browser icon
Você está usando uma versão insegura do seu navegador web. Por favor atualize seu navegado!
Usando um navegador desatualizado torna seu computador inseguro. Para mais segurança, velocidade, uma experiência mais agradável, atualize o seu navegador hoje ou tente um novo navegador.

Programa de Treinamento Secreto da CIA de 8 anos na Ucrânia ajudou pais a se preparar para Invasão da Rússia

Posted by on 18/03/2022

Os paramilitares da CIA treinavam forças ucranianas na linha de frente da guerra de Donbas contra separatistas apoiados pela Rússia desde 2014 e só foram retirados pelo governo Biden no mês passado,  informou o Yahoo News na quarta-feira, citando ex-funcionários dos EUA. A CIA enviou pela primeira vez um pequeno número de paramilitares para o leste da Ucrânia quando a guerra começou em 2014, que foi desencadeada por um golpe apoiado pelos EUA em Kiev [Euromaidan] e os separatistas de Donbas declarando independência do governo pós-golpe.

Programa de treinamento secreto da CIA de 8 anos no leste da Ucrânia ajudou a se preparar para a invasão russa

Fonte: AntiWar.com,

Como parte do treinamento, os paramilitares da CIA ensinaram técnicas de franco-atiradores das forças ucranianas, como operar mísseis antitanque Javelin fornecidos pelos EUA e como evitar ser rastreado no campo de batalha usando comunicações secretas e outros meios. Os ex-funcionários disseram a princípio que a CIA ficou surpresa com a capacidade da Rússia e dos separatistas em comparação com os adversários dos EUA no Oriente Médio.

Os militares dos EUA realizaram programas de treinamento semelhantes para as forças ucranianas no oeste da Ucrânia, que foram reconhecidos publicamente. Em janeiro, o Yahoo News  revelou que a CIA  também estava realizando um programa de treinamento baseado nos EUA para as forças ucranianas. Um ex-funcionário da CIA disse que o programa baseado nos EUA estava treinando “uma insurgência” e ensinando aos ucranianos como “matar russos”.

O programa secreto da CIA no leste da Ucrânia era muito mais provocativo do que os outros programas de treinamento, pois significava essencialmente que os EUA estavam envolvidos em uma guerra por procuração na fronteira da Rússia. Os ex-funcionários disseram ao Yahoo News que durante o primeiro ano do governo Trump, autoridades de segurança nacional revisaram o programa, que havia começado sob o governo Obama.

Os paramilitares da CIA foram orientados a aconselhar e treinar, mas não a participar do combate. Funcionários do governo Trump temiam que as autoridades fossem muito amplas e que a missão fosse muito ambígua. Um ex-funcionário disse que as perguntas que foram feitas incluíam: “Até onde você pode ir com as autoridades de ação secreta existentes? Se, Deus me livre, eles atiraram em alguns russos, isso é um problema? Você precisa de autoridades especiais para isso?”

O ex-funcionário disse que o governo Trump discutiu quais poderiam ser os limites da Rússia e determinou que o apoio dos EUA às forças ucranianas estava dentro de limites historicamente aceitáveis. “Havia uma escola de pensamento de que os russos falavam a boa e velha linguagem da guerra por procuração”, disse o funcionário .

“Os paramilitares da CIA logo concluíram que, na [contra a] Rússia e seus representantes [separatistas de Donbass], a agência estava enfrentando um adversário cujas capacidades superavam em muito os grupos islâmicos que a CIA vinha lutando no pós 11-9. “Nós aprendemos muito bem rápido.”

Apesar das preocupações, o programa secreto continuou por anos até fevereiro . Os ex-funcionários disseram que quando uma invasão russa se tornou “cada vez mais aguda”, o governo Biden retirou todo o pessoal da CIA da Ucrânia, incluindo os paramilitares. Um ex-funcionário disse que o governo Biden estava “apavorado que até mesmo pessoas clandestinas estivessem na linha de frente”.

Embora seja difícil saber como está a situação militar na Ucrânia, os EUA afirmam que a Ucrânia está oferecendo uma resistência muito mais feroz do que a Rússia esperava. Os ex-funcionários que conversaram com o Yahoo News   sugeriram que a resistência se deve em parte ao programa de treinamento da CIA. Os EUA continuam a alimentar os combates, já que o presidente Biden já  prometeu mais de US$ 1 bilhão em nova ajuda militar  para a Ucrânia desde o início da invasão.


“Precisamos URGENTEMENTE do seu apoio para continuar nosso trabalho baseado em pesquisa independente e investigativa sobre as ameaças do Estado [Deep State] Profundo, et caterva, que a humanidade enfrenta. Sua contribuição, por menor que seja, nos ajuda a nos mantermos à tona. Considere apoiar o nosso trabalho. Disponibilizamos o mecanismo Pay Pal, nossa conta na Caixa Econômica Federal   AGENCIA: 1803 – CONTA: 000780744759-2, Operação 1288, pelo PIX-CPF 211.365.990-53 (Caixa)” para remessas do exterior via IBAN código: BR23 0036 0305 0180 3780 7447 592P 1


Mais informação adicional:

Permitida a reprodução, desde que mantido no formato original e mencione as fontes.

One Response to Programa de Treinamento Secreto da CIA de 8 anos na Ucrânia ajudou pais a se preparar para Invasão da Rússia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.