Gripe Aviária H5N1 no sétimo estado dos EUA, aumentam as infecções no gado, nova ‘Pandemia’ em marcha

As autoridades da Carolina do Norte relataram em 10 de abril que as vacas do estado testaram positivo para gripe aviária altamente patogênica, já que o estado se tornou o último a impor restrições à movimentação de animais dos seus rebanhos. Os testes de amostras da Carolina do Norte conduzidos pelo Departamento de Agricultura dos EUA (USDA) deram positivo para a gripe, também conhecida como gripe aviária e HPAI, disse o Departamento de Agricultura e Serviços ao Consumidor da Carolina do Norte.

Gripe Aviária H5N1 no sétimo estado dos EUA, aumentam as infecções no gado, nova ‘Pandemia’ em marcha

Fonte: The Epoch Times

Passámos anos a desenvolver métodos para lidar com a GAAP [Gripe Aviária – H5N1 – Altamente Patogênica] nas aves, mas isto é novo e estamos trabalhando com os nossos parceiros estaduais e federais para desenvolver protocolos para lidar com esta situação, disse Steve Troxler, comissário da agricultura do estado, num comunicado.

Ele observou que, de acordo com a Food and Drug Administration dos EUA , não há atualmente nenhuma preocupação quanto à segurança ou disponibilidade de leite pasteurizado ou produtos lácteos nos Estados Unidos. Alguns especialistas, porém, alertaram que não há provas suficientes para apoiar essa posição.

Os casos de gripe aviária em bovinos apareceram pela primeira vez nos Estados Unidos em março. Desde então, funcionários do USDA confirmaram casos em 20 rebanhos em seis estados, incluindo Idaho, Kansas e Texas, e um único caso em um ser humano. Eles ainda não comentaram a situação na Carolina do Norte.

Stephanie Langel, professora assistente da Faculdade de Medicina da Universidade Case Western Reserve, disse nas redes sociais que, como a gripe não é uma doença notificável em vacas, é provável que o surto seja maior do que o representado atualmente. Os funcionários do USDA não exigem testes e só recomendam testes se as vacas começarem a apresentar sintomas.

Além disso, a maioria dos trabalhadores das explorações leiteiras (especialmente as grandes explorações) não tem documentos e é menos propensa a reportar sintomas”, disse Langel, referindo-se aos imigrantes ilegais. Temo que estejamos subestimando as infecções humanas.”

A cepa de GAAP que circula, o vírus H5N1, é originária de aves. Aves mortas foram encontradas em fazendas que tinham vacas com casos confirmados. A gripe aviária é frequentemente fatal em aves e humanos, mas os casos humanos são raros. O recente caso humano no Texas é apenas o segundo na história nos Estados Unidos. Ambos os pacientes se recuperaram, dizem as autoridades.

Em todo o mundo, entre 2003 e 1º de abril deste ano, 889 casos humanos foram notificados à Organização Mundial da Saúde (OMS) em 23 países. Desses pacientes, 463 morreram, disse a organização. A sequenciação genômica do vírus no paciente do Texas mostrou uma mutação que aumenta a probabilidade de a gripe infectar mamíferos, mas o risco para os seres humanos permanece baixo, segundo autoridades de saúde pública dos EUA.

“Uma vez que o vírus não adquiriu mutações que facilitem a transmissão entre humanos e com base nas informações disponíveis, a OMS avalia como baixo o risco de saúde pública para a população em geral representado por este vírus e para as pessoas ocupacionalmente expostas, o risco de infecção é considerado baixo a moderado”, disse a OMS num relatório de 9 de abril. A agência observou que a transmissão sustentada entre humanos da cepa e de variantes semelhantes nunca foi detectada.

Nenhuma vacina está atualmente disponível contra o vírus H5N1.

As autoridades recomendam que as pessoas não se aproximem de animais mortos ou excrementos de animais e não consumam leite cru ou queijo cru.

Restrições

Devido aos testes positivos em vacas na Carolina do Norte, as autoridades juntaram-se a um número crescente de estados na restrição do movimento de vacas. A movimentação de bovinos de rebanhos com casos confirmados em outros estados para a Carolina do Norte foi suspensa, de acordo com o Departamento de Agricultura e Serviços ao Consumidor da Carolina do Norte.

Dezessete outros estados também impuseram restrições às importações de gado dos estados afetados, com Maryland entrando na lista na quarta-feira. Vários estados afirmaram que o gado doente veio do Texas, onde os primeiros casos foram detectados.

Agora que 21 rebanhos tiveram resultados positivos, “aumenta a plausibilidade de que tudo tenha vindo de uma fazenda, mas teoricamente possível, dada a quantidade de gado que pode movimentar”, Gail Hansen, médica veterinária que costumava ser veterinária estadual do Kansas, escreveu na plataforma de mídia social X. O USDA desaconselhou a movimentação de animais doentes ou expostos e a minimização da movimentação de outros bovinos “tanto quanto possível”.

Se for necessário transportar gado, encorajamos fortemente a extrema diligência por parte dos produtores, veterinários e autoridades de saúde animal para garantir que apenas gado saudável seja transportado e para garantir a validade dos certificados sanitários interestaduais”, disse a agência.

Nota de Thoth: Em algum momento próximo ao início do segundo semestre de 2024, com a chegada da primavera no Hemisfério Norte, ‘coincidentemente’ mais próximo das eleições para a presidência dos EUA, seremos surpreendidos com a erupção de um violento surto de gripe aviária H5N1 em seres humanos . . . e o resto da história todos já conhecem. O roteiro será o mesmo da pandemia global do vírus Covid-19 . . .


Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.326 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth