Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Parlamentares judeus apresentam projeto de Lei proibindo a Mensagem de Jesus Cristo em Israel

JERUSALÉM, ISRAEL – É possível que o governo israelense este ano possa aprovar legislação que torne ilegal que as pessoas compartilhem a mensagem de Jesus Cristo nos Evangelhos na mesma terra em que Jesus nasceu, cresceu, pregou, ensinou a lei do amor contra o ódio, foi crucificado, morreu, foi enterrado e ressuscitou dos mortos? Infelizmente parece que sim. Os autores desta legislação, Moshe Gafni e Yaakov Asher, são membros judeus ultra ortodoxos do Knesset.

Dois membros do Knesset propõem legislação para proibir o compartilhamento do Evangelho de Jesus em Israel e enviar os violadores para a prisão – poderia se tornar lei?

Fonte: AllIsrael.com

“… Existem três portões para o INFERNO, um esta no deserto, um está no oceano e o outro está em JERUSALÉM”.Jeremias XIX – Talmud

Dois membros influentes do Knesset, o parlamento de Israel apresentaram um projeto de lei para proibir o ensino do Evangelho de Jesus Cristo em Israel e condenar os infratores à prisão. 

Israel já proíbe os cristãos de proselitizar menores, mas esse novo projeto de lei vai ainda mais longe e “ “proíbe todo e qualquer esforço para falar às pessoas sobre Jesus”.

À medida que o Domingo de Ramos e a Páscoa se aproximam –, os dois dias mais sagrados do calendário para aqueles que seguem Jesus como seu Messias e Salvador – dois membros do Knesset ( O parlamento de Israel ) apresentaram um projeto de lei na semana passada que proibiria todo e qualquer esforço para contar às pessoas sobre Jesus. O projeto enviaria os violadores para a prisão.

Se começar a ganhar tração dentro do Knesset e começar a se mover em direção à aprovação, o projeto poderia criar uma nova e grande dor de cabeça para o governo de Netanyahu, provocando um sério conflito com cristãos evangélicos nos Estados Unidos e em todo o mundo que estão entre os maiores apoiadores do Estado de Israel no mundo.

Somente nos Estados Unidos, existem cerca de 60 milhões de evangélicos. Globalmente, existem cerca de 600 milhões, de acordo com a Aliança Evangélica Mundial.

O projeto também poderia receber críticas severas de republicanos e democratas no Congresso dos EUA, [país vassalo da vontade dos judeus khazares de Israel] no poder executivo, nos governadores e outros que amam Israel e sempre estiveram com o estado judeu, mas se oporiam ferozmente aos esforços para silenciar os seguidores de Jesus na Terra Santa.

O ex embaixador dos EUA da liberdade religiosa internacional Sam Brownback –, que serviu durante o governo Trump-Pence –, é o primeiro líder americano a alertar publicamente que esse novo projeto representa uma ameaça maciça à liberdade de expressão, direitos humanos e liberdade religiosa.

Na sexta-feira, ALLISRAEL enviou por e-mail a Brownback – um amigo e defensor de longa data e consistente de Israel – uma tradução profissional do projeto em inglês, que foi originalmente escrito em hebraico, claro.

Surpreso e preocupado, o embaixador respondeu com a seguinte declaração:

“ Os países livres e democráticos simplesmente não proíbem a livre troca de idéias e isso inclui crenças e convicções religiosas. O artigo 18 da Carta Universal dos Direitos Humanos da ONU –, que Israel assinou –, garante a liberdade de expressão da religião, incluindo o direito de decidir suas próprias crenças religiosas. ”

O QUE O NOVO PROJETO PROPÕE ?

A legislação proposta proibiria todos os esforços de pessoas de uma fé que, de qualquer forma, desejassem discutir ou tentar convencer pessoas de outras religiões a considerar mudar suas crenças religiosas atuais. A punição por isso seria “ um ano de prisão. ”

Se a conversa for com alguém menor de idade – com menos de 18 anos –, a punição seria “dois anos de prisão”. Este projeto se aplicaria a pessoas que conversassem assuntos religiosos com israelenses de qualquer religião. No entanto, em sua explicação oficial do projeto, os dois legisladores israelenses enfatizaram especificamente o aviso para impedir os cristãos, em particular, de compartilhar suas crenças.

O objetivo principal do projeto, portanto, parece querer tornar ilegal para e sujeito à prisão os seguidores de Jesus que tentem conversar por que eles acreditam que Jesus é o seu Messias e Salvador com a esperança que os israelenses podem considerar seguir seus ensinamentos e “exemplo” de amor ao próximo.

O projeto não apenas torna uma conversa pessoal simples sobre Jesus com outro indivíduo um crime. Também tornaria ilegal para “alguém que solicite para uma pessoa – diretamente, digitalmente, por correio ou on-line – para se converter à sua religião”. ”

Assim, produzir e publicar vídeos on-line explicando o Evangelho de Cristo ao povo judeu ou muçulmano em Israel – e aos de outras religiões – de repente se tornaria ilegal. Publicar livros, outras publicações impressas, artigos on-line, podcasts ou outras formas de mídia que expliquem a vida e o ministério de Jesus e Sua mensagem encontrada no Novo Testamento também se tornaria ilegal.

O mesmo aconteceria com discutir a mensagem do Evangelho por e-mail, mensagens de texto, cartas escritas e / ou nas mídias sociais, incluindo responder a perguntas feitas por pessoas que não seguem os ensinamentos de Jesus.

Já é crime em Israel tentar proselitizar menores ou subornar pessoas de qualquer idade com dinheiro ou bens materiais para mudar suas opiniões religiosas. Mas essa nova legislação procura ir muito além.

Membros do Knesset do judaísmo da Torá Unida Moshe Gafni (E) e Yaakov Asher (D) vistos no salão de plenum do parlamento israelense, em 11 de fevereiro de 2013. ( Foto: Miriam Alster / Flash90 )

QUEM ESCREVEU ESTA LEGISLAÇÃO ANTI-CRISTÃ?

Os autores desta legislação, Moshe Gafni e Yaakov Asher, são membros judeus ultra ortodoxos do Knesset. Ambos são membros do judaísmo unido da Torá ( UTJ ), um partido político haredi (altamente religioso) com um total de sete dos 120 assentos no atual Knesset. E ambas são vozes influentes – e votos importantes – dentro da coalizão governista de 64 lugares liderada por Netanyahu.

Gafni tem 70 anos. Ele foi eleito pela primeira vez para o Knesset em 1988 e serviu quase continuamente desde então. Hoje, ele atua como presidente do poderoso Comitê de Finanças do Knesset, além de membro do Comitê de Relações Exteriores e Defesa e do Comitê Conjunto para o Orçamento de Defesa.

Gafni tem uma longa história de oposição aos seguidores de Jesus. Ele introduziu uma legislação pela primeira vez para impor uma proibição legal do evangelismo cristão de Jesus em Israel em 1999. Seu projeto não foi a lugar algum, mas Gafni reintroduziu repetidamente versões de sua legislação desde então.

NETANYAHU – UM “GRANDE AMIGO” DE EVANGÉLICOS (zumbis lacaios de Israel) – PERMITIRÁ QUE UMA LEGISLAÇÃO ANTI-CRISTÃ SEJA APROVADA ?

Para seu crédito, Netanyahu nunca permitiu que esse tipo de legislação anti cristã avançasse ou fosse aprovada no passado. Nem o seu partido Likud de centro-direita. Por quê?

Porque Netanyahu e a maioria, se não todos, membros do partido Likud sempre demonstraram que são inflexíveis quanto à preservação e proteção do Estado judeu como uma [pseudo] democracia liberal. Eles sempre acreditaram que mesmo visões impopulares devem ser mantidas e expressas em Israel, e que os direitos das minorias religiosas e étnicas devem ser protegidos pelo Estado de Direito.

Netanyahu e seu partido, o Likud, portanto, rejeitaram tais violações explícitas da liberdade de expressão, violações flagrantes da liberdade religiosa e ataques agressivos aos direitos humanos fundamentais. Além disso, Netanyahu provou ser um grande amigo dos cristãos evangélicos nas últimas três décadas.

Primeiro-ministro Benjamin Netanyahu fala em um evento do Christians United for Israel ( CUFI ) em Jerusalém, 18 de março de 2012. ( Foto: Amos Ben Gershom / Flash90 )

Embora ele não concorde teologicamente com os evangélicos sobre quem é Jesus, Netanyahu há muito vê a comunidade evangélica como uma verdadeira bênção e um ativo estratégico para o Estado de Israel e para o povo judeu em todo o mundo.

É por isso que, durante três décadas, Netanyahu cortejou e cultivou forte apoio a Israel entre as várias seitas derivadas do catolicismo romano, dos quais existem cerca de 60 milhões nos Estados Unidos e cerca de 600 milhões em todo o mundo autodenominados de evangélicos.

Netanyahu se reúne regularmente com líderes cristãos de uma ampla gama de denominações e costuma falar em conferências e fóruns cristãos, inclusive na “ Christian Media Summit,” organizado pela Assessoria de Imprensa do Governo de Israel todos os anos em Jerusalém.

POR QUE ESTE ANO PODE SER DIFERENTE?

Dito isto, Líderes judeus evangélicos e messiânicos que falaram com AllISRAEL nos últimos dias dizem estar preocupados com o fato de que, no atual ambiente político de Israel , a legislação anti cristã introduzida por Gafni e Asher possa realmente se tornar em lei.

Eles observam que, dos 120 lugares do Knesset, a atual coalizão governamental é composta por um grande número de membros ortodoxos e ultra ortodoxos. Esses membros são muito mais agressivos [fanáticos e racistas] nesta sessão legislativa do que nunca, pressionando para que sejam aprovadas legislações que promovam sua visão de mundo teológica [e do povo judeu como o “eleito”].

E esses membros parecem acreditar que Netanyahu não pode se dar ao luxo de perder seus votos se ele espera permanecer primeiro-ministro e espera avançar em suas outras importantes prioridades políticas, incluindo a interrupção do regime iraniano da construção de armas nucleares, a paz com o Reino da Arábia Saudita, o fortalecimento e a expansão da economia israelense (especialmente quando a economia dos EUA desacelera e seu sistema financeiro – controlado pelos judeus de Israel – ameaça entrar em colapso), e aprovar reformas judiciais abrangentes.


O atributo alt desta imagem está vazio. O nome do arquivo é fim-dominio-eua-otan-nabucodonosor-fim-roma.jpg

“E ouvireis de guerras e de rumores de guerras; olhai, não vos assusteis, porque é mister que isso tudo aconteça, mas ainda não é o fim. Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá Fomes, e PESTES, e Terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são [APENAS] o princípio das dores”. Mateus 24:6-8


{Nota de Thoth: A estrondosa queda da “Estátua de Nabucodonosor“, com o fim do Hospício e os psicopatas da civilização ocidental e a própria destruição da região da cidade de Roma [incluso a cloaca do Vaticano] estão bem próximos de acontecer. O Hospício Ocidental, o circo do G-7 os ditos “Países de Primeiro Mundo” vão fazer face ao seu carma “liberal“, “acordado” . . .}


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informações, leitura adicional:

Permitido reproduzir desde que mantida a formatação original e a conversão como fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *