estão agora sob o controle da Federal Deposit Insurance Corporation (FDIC). O início desta semana viu os 4 maiores bancos de Wall Street perderem mais de 55 bilhões de dólares em valor. As ações dos bancos, inclusive dos grandes, em todo o mundo estão perdendo valor .

O Colapso dos Bancos: como a Crise Financeira impulsiona a ‘Adoção’ dos CBDCs

Fonte: Off-Guardian.org – Por Kit Knightly

O FDIC tomou a medida incomum de garantir totalmente todos os depósitos mantidos com o SVB – o que significa que o governo federal dará dinheiro do contribuinte para compensar cada cliente do SVB. Mas os estragos não pararam por aí. Naturalmente, isso pressionou outros bancos regionais, com mais dois – First Republic Bank e PacWest Bank – chegando perto de entrar em colapso, após mini corridas para saques em seus caixas.

O fim de semana viu os 4 maiores bancos de Wall Street perderem mais de 55 bilhões de dólares em valor . As ações dos bancos em todo o mundo estão perdendo valor mais acentuadamente na Europa.

A partir desta manhã, as ações do Credit Suisse estão no nível mais baixo de todos os tempos , provocando uma liquidação de ações em todo o mundo suspendendo os negócios.

Em suma, a situação financeira está à beira de uma grande crise. Mas é acidental? E se não é ACIDENTE, qual é a agenda por trás disso? Bem, em primeiro lugar, não, não é acidental, é intencional. Vamos tirar isso do caminho.

Isso significa que os colapsos foram planejados e projetados até o último detalhe? Talvez sim, talvez não. Certamente, houve pelo menos “algum aviso” para as pessoas que sabiam.

O CEO e o CFO do SVB se desfizeram de um total de 4 milhões de dólares em ações nas duas semanas anteriores ao crash, e o Fundo de Fundadores de Peter Thiel retirou todos os seus fundos do SVB na quinta-feira antes do colapso do banco.

Isso apesar do Departamento de Proteção Financeira e Inovação da Califórnia ter constatado que o SVB era uma “instituição financeira sólida” até 9 de março, um dia antes da sua quebra, e que só entrou em insolvência depois que os investidores causaram uma corrida de saques que drenou US$ 42 bilhões em apenas seis horas.

Obviamente, isso não é prova de um colapso intencional, mas é algo a ser observado. Qualquer pessoa com algum tipo de conhecimento prévio poderia ter feito fortuna em opções de venda no fim de semana. Será interessante se algum pico nesses negócios foi registrado.

Mas tudo isso é irrelevante, na verdade, porque sabemos que eles vêm afundando deliberadamente a economia há três anos como resposta à “pandemia”. Eles inflaram o custo dos alimentos e da energia e destruíram o valor de nossa moeda ao “imprimir” bilhões e bilhões de dólares, libras e euros sem responsabilidade.

Portanto, mesmo que não houvesse uma configuração microgerenciada específica com esses bancos específicos, as falências bancárias eram o resultado inevitável desse vandalismo econômico – inevitável, desejado e provocado. As perguntas mais importantes então são “por quê?” “o que acontece agora?”

Bem, um aspecto será uma regulamentação mais rígida – especificamente da criptomoeda.  Provavelmente não é por acaso que dois dos bancos falidos – Silvergate e Signature – são grandes investidores em cripto, e o SVB é conhecido por ter links para cripto também.

Provavelmente surgirá a narrativa de que “o investimento não regulamentado em cripto representa um perigo para o sistema financeiro” ou que “a cripto não regulamentada torna nossos institutos financeiros vulneráveis ??à guerra econômica” ou algo semelhante. Já estamos vendo artigos nesse sentido, bem como avisos terríveis do mesmo já no outono passado .

A próxima fase provavelmente será argumentar que pequenos bancos privados regionais não podem garantir a segurança do dinheiro de seus clientes, e seria mais seguro para os indivíduos fazer transações bancárias com bancos internacionais gigantes ou diretamente com o banco central.

Já está sendo relatado que o Bank of America viu um grande aumento nos depósitos desde a quebra do SVB. Este processo de consolidação e migração de depósitos nos principais bancos deverá continuar. Logicamente, há apenas um lugar para onde essa propaganda de duas pontas se dirige (para quem está prestando um mínimo de atenção): a implantação da Moeda Digital do Banco Central-CBDC.

A narrativa se encaixa muito bem para ser qualquer outra coisa.

No futuro, os CBDCs podem ser considerados mais seguros do que os bancos tradicionais e mais regulamentados do que as criptomoedas “tradicionais”. Além disso, como o FDIC agora está garantindo totalmente os depósitos em bancos falidos, você está praticamente bancando a quebra dos bancos junto com o Fed de qualquer maneira, através dos seus impostos. Por que não cortar o intermediário?

Sabemos que eles vão apresentar esses argumentos porque eles já começaram a fazê-lo. Em janeiro deste ano, o WEF-Fórum Econômico Mundial publicou um artigo intitulado:

As moedas digitais do banco central podem ajudar a estabilizar os mercados financeiros globais?

Está claro qual será o discurso de vendas para implantação dos CBDCs. Mas, mais do que isso, é possível que as corridas aos bancos sejam realmente incentivadas no futuro, porque podem aumentar a aceitação da implantação da moeda digital .

De acordo com um relatório do Bank of International Settlements [ênfase adicionada]:

“Outro conjunto de estudos enfoca o risco de que um CBDC possa aumentar a sensibilidade dos depositantes a crises bancárias em todo o sistema, facilitando a transferência de depósitos. A disponibilidade do CBDC pode não ter um grande impacto nas corridas bancárias individuais, pois já é possível transferir dinheiro digital e instantaneamente entre um banco fraco e um forte” – (Kumhof e Noone (2018) e Carstens (2019)).

No entanto, durante uma crise bancária sistêmica, as transferências de depósitos bancários para o  CBDC enfrentariam custos de transação mais baixos do que os associados a saques em dinheiro  (como ir ao caixa eletrônico, esperar na fila etc.) e forneceria um destino seguro na forma do banco central.

Os custos mais baixos de correr para o CBDC em comparação com o dinheiro implicam que mais depositantes retirariam rapidamente com uma menor probabilidade percebida de uma crise de solvência bancária em todo o sistema.

Eles argumentam que, como qualquer CBDC hipotético será mais seguro do que depósitos bancários tradicionais e mais fácil de obter do que dinheiro físico, em espécie, as pessoas optariam por usá-lo no caso de uma corrida ao banco e, portanto, essa corrida ao banco seria mais provável e mais difícil.

Você vê a implicação aqui?

Uma vez que os CBDCs estejam disponíveis – opcional a princípio, é claro – os bancos centrais poderiam teoricamente aumentar a aceitação, manipulando artificialmente a instabilidade financeira e causando o colapso dos bancos regionais. Eles não tornarão o CBDC obrigatório, apenas o tornarão “seguro” .

Outro relatório, publicado em 2022 pela Câmara dos Lordes do Reino Unido, descreveu os CBDCs como “Uma solução em busca de um problema”. Parece que eles acabaram de encontrar [criar] o problema. E os problemas são como todo o resto – os melhores são aqueles que você mesmo cria para oferecer uma solução que voce mesmo já desenvolveu e que lhe dará MAIS CONTROLE sobre a vida de todos.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“, “acordado” . . .}


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *