Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

The Dulce Book – Base subterrânea Reptilianos e Greys (28)

O Livro Dulce (THE DULCE BOOK) – A Base subterrânea de Dulce Novo México & A Conexão Draconiana, Reptiliana e Grey: Muitas das informações deste livro são de natureza incrível e, alguns podem até dizer, inacreditável. Decidi NÃO reter QUALQUER informação ou reivindicação sobre o enigma de DULCE e os cenários relacionados, a razão disso é que as anomalias subterrâneas ou terrestres estão sempre lá para quem estiver interessado ou for ousado o suficiente para sondar e investigar.  Eventos UFO freqüentemente aparecem e desaparecem [junto com a evidência] quando o objeto ou objetos partem. Anomalias subterrâneas ou terrestres, por outro lado, não podem e não ‘desaparecem’ à vontade, e por isso elas são muito mais vulneráveis ??de serem expostas – legítimas ou não.


“Não entregues às feras a tua alma; não te esqueças para sempre da vida dos teus aflitos. Atende a tua aliança; pois os LUGARES TENEBROSOS DA TERRA estão cheios de moradas de crueldade. Oh, não volte envergonhado o oprimido; louvem o teu nome o aflito e o necessitado”.  Salmos 74:19-21


Tradução, edição e imagensThoth3126@protonmail.ch

Base Subterrânea Dulce, Novo México e a Conexão Draconiana, reptiliana e Grey

Fonte:  https://www.thewatcherfiles.com/dulce/chapter28.htm

O Livro Dulce (THE DULCE BOOK

No entanto, ao longo deste volume, ofereci minhas próprias “opiniões” e “perspectivas” baseadas em evidências circunstanciais [dois ou mais relatórios de fontes diferentes que transmitem temas idênticos, e assim por diante].  Essas são, reconhecidamente, minhas próprias opiniões e podem ser recebidas ou descartadas de acordo com as próprias percepções dos leitores em relação à natureza da realidade que o “cerca”. 

Formei essas opiniões com base em minhas próprias percepções dos dados gerais e, como essas são minhas percepções, elas não são infalíveis, mas estão sujeitas a alterações ou revisões com a revelação de novas informações.  O leitor é livre para formar suas próprias conclusões e opiniões com base nos dados acumulados, exatamente como eu fiz. Se você considera as informações que seguem fatos científicos, ficção científica ou talvez um pouco de ambos [“facção científica”, você pode dizer], isso não deve prejudicar o fato de que esses relatórios – que chegaram de centenas de fontes diferentes e foram condensados ??dentro deste volume – foi feito para uma leitura fascinante, de qualquer maneira que se olhe para ela. Portanto, com isso, não há mais nada para compartilhar no caminho das apresentações, além de dizer … Sente-se e aproveite o passeio! – Branton – outubro de 1996


O LIVRO DULCE – Capítulo 28 – A Organização “- Por Dentro da Colaboração – Primeira parte AQUI

As informações a seguir vem de um artigo escrito pelo pesquisador William F. Hamilton, intitulado MAGICAL CAVERNS,  que por sua vez foi baseado no seu livro  “Alien Magic : UFO Crashes, Abductions & Underground Bases:

… O primeiro caso de seqüestro subterrâneo que investiguei ocorreu em 1988. Nunca cheguei a uma conclusão firme sobre as informações resultantes dessa investigação, mas recebi relatórios corroboradores de outros abduzidos. O incidente ocorreu na área de Rosamond, no Antelope Valley [vale do antílope], na Califórnia, nas encostas das montanhas Tehachapi. As montanhas de Tehachapi se erguem no lado norte do vale. Há uma sela nas montanhas e uma instalação eletromagnética secreta da Northrop Grummann fica na área logo abaixo da sela. A instalação de Northrop foi apelidada de “Ant-hill” ou “Black Hole” por alguns dos habitantes locais que se referem a ela como uma instalação subterrânea multinível.

Ray e Nancy trabalhavam na fábrica de montagem Northrop B-2 em Palmdale. Ray é um nativo americano. Ray era inspetor de aeronaves e trabalhava por turnos em seu trabalho. Numa noite de junho, ele decidiu fazer um passeio à meia-noite com Nancy até o corte nas montanhas Tahachapi. Este corte aparece como uma marca esbranquiçada inclinada no lado do sopé. Na verdade, marca o local de uma estrada que serpenteia ao redor das montanhas. Na parte de trás, há uma entrada para um platô artificial que foi explodido das rochas. Ray estacionou sua caminhonete neste platô. Eles saíram para olhar as estrelas e as luzes da cidade de Lancaster e Palmdale no vale bem abaixo.

Enquanto olhava para as estrelas, Nancy notou que algumas delas estavam se movendo e chamou a atenção de Ray. Ray tirou a lanterna do caminhão e começou a sinalizar para as luzes. Em algum momento, Nancy notou uma esfera brilhante do tamanho de uma bola de basquete pairando logo acima de uma colina próxima. Os dois se aproximaram para dar uma olhada melhor no orbe. Ray pensou que o objeto tinha acabado de sair de alguma abertura invisível no chão. Parecia estar piscando e brilhando. Algum tipo de linha pendia de baixo. Ele subiu um pouco mais e Nancy tentou falar com ele, tendo um sentimento intuitivo de que alguma inteligência guiou o orbe a esse platô para seu benefício. Enquanto observavam esse estranho fenômeno por volta de uma hora da manhã, logo após observaram a luz do amanhecer sobre as distantes colinas orientais. Algo acabara de arrancar quatro horas de suas vidas. O orbe se foi. Eles ficaram aterrorizados e dirigiram rapidamente para casa. No dia seguinte, eles sentiram uma vibração atravessando seu apartamento. Quando saíram, viram duas esferas pairando sobre o apartamento. Isso os assustou muito.

Levei Ray e Nancy a um hipnotizador local e ela regrediu Ray. Nancy recusou-se a regressão hipnótica, expressando medo pelo que poderia descobrir sobre aquelas quatro horas de tempo perdido [ahhh o medo, a ignorância é um doce veneno…]. Ray era um excelente sujeito. Quando em transe, com pouco estímulo, ele caiu para trás quase no chão antes de pegá-lo. A regressão trouxe algumas revelações surpreendentes. Ray e Nancy foram seqüestrados e abduzidos, levados para o subterrâneo!

Sob hipnose, ele continuou mencionando o rio Kern, ao norte. “Existe uma área perto das montanhas de Tehachapi chamada Projeto Rio Kern. O rio superior está sendo usado pelo governo para gerar energia hidrelétrica para abastecer uma instalação subterrânea no Rancho Tehachapi [na verdade, o Rancho Tejon]. A montanha ao lado do rio onde a usina está sendo escavada … há lama por toda parte e é tão óbvio, mas aparentemente as pessoas não estão olhando.Toda a energia está sendo usada para o Ranch, que é o local de ‘obras de skunks’ subterrâneas, onde é desenvolvido programas altamente técnicos de aeronaves, naves espaciais e onde todo tipo de coisas estão sendo tratadas. É uma enorme base subterrânea, provavelmente próxima do tamanho da base de 29 Palms Marine Base.

Possui enormes hangares e elevadores muito grandes, além de laboratórios técnicos. Há uma cidade inteira lá embaixo, grandes passagens … todo o vale está cheio de túneis. Você pode dirigir de um extremo ao outro das instalações subterrâneas. Você pode dirigir de Palmdale, local das áreas Northrop, Lockheed e ‘black [Projetos Negros] project’, até California City … tudo no subsolo. Existem túneis até a AFB de George. Aparentemente, os alienígenas têm acesso … eles foram vistos em todo o lugar. O governo [corporativo] permite que eles façam o que quiserem.

Eles estão investigando o cérebro humano, tentando encontrar nossas fraquezas e aprendendo a nos controlar (como eles aparentemente “aprenderam” a “controlar” a elite secreta do governo [corporativo] que, por sua vez, controla essas redes de laboratórios-industrias-militares subterrâneas e que, em essência, entregou essas instalações aos alienígenas, seja por medo de retaliação, por algum tipo de acordo de controle global, ou simplesmente pelo poder? – Branton). Eles dissecam seres humanos … não podem descrever as dissecções porque não são humanos. Realmente é mórbido. O ‘governo’ sabe disso … eles apenas viram a cabeça “para o outro lado”. Algumas pessoas no governo querem parar com isso, mas não sabem como para-los. “

Cabe aos que estão na superfície que NÃO estão vinculados por RESTRIÇÕES de segurança, ou pela sociedade secreta fraterna OATHS, ou no caso de “visitantes” humanoides aqueles que não estão vinculados por DIRETIVAS de não-interferência – como os muitos HÍBRIDOS Nórdicos que, de acordo com Michael Wolf e outros, nasceram legalmente nesta sociedade. Em outras palavras, são aqueles E APENAS OS LIVRES e que operam FORA DO ‘SISTEMA’ que têm o poder de mudar a situação para melhor. – Branton)

Ray ficou desconcertado com o fato de Greys terem amarrado Nancy a uma mesa nessa instalação subterrânea. Ele podia ver instrumentos por toda parte. Durante a hipnose, ele congelava ao recordar esta cena. Ele gritou e ficou muito emocionado. Ele estava convencido de que a estuprariam e a violariam, mas ele não pôde evitar. Ele e Nancy também sentiram que tinham contato com uma raça benevolente de alienígenas que haviam observado sua captura [pelos Greys]. Depois de alguns meses, Ray e Nancy me anunciaram que queriam relatar outros eventos. Eles se sentiam expostos, monitorados e temiam retaliação se continuassem falando. Eles me disseram pela última vez que pretendiam ir às aulas da Bíblia para encontrar refúgio desse enorme MAL que invadiu suas vidas.

Muitas testemunhas observaram um fenômeno incomum no Rancho Tejon. Uma noite, em 3 de março de 1991, Pearl Schultz e Aric Leavitt avistaram cinco ou seis OVNIs se movendo em pares a várias velocidades e, às vezes, mudando de direção sobre as montanhas Tehachapi. Cada um tinha uma luz pulsante que alternava do branco brilhante ao vermelho pesado. A senhora Schultz notou as cores laranja e amarelo. Alguns dos OVNIs pareciam vir da área de sela. Um homem chamado Stan viu um flash de luz laranja que parecia ter a forma de um charuto. Ele viu isso na Avenue I, olhando para noroeste, sobre as Monyanhas Tehachapi.

Três testemunhas subiram ao platô perto do Anthill em 31 de janeiro de 1991. Eles viram um disco verde brilhante decolar dessa instalação sem nenhuma aceleração aparente e subir em um ângulo de 45 graus para o sul. Eles também ouviram um tom quando avistaram o objeto. Ao viajar de volta pela estrada [170th Street West], eles viram duas vans pretas e dois helicópteros pretos.

No amanhecer de determinada dia, um piloto estava voando para fora de Fox Field, na Avenida G, em direção a Merced. Sua trajetória de vôo o levaria a sobrevoar os montes Tehachapi. Ao passar sobre a sela onde Anthill está localizado em 23 de fevereiro de 1991, ele observou quatro objetos retangulares brancos pairando sobre a instalação. Ele os descreveu como sendo quatro vezes o tamanho de um outdoor típico de uma rodovia. Eles estavam separados por cerca de 200 metros. Outro observador, que foi chamado ao telefone, dirigiu seu carro até a rodovia e observou esses mesmos objetos antes que eles piscassem! (camuflado? – Branton)

Um homem local que possui propriedades na 170th Street West relatou ter visto o solo se abrir como um silo de mísseis dentro do parâmetro cercado em torno da instalação da Northrop Grummann. Ele viu um disco voador emergir deste ‘silo’ e decolar. Ele também afirmou que alguém da Edwards AFB veio falar com ele sobre sua história e disse para ele calar a boca. Descobri ainda que o nome do homem é Chuck e ele era um empreiteiro que trabalhava nos túneis subterrâneos nas instalações de Anthill. Ele disse que os túneis têm portas redondas com painéis com luzes vermelhas e verdes para identificação e entrada. Não há portas cobrindo essas portas, mas algum tipo de campo é projetado a partir de cilindros embutidos na parede da porta. Minúsculos globos pairavam nos túneis e seguiam Chuck e sua equipe. Ele pensou que eles estavam sendo usados ??pela Força Aérea como sensores. Mas onde a Força Aérea conseguiu a tecnologia para levitar esses orbes?

Joe me contou muitas histórias. Ele participou de muitas das minhas reuniões do UFOrum em Lancaster. Ele afirma ter tido um encontro próximo e lapso de tempo ao viajar por uma estrada pelo lado sul da Base de Edwards AFB uma noite. Joe estava operando em construção e possuía autorização para trabalhar em áreas de operações militares. Ele disse que havia trabalhado em um projeto de túnel subterrâneo abaixo do Haystack Butte, na fronteira leste de Edwards, perto do local de testes de foguetes da NASA. Ele também afirmou que viu orbes vagando por esses túneis. Ele pintou números dentro de uma caixa localizada em uma faixa que corria horizontalmente no meio das paredes do túnel. Perguntei-lhe até que ponto esse túnel corria abaixo da superfície da Terra. Ele disse que ele e seus colegas costumavam contar enquanto o elevador descia até o nível do túnel. Pela contagem e pela velocidade do elevador, calculei que o túnel devia ter cerca de 3.000 pés (cerca de 900 metros) de profundidade.

Certa vez, ele viu uma porta aberta para uma sala em um desses túneis e viu um alienígena muito alto ao lado de dois homens em jalecos brancos. Ele achava que esse alienígena tinha nove pés (2,70 metros) de altura. Ele afirma que viu dois alienígenas greys dentro de um hangar em China Lake [Naval Air Weapons Station (NAWS) China Lake] um dia, quando voltou para dentro do hangar depois de terminar seu trabalho para recuperar uma ferramenta que havia deixado para trás. Joe estava sempre me contando histórias fantásticas, mas parecia muito sincero. Eu nunca soube se acreditava nele.

Um dia, Joe me contou sobre dois velhos amigos de escola que ele encontrou. Ambos tinham empregos em instalações subterrâneas e trabalhavam no Anthill, disse ele. Eles trabalhariam no subsolo por duas semanas seguidas. Eles moravam em condomínios quando trabalhavam no subsolo. Esses condomínios também foram construídos nas instalações subterrâneas. O governo chegou a pagar a pensão alimentícia de um cara. Um era conhecido como um gênio da computação. Ele disse que tinha visto extraterrestres greys e reptilianas em várias instalações subterrâneas.

Um dos projetos subterrâneos foi o Project Startalk. O trabalho envolveu lasers. O informante, um cara chamado Paul, disse que trabalhava em um grande prédio subterrâneo. O Project Startalk utilizou um laser poderoso que atinge um espelho e é enviado para o espaço. O laser é modulado com um sinal e atua como um farol para trazer OVNIs. Aparentemente, o farol é direcionado a forças amigas de outros sistemas. Ele também trabalhou nas instalações de Douglas, perto de Llano. Uma vez viu um disco pousar e entrar em um hangar subterrâneo. Dentro do prédio subterrâneo há um enorme complexo de computadores. Os trabalhadores usam roupas brancas e meias brancas [sem sapatos]. Os computadores usam uma linguagem simbólica alienígena. Os manuais indicam códigos que podem ser inseridos. Há uma grande tela plástica de lexon neste complexo que exibe vários sistemas estelares e galáxias. Um lápis de cera é usado para indicar alvos para o laser. A tecnologia usada é tão avançada que está além da tecnologia de engenharia conhecida. O laser também é capaz de comunicação INTERDIMENSIONAL. (Comunicação no hiperespaço ou no subespaço? Teria que ser assim, uma vez que a luz laser modulada em feixes tridimensionais levaria pelo menos um pouco mais de quatro anos para alcançar a estrela mais próxima. Alpha Centaurii- Branton)

Os trabalhadores da segurança acompanham todos os trabalhadores, até mesmo ao banheiro. Os telefones são tocados, até os telefones residenciais dos trabalhadores. Paul e Gopher [o segundo cara] levaram dois anos para obter uma autorização de segurança. (Nota: Se o establishment militar-industrial ou o governo ‘corporativo’ estiver envolvido com a interação alienígena como seria, o governo eleito não terá nenhum controle da situação … aqueles que controlam essas estruturas corporativas e/ou aqueles cuja motivação é aumentar sua riqueza e poder, mesmo que isso signifique fazer “negócios” com forças alienígenas malévolas. A motivação deles NÃO seria necessariamente governar os cidadãos americanos, nem defender o pais e defender a Constituição dos Estados Unidos! Como se costuma dizer, o desejo por PODER [de qualquer tipo] é a raiz de TODO o mal. – Branton)

Gopher também trabalhou no Anthill como especialista em computadores. Ele também trabalhou nas instalações da Lockheed Martin em Helendale e no local de Nevada Test Site. Gopher diz que estamos trabalhando com alienígenas e tecnologia alienígena e isso o assusta muito. Ele é bem pago. Ele ganha 145 mil dólares por ano e o “governo” paga sua pensão alimentícia. Ele diz que também trabalhou na SEÇÃO D, mais conhecida como instalação DULCE. Ele viu répteis e greys nessas instalações subterrâneas. Ele não tem vida própria. Ele trabalhou com reptilianos de pele branca (provavelmente um “Draco Royal White – Draco Real Branco” de que Thomas Castello (e Corey Goode) falou – Branton). Ele também parece ser membro da raça Orange. Ele não viu nenhum benefício para a humanidade. Ele está tentando descobrir o que vai acontecer. Ele está preocupado com o que o futuro nos reserva. Ele prevê uma guerra nossa com os alienígenas.

Um reptiliano DRACO ROYAL WHITE, oriundo de um planeta do sistema solar de THUBAN, na constelação de Draco (Dragão) com cerca de 4,25 metros de estatura, com peso em torno de 1.360 quilos, ombros de 1,50 metros, estão no topo da pirâmide no comando de nosso planeta e se alimentam das nossas emoções negativas, como o ÓDIO, RAIVA, MEDO, FANATISMO, LUXÚRIA, LASCÍVIA, CORRUPÇÃO, etc…. Operam a partir de níveis mais sutis, VAMPIRIZANDO nosso campo (AURA) ENERGÉTICO. Tem bases na Lua e em Marte.

Ele tem um bom estilo de vida underground. Além do condomínio, ele tem piscinas, saunas e uma academia à sua disposição. Ele trabalha 14 a 16 dias em um turno. Ele não tem permissão para deixar o país e deve obter permissão para deixar o estado. Ele diz que o principal centro de controle do vale fica em Haystack Butte. Um túnel corre do monte de feno até o formigueiro. Gopher acredita que existem alienígenas benevolentes e diz que já viu um. Eles são de uma Federação. O que ele viu era humano, um loiro alto [nórdico] que usava um macacão branco e usava um casaco verde por cima. Ele acredita que estamos tentando contar com a ajuda de seres tão amigáveis.

O enteado do meu amigo conseguiu um emprego em uma instalação subterrânea em Los Alamos. Ele diz que existe um serviço de ônibus que sai da instalação subterrânea para a SEÇÃO D. Ele trabalhou no Nível I, que corre SOB A RUA PRINCIPAL [em Dulce]. A uma quadra do prédio da PAN AM está a antiga escola, agora usada como instalação de engenharia pela HAKEN HANGAR [originalmente ZIA Corp]. DENTRO DA INSTALAÇÃO, ESTÁ UM ELEVADOR QUE DESCE NA SALA DE COMPUTADORES. Da sala de computadores, um túnel lateral cruza o principal tubo de trânsito do túnel que vai de Los Alamos a Albuquerque. Esses níveis são protegidos pela PROFORCE Security. Em níveis mais profundos e mais seguros, existem dispositivos automáticos que matam invasores.

Um segurança acidentalmente disparou um alarme e foi morto por um deles. Esses túneis são uma parte menor de uma vasta rede desses túneis que interconectam várias instalações subterrâneas existentes nos EUA. Outra coisa mencionada por essa fonte é uma cidade subterrânea que abrigava uma população de milhares de pessoas que ocupavam CONDOMÍNIOS. Muitas dessas pessoas viviam permanentemente no subsolo. Algumas das pesquisas tecnológicas avançadas em andamento envolvem laboratórios genéticos usando fusão a laser. O orçamento para a instalação de SUPERFÍCIE [sozinho] é superior a um bilhão de dólares por ano, mas os projetos de pesquisa subterrânea recebem MUITOS VEZES ESTE VALOR (quanto disso provém de nossos impostos suados? A economia e a riqueza da América estão literalmente ” descendo os tubos “? – Branton)

Pam e eu fomos apresentados a uma abduzida chamada Diane há alguns anos atrás. Diane mora na área de Apple Valley. Ela tinha encontros alienígenas em andamento desde que era criança. À medida que envelhecia, ela começou a sofrer abduções de seres humanos que a levaram para instalações subterrâneas. Ela acreditava que uma dessas instalações subterrâneas estivesse localizada no centro de testes de armas navais do China Lake [Naval Air Weapons Station (NAWS) China Lake] (a oeste da faixa de Panamint e do vale da morte – Branton). Ela foi levada para níveis mais baixos em um elevador. Sua descrição desse elevador combinava com a descrição dada por  Thomas Castello de um elevador em uso nas instalações de Dulce. A descrição de Thomas sobre este e outros detalhes nunca foi publicada [na época] para que pudéssemos verificar os relatórios de testemunhas oculares.

Evidentemente, esses elevadores têm uma forma incomum e operam com forças magnéticas no poço do elevador, em vez de usar sistemas de cabos para acionar o elevador para cima e para baixo dentro do poço. Diane também relata que ela foi levada em uma excursão por uma parte da instalação por um homem de jaleco branco. Ele mostrou para ela seres humanos que tinham sido biologicamente alterados. Esses experimentos genéticos humanos estavam alojados em gaiolas colocadas cerca de um pé acima do chão. Ela também viu animais alterados. A história dela é tão bizarra quanto a história de Thomas no nível 7 em Dulce.

Também existem relatos de uma base subterrânea na reserva indígena Jicarilla Apache, que veio à tona por volta de 1980, quando o físico de Albuquerque Paul Bennewitz relatou o acidente de uma nave alienígena nas encostas da montanha Archuleta Mesa. Paul escreveu uma carta ao senador Pete Domenici e Paul Gilman em Washington DC. Esta carta foi acompanhada de um relatório. Ele disse: “A nave com propulsão atômica originalmente descrito em meu relatório … cópia para você … vários anos atrás havia caído aproximadamente duas milhas a noroeste de Dulce, NM, perto do pico de Archuleta em Archuleta Mesa”. Ele acreditava que havia uma preocupação porque a radiação gama e nêutron poderia ser emitida a partir do local do acidente, se houvesse um colapso nuclear. A THUNDER SCIENTIFIC CORPORATION de Paul fabricou vários instrumentos de detecção.

Em seu relatório do PROJECT BETA, Bennewitz afirmou que os alienígenas humanoides tinham uma base perto de Archuleta Mesa e que ele havia estabelecido uma comunicação direta com os alienígenas na base. Ele não acreditava que os alienígenas fossem confiáveis. Paul ficou paranoico com o governo, os alienígenas e admitiu a abduzidos que ele acreditava estar sendo controlado pelos alienígenas. Em uma conferência da MUFON realizada em Las Vegas em 1989, o palestrante Bill Moore fez a declaração de que Paul Bennewitz foi alimentado com desinformação por agentes de inteligência, que ele contribuiu para esse esforço, e a história inteira sobre a instalação de Dulce foi construída em torno desses pedaços de desinformação que foram entregues a Paul (ou foi um caso de “desinformação reversa” na mesma linha que “psicologia reversa”, justamente para acobertar a existência da base Dulce? – Branton).

No entanto, testemunhos de Walter Baumgartner e do policial estadual Gabe Valdez indicam o contrário. Segundo eles, eles viram imagens de vídeo de alienígenas com os quais Paul fez contato usando seu equipamento especial (ou seja, um link de vídeo-rádio utilizando um código hexadecimal com impressão de computador, que ele usou para “interrogar” a inteligência coletiva do alienígena via  frequências de comunicação base da espaçonave- Branton). Esses alienígenas enviavam mensagens que seriam exibidas na impressora do computador de Paul. Parte da estrutura da sentença foi desarticulada. Os agentes de inteligência estavam tomando medidas extremas falsificando as comunicações de computador com Paul? Para qual propósito? Aparentemente, Bennewitz estava usando bobinas de transmissor especiais para enviar e receber sinais eletromagnéticos de e para a base alienígena.

Então veio à tona a história de Thomas. Thomas E. Castello nasceu em Glen Ellan, Illinois, em 23 de abril de 1941. Thomas foi o homem que primeiro lançou os documentos de Dulce. Sua boa amiga, Ann West (pseudônimo – nome verdadeiro registrado em arquivo.- Branton), conta sua história – na medida que Thomas não é visto desde 1991.

Thomas tinha uma paixão por carros antigos, qualquer carro antigo, mas especialmente Packards, e especialmente os carros de nariz grande dos anos quarenta e início dos anos cinquenta. Muito do seu tempo livre foi gasto modificando seu Packard de 1949, e ele precisava de peças especiais. Seus amigos lhe contaram sobre um homem mais velho da cidade que tinha uma oficina mecânica que podia reconstruir carros antigos. Este velho era Ed West, o pai de Ann. Ele achou fácil conversar com Ed, não apenas sobre carros, mas sobre qualquer coisa. Os dois passaram horas intermináveis ??discutindo carros, aviões e o programa espacial. Tom e Ed descobriram que ambos eram fascinados por discos voadores.

Depois de alguns meses, Ed apresentou a Tom a “THE ORGANIZATION”, um grupo que pesquisou profundamente discos voadores e contatados. Tom completou INICIAÇÃO no grupo e logo participou de várias tarefas.

Naquela época, em 1961, Tom estava na Força Aérea, estacionado na gigantesca base Nellis AFB [perto] de Las Vegas. Ele estudou fotografia e recebeu uma autorização secreta. Ele teve a oportunidade de receber treinamento adicional na Virgínia. Lá, ele teve sua primeira experiência trabalhando em uma base subterrânea. Quando ele deixou essa instalação, sua liberação ultra-secreta foi atualizada para TS-IV. Seus deveres como sargento da Força Aérea incluíam fotografar um exercício de pista na Flórida. Ele se encontrava com Ann durante seu período de folga em Orlando. Tom ficou satisfeito ao descobrir que Ann dirigia um clássico Packard de 1950 com um belo cisne como ornamento de capuz.

No ano seguinte, 1963, Ann se mudou para Las Vegas para ficar perto de seus pais. Quando ela estava na Flórida, ela teve um encontro próximo com um disco voador brilhante e foi realmente levada a bordo. Os sonhos e memórias assustadoras deste incidente incomodavam Ann. Tom apresentou ela para “A Organização”. Após algumas visitas, Ann foi iniciada no grupo e iniciou determinadas tarefas. Ela e Tom começaram a colecionar livros, artigos e revistas sobre OVNIs. Passavam noites pesquisando. Ao longo dos anos, Tom tornou-se como um irmão para Ann. Seus pais foram mortos em um acidente de carro, então ele adotou os pais de Ann em seu coração.

Tom permaneceu na fotografia de alta segurança por sete anos e depois deixou a Força Aérea em 1971. Começou a trabalhar para a RAND Corp. na Califórnia como técnico de segurança. Dentro de um ano, sua liberação de segurança (Clearance) foi atualizada para ULTRA-3.

Tom conheceu Cathy em 1972 e se casou. Em novembro de 1974, Cathy deu à luz Eric Scott Castello. Eles se mudaram para Santa Fe, Novo México, em 1977. Tom havia sido transferido e sua autorização foi atualizada novamente, agora para o nível ULTRA-7. Ele achou sua nova posição recompensadora financeiramente, mas mais estressante. Ele disse a Ann que trabalhava para o departamento de fotografia em uma instalação subterrânea que tinha uma segurança incrível. Seu trabalho abordou todos os aspectos da fotografia, de câmeras de grande formato a minicâmeras. Era sua responsabilidade verificar, alinhar e calibrar todas as câmeras de vídeo de segurança, desde as portas até os túneis de saída. Sua posição exigia que ele estivesse armado o tempo todo. Também era seu trabalho escoltar visitantes em visitas à determinadas áreas da base. Essa instalação subterrânea em que ele trabalhava passou a ser conhecida como a sinistra Base Dulce.

Tom e Cathy, TAL e Mary LeVesque, todos moravam em Santa Fe, Novo México, em 1979, quando Ann foi visitá-los. Tom parecia mais intenso que o normal. Ele disse que desejava poder falar com Ann sobre suas preocupações, mas sua autorização de alta segurança o impedia de dizer muito. No dia em que Ann deixou o Novo México, Tom pressionou um pedaço de papel dobrado na mão e sussurrou baixinho: “Não deixe ninguém ver isso”. Ela colocou no bolso. Naquela noite, sozinha em um motel em Durango, ela abriu o jornal. Havia três coisas em sua página amarela: um esboço de um alienígena; um triângulo invertido; e o nome Dulce. Ela olhou para o desenho misterioso e tentou descobrir o que tudo aquilo significava. O alienígena no desenho tinha uma cabeça grande, grandes olhos negros, sem nariz e sem cabelo. O triângulo estava sombreado de preto. Depois de olhar para ela, ela jogou o papel no vaso sanitário. Naquela noite, ela teve pesadelos com alienígenas.

Na manhã seguinte, tomando café, ela estava olhando um mapa para uma rota de volta a Las Vegas quando notou o nome de uma pequena cidade perto da linha de estado do Novo México chamada ‘Dulce’. Havia alienígenas em Dulce? O que Tom estava tentando lhe dizer? Então ela se lembrou de onde tinha visto o triângulo preto antes. O símbolo estava em um chapéu na mesa de café de Tom. Era laranja queimado com um triângulo preto invertido com faixas de ouro cortando-o em três seções.

Essa descrição coincidiria com o emblema nórdico de um triângulo ou pirâmide vertical de três níveis, na medida em que esses humanoides sem dúvida estariam cientes desse centro divino de atividade angélica SE nossos cientistas de elite estivessem, e o fato de um triângulo de três lados invertido ou de cabeça para baixo estar associado à base de Dulce pode denotar uma conexão luciferiana direta.. Isso é especialmente interessante se os relatórios forem verdadeiros, segundo os quais a base de Dulce tem suas contrapartes na 4ª e 5ª densidades ou dimensões naquele ponto específico no espaço-tempo. – Branton)

Ela decidiu passar de carro pela região de Dulce procurando algo suspeito, mas não encontrou nada. Ela voltou para Durango e dirigiu para Cortez. Ela se apaixonou por ele e se mudou para o Colorado.

No início de dezembro daquele ano, Tom fez uma visita surpresa a Ann. Ele disse a ela que havia desistido de seu trabalho alguns meses atrás, após uma grande batalha entre os agentes de segurança da base um grupo militar. Tom disse que a força de segurança usava “metralhadoras”, mas o grupo militar estava armado com metralhadoras (embora uma aparente força de segurança humana / alienígena possa ter armas de fogo e metralhadoras militares – isso não significa necessariamente que uma disputa por armas foi o único ‘gatilho’ do conflito – Branton). Ele disse que era como uma guerra de gritos e pânico em todos os túneis. Muitas pessoas morreram no conflito. Ele se perguntou que história o governo usaria para encobrir as mortes. Em fevereiro de 1980, a mídia relatou um tumulto nas prisões perto de Los Alamos e que muitos prisioneiros morreram. Seria este o encobrimento?

Tom admitiu que estava com problemas. Ele voltou para a base e tirou fotos, papéis e outros itens. Ele entrou e saiu através de um poço de ventilação dentro de uma caverna de gelo. Depois de sair da caverna, ele voltou para uma caixa preparada, colocou tudo na caixa e a enterrou. Ele voltou para o carro, mas a segurança estava esperando por ele. Eles o questionaram sobre seu propósito de estar lá, mas permitiram que ele fosse embora. Ele estava a caminho de Colorado Springs e agora estava “fugindo”. Ele pediu para Ann ter fé nele e que ele ainda era o mesmo homem que ela sempre conhecera como amiga.

No dia seguinte, depois que ele saiu, três homens da AFOSI apareceram e interrogaram Ann sobre o paradeiro de Tom. Em outras quatro visitas em dezembro, outros homens a interrogaram e ela lhes disse que não sabia nada sobre aonde ele fora. Em janeiro, a CIA chegou à sua porta. Eles insistiram que ela estava escondendo informações. Ann sofreu um acidente de carro em 1978 e teve dores de cabeça recorrentes. Em janeiro de 1980, ela se internou em um hospital em Farmington, Novo México. Ela fez um angiograma, mas acordou e descobriu que havia sofrido um derrame. Ela teve que reaprender tudo de novo. Naquela época, a AFOSI e a CIA pararam de incomodá-la.

Foi em junho de 1982 que ela ouviu falar de Thomas novamente. Ele ligou da casa do pai dela. Eles conversaram por horas. Ele lutava por sua vida e esteve em vinte estados e quatro países diferentes. Ele mostrou seus documentos médicos e diagramas científicos, mas Ann não conseguia entender tudo. Tom disse a ela que o ‘governo’ tinha um tratado com uma raça alienígena [Nota de Thoth: Greys do Planeta SERPO oriundos do sistema estelar duplo de Zeta Reticulum 1 e 2] e que os aliens estavam aqui na Terra por incontáveis ??séculos. Ele mostrou a Ann páginas de material em escrita extraterrestre e papéis traduzidos. Foi horrível. Ele disse a ela que Cathy e Eric haviam sido seqüestrados e estavam sendo mantidos em CATIVEIRO em uma base subterrânea. Ele precisava de um lugar seguro para esconder todos os documentos originais que tirou da Base Dulce e outras coisas de natureza substancial para provar a conspiração alienígena. Tom e Ann enterraram a caixa de material em uma montanha. Os anos mudaram o terreno e Ann não conseguiu encontrar o local exato onde os documentos foram escondicos

Soa como um conto de ficção? Muitos pensam que sim. Ann tinha fotos de Thomas e detalhes de sua vida em seus arquivos. TAL se encontrou com ele uma vez. Ele é uma pessoa real. Ele respondeu algumas das minhas perguntas por correio. Ele acredita plenamente no que diz e respondeu às perguntas quando sabia as respostas. Algumas dessas informações foram publicadas na esperança de obter mais testemunhos. Até agora, só conheço três outros que afirmam ter estado nesta instalação subterrânea existente em Dulce. Um homem é conhecido por um amigo meu e tem formação como físico nuclear.

As instalações da base subterrânea de Dulce é uma base de pesquisa subterrânea de sete níveis, administrada pelo DOE [Departament Of Energy] (assim como é o local do Nevada Test Site – Branton) e conectado aos laboratórios de Los Alamos. O nível I possui garagens, equipamentos de manutenção de ruas, laboratórios fotográficos, jardins hidropônicos para cultivar legumes frescos, frutas, legumes, etc., moradias humanas, refeitório, moradias VIP, cozinha e garagem para veículos de segurança. Cada um dos níveis possui carros elétricos codificados por cores que são usados ??para transporte de curta distância. O nível 6 abriga o famoso “Nightmare Hall” – laboratório de experimentação genética dos alienígenas greys e reptilianos; um arsenal de segurança; um arsenal militar; segurança militar; e um gerador / impulsor. O gerador tem 200 pés de diâmetro e possui um dispositivo de impulso eletromagnético de dois níveis que pode criar um clone perfeito [duplicado ou replicado] de uma pessoa.

Ficção científica? Os abduzidos descreveram serem levados por seres humanos e alienígenas para instalações semelhantes. Não há provas, a menos que alguém possa encontrar a caixa. Se estiver lá! (ou a menos que alguém consiga descobrir uma das entradas da base, embora não haja dúvida de que haveria riscos se tentássemos entrar na base sem um apoio militar em grande escala. – Branton).

No entanto, essas histórias levou os pesquisadores, inclusive eu, a encontrar evidências documentadas de instalações subterrâneas, e encontramos muitas. O fato de um “império subterrâneo” conjunto do Complexo Industrial Militar-Governo-militares existir em sigilo quase total é absolutamente incrível. Poucos questionam sua existência, seu propósito ou o tremendo gasto de dinheiro que deve ter sido investido no projeto, construção, manutenção e operação dessas instalações, e isso tudo dentro do mais absoluto SIGILO. – Continua


“A exposição à verdade muda a tua vida, ponto final – seja essa verdade uma revelação sobre a honestidade e integridade pessoal ou se for uma revelação divina que reestrutura o teu lugar no Universo. Por esse motivo é que a maioria das pessoas foge da verdade, em vez de se aproximar dela. (Caroline Myss)”.


“O medo é a emoção predominante das massas que ainda estão presas no turbilhão da negatividade da estrutura de crença da (in)consciência de massa. Medo do futuro, medo da escassez, do governo, das empresas, de outras crenças religiosas, das raças e culturas diferentes, e até mesmo medo da ira divina. Há aversão e medo daqueles que olham, pensam e agem de modo diferente (os que OUVEM e SEGUEM a sua voz interior), e acima de tudo, existe medo de MUDAR e da própria MUDANÇA.” Arcanjo Miguel


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *