Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

OMS adota passaportes de vacina Covid-19 europeu como parte do novo ‘Certificado Digital Global de Saúde’

ELES” NÃO DESISTEM: A Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que adotará a estrutura do passaporte digital da vacina COVID-19 da União Europeia como parte de uma nova rede global de certificados digitais de saúde. A OMS disse em uma declaração de 5 de junho que havia firmado uma “parceria histórica de saúde digital” com a Comissão Européia (CE), o órgão executivo [NÃO ELEITO] da União Europeia.

OMS adota passaportes de vacina Covid-19 europeu como parte do novo ‘Certificado Digital Global de Saúde’

Fonte: The Epoch Times

Como parte dessa nova joint venture, a estrutura existente de passaportes digitais de vacinas da Europa servirá como o primeiro bloco de construção de uma rede global de produtos digitais de saúde.

Apelidada de Rede Global de Certificação de Saúde Digital, a nova estrutura de passaporte de vacina já atraiu críticas, com o senador australiano Alex Antic dizendo em um comunicado que a mudança é “apenas mais uma teoria da conspiração se tornando realidade”.

Os passaportes de vacinas – e várias outras formas de esquemas de identidade digital – foram criticados  como uma invasão de privacidade e como tendo o potencial de permitir que governos e corporações coagissem o comportamento humano, por exemplo, negando acesso a infraestrutura ou serviços aos que não estão em conformidade.

A OMS disse em comunicado que, como parte da nova iniciativa, “adotará o sistema de certificação digital COVID-19 da União Europeia (UE) para estabelecer um sistema global que ajudará a facilitar a mobilidade global e proteger os cidadãos em todo o mundo de ameaças à saúde atuais e futuras”.

O certificado digital da vacina COVID-19 da UE entrou em vigor em julho de 2021, com mais de 2,3 bilhões de certificados emitidos. À medida que a pandemia diminuiu, o uso de passaportes de vacinas teve uso limitado ultimamente – e diminuiu ainda mais desde que a OMS declarou recentemente o fim do COVID-19 como uma emergência global de saúde pública.

Embora o Regulamento do Certificado Digital COVID da UE esteja definido para expirar no final de junho de 2023, a OMS vê potencial na estrutura do passaporte digital de vacinas do bloco para casos de uso adicionais EM NOVAS PANDEMIAS além do COVID-19, como a digitalização do Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia.

Os críticos denunciaram os passaportes de vacina como discriminatórios por facilitar a negação de acesso a serviços públicos para os não vacinados ou abrir caminho para uma vigilância de saúde mais intrusiva E TOTALMENTE IMPOSITIVA.

‘Desenvolvimento preocupante’?

A nova iniciativa global de passaporte de vacina segue um acordo de dezembro de 2022 assinado pelo Diretor-Geral da OMS, o comunista etíope Dr. Tedros Ghebreyesus, e pela Comissão Europeia para Saúde e Segurança Alimentar, Stella Kyriakides, destinado a reforçar a colaboração UE-OMS em uma ampla gama de produtos digitais de saúde.

“Hoje é um novo capítulo na cooperação global em saúde digital”, disse Kyriakides em comunicado nas redes sociais. Isso ajudará a colocar a OMS no centro de nossa arquitetura global de saúde”, acrescentou.

Ghebreyesus disse em um comunicado que, “com base na rede de certificação digital altamente bem-sucedida da UE, a OMS pretende oferecer a todos os Estados-Membros da OMS acesso a uma ferramenta de saúde digital de código aberto. Novos produtos digitais de saúde em desenvolvimento visam ajudar as pessoas em todos os lugares a receber serviços de saúde de qualidade de forma rápida e eficaz”, acrescentou.

O anúncio da iniciativa global do passaporte para vacinas feito pela OMS atraiu uma resposta crítica do político holandês Rob Roos, membro do Parlamento Europeu, que o chamou de “desenvolvimento preocupante”. “O #Coronapas é um instrumento discriminatório que apenas criou uma falsa sensação de segurança”, disse Roos em um post no Twitter. Roos também expressou preocupação com o fato de a nova iniciativa estar sendo impulsionada pela OMS, que não é uma organização governamental responsável perante os eleitores.

“Não podemos entregar o poder nacional [dos países] a um instituto privado financiado sem qualquer legitimidade democrática”, disse ele em um post anterior que teve uma visão negativa do chamado tratado global de pandemia, uma proposta separada, mas relacionada, que está sendo negociada dentro do Comitê Intergovernamental da OMS. Corpo de Negociação.

Embora o tratado pandêmico global esteja em seus estágios iniciais e ainda esteja longe de ser ratificado, surgiram preocupações de que o tratado “juridicamente vinculativo”  daria à OMS muito controle sobre as políticas de saúde dos países soberanos. A pressão pela criação de um sistema global de certificados de saúde digitais padronizados já existe há algum tempo.

Em 25 de fevereiro de 2009, durante uma reunião [Council of Eugenics] da OMS, o judeu khazar Henry Kissinger declarou: “Uma vez que o rebanho (os bovinamente zumbis) aceita as vacinas obrigatórias, o jogo termina. Eles aceitarão qualquer coisa – doação forçada de sangue ou órgãos – para um bem maior, NÓS PODEMOS MODIFICAR GENETICAMENTE E ESTERILIZAR CRIANÇAS, para um bem maior – Controle as mentes das ovelhas e você controla o rebanho. Os fabricantes de vacinas devem ganhar bilhões. E muitos de vocês nesta sala são investidores. É uma grande vitória para todos. Nós reduzimos o rebanho e o rebanho nos paga pelos serviços de extermínio“.

Pressão do G-20 para passaportes globais de vacinas

Em novembro de 2022, os líderes das nações do Grupo dos 20 (G-20) emitiram uma declaração conjunta promovendo um padrão global de comprovação de vacinação para viagens internacionais e pedindo o estabelecimento de “redes digitais globais de saúde” que se baseiam na COVID-19 existente.

declaração conjunta veio na conclusão da cúpula do G-20 realizada na Indonésia, que seguiu as recomendações do Ministro da Saúde da Indonésia, Budi Gunadi Sadikin, antes da cúpula. “Vamos ter um certificado digital de saúde reconhecido pela OMS – se você foi vacinado ou testado adequadamente, poderá se movimentar”,  disse Sadikin  durante um painel em 14 de novembro.

Na cúpula, os líderes do G-20 discutiram políticas de coordenação em resposta a ameaças globais, incluindo futuras pandemias.

“Reconhecemos a importância de padrões técnicos e métodos de verificação compartilhados, sob a estrutura do RSI (2005) , para facilitar viagens internacionais sem interrupções, interoperabilidade e reconhecer soluções digitais e não digitais, incluindo comprovante de vacinação”, do G- 20 leituras de declarações conjuntas.

O Regulamento Sanitário Internacional (2005) é um instrumento de direito internacional desenvolvido sob os auspícios da OMS que estabelece uma estrutura global para responder à propagação internacional de doenças. O padrão apoiado pela OMS, que entrou em vigor em 2007, exigia que os países fortalecessem as capacidades de vigilância nas passagens de fronteira e introduziu uma série de documentos de saúde, incluindo certificados internacionais de vacinação.

‘Gulag digital’?

O jornalista Nick Corbishley, que escreve sobre tendências econômicas e políticas na Europa e na América Latina, alertou que os passaportes de vacinas podem levar à implementação de um esquema global de identidade digital que ameaçará a privacidade e a liberdade em todo o mundo.

“É como uma sociedade de postos de controle. Onde quer que você vá, você tem que mostrar seu celular, sua identidade … mesmo que seja apenas para ir a um supermercado ou a uma loja”, disse ele no programa “ Crossroads ” da EpochTV .

Corbishley descreveu os aspectos negativos de um esquema global de identificação digital como uma espécie de “gulag digital” no qual as pessoas poderiam ser “efetivamente banidas da sociedade”.

“Essa é uma visão aterrorizante”, disse ele.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é controle-mental-escravos-sistema.jpg

Parece duvidoso se, de fato, a política de “Botas no rosto” pode continuar indefinidamente. Minha própria convicção é que a oligarquia governante encontrará maneiras menos árduas e perdulárias de governar e de satisfazer sua ânsia de poder, e essas formas serão semelhantes às que descrevi em Admirável Mundo Novo [uma verdadeira profecia publicada em 1932]. Na próxima geração, acredito que os governantes do mundo descobrirão que o condicionamento INFANTIL e a narco-hipnose são mais eficientes, como instrumentos de governo, do que prisões e campos de concentração, e que o desejo de poder pode ser completamente satisfeito “SUGERINDO” às pessoas para que “AMEM A SUA SERVIDÃO” ao invés de açoita-los e chuta-los até obter sua obediência“. – Carta de Aldous Huxley  EM 1949 para George Orwell autor do livro “1984”


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1

Artigos Relacionados:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

2 respostas

  1. Creio que os países do BRICs e seus novos afiliados façam urgentemente uma OMS própria para fugir das regras impostas pelo Bill Gates, WEF, e seus patrões que visam contaminar a humanidade para a redução de 2/3 da população mundial como apregoado por eles. Creio entretanto que a China fará oposição a isso. Parece que os governantes de todos os países mais influentes do planeta estão dominados por essa turma do Astral Inferior, e o que mais me assusta é saber que mesmo grande parte da mídia alternativa, inclusive o maior site alternativo atual, estão continuamente incentivando o envenenamento com mRNA e censuram qualquer tentativa de se mostrar dados de médicos, cientistas, pesquisadores, políticos e de dados governamentais que mostram o perigo dessas “vacinações”, como os milhares de dados contidos no GlobalResearch.org (search “covid”). No caso específico do Passaporte Europeu o melhor que qualquer pessoa que não seja suicida pode fazer é procurar outros destinos longe da Europa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *