Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

ONU Planeja tomada global de ‘Poderes de Emergência’ com o apoio dos EUA

A proposta pode ser a maior tentativa de tomada de Poder Global na história das Nações Unidas. Se aprovado, os EUA como o conhecemos podem deixar de existir. Em setembro de 2024, menos de dois meses antes da próxima eleição presidencial nos Estados Unidos, as Nações Unidas sediarão uma histórica “Cúpula do Futuro”, na qual os países membros adotarão um Pacto para o Futuro

A ONU está planejando tomar poderes globais de ‘emergência’ com o apoio de Biden

Fonte: TheFederalist.com

O acordo solidificará inúmeras reformas políticas oferecidas pela ONU nos últimos dois anos como parte de sua abrangente plataforma Nossa Agenda Comum .

Embora existam inúmeras propostas radicais incluídas na agenda, talvez nenhuma seja mais importante do que o plano da ONU para uma nova “plataforma de emergência”, uma proposta impressionante para dar à ONU poderes significativos no caso de futuros “choques globais”, como outra, É OBVIO, pandemia mundial.

Muitos dos detalhes da plataforma de emergência da ONU foram apresentados em um documento de política de março de 2023 intitulado “Fortalecimento da resposta internacional a choques globais complexos – uma plataforma de emergência”

No documento, o secretário-geral da ONU  escreve :

“Proponho que a Assembleia Geral forneça ao Secretário-Geral e ao sistema das Nações Unidas uma autoridade permanente para convocar e operacionalizar automaticamente uma Plataforma de Emergência no caso de um futuro choque global complexo de escala, severidade e alcance suficientes”.

Uma vez acionada, a plataforma de emergência daria à ONU a capacidade de “promover e conduzir ativamente uma resposta internacional que coloque os princípios de equidade e solidariedade no centro de seu trabalho”

A ONU reuniria as “partes interessadas” do mundo, incluindo acadêmicos, governos, “especialistas”, atores do setor privado e “instituições financeiras internacionais” para garantir que haja uma resposta global e unificada à crise que se apresente [ou seja FABRICADA].

A plataforma de emergência também daria às Nações Unidas o poder de “garantir que todos os atores participantes assumam compromissos que possam contribuir significativamente para a resposta e que sejam responsabilizados pelo cumprimento desses compromissos”.

Em outras palavras, as Nações Unidas receberiam autoridade sem precedentes sobre os setores público e privado de grandes áreas do mundo, acima dos países membros, tudo em nome da luta contra uma crise ainda desconhecida.

Fica pior

Por mais difícil que seja acreditar, a história fica ainda pior a partir daqui. Embora a duração da plataforma de emergência fosse inicialmente definida para um “período finito”, ao “final desse período, o secretário-geral poderia estender o trabalho de uma plataforma de emergência, se necessário”, de acordo com a proposta da própria política das Nações Unidas. 

Isso significa que o secretário-geral teria autoridade para manter a plataforma de emergência indefinidamente, tudo sem necessidade de uma reautorização/votação dos países membros.

Que tipo de “choque global” acionaria a plataforma de emergência? A ONU fornece vários exemplos possíveis em sua proposta formal, incluindo um “grande evento climático”, “futuros riscos pandêmicos”, uma “interrupção da conectividade digital global”, “grande evento no espaço sideral” e, o meu favorito, “riscos imprevistos, (eventos de ‘cisne negro’).

Isso não quer dizer que essas categorias incrivelmente amplas seriam as únicas justificativas possíveis para acionar a plataforma de emergência. A proposta deixa claro que “permitiria maximizar o papel convocador das Nações Unidas diante de crises com alcance global e deveria ser ‘agnóstico quanto ao tipo de crise’, pois não sabemos que tipo de choque global podemos enfrentar no futuro.”

Além disso, “o secretário-geral decidiria quando convocar uma plataforma de emergência em resposta a um choque global complexo”. Ou, em termos mais simples, um “choque global” é o que quer que a liderança da ONU diga que seja, desencadeado sempre que a ONU desejar ou determinar.

Governo Biden apoia a proposta

A proposta da plataforma de emergência pode ser a maior tentativa de tomada de poder GLOBAL na história das Nações Unidas, mas, por mais chocante que seja, empalidece em comparação com o tratamento dado pelo governo Biden a essa proposta extremista.

Em vez de afirmar a independência e a soberania dos Estados Unidos, a Casa Branca expressou seu apoio à plataforma de emergência. O embaixador dos EUA,  Chris Lu, observou em pelo menos dois discursos de março de 2022 que o governo Biden apoia a plataforma de emergência, juntamente com várias outras propostas incluídas em “Nossa Agenda Comum”.

A plataforma de emergência centralizaria uma quantidade imensa de poder e influência, dando às Nações Unidas maior controle sobre a vida dos americanos e demais povos do planeta, se e quando adotada, do que nunca. E em vez de defender os direitos dos americanos, o presidente Biden já concordou em nos vender.

Se a plataforma de emergência for aprovada, os Estados Unidos como o conhecemos podem deixar de existir. Isso soa terrível, mas é verdade. Ou defendemos a liberdade agora ou arriscamos tudo em setembro de 2024.

Justin Haskins (Jhaskins@heartland.org) é diretor do Socialism Research Center no The Heartland Institute e autor best-seller do New York Times.


“O indivíduo é deficiente mentalmente [os zumbis], por ficar cara a cara, com uma conspiração tão monstruosa, que nem acredita que ela exista. A mente americana [humana] simplesmente não se deu conta do mal que foi introduzido em seu meio. . . Ela rejeita até mesmo a suposição de que as [algumas] criaturas humanas possam adotar uma filosofia, que deve, em última instância, destruir tudo o que é bom, verdadeiro e decente”.  – Diretor do FBI J. Edgar Hoover, em 1956.

A estátua do sonho de Nabucodonosor, um símbolo daquilo que a humanidade construiria na Terra. Os dias de insanidade da atualidade estão contados, muito em breve, a “Grande Prostituta”, a cidade de Roma será varrida da face da Terra PELO IMPACTO DE UM METEORO/ASTEROIDE, dando início a derrota completa dos servidores das trevas e o fim de seus planos nefastos para o controle do planeta.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *