Entre ou
Cadastre-se

Compartilhe
Receba nosso conteúdo

Pessoas morreram de Corações Danificados por ‘Vacinas mRNA’, novo estudo alemão revisado por pares Fornece Provas Diretas

Patologistas médicos do Hospital Universitário de Heidelberg na cidade de mesmo nome, na Alemanha,  publicaram evidências diretas mostrando como as pessoas encontradas mortas após a ‘vacinação’ com injeções de mRNA morreram. Como esta equipe de seis cientistas explora em seu estudo, esses pacientes ‘vacinados’ com injeções de mRNA sofreram danos cardíacos severos porque seus corações foram atacados por suas próprias células imunológicas. 

Pessoas morreram de corações danificados por vacinas mRNA, novo estudo alemão revisado por pares fornece provas diretas

Fonte: The Epoch Times

Esse ataque autoimune às próprias células cardíacas faz com que os corações danificados batam tantas vezes por segundo que, uma vez que a taquicardia começou inesperadamente, eles morreram em minutos.

O artigo, “Caracterização histopatológica baseada em autópsia de miocardite após vacinação anti-SARS-CoV-2”, foi publicado em 27 de novembro de 2022, na revista Clinical Research in Cardiology, a revista oficial da German Cardiac Society

A equipe de pesquisa autopsiou 25 vítimas de diferentes idades que foram encontradas mortas em casa 28 dias após a vacinação. 

Eles examinaram o tecido do coração sob o microscópio para descobrir por que essas pessoas morreram de interrupção rítmica cardíaca quando não tinham nenhuma doença cardíaca subjacente aparente. Nas próprias palavras dos autores: “Nossos achados estabelecem o fenótipo histológico da miocardite letal associada à vacinação”.  Fenótipo histológico significa observação direta de tecido microscópico. 

Em um vídeo analisando os resultados da pesquisa, o educador de enfermagem Dr. John Campbell, que mora no Reino Unido, disse ao público: “Isso é revisado por pares. Isso é ciência adequada e um diagnóstico patológico definitivo feito por um grupo de importantes patologistas alemães.” O vídeo de Campbell foi visto 918.000 vezes. Ele tem 2,58 milhões de inscritos em seu canal.

Morreu de Taquicardia Ventricular ou Fibrilação

A taquicardia ventricular ocorre quando o coração começa a bater tão rápido que não tem tempo de se reabastecer de sangue entre as batidas e, portanto, não está bombeando o sangue adequadamente. O problema tem origem nos ventrículos: as câmaras que empurram o sangue do coração para o resto do corpo.

A fibrilação é quando, em vez de o coração realmente bater, ele começa a tremer. Esse problema pode ter origem nos ventrículos ou nos átrios. Os átrios são as câmaras superiores que basicamente sugam o sangue para o coração, expandindo e contraindo. Embora mais  pessoas estejam familiarizadas com A-Fib (fibrilação atrial), a fibrilação ventricular é muito mais perigosa e geralmente letal em minutos.

Os falecidos cujos corações foram autopsiados neste estudo foram encontrados mortos em casa, cada um tendo morrido de taquicardia ventricular ou fibrilação dentro de 28 dias após a vacinação com mRNA . 

Corações visivelmente danificados

Os macrófagos são grandes células que fazem parte do nosso sistema imunológico. Quando o sistema imunológico está funcionando adequadamente, nossos corpos usam macrófagos para atacar agentes infecciosos e outros corpos estranhos. Os macrófagos são uma parte fundamental do sistema imunológico natural do corpo, ajudando no desenvolvimento normal do tecido, bem como na reparação do tecido danificado, de acordo com pesquisadores da Northwestern University .

Mas no caso das pessoas que morreram repentinamente um mês após a vacinação, os próprios macrófagos do corpo permearam o músculo cardíaco, “mastigando” o músculo e causando manchas que interromperam o ritmo cardíaco. Essa invasão de macrófagos parecia ter literalmente causado um curto-circuito na condução dos impulsos elétricos do coração, fazendo com que o coração batesse de forma irregular. 

Os batimentos cardíacos irregulares levaram a um ciclo de feedback negativo, fazendo com que o coração disparasse cada vez mais rápido enquanto tentava se equilibrar. Quando isso acontece, o coração não está bombeando sangue e a vítima morre em segundos ou minutos, a menos que haja um desfibrilador por perto – para aplicar um choque elétrico no coração para ajudá-lo a voltar ao ritmo normal – e alguém saiba usá-lo imediatamente. . 

estudo revisado por pesquisadores alemães incluiu imagens de microscópio mostrando os danos às células cardíacas das vítimas, a presença de linfócitos (outro tipo de célula imunológica menor) no músculo cardíaco e macrófagos invasivos no músculo cardíaco. Ambos os macrófagos e linfócitos chamados células T-helper foram encontrados no tecido do coração. 

mRNA vaccines cause myocarditis by leading your own immune cells to attack your heart, which can lead to sudden death by ventricular tachycardia or fibrillation. (Kateryna Kon/Shutterstock)

As células imunes foram concentradas em pontos, cada um dos quais é chamado de foco. Pontos de tecido cardíaco danificado como esse podem gerar sinais incomuns que interrompem o ritmo suave do batimento do coração. 

Existem milhares de células cardíacas no coração. Essas células não são passivas, como as células do seu bíceps que precisam de nervos separados para se moverem. Em vez disso, as células cardíacas geram seus próprios impulsos elétricos.

As células do músculo cardíaco também agem como nervos, conduzindo sinais de e para as células musculares adjacentes. Isso sincroniza suas contrações, assim como perpetua a continuidade regular dos batimentos cardíacos. 

Uma vez que o coração está batendo, é preciso muito para pará-lo. Um foco que quebra esse ritmo é como um baterista ruim em uma banda de adolescentes. Pode causar uma cascata de caos que impede o coração de bombear o sangue de forma produtiva.

Miocardite: um evento adverso vacinal reconhecido

A OMS e o CDC reconheceram a incidência de miocardite pós-vacinação mRNA. Ambas as agências reguladoras consideram uma “complicação reconhecida, mas rara”. Mas a maioria dos médicos também descarta os casos de miocardite como “rara”.

Mas os sujeitos falecidos do estudo alemão, como aponta Campbell , também tinham miocardite supostamente “leve”. A miocardite apareceu apenas em pontos microscópicos aqui e ali. No entanto, a interrupção elétrica desses pontos causou mortes rápidas e dramáticas. Em outras palavras, não há miocardite leve, como disse um dos pais de um adolescente ferido pela vacina mRNA chamado Aiden Ekanayake.

Campbell recomendou que os médicos tenham um “alto índice de suspeita” de que as pessoas vacinadas com mRNA possam estar sujeitas a essa miocardite autoimune, para que possam diagnosticá-la e tratá-la enquanto as pessoas ainda estão vivas. Os médicos que fingem que essa lesão da vacina é “rara e leve” levaram a inúmeras tragédias potencialmente evitáveis .

Seu corpo atacando suas próprias células cardíacas

Para ser claro, esta não é a vacina de mRNA que danifica diretamente o coração – é muito pior. O mRNA é injetado nas células musculares, transformando a célula em uma fábrica que produz proteínas de pico COVID-19. 

Como resultado da inoculação de injeções mRNA [pseudo “vacinas”], seu corpo gera uma resposta imune contra as proteínas spike do COVID-19.

Como suas próprias células musculares foram usadas para produzir as proteínas spike do COVID-19 e podem tê-las na superfície celular, suas células imunológicas recém-armadas que visam a proteína spike podem começar a atacar suas próprias células musculares saudáveis. 

Este novo estudo alemão demonstra evidências fotográficas de que é isso que acontece e esta matando pessoas logo após serem vacinadas.

Correlação ou Causalidade?

Uma investigação original publicada no início deste ano no Journal of the American Medical Association descobriu que houve muitos casos de miocardite em populações inesperadas, especialmente em  meninos e homens jovens , após a vacinação com mRNA .

Sir Austin Bradford Hill foi um estatístico médico inglês que estabeleceu um conjunto de diretrizes epidemiológicas em 1965, agora chamadas de critérios de Bradford Hill, que ajudam a provar causa e efeito. Se aplicarmos os critérios de Bradford Hill a esta nova pesquisa, isso mostra que a miocardite letal desses pacientes foram realmente causadas por vacinas de mRNA. 

A pesquisa alemã demonstrou o critério de força de Bradford Hill (quanto mais duas coisas acontecem ao mesmo tempo, mais provável é que uma cause a outra, mesmo para eventos raros); consistência (o achado de morte súbita por miocardite induzida por vacina mRNA vem acontecendo consistentemente em diferentes países  e populações);  especificidade (para Bradford Hill, é quando uma única causa produz um único efeito. Nesse caso, a causa é a “vacina” de mRNA e o efeito é a miocardite); e mais vários outros efeitos colaterais.

De fato, os pesquisadores alemães eliminaram a possibilidade de que a miocardite letal pudesse ter sido causada por outra coisa. O estudo também mostrou “coerência”, outro critério de Bradford Hill, que é quando o mesmo efeito é encontrado tanto em estudos epidemiológicos quanto em amostras de laboratório. 

Outro critério de Bradford Hill é a analogia: essa relação de causa e efeito é semelhante a outras questões médicas que já entendemos? Nesse caso, o critério de analogia está satisfeito porque já entendemos que reações autoimunes ao próprio coração podem causar Miocardite de Células Gigantes , uma condição com risco de vida que causa taquicardia ventricular e morte súbita em mais de dois terços dos diagnosticados com isso. 

Para estabelecer causa e efeito, Bradford Hill também pergunta se a relação é plausível: existe um mecanismo pelo qual uma coisa pode causar a outra? A plausibilidade também foi comprovada por essas autópsias: os pesquisadores alemães mostraram claramente o mecanismo. Como Campbell disse em sua crítica de vídeo: “Você não pode discutir com uma fotografia tirada sob o microscópio”.

Para que causa e efeito sejam estabelecidos usando os critérios de Bradford Hill, apenas um ou dois dos nove pontos de vista devem ser satisfeitos. Este estudo mostrou que, para vacinas de mRNA e danos cardíacos, sete dos nove critérios de Bradford Hill foram satisfeitos – um golpe epidemiológico.

A evidência está em: as vacinas de mRNA causam miocardite, levando suas próprias células imunes a atacar seu coração, o que pode levar à morte súbita por taquicardia ventricular ou fibrilação.

As opiniões expressas neste artigo são as opiniões do autor e não refletem necessariamente as opiniões do Epoch Times. A Epoch Health dá as boas-vindas à discussão profissional e ao debate amigável. Para enviar um artigo de opinião, siga estas diretrizes e envie por meio do nosso formulário aqui .


“Precisamos do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal  AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)”. para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Saiba mais, leitura adicional:

Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *