ONU alerta sobre Fome em Massa na ‘Pior Crise Humanitária do mundo’ – e não é na Ucrânia

Múltiplas agências das Nações Unidas soaram nesta segunda-feira um grande alarme sobre a crise alimentar no Iêmen, alertando para um aumento projetado de cinco vezes nas condições de fome. “A menos que recebamos um novo financiamento substancial imediatamente, a inanição e a fome em massa se seguirão”, disse o chefe do programa de alimentos da ONU para a crise alimentar no Iêmen.

‘Contagem regressiva para Catástrofe Humanitária’ : agências da ONU alertam para emergência de fome em nação ‘esquecida’

Fonte: Common Dreams – Por Andrea Germanos

Os alertas  da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, o Programa Mundial de Alimentos (PAM) e o UNICEF vieram em resposta à  análise da Classificação Integrada de Fases (IPC)  sobre o Iêmen, recém-lançada, que atribui a principal culpa pela crise alimentar ao conflito em andamento.

O IPC é uma iniciativa colaborativa que rastreia a gravidade e a magnitude da insegurança alimentar aguda e crônica em hotspots em todo o mundo. “A conclusão retumbante” do novo relatório, disse o residente da ONU e coordenador humanitário para o Iêmen David Gressly, “é que precisamos agir agora”.

A análise do IPC expressa preocupação particular com o fato de que 31.000 pessoas no país estão atualmente enfrentando níveis extremos de fome – o que classifica como uma catástrofe de fase 5 – e que o número deve aumentar para 161.000 no segundo semestre do ano. 

O relatório também categorizou 17,4 milhões de pessoas no Iêmen em pelo menos um estágio de desnutrição aguda “grave” de fase 3 e com necessidade de assistência. Espera-se que o número aumente para um recorde de 19 milhões a partir de junho.

Há também 2,2 milhões de crianças gravemente desnutridas – 538.000 das quais estão gravemente desnutridas. Mais preocupante é que 1,3 milhão de mulheres grávidas e lactantes também sofrem de desnutrição aguda.

“Cada vez mais crianças vão dormir com fome no Iêmen”, disse a diretora executiva do UNICEF, Catherine Russell, em um comunicado. “Isso os coloca em maior risco de deficiência física e cognitiva e até mesmo morte”. “A situação das crianças no Iêmen não pode mais ser ignorada”, disse ela. “Vidas estão em jogo.”

Os novos números surgem em meio à invasão da Ucrânia pela Rússia, que forçou 2,5 milhões de ucranianos a fugir e desencadeou uma crise de produção, distribuição e elevação de preços nos alimentos e combustível. O Iêmen é fortemente dependente das importações de alimentos e importa cerca de 30% de seu trigo da Ucrânia, segundo a ONU.

Em um comunicado no início deste mês, o diretor executivo do PMA, David Beasley, vinculou a invasão da Ucrânia à catástrofe no Iêmen, alertando que “as balas e bombas na Ucrânia podem levar a crise da fome global a níveis além de tudo o que já vimos antes”. Ele alertou que a guerra afetará as cadeias de suprimentos globais e provocará o aumento generalizado no custo dos alimentos.

Logo depois que a Rússia lançou sua invasão, Beasley expressou preocupação de que crianças iemenitas desnutridas tenham “sido esquecidas pelo mundo”.

Reagindo quarta-feira ao relatório do IPC, Beasley disse: “Esses números angustiantes confirmam que estamos em contagem regressiva para a catástrofe no Iêmen e estamos quase sem tempo para evitá-la”.

“A menos que recebamos um novo financiamento substancial imediatamente, a inanição e a fome em massa se seguirão”, disse ele. “Mas se agirmos agora, ainda há uma chance de evitar um desastre iminente e salvar milhões de vidas humanas.”


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

0 resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba nosso conteúdo

Junte-se a 4.327 outros assinantes

compartilhe

Últimas Publicações

Indicações Thoth