Cinco Nações árabes mais o Irã entre os 19 países prontos para se associar ao BRICS

A Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Argélia, Egito, Bahrein e Irã pediram formalmente para se juntar ao grupo de nações BRICS enquanto ela se prepara para realizar sua cúpula anual na África do Sul. No total, 19 nações manifestaram interesse em ingressar no bloco de mercados emergentes do Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, de acordo com Anil Sooklal, embaixador da África do Sul no grupo.

Cinco Nações árabes mais o Irã entre os 19 países prontos para se associar ao BRICS

Fonte: The Cradle

“O que vai ser discutido é a expansão do BRICS e as modalidades de como isso vai acontecer… Treze países já pediram formalmente para aderir, e outros seis pediram informalmente. Estamos recebendo pedidos para ingressar todos os dias ”, disse o funcionário sul-africano à  Bloomberg  no início desta semana.

O BRICS realizará sua cúpula anual na Cidade do Cabo durante a primeira semana de junho. Os ministros das Relações Exteriores dos cinco Estados membros confirmaram sua presença.

No início deste mês,  a Bloomberg  revelou que o BRICS deve  superar em breve  os estados do G7 liderados pelos EUA em expectativas de crescimento econômico.

De acordo com sua análise, enquanto os países do G-7 e do BRICS contribuíram igualmente para o crescimento econômico global em 2020, o desempenho do bloco liderado pelo Ocidente diminuiu recentemente. Até 2028, espera-se que o G-7 represente apenas 27,8% da economia global, enquanto o BRICS representará 35%.

As estimativas surgiram poucas semanas depois que o vice-presidente da Duma russa, Alexander Babakov, revelou que o BRICS está trabalhando no desenvolvimento de uma “nova moeda” que será apresentada na próxima cúpula da organização.

Os estados membros do BRICS representam mais de 40% da população global e cerca de um quarto do PIB global.

O interesse das nações do Sul Global em ingressar no bloco ocorre em um momento em que cada vez mais governos se afastam do dólar americano.

O dólar tornou-se menos  confiável  para as economias dolarizadas devido ao aumento das taxas de juros reguladas pelo Federal Reserve (FeD) dos EUA e ao armamento do dólar pelo banco central americano [controlado pelos Rothschilds] por meio de sanções financeiras.

Além disso, o ocidente – especialmente a Europa – está enfrentando uma crescente crise de energia resultante de sanções contra os mercados de energia russos devido à invasão da Ucrânia e à sabotagem dos EUA ao  gasoduto Nordstream 1 e 2.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth