browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Um Novo Insider e Denunciante, Emery Smith: Clones e Formas de Vida Programáveis

Posted by on 16/08/2018

Tudo bem. Bem-vindos de volta à “Divulgação Cósmica“. Sou seu anfitrião, David Wilcock, e estou aqui novamente com Emery Smith. E talvez você possa conhecê-lo se você já viu o filme, “Siriús“.  “Assim sendo, através de seus antecedentes, trabalhando com seres de origem não terrestre nestes programas compartimentados – ele examinou mais de 3.000 corpos – e ele apenas foi escolhido para ser quem devia fazer a autópsia deles“.

Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch

DIVULGAÇÃO CÓSMICA: UM NOVO INSIDER E DENUNCIANTE, EMERY SMITH Clones e formas de vida programáveis – Season 9, Episode 7

Fonte: https://spherebeingalliance.com/

Emery, seja bem vindo de volta ao show.

Emery Smith: Obrigado por me receber, Dave. Ótimo estar aqui.

David: Quando você encontrou um corpo (alienígena) parcial, nesse ponto, você disse que tinha visto alguns braços e mãos. Você viu outros membros além de braços ou mãos?

Emery: Não. Sim, Sim, eu vi pedaços como, um rosto, peças. . .

David: Ah, realmente?

Emery:. . . de pele, talvez dedos pequenos. Parecia algum tipo de apêndices, alguns como falanges, talvez dedos do pé, pés, partes de pernas, partes muito pequenas, peças de seção transversal, que foram cortadas de forma que você teria que ter um instrumento muito especial para, você sabe, dissecar essas partículas desses tecidos.

David: Hum.

Emery: as partículas de tecido que recebi sempre foram cortadas de maneiras muito específicas.  Então, quando nós conseguimos esses tecidos, nós apenas, você sabe, claro, comece diretamente, você sabe, nós sempre tivemos um trabalho que iríamos fazer com esse pedaço de tecido.  E depois vieram os corpos e torsos completos, talvez com ou sem cabeça, ou com um braço inteiro, ou outras coisas, mesmo com genitais – todo tipo de coisas diferentes. Sim.

David: Agora, você tinha algum equipamento cirúrgico particularmente diferente? Você usava um bisturi normal, ou havia algo incomum sobre isso?

Emery: Sim, havia equipamentos cirúrgicos normais que normalmente usávamos, mas também havia outros dispositivos que eram mais avançados do que as coisas que existiam naquele momento.  Havia mais aparelhos a laser e eletrocauterizadores de alta potência que usávamos normalmente em cirurgias, mas em um nível diferente, usando diferentes tipos, penso eu, de freqüências. 

Havia uma, também, era como um bisturi sônico. E mais tarde, esse bisturi chegou ao uso civil. Mas não estava familiarizado com isso no uso civil moderno na época. E quando eu digo “civil”, também quero dizer “militar” – apenas os hospitais militares normais não estavam usando escalpos sônicos nesse ponto. E o meu primeiro uso de um bisturi sônico foi naquele programa.

David: Tudo bem. Quero lhe fazer uma pergunta que podemos achar que é burra, mas algumas pessoas a levarão muito a sério.

Emery: Claro.

David: você está lidando com exobiologia (vida extraterrestre).

Emery: certo.

David: E há muitas pessoas lá que pensam que existem seres biológicos que podem se transformar instantaneamente de uma forma para outra. Algumas pessoas disseram que na elite do mundo alguns são reptilianos disfarçados em forma humana.

Emery: Isso mesmo.

David: Você encontrou alguma matéria biológica com mudança de forma?

Emery: Eu acho que sim. Esses seres hiperdimensionais, quando chegam a esse nível, são realmente um nível de consciência que está além. . . Tipo milhares de anos a partir de agora. Eles chegam a essa forma de corpo muito mais leve, e você pode ser o que quiser e ir a qualquer dimensão para ajudar e fazer o que for. 

Mas eu acredito que um deles morreu aqui em uma forma 3D que. . . Como achamos que ele era um pouco como uma gota translúcida, como uma água-viva, mas por mais tempo. E acho que, uma vez que havia luz nele, acho que poderia ter sido um desses seres de dimensões muito superiores que, talvez, estivesse no modo de mudança para a nossa dimensão.

Ou talvez eles tivessem alguma maneira de capturar esse tipo de forma energética. Como, você sabe, de alguma forma, encapsulando-o, e depois materializá-lo.  Ele emitia luz, mas não descartou nenhum tipo de freqüência que pudéssemos pegar. 

David: Então, era aproximadamente como um oval, como um tipo de forma humana, mas apenas em um sentido muito geral?

Emery: Sim, parecia um cortador de bolachas – como se você fizesse esses doughboys de bolachas no Natal – mas muito bulboso e redondo e muito liquido.

David: Quão alto era?

Emery: o que eu analisei tinha cerca de 6 pés (1,80 metros) de altura.

David: Ok.

Emery: Sim.

David: Mas tinha características diferenciadas que você poderia identificar com a autópsia?

Emery: esse foi o problema. Aqueles tipo de equipamento que me deram para utilizar para tirar os tecidos não funcionaram com ele, porque o tecido era fluido.

David: Ah.

Emery: então estávamos usando seringas, seringas básicas e agulhas, e dispositivos de sucção especiais. E nós estávamos sugando apenas pequenas quantidades de partes diferentes do corpo.  E não sei onde esse ser. . . Essa foi minha própria conclusão, a propósito. Eu não sei de onde esse ser veio, ou como chegou lá.  Mais tarde, eu aprendi mais sobre extraterrestres, e foi assim que eu coloquei dois mais dois juntos.  E, é claro, você sabe, viagens inter dimensionais com ETs e como eles fazem isso, e assim por diante.

David: Então eu assumiria que tinha algum tipo de membrana mais espessa para segurar o fluido.

Emery: Sim, sim. Era com cerca de um centímetro de espessura. E isso me lembrou um Jell-O muito grosso. E quando você cortava, tinha um brilho nisso – quando era cortado.

David: dentro?

Emery: Sim, um pouco como um brilho de luz de cyalume.

David: Uau!

Emery: Sim. E então, simplesmente desapareceria. E então foi quando eles disseram: “Não faça mais cortes. Comece a usar agulhas e sucção, “- dispositivos de sucção muito, muito afiados que temos, são muito, muito pequenos, como dispositivos de sucção de calibre 30, como dispositivos de sucção tipo agulha de calibre 30. E nós estávamos tomando quantidades muito pequenas de partes diferentes do “corpo”.

David: como você diria que era a viscosidade do líquido que estava dentro? Era como  água, ou era mais como um xarope grosso, ou. . .

Emery: Sim, era como um xarope claro.

David: Ok.

Emery: sim. E havia partes lá dentro que você podia ver que estavam gerando luz – rosa e roxo e amarelo. Mas parecia que elas tinham formas, porque este é um ser translúcido, mas é como se você estivesse olhando para um Jell-y claro. Então é distorcido.  Mas eles não nos deixaram pegar amostras dos líquidos coloridos.

David: Uau!

Emery: talvez alguém fizesse, porque onde estava era tudo muito compartimentado.  Muitos seres.  Muitos técnicos diferentes tiveram coisas diferentes que eles fizeram. E não era tão avançado naquela época. Então eu fiz coisas muito simples.

David: Eu acho que provavelmente uma das coisas mais difíceis para as pessoas era assistirem a esses seres: “Venha, cara!”

Emery: Sim.

David: “Você não tentou fazer perguntas a ninguém sobre o que eram essas coisas, ou de onde elas vieram?”

Emery: Não, não. Assinei um documento de sigilo de informação muito grande, e eu sabia no que eu estava entrando. Eu pensei que estava realmente fazendo apenas trabalho de autopsiar cadáveres de soldados, mas não era isso.  Quando entrei, comecei a escalar. E então eu sabia o quão sério era a coisa toda. E também ouvi falar de histórias, sejam verdadeiras ou não, de pessoas falando depois de horas e coisas. E, você sabe, eles se perderiam muito rapidamente.

David: Uau!

Emery: Então, havia uma taxa de rotatividade muito alta para os técnicos lá, para especialistas clínicos, que estavam fazendo esse tipo de trabalho.  Então eu era realmente bom em manter segredos e manter minha boca fechada. E isso me levou muito longe. Foi frustrante até certo ponto, mas fiquei tão intrigado, e foi assim, você sabe. . . Eu estava tão fascinado e curioso com tudo aquilo.  Na verdade, estava obcecado com o trabalho e querendo saber cada vez mais e mais, porque estava tirando minhas próprias conclusões. E então eu apenas comecei a estudar sozinho, o que, naquele momento, não havia realmente nada para esse tipo de extremo. . .

David: Eles monitoraram seu acesso com um cartão de biblioteca ou Internet ou. . .

Emery: Tudo o que eu fazia estava completamente sob vigilância total, 24 horas todos os dias da semana (24/7). Isso também fazia parte do acordo. E qualquer um que estava comigo seria sempre. . . não . . . Eles não os auditaram, mas qualquer um, meus amigos ou qualquer coisa. Por isso, era difícil ter amigos e relacionamentos. Mesmo até hoje, é muito difícil para mim ter alguém perto de mim, porque tenho medo de eles. . . Você sabe, algo acontecer com eles, porque basicamente perdi todos meus relacionamentos até agora.

David: Isso mesmo. E logo depois de voce perder todas as suas coisas foi quando os freios do meu carro não funcionaram.

Emery: Isso mesmo.

David: Então.

Emery: lembro disso.

David: Tudo bem. Uma das coisas que eu acho que devemos abordar aqui é o tamanho impressionante das instalações em que você estava trabalhando, porque nós meio que conseguimos perceber isso com as linhas coloridas descritas antes nos corredores.

Emery: Ah, certo.

David: Mas se você pessoalmente está dizendo que . . . Bem, novamente, conte-nos quantas espécies únicas diferentes você parece ter visto?

Emery: Bem, vou dizer “espécimes”, porque eu considero meus espécimes analisados como uma espécie. Se era um extraterrestre real, ou se era algo cultivado em um laboratório, ou se fosse apenas um pedaço de tecido biológico para causar desinformação, que eles iriam jogar de vez em quando para os técnicos, o que é muito comum no caso de algo acontecer, então você ganhou pontos sendo confiável.

David: certo.

Emery: então eu diria que realizei um pouco mais de 3.000 exames. E não se esqueça, você pode fazer entre 10 a 20 exames em um dia, se você estivesse fazendo pequenas biópsias de colheita de pequenos tecidos, apenas para DNA somente.

David: Oh, uau.

Emery: E então você pode ter um exame que lhe durará uma semana de análise, colecionar espécimes e dar relatórios a indivíduos específicos. E às vezes haveria mais de uma pessoa que entraria e observaria você e dizia: “Não faça isso”, ou “Faça isso”, em vez de usar o sistema de comunicação do telefone do alto-falante por algum motivo. Eu não sei.

David: Qual seria a primeira coisa que você via quando você pegava sua pasta?

Emery: basicamente tinha coisas básicas sobre isso, como tempo, data, sua sala, você sabe, um “Vermelho 12”, o que eles querem que você transforme exatamente: “Apenas tire o nervo”, “Apenas uxe o músculo”, “Basta pegar essa quantidade de tecido”,”Apenas desenhe essa quantidade de cc desse líquido desta parte do corpo”.  Era muito definitivo e exato o que você faria. E o tempo era…  Eles eram realmente grandes no tempo e no desempenho. Então você entraria lá, e você não saberia qual seria seu segundo trabalho naquele bloco. Então você não saberia até completar a sua primeira tarefa.

David: Então, você só poderia ter, digamos, 60 minutos para trabalhar em um cadáver?

Emery: eles não lhe dão um tempo determinado.

David: Ah.

Emery: você faz o que deve fazer. Mas quanto mais rápido você fizer essas coisas, e quanto mais proficiente você for, eles gostam de você. Você sabe, claro, estou examinando mais amostras do que qualquer outra pessoa. Assim . . . E eu costumava colher tecido humano, de qualquer maneira, com transplantes de orgãos e outras coisas. Então, foi muito fácil para mim entrar nesta categoria e fazer esses procedimentos.

David: Eles lhe disseram quais os instrumentos cirúrgicos para usar? Eles tinham esse protocolo, ou você tinha alguma liberdade?

Emery: Bem, eu tinha acesso a quase qualquer coisa que necessitasse. Houve algumas vezes que falei no interfone e disse: “Ei, eu preciso disso.” “Preciso de uma lâmina do número 11”, ou “Preciso de um rongeur desse tamanho”. Depende do que era. Mas a maioria de tudo que eu necessitava estava naquela sala que você poderia obter guardados em compartimentos na parede. E se não fosse assim, eles iriam passar o que voce precisasse, e você conseguiria,  imediatamente, dentro de alguns minutos.

David: no final da década de 1990, este suposto filme de autópsia alienígena surgiu – o filme de autópsia de Santilli (sobre o cadáver de um extraterrestre regatado no acidente em ROSWELL). Eu suponho que você viu isso.

Emery: Ouvi falar sobre isso. Não acompanhei muito isso. Lembro-me, no momento, de fazer uma revisão. Sim.

David: Agora, uma das coisas estranhas sobre esse filme é aquilo. . . E há um debate até hoje, e mitologia, se foi real ou se foi uma fraude muito habilidosa, mas uma das coisas estranhas é que eles retiram uma coisa negra para fora do olho do corpo do alienígena,. . .

Emery: Ah, sim, eu vi isso.

David: . . . e então os olhos do alien parecem estar encobertos por aquilo.

Emery: Absolutamente. Sim. Muitos dos extraterrestres que eu realmente vi, seus crânios e cabeças e coisas sempre tiveram um tipo de membrana encobrindo, a menos que já tivesse sido tirada por outra pessoa.

David: Sério?

Emery: E nem sempre era preto e verde como você ouve nas histórias. Poderia ter muitas cores diferentes. Eu vi violeta. Eu vi rosa. Eu tenho visto . . . mas essa membrana está sempre lá.

David: Realmente!

Emery: sempre há algum tipo de membrana ou capsula sobre o olho. E é como se estivesse em conformidade com o formato. . . Seja qual for a forma do olho, se você tem um olho de diamante, um olho trapezoidal ou um olho hexagonal, ou um olho redondo. Eles não são sempre redondos, por sinal.

David: Hm.

Emery: E está bem ali. E não tenho certeza. Eu sempre pensei que fosse assim que poderíamos ter visão noturna e o infravermelho, através da engenharia reversa desses ETs que eles encontraram, na Marinha. E eu lembro de ouvir alguns generais falarem sobre como eles tiraram essas membranas, e algumas recolhiam a luz e também membranas de supressão da luz que não eram biológicos, por sinal.

David: Existe como um componente do tipo “Google Glass”, como uma tela heads-up com informações que você vê e lê?

Emery: Não. Tenho certeza de que a maioria desses seres, os que estavam aqui, já são telepáticos…  Tudo está projetado em sua consciência e cérebro.

David: Hm.

Emery: Então eu tenho certeza de que eles não teriam nenhum capacete, ou cadeiras, ou algo assim, algum tipo de assento. Não existe.  Quando eu vejo esses seres (ETs) das naves espaciais mostrados na TV, em alguns shows que eu vi, eles mostram algo como cockpits e todos os botões.

David: certo.

Emery: E eu como, uau, eles não tem ideia.

David: Você encontrou evidências de seres com hardware implantados em seus corpos, como algum tipo de hardware de tecnologia implantados em seus corpos?

Emery: Sim, sim.

David: E quais tipos de hardware?

Uma mulher encontrada em uma imensa espaçonave abandonada que teria sido encontrada na Lua com equipamento simbiótico para controle da nave. Saiba mais AQUI.

Emery: Sim, não apenas hardware, mas também no exterior dos corpos, que é real, como coisas que saem da cabeça para a boca e o nariz, na parte de trás da cabeça.  Eu encontrei muitos tipos de – que apareceriam em raios-X – cilindros dentro do corpo.  Mas nunca fui autorizado a tirar ou tocar um. Eu não sei para o que era usado, mas eles eram sempre cilíndricos, como cápsulas, como as que voce toma nas vitaminas.

David: com que tamanho.

Emery: esse tipo de tamanho. E eles poderiam ser. . . Quero dizer, não, essa forma,. . .

David: Ah.

Emery:. . . mas de muitos tamanhos diferentes.

David: Hm.

Emery: E às vezes em muitos lugares diferentes do corpo. E eu não sei se isso foi colocado por nós, ou isso é apenas algo que eles usam para eles. . . para ajudar a se comunicar conosco ou algo assim.  Eu tinha a sensação de que era mais um processo de adaptação para o corpo talvez sobreviver nesta atmosfera. E poderia ter sido um campo (de energia), também, para proteger o corpo.  Há muitos extraterrestres que têm campos ao redor do corpo. Você não pode. . . É muito fino, e é muito pequeno. Você não pode vê-lo, mas é tão fino. É microscópico. Mas está lá, e protege todo o corpo da nossa atmosfera.

David: Hm.

Emery: E penso que esses outros dispositivos que vemos que sai dos ouvidos ou da cabeça, que se aproximam da boca e do nariz, provavelmente tem a ver com a respiração atmosférica e para comunicação.      

David: Hm.

Emery: é a minha opinião, de qualquer maneira.

David: A razão pela qual eu pergunto é que você os descreveu parecendo ser usado para acessar informações. Você disse que não precisaria de uma exibição de heads-up sobre essas pequenas coisas que cobrem seus olhos. Então, isso é algum tipo de interface tecnológica com a sua consciência?

Emery: Sim, acho que muitos das raças alienígenas avançaram para essa tecnologia assistida pela consciência que eles ou implantaram em si mesmos, ou, por causa deles terem evoluído ao longo de milhões de anos e se tornarem nesses seres surpreendentes, desenvolveram ciências e tecnologias que nós nem podemos compreender, porque não entenderíamos a ciência, porque a ciência ainda não existe aqui. Tudo estaria lá já dentro do ser. 

Estamos falando de seres que, obviamente, viajaram milhões de anos-luz, ou milhares de anos-luz, para chegar aqui. Então eles dominaram essa viagem pelo universo, e talvez até entre diferentes dimensões (realidades, viagens no “tempo”). Portanto, seria apenas adequado acreditar ou pensar isso – esta é só a minha hipótese, a propósito – do por que eles teriam essa tecnologia acompanhando eles.

David: Se nós possuíssemos essa interface tecnológica, haveria, em certos casos, uma espécie de efeito de armadilha de auto destruição onde isso se autodestruiria para que não pudesse ser identificado? Você acha que isso já aconteceu?

Emery: O que eu acredito, o que ouvi de segunda mão em projetos, é: muitos desses seres que vieram ao planeta eram na verdade clones – os seres físicos 3D que realmente foram capturados – eram na verdade, clones por conta própria. Eles eram como seres formativos programados. Então eles os clonam, eles os programam. . .

David: Eles se clonam,  o seu próprio corpo?

Emery: certo. Eles se clonam, ou eles clonam um ser semelhante deles. E eles vão. . . Programmed Life Form (Formas de vida programadas). Nós os chamamos de PLFs. E esses PLFs são. . . Eles são meio cibernéticos e são meio orgânicos. E assim eles podem se mover muito fluidos, como uma pessoa. Você nem saberia. 

E quando eles falham ou o que quer que seja, às vezes os ETs realmente querem abater suas naves vpor aqui para ajudar a atualizar-nos para que nós [seres humanos] possamos reverter a tecnologia das espaçonaves. E os corpos que eles encontram são, na verdade, apenas esses PLFs que podem durar uma semana ou até um ano sem nenhum alimento. 

Mas eles descobriram isso da maneira mais difícil. Quando eles estavam capturando estes – e a maioria deles estava morta quando eles caíram – e eles estavam colocando-os em álcool ou formaldeído, e o corpo imediatamente se dissolveria. Porque não é como algo que nós pegamos aqui e colocamos em nosso laboratório, um animal, uma mão humana ou um cérebro, ou algo que tenha uma estrutura de tecido  muito forte. Estava composta por uma estrutura sintética. Então eles começaram a usar soro salino e tipos especiais de água e plasmas.

David: no aniversário de 50 anos do acidente de Roswell em 1997, o coronel Philip J. Corso saiu com o livro “The Day After Roswell“.

 

E um dos testemunhos que ele teve nesse livro foi o dos seres originais resgatados em Roswell..  nosso governo estava muito confuso, porque eles basicamente tinham, como, um tubo direto que passava do esôfago para o ânus. E realmente não havia. . .

Emery: Exatamente.

David: . . . sistema digestivo.

Emery: certo.

David: Então, como isso se relaciona com esses seres PLF?

Emery: é exatamente o que seria um PLF. O design disso – e eu trabalhei com clones e PLFs antes Não há aparelho digestivo (nem aparelho reprodutor) ou qualquer coisa, mas eles são de alguma forma capazes de ter uma carga elétrica neles que é sustentada por um tempo, que ajuda os músculos e seus corpos, e também transmitir dados para quem os enviou. 

E eles não precisam. . . Quero dizer, não sei para o que é esse tubo, mas sei exatamente sobre o que ele estava falando, porque já vimos esses tubos.  E talvez eles tenham algo que eles tenham que tomar, porque vimos vários tubos que saiam desse tubo – como um ramo de uma árvore –

David: Ah! Mesmo?

Emery:. . . um ramo. Sim. Mas não vai a lugar algum. Apenas entra nesse tecido esponjoso, que é composto de músculo, e apenas tendões e coisas. E também existe incorporado um tipo de metal, e outras informações, um exo, não um exoesqueleto, mas um esqueleto interno que mantém esses seres, acho, vivos para a sua missão. E eu acho que cada um deles é feito para cada missão diferente que eles têm, se está caindo no oceano e nos dando algumas coisas, ou realizando. . . coletando lavanda em um campo ou algo assim.

David: O material, geneticamente, que faz um PLF, é  cultivado, ou deve ser realmente retirado de outro ser? Como você obtém o material, o material biológico?

Emery: ao contrário daqui, onde cultivamos coisas na Terra, como seres e clones e híbridos, os extraterrestres realmente formaram isso através de harmônicos, freqüência e som. Então eles podem fazer qualquer coisa, células ou células sintéticas, o que eu tenho certeza de que são sintéticas, através de algumas coisas que eu colecionei. 

E, por sinal, nunca vi uma célula sintética real sob um microscópio ou um microscópio eletrônico. Mas apenas dos esclarecimentos em que estive e das coisas que eu vi com meus olhos físicos, posso dizer que o tecido não era tecido real, mas era tecido operacional sintético. Assim como hoje, eles têm pedaços de coisas sintéticas que podem colocar em seu corpo para substituir um tendão ou ajudar a fortalecer uma espaçonave. 

David: só para ser claro, no entanto, se você está dizendo que é uma célula sintética, ainda teria aminoácidos e proteínas. . .

Emery: certo.

David: . . . consistente com a vida.

Emery: certo.

David: Não é como se fosse feito de plástico.

Emery: Sim, é o que estou dizendo. É mais um híbrido de organismos sintéticos e reais, mas não é um ou outro. Porque  – isso é de segunda mão – o que eu ouvi, eles não tinham mitocôndrias nelas, e eles não tinham DNA, mas a célula funcionava da maneira que deveria operar.

David: estranho.

Emery: sim, muito estranho.

David: se não há mitocôndrias, como ele tem energia?

Emery: Sim, boa pergunta. Essa é uma ciência que eu não sei nada ainda.

David: certo.

Emery: mas isso é algo que é perguntado.

David: Eles podem cultivar, como, uma pequena amostra de tecido, e depois fazer muito mais, e depois usar isso para cultivar um desses. . .

Emery: Eu acredito, pessoalmente, é o que eles (cientistas humanos na base) estão tentando fazer com todas essas amostras. Eu não estava envolvido nisso.

David: Ah.

Emery: eu não sei. Eu ouvi isso . . . Claro, a maioria das amostras não são apenas testadas. Eles estão tentando aprender a hibridizar essas células com células humanas e tentar cultivar coisas no laboratório misturando essas células juntas, é o que eles estão tentando fazer. E só percebi isso no final da estrada, a propósito. Então, eu sei.

David: Se há aspectos sintéticos para a célula, seria algo que possamos identificar? Encontraríamos moléculas? Encontraríamos ligas? Existe metais na célula? Que tipo de coisas podem ser incomuns?

Emery: Bem, as coisas incomuns que eu ouvi depois disso. . . e este não fui eu vendo a celula.

David: Ok.

Emery: Apenas para que você saiba, eu vi briefings na minha pasta. Passava por muitas coisas em que eles tinham fotos dessas células, mas não vi isso. Eu não vi pessoalmente a célula.

David: Ok.

Emery: eles tinham muitas formas diferentes. E eles tinham. . . Muitos deles eram geométricos, o que é estranho, porque. . .

David: Uau!

Emery:. . . Isso significa que é uma rede. Não é . . . Como, as células são esferas, a maioria deles.

David: certo.

Emery: Ou talvez sejam um disco côncavo, como um glóbulo vermelho, que é um design muito original. Mas essas células eram mais como uma rede. Então elas assumiam formas, e elas formaram favos de mel e coisas diferentes, e eles definitivamente tiveram uma saída elétrica para elas. E de onde isso veio, eu não sei. Então eles escaparam, eu acho, de seu próprio campo da energia da Terra por um certo período de tempo.  E talvez esse tubo fosse usado para colocar certos elementos para ajudar com a parte elétrica do corpo, porque todos (os aliens) eram temporários – os que foram encontrados aqui. Mas eu tenho certeza de que eles têm aqueles que duram uma vida inteira.

David: Estou tentando ajudar os céticos aqui, apenas em termos de. . . Você sabe, um céptico saudável, penso eu, faria perguntas saudáveis ​​e céticas.

Emery: certo.

David: Parecemos ver material biológico, material clonado, como sendo raro, valioso, difícil de fazer. E você está falando sobre seres que são como sacos de plástico.

Emery: certo.

David: com prazo de vida de uma semana e terminam.

Emery: Oh, não. Sim. Sim.

David: Então, como esses materiais genéticos podem ser tão abundantes que eles seriam descartáveis? Eu acho que estou tendo dificuldade em entender.

Emery: Ah, isso é fácil. Quero dizer, número um, esses seres, estou lhe dizendo que podem fazer o que quiserem. Eles não precisam do nosso ouro. Eles não precisam do nosso esperma nem dos nossos óvulos.

David: certo.

Emery: quer dizer, é algo que eles poderiam fazer por conta própria.

David: certo.

Emery: eles não precisam vir aqui. Se alguma coisa acontece, eles estão tentando nos preservar.  Mas eles não precisam. . . Eles estão tentando preservar esse DNA nesse momento, talvez. Mas, voltando à sua pergunta, é isso mesmo, mesmo em NOSSOS projetos, agora temos a capacidade de imprimir em 3D qualquer órgão de seu corpo que você precisa. Um pulmão? Sem problemas. Um coração? Não há problema – com seu DNA, usando suas células do tecido do órgão falido ou morto, ou de outra parte do corpo.

Emery e David

David: Uau!

Emery: porque envolvido no DNA esta na verdade cada parte (órgão) do seu corpo.

David: certo, é claro.

Emery: E é o que é tão legal. E quando você abre o DNA, eu posso dizer: “Oh, aqui está o coração de Dave”, coloque-o no computador e agora a impressora imprimirá seu coração. E agora podemos fazer um transplante cardíaco com o seu próprio coração, mas o faremos um pouco mais jovem e mais forte. E nós vamos acabar com isso.

David: Eu quero lançar algo que meu insider, Jacob, me disse uma vez,  que era que atualmente acreditamos que o tecido neurológico não pode ser regenerado. E, no entanto, ele tinha relatos de pessoas que passaram por lesões catastróficas na medula espinhal e que, mesmo que as fibras nervosas estivessem completamente mortas e apodrecidas, e fossem reabsorvidas pelo corpo, que poderiam colocar essa coisa na base da medula espinhal no pescoço e que os nervos iriam crescer de volta ao corpo, e a pessoa recuperaria toda as suas funções motoras.

Emery: Absolutamente verdade. E, mesmo de maneira medieval, como com um sistema que criaram com células-tronco, colhendo-as da gordura e da medula óssea e do sangue, tivemos experiências incríveis com tetraplégicos e as pessoas que sofreram lesões realmente ruins da medula espinhal voltaram a ficar saudáveis. E assim, com as coisas neurais, podemos cultivar qualquer célula. Não há uma célula que não podemos fazer crescer. Isso é falso. Isso é falso e é o que eles querem que você acredite. E essa é a verdade.

David: Você acredita, como outros tipos de iniciados e insiders disseram, que há um aspecto negativo para o nosso planeta neste momento, que procura reduzir drasticamente a população?

Emery: Eu acredito nisso. E você pode vê-lo todos os dias. Não é difícil. Odeio usar os nomes de corporações, mas, você sabe, e coisas que estão acontecendo em todos os lugares com a política, porque eu tento ficar neutro.

David: certo.

Emery: sim sim. Quero dizer, você pode olhar e ver. Seria tão fácil de fazer. Quero dizer, se não houvesse nenhum eletricidade por alguns dias, e eu sou diabético, e não conseguir chegar a um Walgreens para obter a minha injeção de insulina. Você sabe quantas pessoas no mundo têm isso.

As Pedras Guias da Georgia e a intenção de reduzir para apenas 500 milhões o número de habitantes na Terra. LINK

David: certo.

Emery: Então, quero dizer, essas pequenas coisas que você realmente não pensa. Pareceria tão inofensivo que todas essas pessoas morram, mas, você sabe, se fosse uma maneira intencional de fazê-lo.

David: Então, o que estou chegando aqui é, se você está dizendo que qualquer parte do corpo poderia ser cultivada e regenerada, eu suponho que isso também significaria que se alguém perder um braço, você poderia cultivar outro braço para ele em uma bateria ou algo e anexá-lo, certo?

Emery: Ah, é além disso. Se eu tiver apenas um pouco de seu DNA que não está completamente destruído – não está completamente morto – na verdade, podemos realmente tirar esse DNA e recuperar todo o seu corpo, porque isso envolve, acima de tudo, a consciência que você ancorou durante toda a vida, como um disco rígido. E você ainda é você. E podemos fazer crescer e cultivar isso – todo o seu corpo.

David: Teria que haver algum tipo de caldo de base biológica, ou algo assim, para que você tenha que alimentar essas células para que elas cresçam?

Emery: Sim. É a proteína, baseada em aminoácidos – a própria base da vida. Todas as coisas que você ouve sobre o que está completo. E o computador sabe quando adicionar colágeno, quando adicionar osteócitos e osteoclastos, e todas essas células diferentes no corpo para ajudar a reformá-lo. E às vezes há uma falha na impressora, e algumas coisas acontecem, mas imediatamente coloca as células lá para consertá-la, o que é incrível.

David: Sério?

Emery: sim. E estes são enormes estoques que, você sabe,. . . Você pode, basicamente, regenerar-se, se necessário.

David: Nós ficamos apenas alguns minutos, mas uma das coisas que eu queria cobrir é que, em episódios anteriores, você falou sobre ter visto o que poderia ter sido um aliens Reptiliano de 10 pés (cerca de 3 metros) de altura preso sob custódia.

Emery: sim.

David: Mas então você é muito – quase falo devagar – “Oh, sim, poderia ter sido algo que desenvolvemos.” Como não é grande coisa.

Emery: não é grande coisa. Nós podemos produzir. . .

David: Como você chegou ao ponto de saber que isso poderia ter sido feito?

Emery: porque é por isso que entrei na parte regenerativa e comecei a aprender um pouco mais sobre o que estavam fazendo com o crescimento das células e o crescimento das coisas.

David: “Eles” quem?

Emery: os laboratórios.

David: Ok.

Emery: os chamaremos de laboratórios. E o que eles estavam tentando fazer, como eu disse, também fazem falsos extraterrestres,. . .

David: certo.

Emery:. . . fazer . . . Basta tê-los no bolso de trás, caso seja, para fazê-los parecer bons, maus, malignos ou felizes, ou saudáveis, ou assustadores, ou bonitos, o que quer que eles desejem fazer. E eles fizeram. Eles foram muito bem sucedidos com isso. Então é por isso que eu disse, quando eu vi esse ser, essa espécie ou o que quer que seja, talvez. . . Não sei de onde veio isso. Eu não posso te dizer. Eu poderia dizer que eu acreditava que ele era real. E estava mal cheiroroso e ofegante. Você sabe, respirando. Mas é aí que os PLFs entram também. Assim, as formas de vida programadas são a mesma coisa: são espécies cultivadas que são programadas para fazer certas coisas, certos trabalhos.

David: sem nomear ninguém especificamente, tenho uma história sobre um dos nossos ex-presidentes, e essa idéia de que eles podem ser clonados e que você pode estar vendo alguém que parece exatamente o mesmo, mas pode ser uma forma biológica totalmente diferente do que o que é o verdadeiro. Você está ciente disso?

Emery: Sim, eu estou.

David: Ok. Então, há algum problema com o clone em termos de, como, se você conversou com ele, tem as mesmas memórias? Está ciente de que é um clone?

Emery: Não.

David: Ou acha que é a mesma pessoa?

Emery: Não, é como se eu estivesse falando com um indivíduo mais recente quando tomamos seu DNA e fazemos você. Está . . . Tomamos partes parciais do seu DNA, fazemos você como um clone sem a parte de consciência. Então nós. . . Está programado para você. Nós programamos as memórias para você. 

Você pôde pensar que você teve uma família, e que você sabia que você tem um emprego para se parecer com esse presidente. Atualizado, todo o caminho de volta. Eles poderiam até fazer mais clones para colocar você para fazer você pensar que você tem uma família, ou você pensaria. Ou talvez eles só precisem de você para uma única tarefa.

David: Uau!

Emery: sim.

David: Uau! Isso é realmente intenso. 

Isso foi o tempo que tínhamos neste episódio de divulgação cósmica. Eu sou seu anfitrião, David Wilcock, e estamos aqui com Emery Smith, expondo a verdade sobre programas genéticos muito avançados envolvendo biologia extraterrestre. Obrigado por nos assistirem.


Matrix (o SISTEMA de CONTROLE)

“A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando salvar. 

Mas até que nós consigamos salvá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso os transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você  para proteger o próprio sistema de controle que aprisiona suas mentes …” 


Mais informações, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

thoth(172x226)www.thoth3126.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.